Tol aula02 tolerancia geometrica

Tol aula02 tolerancia geometrica

(Parte 1 de 6)

NEWTON PAIVA –Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção Professor Felipe Lage Tolentino –Pg. 71–2011/2º

TOLERÂNCIA Unidade 02 –Tolerância Geométrica

CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA E ENGENHARIA DE PRODUÇÃO 6º PERÍODO –TURNO MANHÃ E NOITE

Unid. 02 –Tolerância Geométrica PROFESSOR FELIPE LAGE TOLENTINO

NEWTON PAIVA –Engenharia Mecânica e Engenharia de ProduçãoProfessor Felipe Lage Tolentino –Pg. 72–2011/2º

TOLERÂNCIA Unidade 02 –Tolerância Geométrica

•ABNT, Norma Técnica ABNT / NBR 6158, Julho 1995. •TELECURSO 2000 –Profissionalizante de Metrologia

NEWTON PAIVA –Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção Professor Felipe Lage Tolentino –Pg. 73–2011/2º

TOLERÂNCIA Unidade 02 –Tolerância Geométrica

NEWTON PAIVA –Engenharia Mecânica e Engenharia de ProduçãoProfessor Felipe Lage Tolentino –Pg. 74–2011/2º

TOLERÂNCIA Unidade 02 –Tolerância Geométrica

• Apesar do alto nível de desenvolvimento tecnológico, ainda é impossível obter superfícies perfeitamente exatas.

↓↓↓↓ ↓↓↓↓ ↓↓↓↓ ↓↓↓↓ • Por isso, sempre se mantém um limite de tolerância nas medições.

• Mesmo assim, é comum aparecerem peças com superfícies fora dos limites de tolerância, devido a várias falhas no processo de usinagem, nos instrumentos ou nos procedimentos de medição.

NEWTON PAIVA –Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção Professor Felipe Lage Tolentino –Pg. 75–2011/2º

TOLERÂNCIA Unidade 02 –Tolerância Geométrica

• Corresponde à diferença entre a superfície real da peça e a forma geométrica teórica.

• A forma de um elemento será correta quando cada um dos seus pontos for igual ou inferior ao valor da tolerância dada. Elemento pode ser um ponto, uma reta ou um plano.

• A diferença de forma deve ser medida perpendicularmente à forma geométrica teórica, tomando-se cuidado para que a peça esteja apoiada corretamente no dispositivo de inspeção, para não se obter um falso valor.

• São ocasionados por vibrações, imperfeições na geometria da máquina, defeito nos mancais e nas árvores etc.

• Podem ser detectados e medidos com instrumentos convencionais e de verificação, tais como réguas, micrômetros, comparadores ou aparelhos específicos para quantificar esses desvios.

NEWTON PAIVA –Engenharia Mecânica e Engenharia de ProduçãoProfessor Felipe Lage Tolentino –Pg. 76–2011/2º

TOLERÂNCIA Unidade 02 –Tolerância Geométrica

• CONCEITO BÁSICOS: (Definidos segundo NBR 6405/1988)

• Superfície Real: superfície que separa o corpo do ambiente.

• Superfície Geométrica: superfície ideal prescrita nos desenhos e isenta de erros. Exemplos: superfícies plana, cilíndrica, esférica.

• Superfície Efetiva: superfície levantada pelo instrumento de medição. É a superfície real, deformada pelo instrumento.

• Com instrumentos, não é possível o exame de toda uma superfície de uma só vez. Por isso, examina-se um corte dessa superfície de cada vez.

• Assim, definimos:

• Perfil Real: corte da superfície real. • Perfil Geométrico: corte da superfície geométrica.

• Perfil Efetivo: corte da superfície efetiva.

NEWTON PAIVA –Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção Professor Felipe Lage Tolentino –Pg. 7–2011/2º

TOLERÂNCIA Unidade 02 –Tolerância Geométrica

• DIFERENCIAÇÃO – PERFIL EFETIVO x PERFIL GEOMÉTRICO

• As diferenças são os erros apresentados pela superfície em exame e são genericamente classificados em dois grupos:

• Erros Macrogeométricos: detectáveis por instrumentos convencionais.

Exemplos: ondulações acentuadas, conicidade, ovalização etc.

• Erros Microgeométricos: detectáveis somente por rugosímetros, perfiloscópios etc. São também definidos como rugosidade.

NEWTON PAIVA –Engenharia Mecânica e Engenharia de ProduçãoProfessor Felipe Lage Tolentino –Pg. 78–2011/2º

TOLERÂNCIA Unidade 02 –Tolerância Geométrica

NEWTON PAIVA –Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção Professor Felipe Lage Tolentino –Pg. 79–2011/2º

TOLERÂNCIA Unidade 02 –Tolerância Geométrica

Características (Para Elementos Isolados)

Retilineidade Planeza Circularidade Cilindricidade Forma de uma Linha Qualquer Forma de uma SuperfícieQualquer

Características (Para Elementos Associados)

N T A Ç Ã O Paralelismo

Perpendicularidade Inclinação

ÇÃOPosição de um Elemento Concentricidade e Coaxialidade

Simetria Batimento

NEWTON PAIVA –Engenharia Mecânica e Engenharia de ProduçãoProfessor Felipe Lage Tolentino –Pg. 80–2011/2º

TOLERÂNCIA Unidade 02 –Tolerância Geométrica

NEWTON PAIVA –Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção Professor Felipe Lage Tolentino –Pg. 81–2011/2º

TOLERÂNCIA Unidade 02 –Tolerância Geométrica

• É a condição pela qual cada linha deve estar limitada dentro do valor de tolerância especificada.

limitadoporumcilindrot ,conformefigura.
NEWTON PAIVA –Engenharia Mecânica e Engenharia de ProduçãoProfessor Felipe Lage Tolentino –Pg. 82–2011/2º

• Se o valor da tolerância (t) for precedido pelo símbolo φφφφ, o campo de tolerância será

(Parte 1 de 6)

Comentários