Moluscos

Moluscos

Moluscos

Os moluscos são invertebrados de simetria bilateral, celomados, não segmentados e dotados de corpo mole (do latim molluscum, ‘animal de corpo mole’). A maioria é portadora de concha calcária protetora, embora algumas espécies, como as lesmas e os polvos, não a possuam. Compreendem caramujos, caracóis, lesmas, búzios, ostras, mexilhões, mariscos, lulas, polvos e outros animais menos conhecidos. Muitos deles são consumidos na alimentação humana. Há espécies que medem alguns poucos milímetros e outras que atingem dimensões monstruosas, como o calamar gigante das profundezas abissais, que pode alcançar 15 m de comprimento e pesar algumas toneladas. Algumas espécies de ostras (principalmente as encontradas nas proximidades do Sri Lanka, antigo Ceilão) produzem pérolas muito valiosas. Com relação à importância médica, é interessante lembrar os moluscos planorbídeos (Biomphalaria glabrata), que servem de hospedeiros intermediários para o desenvolvimento larvar do verme causador da esquistossomose.

As características gerais dos moluscos

  • São dotados de corpo viscoso, envolvido por uma concha calcária e constituído de três partes: cabeça, pé e massa visceral.

  • A massa visceral é recoberta por uma prega epidérmica carnosa chamada manto ou pálio, responsável pela produção da concha calcária.

  • A concha dos moluscos pode ser univalva (caramujos) ou bivalva (ostras). Neste último caso, as duas peças ou valvas se articulam por uma borda e são movimentadas por poderosos músculos que fazem o seu fechamento ou abertura.

  • O sistema excretor nos moluscos é constituído de nefrídias, que retiram os excretas da cavidade pericárdia (ao do coração), a qual representa o celoma destes animais, e os derramam na cavidade do manto.

  • Entre o manto e a concha existe a cavidade do manto ou cavidade palial, que desempenha funções respiratórias.

  • São organismos triblásticos, celomados e de simetria bilateral.

  • A boca exibe uma língua provida de dentículos, denominada rádula, ausente apenas nas ostras e mariscos.

  • A respiração pode ser cutânea, branquial ou pulmonar.

  • Podem ser dióicos ou monóicos. Seu desenvolvimento pode ser direto ou indireto. No indireto, as larvas podem ser do tipo: véliger; gloquídio; trocófora.

  • Sistema digestivo completo.

  • Compreendem caramujos, caracóis, lesmas, búzios, ostras, mexilhões, mariscos, lulas, polvos e outros animais menos conhecidos.

  • Há espécies que medem alguns poucos milímetros e outras atingem dimensões monstruosas, como o calamar gigante das profundezas abissais, que pode alcançar 15 m de comprimento e pesar algumas toneladas.

  • Algumas espécies de ostras (principalmente as encontradas nas proximidades do Sri Lanka, antigo Ceilão) produzem pérolas muito valiosas.

  • Com relação à importância médica, é interessante lembrar os moluscos planorbídeos (Biomphalaria glabrata), que servem de hospedeiros intermediários para o desenvolvimento larvar do verme causador das esquistossomose.

 

Alguns exemplos De moluscos são :

Polvo , Lula , ostras, caramujos, lesmas , caracóis, mariscos !

OBs: os moluscos são animais De corpo mole , & Protegidos por concha .

   Os primeiros invertebrados provavelmente habitavam a areia e o lodo do fundo do mar há uns 600 milhões ou um pouco mais de anos. O ambiente era propício para se esconderem e encontrar bastante alimento, que afundava na água.

            Há cerca de 550 milhões de anos, surgiram os primeiros moluscos (mollis = "mole").

            Os moluscos são invertebrados que possuem um corpo mole geralmente protegido por uma concha calcária, ou valva. Se essa concha for formada por uma única peça, dizemos que o molusco é univalve; se a concha se dividir em duas partes, dizemos que ela é bivalve. Mas há também moluscos que não possuem concha, com a lesma e o polvo.

            Grande parte dos moluscos vive no mar, como, por exemplo, a lula, o polvo e a maioria dos mariscos. Alguns, como a lesma e o caracol, vivem em terra; outros, como o caramujo dos rios, vivem em água doce.

            Vamos considerar o caracol, um dos moluscos mais conhecidos, como exemplo:

            Ele é formado por 3 partes principais:

            - Cabeça => Encontramos a boca, os olhos e os dois pares de tentáculos, com função sensitiva (tato, cheiro).            - Massa visceral => Fica envolvida pela concha e é formada pelos órgãos da digestão, circulação, excreção, respiração e reprodução.            - Pé => Também chamado sola de rastejamento, é bem desenvolvido no caracol e serve para o animal se locomover na terra. Também serve para o caracol cavar a areia, onde às vezes vive enterrado, e prender-se nas rochas.

            A massa visceral é recoberta por uma fina epiderme chamada manto, onde existem glândulas que fabricam a concha calcária. Na maioria dos moluscos a concha é externa e protege o corpo mole do animal. A lula possui uma concha interna muito reduzida, mas lesmas e polvos não são dotados de conchas.

            Existe um número muito grande de moluscos, que são classificados em vários grupos. Vamos considerar aqui os principais exemplos desses grupos: pelecípodes, gastrópodes e cefalópodes.

 Os pelecípodes tem o pé em forma de machado, apropriado para cavar. Em algumas espécies, o pé fabrica filamentos que permitem ao animal prender-se em um suporte; são os filamentos do bisso. A cabeça dos pelecípodes é bem reduzida e não tem tentáculos nem olhos. Os pelecípodes são bivalves, isto é, tem duas valvas na concha. Exemplos: ostra e mexilão.

            O marisco "Saint-Jacques", ou vieira, amplamente encontrado na França, possui aproximadamente sessenta ocelos de um milímetro de diâmetro na borda do manto. Esses ocelos percebem apenas a diferença entre claro e escuro e, portanto, os movimentos dos animais que se aproximam - como o das estrelas-do-mar, suas principais devoradoras.

            Os gastrópodes tem o pé diretamente ligado à massa visceral. É por isso que se diz que eles tem os "pés no ventre". Exemplos: caramujos e lesmas.

            Vivem no mar, nos rios ou em terra. Têm uma concha, geralmente enrolada em espiral, com exceção da lesma, que não tem concha. São univalves. A cabeça é bem desenvolvida, com tentáculos e olhos.

            O nome cefalópode surgiu pelo fato de os tentáculos estarem ligados à cabeça (cefalo = "cabeça" e podos = "pé").

            O polvo e a lula são os cefalópodes mais comuns, mas podemos encontrar ainda o náutilo e a sépia.

            Os cefalópodes são os maiores invertebrados conhecidos. Para se movimentarem, usam os tentáculos - quando rastejam - ou uma espécie de propulsão a jato de água. A forma alongada da lula representa uma adaptação à locomoção rápida na água.

            A massa visceral, no polvo, é volumosa; na lula, ela é alongada. No polvo, o pé é transformado em oito tentáculos com ventosas; na lula, existem dez tentáculos. O polvo e a lula tem olhos grandes, semelhantes aos dos vertebrados, e capazes de distinguir as cores.

            Alguns cefalópodes fabricam uma tinta escura chamada sépia, que é guardada numa bolsa (tinteiro) que fica no interior do corpo. Quando atacados por predadores, esses animais soltam jatos de tinta que tingem a água. Assim eles podem fugir sem serem caçados.

Porífera !

Porifera (do latim porus, poro + phoros, portador de) é um filo do reino Animalia, sub-reino Parazoa, onde se enquadram os animais conhecidos como esponjas[1].

Estes organismos têm uma organização simples, sésseis, sua grande maioria é marinhaalimentam-se por filtração, bombeando a água através das paredes do corpo e retendo as partículas de alimento nas suas células. As esponjas estão entre os animais mais simples, não possuem tecidos verdadeiros pois em sua camada externa e interna as células não apresentam lâmina basal (parazoas), também não apresentam músculossistema nervoso, nem órgãosinternos. Eles são muito próximos a uma colônia celular de coanoflagelados, (o que mostra o provável salto evolutivo deunicelulares para pluricelulares) pois cada célula alimenta-se por si própria. Existem mais de 15 000 espécies modernas de esponjas conhecidas, que podem ser encontradas desde a superficie da água até mais de 8000 metros de profundidade, e muitas outras são descobertas a cada dia. O registro fóssil data as esponjas desde a era pré-cambriana (ou Pré-Câmbrico), ou Neoproterozóico.

Exemplo :

Filo Porifera:Aplysina caissara (esponja que é encontrada somente no litoral paulista e catarinense)Arenosclera brasiliensis (esponja que é encontrada somente no litoral carioca de Búzios)

Características O nome do filo vem do Latim porus "poro" e ferre "carregar".Estes organismos são primitivos e sésseis (não se deslocam voluntariamente do seu local de fixação).Sua maior parte é marinha, estes seres alimentam-se por filtração, bombeando a água através das paredes do corpo e retendo as partículas de alimento nas suas células. As esponjas estão entre os animais mais simples, com tecidos parcialmente diferenciados (parazoas), porém sem músculos, sistema nervoso, nem órgãos internos. Eles são muito próximos a uma colônia celular de coanoflagelados,(o que mostra o provável salto evolutivo de unicelulares para pluricelulares) pois cada célula alimenta-se por si própria. Existem mais de 15.000 espécies modernas de esponjas conhecidas, que podem ser encontradas desde a superficie da água até mais de 8.000 metros de profundidade, e muitas outras são descobertas a cada dia. 

Cnidários (coelenterata, celenterados)

Os celenterados incluem hidras, caravelas, medusas e corais; são animais marinhos, principalmente de regiões costeiras de mares tropicais. Os celenterados possuem três grupos principais: hidróides, com cerca de 3.000 espécies; águas-vivas com cerca de 200 espécies; anêmonas e corais com cerca de 6.000 espécies. 

Como as esponjas, os celenterados são animais semelhantes a um saco. Mas o corpo dos celenterados tem apenas uma abertura que serve, ao mesmo tempo, de boca e de ânus. O corpo é formado por duas paredes ou camadas dérmicas (de pele), uma externa, o ectoderma, outra interna, o endoderma. Em geral, as células do endoderma possuem flagelos, "pêlos" semelhantes aos cílios porém mais compridos. Entre as duas camadas dérmicas existem células nervosas e uma matéria gelatinosa. No caso da hidra, essa massa gelatinosa forma quase todo o corpo das medusas (as conhecidas águas-vivas) e dão a elas seu aspecto transparente. Características principais

 MESOGLÉIA - é uma camada de aspecto gelatinoso constituído principalmente por água. Não possui células próprias as células encontradas são elementos ectodérmicos deslocando para a endoderme e vice-versa.•  ENDODERME - Limita a cavidade gástrica e tentáculos. É composta de uma camada de células cilíndricas epitélio musculares, como aquelas da ectoderme. A maioria destas células apresentam flagelos, sendo que muitas possuem vacúolo e citoplasma volumoso com funções nitidamente nutritivas, às vezes emitem pseudópodes curtos para capturar pequenas partículas. Outras células comportam-se como células glandulares, ocorrem em maior número em torno da boca e do disco basal onde secretam enzimas digestivas que eliminadas na cavidade gastrovascular, vão agir sobre o alimento retido, fragmentando-o em pequenas porções .Outras células comportam-se como células glandulares , ocorrem em maior numero em torno da boca e do disco basal onde secretam enzimas digestivas que são eliminadas na cavidade gastrovascular, vão agir sobre o alimento ai retido, fragmentando-o em pequenas porções. Células intersticiais são células sensitivas e podem ocorrer na endoderme.•  RESPIRAÇÃO - as trocas gasosas dão-se através da superfície geral do organismo. Não há órgãos respiratórios.•  EXCREÇÃO - dá-se através da superfície geral do organismo.•  CIRCULAÇÃO - não apresenta sistema circulatório.•  SISTEMA NERVOSO - os celenterados são os primeiros da escala animal há apresentarem sinais de sistema nervoso, este sistema chamamos de Sistema Nervoso Difuso. Assim, estimulando apenas um tentáculo todo o organismo reage, isto ocorre graças à difusão do estimulo por toda a rede nervosa.Os indivíduos podem apresentar-se sob duas formas básicas:PÓLIPO - Tem o corpo tubular, possuindo uma extremidade fechada e fixa, e a outra com boca central geralmente circundada por tentáculos moles, que se movimentam prendendo pequenos animais ou algas das quais eles se alimentam . MEDUSA - são de natação livre de o corpo gelatinoso em forma de umbrela, marginada por tentáculos e tendo a boca em uma proteção ventral de superfície côncava. Ex.  Água viva e caravela.

Exemplos :

Filo Echinodermata

 Filo Echinodermata compreende todos os animais marinhos invertebrados que são cobertos por espinhos, ou por um endoesqueleto calcário. Alguns exemplos são a estrela-do-mar, ouriço-do-mar, pepino-do-mar, etc. Os animais deste filo são muito simples, não apresentam muita evolução. Seu sistema nervoso é muito reduzido, não possuem qualquer tipo de órgão sensorial especializado, embora alguns tenham algumas células olfativas e tácteis. Em sua maioria, têm o corpo com simetria radial, ou seja, seu corpo é dividido em partes iguais que se juntam ao eixo central. Há ainda os pentarradiais, com 5 partes iguais (maioria das estralas-do-mar).

Os animais equinodermos se assemelham muito com os do Filo Chordata, pois têm um Celoma verdadeiro, e por serem deuterostômios (o orifício embrionário chamado blastóporo origina o ânus).

O seu sistema circulatório é hidrovascular, presente somente nesse filo. Porém também apresentam o sistema hemal e peri-hemal, que são parcialmente ligados ao celoma (cavidade interna do animal). O sistema digestivo é completo, com boca e ânus. Na bolacha-da-praia e ouriços ainda é possível encontrar uma estrutura mastigadora formada por cinco “dentes”, chamada de Lanterna de Aristóteles, movidos por músculos.

Exemplo : Estrela-do-mar: um dos mais conhecidos equinodermos

Comentários