(Parte 1 de 7)

Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva

Ministro da Educação Fernando Haddad

Secretário Executivo José Henrique Paim Fernandes

Secretária de Educação Especial Claudia Pereira Dutra ministério da educação secretaria de educação especial

Saberes e práticas da inclusão desenvolvendo competências para o atendimento às necessidades educacionais especiais de alunos cegos e de alunos com baixa visão

Brasília − 2006

Coordenação Geral SEESP/MEC

Consultoria Maria Salete Fábio Aranha

Revisão Técnica Maria Glória Batista Mota Denise de Oliveira Alves

Revisão de Texto Maria de Fátima Cardoso Telles

Caderno do Coordenador e do Formador de Grupo

Série: SABereS e PrÁTiCAS DA iNCLUSÃO

Recomendações para a Construção de Escolas Inclusivas

Desenvolvendo Competências para o Atendimento às Necessidades Educacionais Especiais de Alunos Surdos

Desenvolvendo Competências para o Atendimento às Necessidades Educacionais Especiais de Alunos com Deficiência Física/Neuro-motora

Desenvolvendo Competências para o Atendimento às Necessidades Educacionais Especiais de Alunos com Altas Habilidades/Superdotação

Desenvolvendo Competências para o Atendimento às Necessidades Educacionais Especiais de Alunos Cegos e de Alunos com Baixa Visão

Avaliação para Identificação das Necessidades Educacionais Especiais

Saberes e práticas da inclusão : desenvolvendo competências para o atendimento às necessidades educacionais especiais de alunos cegos e de alunos com baixa visão. [2. ed.] / coordenação geral SEESP/MEC. - Brasília : MEC, Secretaria de Educação Especial, 2006. 208 p. (Série : Saberes e práticas da inclusão)

1. Competência pedagógica. 2. Educação dos cegos. 3. Adequação do currículo. I

Brasil. Secretaria de Educação Especial.

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)

Apresentação

Prezado (a) Professor (a),

A Educação Especial, como uma modalidade de educação escolar que perpassa todas as etapas e níveis de ensino, está definida nas Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica que regulamenta a garantia do direito de acesso e permanência dos alunos com necessidade educacionais especiais e orienta para a inclusão em classes comuns do sistema regular de ensino.

Considerando a importância da formação de professores e a necessidade de organização de sistemas educacionais inclusivos para a concretização dos direitos dos alunos com necessidade educacionais especiais a Secretaria de Educação Especial do MEC está entregando a coleção “Saberes e Práticas da Inclusão”, que aborda as seguintes temáticas:

Caderno do coordenador e do formador de grupo.

. Recomendações para a construção de escolas inclusivas. . Desenvolvendo competências para o atendimento às necessidades educacionais especiais de alunos surdos.

. Desenvolvendo competências para o atendimento às necessidades educacionais especiais de alunos com deficiência física/neuromotora.

. Desenvolvendo competências para o atendimento às necessidades educacionais especiais de alunos com altas habilidades/ superdotação.

Avaliação para identificação das necessidades educacionais especiais.

. Desenvolvendo competências para o atendimento às necessidades educacionais especiais de alunos cegos e com baixa visão. Desejamos sucesso em seu trabalho.

Secretaria de Educação Especial

Sumário

Introdução

Conhecendo a Deficiência Visual: cegueira e baixa visão

Consequências da Deficiência Visual: importância e método de triagem diagnóstica

Suportes para o Aluno com Deficiência Visual: estimulação sensorial e recursos ópticos

Sistema Braille

Complementações Curriculares Específicas para a Educação de Alunos Cegos e de Alunos com Baixa Visão: atividades de vida diária (AVD) orientação e mobilidade

Complementações Curriculares Específicas para a Educação de Alunos Cegos: escrita cursiva e soroban

Ensino da Língua Portuguesa e Ensino da Matemática

Ensino de Estudos Sociais (Geografia e História) e Ensino de Ciências

Ensino de Arte e de Educação Física

Construção de um Sistema Educacional Acolhedor para Alunos Cegos e para Alunos com Baixa Visão - Adequações Curriculares

Avaliação Compreensiva

A Interação Social e o Desenvolvimento de Relações Sociais Estáveis

Introdução

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM Ao final deste módulo, o professor deverá ser capaz de: 1. Descrever características da cegueira e da baixa visão, conceitos e classificações correntes. 2. Dissertar sobre as implicações da cegueira e da baixa visão para o desenvolvimento do aluno e para o processo de ensino e aprendizagem. 3. Aplicar o teste de acuidade visual. 4. Discutir sobre a necessidade de se estimular o desenvolvimento sensorial do aluno cego e do aluno com baixa visão . 5. Reconhecer recursos ópticos disponíveis para diferentes tipos de baixa visão. 6. Dissertar sobre o Braille, como sistema de comunicação para o aluno com deficiência visual. 7. Dissertar sobre complementações curriculares específicas (embora não exclusivas) para o ensino de alunos cegos e/ou de alunos com baixa visão: Atividades de Vida Diária, Orientação e Mobilidade, Escrita cursiva, e Soroban. 8. Dissertar sobre a aplicação do sistema Braille no ensino de diferentes áreas do conhecimento para alunos cegos. 9. Dissertar sobre adequações curriculares para o acolhimento de alunos cegos e de alunos com baixa visão. 10. Dissertar criticamente sobre a avaliação compreensiva do processo de ensino e aprendizagem do aluno cego e do aluno com baixa visão. 1. Analisar criticamente os desafios no processo de ensino e aprendizagem, em relação a alunos com deficiência visual.

12. Planejar e implementar ajustes curriculares de pequeno porte: organizacionais, de objetivos, de conteúdos, de métodos e procedimentos, de temporalidade e de avaliação, considerando as especificidades de cada área do conhecimento. 13. Apontar os ajustes curriculares de grande porte que se mostram necessários para atender às necessidades educacionais especiais de cada aluno: organizacionais, de objetivos, de conteúdos, de métodos e procedimentos, de temporalidade e de avaliação. 14. Identificar estratégias de ação voltadas para o desenvolvimento de interações sociais e de relações sociais estáveis no contexto da sala inclusiva.

Portuguesa, Matemática, História e Geografia, Ciências, Artes e Educação Física (expectativa 8). 8. Adequações Curriculares (expectativa 9). 9. Avaliação compreensiva do processo de ensino e aprendizagem e identificação de necessidades educacionais especiais (expectativas 10, 1, 12 e 13). 10. Estratégias de ação voltadas para o desenvolvimento de interações sociais e de relações sociais estáveis no contexto da sala inclusiva (expectativa 14).

BRASIL. Programa de Capacitação de Recursos Humanos do Ensino

BRASIL. Programa de Capacitação de Recursos Humanos do Ensino

BRASIL. Programa de Capacitação de Recursos Humanos do Ensino

(Parte 1 de 7)

Comentários