[Ensaios Destrutivos e Não Destrutivos] Aula 04 - Ensaio de Tração III - Padronização

[Ensaios Destrutivos e Não Destrutivos] Aula 04 - Ensaio de Tração III -...

(Parte 1 de 5)

Prof. BrennoFerreira de Souza –Engenheiro Metalúrgico

Introdução

Hoje em dia é comum encontrar uma grande variedade de artigos importados em qualquer supermercado e até mesmo em pequenas lojas de bairro: são produtos eletrônicos japoneses, panelas antiaderentes francesas, utilidades domésticas com o inconfundível design italiano e uma infinidade de quinquilharias fabricadas pelos chineses.

Isso sem contar os veículos americanos, coreanos, russos etc., que de uma hora para outra invadiram nossas ruas e estradas.

Por outro lado, os setores exportadores brasileiros também vêm conquistando espaço no comércio internacional.

Prof. BrennoFerreira de Souza –Engenheiro Metalúrgico

Introdução

A crescente internacionalização do comércio de produtos põe em destaque a importância da normalização dos ensaios de materiais.

Qualquer que seja a procedência do produto, os testes pelos quais ele passou em seu país de origem devem poder ser repetidos, nas mesmas condições, em qualquer lugar do mundo.

É por isso que essa aula será dedicada ao estudo da normalização direcionada para o ensaio de tração. 3

Prof. BrennoFerreira de Souza –Engenheiro Metalúrgico

Introdução

Você ficará sabendo quais são as principais entidades internacionais e nacionais que produzem e divulgam as normas técnicas mais utilizadas pelos laboratórios de ensaios.

E saberá também o que dizem algumas normas que fornecem especificações sobre corpos de prova.

Prof. BrennoFerreira de Souza –Engenheiro Metalúrgico

Confiabilidade dos Ensaios

Os ensaios não indicam propriedades de uma maneira absoluta, porque não reproduzem totalmente os esforços a que uma peça é submetida, em serviço.

Quando realizados no próprio produto, os ensaios têm maior significado pois procuram simular as condições de funcionamento do mesmo. Mas na prática isso nem sempre é realizável.

Além disso, os resultados assim obtidos teriam apenas uma importância particular para aquele produto.

Prof. BrennoFerreira de Souza –Engenheiro Metalúrgico

Confiabilidade dos Ensaios

Para determinarmos as propriedades dos materiais, independentemente das estruturas em que serão utilizados, é necessário recorrer à confecção de corpos de prova.

Os resultados obtidos dependem do formato do corpo de prova e do método de ensaio adotado.

Por exemplo, no ensaio de tração de um corpo de prova de aço, o alongamento é uma medida da sua ductilidade.

Este valor é afetado pelo comprimento do corpo de prova, pelo seu formato, pela velocidade de aplicação da carga e pelas imprecisões do método de análise dos resultados do ensaio.

Prof. BrennoFerreira de Souza –Engenheiro Metalúrgico

Confiabilidade dos Ensaios

Portanto, os resultados dos ensaios, quando não são suficientemente representativos dos comportamentos em serviço, exigem na fase de projeto das estruturas a introdução de um fator multiplicativo chamado coeficiente de segurança, o qual leva em consideração as incertezas, não só provenientes da determinação das propriedades dos materiais, mas também da precisão das hipóteses teóricas referentes à existência e ao cálculo das tensões em toda a estrutura.

Prof. BrennoFerreira de Souza –Engenheiro Metalúrgico

Normas Técnicas

Quando se trata de realizar ensaios mecânicos, as normas mais utilizadas são as referentes à especificação de materiais e ao método de ensaio.

Um método descreve o correto procedimento para se efetuar um determinado ensaio mecânico.

Desse modo, seguindo-se sempre o mesmo método, os resultados obtidos para um mesmo material são semelhantes e reprodutíveis onde quer que o ensaio seja executado.

Prof. BrennoFerreira de Souza –Engenheiro Metalúrgico

Normas Técnicas

As normas técnicas mais utilizadas pelos laboratórios de ensaios provêm das seguintes instituições:

• ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas • ASTM – American Society for Testing and Materials

• DIN – Deutsches Institut für Normung

• AFNOR – Association Française de Normalisation

• BSI – British Standards Institution

• ASME – American Society of Mechanical Engineer

• ISO – International Organization for Standardization

• JIS – Japanese Industrial Standards

• SAE – Society of Automotive Engineers

• COPANT – Comissão Panamericana de Normas Técnicas

Além dessas, são também utilizadas normas particulares de indústrias ou companhias governamentais.

Prof. BrennoFerreira de Souza –Engenheiro Metalúrgico

Equipamentos

O ensaio de tração geralmente é realizado na máquina universal, que tem este nome porque se presta à realização de diversos tipos de ensaios.

Analise cuidadosamente a ilustração a seguir, que mostra os componentes básicos de uma máquina universal de ensaios.

(Parte 1 de 5)

Comentários