Manual de seguranca em laboratorio

Manual de seguranca em laboratorio

(Parte 1 de 3)

REGRAS BÁSICAS em LABORATÓRIO

e MANUAL de SEGURANÇA

Profº. Josué de Oliveira

2010

ÍNDICE

I. SEGURANÇA EM LABORATÓRIO – Recomendações Gerais

1.1 De ordem pessoal............................... ............................................................02

1.2 Referentes ao Laboratório...............................................................................02

II. ACESSÓRIOS DE SEGURANÇA E EMERGÊNCIA.............................................04

2.1 Emergências....................................................................................................05

2.2 Procedimento em caso de incêndio.................................................................05

III. RISCOS COM EQUIPAMENTOS.........................................................................06

IV. CONHECENDO AS SUBSTÂNCIAS E AS MISTURAS.......................................07

4.1 propriedades físico-químicas de solventes......................................................07

4.2 Miscibilidade de solventes orgânicos...............................................................08

4.3 Principais solventes perigosos.........................................................................09

4.4 Agentes de secagem para compostos orgânicos............................................10

4.5 Misturas perigosas...........................................................................................11

4.6 Substâncias que reagem com H2O..................................................................12

4.7 Grupos principais de substâncias incompatíveis.............................................13

4.8 Resistência química de luvas utilizadas em laboratório...................................16

V. ARMAZENAMENTO, DESCARTE E LIMPEZA DE VIDRARIA.............................17

VI. RÓTULOS PADRONIZADOS...............................................................................19

VII. BIBLIOGRAFIA CONSULTADA...........................................................................21

VIII. MODELOS DE CARTAZES...............................................................................23

CARTAZ 1: Regras gerais de segurança em laboratório didático.........................23

CARTAZ 2: Cartaz de alerta..................................................................................24

CARTAZ 3: Cartaz de alerta..................................................................................25

SEGURANÇA EM LABORATÓRIO

I. RECOMENDAÇÕES GERAIS.

1. De ordem pessoal.

1.1. Não se deve fumar, ingerir alimentos ou bebidas nos laboratórios, sob o risco de contaminação.

1.2. É proibido o uso de sandálias, chinelos e shorts durante trabalhos laboratoriais.

1.3. Não é conveniente o uso de jóias, lente de contato durante trabalhos laboratoriais.

1.4. As brincadeiras/distrações ou conversas paralelas podem causar sérios acidentes, quando em hora inoportuna.

1.5. Deve-se lavar muito bem as mãos antes e após qualquer preparação laboratorial.

2. Referentes ao Laboratório

2.1. É indispensável o uso de avental longo, sobre a roupa.

2.2. Procure sempre solucionar suas dúvidas, antes de começar o trabalho, lendo atentamente o roteiro, organizando as vidrarias e produtos químicos a serem utilizados.

2.3. Quando se fizer necessário (dependendo do risco de periculosidade do experimento) use luvas, mascaras e óculos de proteção, em capela. Exemplos;

A - Deve-se fazer uso de luvas e capela com exaustão para descarte e pré-lavagem de recipientes com produtos químicos. Em casos da não existência de capela, usar avental de PVC, protetor facial, e desenvolver a tarefa em local ventilado e seguro.

B - O manuseio de produtos químicos tóxicos e corrosivos deve ser feito em capela com exaustão ligada, e o uso de luvas e óculos de proteção facial é conveniente.

C - Deve-se usar luvas isolantes e frascos apropriados no transporte de nitrogênio líquido.

2.4. Quando da realização de atividades de risco (perigo de explosão, geração de material tóxico, etc.) ou cuja periculosidade você desconheça, proceda da seguinte forma:

  1. Avise seus colegas de laboratório

  2. Trabalhe em capela com boa exaustão, retirando todo tipo de material inflamável Trabalhe com a área limpa.

  3. Use os equipamentos pessoais de segurança.

  4. Tenha um extintor por perto.

2.5. Deve-se ler atentamente os rótulos dos frascos dos reagentes, antes de utilizá-los, pois neles há informações importantes para a sua manipulação segura.

2.6. Evite derramar líquidos, mas, se o fizer, limpe imediatamente o local, utilizando-se dos cuidados necessários.

2.7. Para nossa maior segurança não devemos: tocar nos produtos químicos com as mãos; não provar qualquer produto químico ou solução; não inalar gases ou vapores desconhecidos, se for necessário, nunca o faça diretamente, use sua mão para frente e para trás (“abanar”), a pouca distância do recipiente e aspire vagarosamente.

2.8. Não abandone peças de vidro aquecidas em qualquer lugar. Quando aquecer substâncias ou soluções em tubos de ensaio, dirija-o para o lado em que você e seus colegas não possam ser atingidos.

2.9. Os materiais de vidro devem ser utilizados com cuidado, pois se rompem facilmente e quando isso acontecer deve ser trocados imediatamente. Use sempre um pedaço de pano protegendo a mão quando estiver cortando vidro ou introduzindo-o em orifícios. Antes de inserir tubos de vidros (termômetros, etc.) em tubos de borracha ou rolhas, lubrifique-os.

2.10. Tenha cuidado especial ao trabalhar com sistemas sob vácuo ou pressão. Dessecadores sob vácuo devem ser protegidos com fita adesiva e colocados em grades de proteção próprias.

2.11. Não pipete líquidos com a boca, utilize pêra de borracha, vácuo ou pipump. Não use a mesma pipeta para medir soluções diferentes.

2.12. Quando houver sobras nunca retorne ao frasco de origem.

2.13. Fique atento às operações onde for necessário realizar aquecimento.

2.14. Cuidado para não se queimar ao utilizar nitrogênio ou CO2 líquidos.

2.15. As válvulas dos cilindros devem ser abertas lentamente com as mãos ou usando chaves apropriadas. Nunca force as válvulas, com martelos ou outras ferramentas, nem as deixe sobre pressão quando o cilindro não estiver sendo usado.

2.16. Ao se ausentar de sua bancada ou deixar reações em andamento à noite ou durante o fim de semana deixe uma ficha visível e próximo ao experimento constando informações sobre a reação em andamento, nome do responsável e de seu superior imediato, com endereço e telefone para contato, além de informações de como proceder em caso de acidente, falta d’ água ou eletricidade.

2.17. Sempre que possível, antes de realizar reações onde não conheça totalmente os resultados, faça uma em pequena escala, na capela.

2.18. Ao trabalhar com ÁCIDOS, NUNCA ADICIONE ÁGUA AO ÁCIDO E SIM ÁCIDO À ÁGUA (ELE NELA).

2.19. Não deve-se acumular materiais sobre bancadas e pias. Todo material que não estiver em uso deve ser guardado limpo, em lugar apropriado.

II. ACESSÓRIOS DE SEGURANÇA E EMERGÊNCIA

Fazem parte dos acessórios os: Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e Equipamentos de Proteção Coletiva (EPC).

Os EPI devem ser utilizados rotineiramente, são eles:

- pipetadores mecânicos e automáticos

- jalecos e/ou aventais (material dever ser de algodão, cobrir toda vestimenta e ser de mangas compridas)

- luvas de proteção (de borracha, cirúrgicas e para alta temperatura)

- botas de segurança

- óculos de proteção facial

(Parte 1 de 3)

Comentários