Sistema de Gestão Integrado

Sistema de Gestão Integrado

UNIJORGE – CENTRO UNIVERSITÁRIO JORGE AMADO

CENTRO POLITÉCNICO

ENGENHARIA DA PRODUÇÃO

ADRIANO PEREIRA

CAMILLA PIMENTEL

DANIEL NETO

EDGAR ARAÚJO

LEANDRO PORTELA

SAMUEL COELHO

Projeto integrador

sistema de gestão integrado

SALVADOR

2010

UNIJORGE – CENTRO UNIVERSITÁRIO JORGE AMADO

CENTRO POLITÉCNICO

ENGENHARIA DA PRODUÇÃO

Projeto integrador

sistema de gestão integrado

Relatório do Projeto Integrador, apresentado para aprovação do 5º semestre do curso de Engenharia de Produção, matutino, do Centro Universitário Jorge Amado, sob orientação do Prof. Cícero Fernando Prates Bastos.

SALVADOR

2010

RESUMO

Um Sistema de Gestão Integrado (SGI) apresenta e incorpora atividade em diversas áreas da empresa, onde busca esforços para a melhoria dos processos e assim a competitividade do mercado, procurando respeitar as especificações de cada setor e atender as necessidades organizacionais, garantindo, assim, a colaboração de todos no desenvolvimento da gestão. Este trabalho tem como objetivo apresentar um modelo estrutural de gestão integrada, descrevendo os processos de Gestão da qualidade, inovação, responsabilidade social, ambiental, segurança e saúde no trabalho, produção e estratégica, onde através de um estudo de caso podemos observar os diversos aspectos que constitui todo o processo.

Palavras chave: Sistema de Gestão Integrado, melhoria, processos, competitividade, modelo estrutural, qualidade, inovação, responsabilidade social, ambiental, segurança e saúde no trabalho, produção, estratégica e estudo de caso.

ABSTRACT

An Integrated Management System (IMS) presents and companies Integrated Management System (IMS) presents and incorporates activities in various areas of business where search efforts for the improvement of processes and the competitiveness of the market, trying to follow the specifications of each sector and meet the organizational needs, thus ensuring the collaboration of everyone in management development. This paper aims to present a structural model of integrated management, describing the processes of quality management, innovation, social responsibility, environmental, safety and health at work, production and strategic, where through a case study we can observe the various aspects which is the whole process.

Keywords: Integrated Management System, improving processes, competitiveness, structural model, quality, innovation, social responsibility, environmental, health and safety at work, production, and strategic case study.

SUMÁRIO

  1. OBJETIVO GERAL 4

  2. OBJETIVO ESPECÍFICO 4

  3. METODOLOGIA 4

  4. INTRODUÇÃO TEÓRICA 4

  5. SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO (SGI) 5

  6. MODELO ESTRUTURAL 5

  7. GESTÃO ESTRATÉGICA 6

  8. GESTÃO DA PRODUÇÃO 6

  9. GESTÃO AMBIENTAL 7

  10. GESTÃO DA SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO 7

  11. GESTÃO DA RESPONDABILIDADE SOCIAL 8

  12. GESTÃO DA QUALIDADE 8

  13. GESTÃO DA INOVAÇÃO 8

  14. ESTUDO DE CASO 9

  15. POLÍTICA SGI 9

  16. FILOSOFIA DE IMPLANTAÇÃO DO SGI 9

  17. MISSÃO 10

  18. VALORES 10

  19. MEIO AMBIENTE 10

  20. QUALIDADE 10

  21. PRODUÇÃO 10

  22. RESULTADO 11

  23. DISCUSSÃO 11

  24. CONSIDERAÇÕES FINAIS 12

  25. REFERÊNCIAS 13

  26. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 13

OBJETIVO GERAL

Expor os conceitos e aplicações de um sistema de gestão integrado referente às políticas que empresas adotam nos dias atuais, trazendo, todos os diversos aspectos que a constitui.

OBJETIVO ESPECÍFICO

Apresentar os conceitos fundamentais de um sistema de gestão integrado, através da elaboração de uma metodologia que aborde a melhoria contínua dos processos, promovendo o desenvolvimento sustentável, além de evidenciar seus benefícios e aspectos de implementação.

METODOLOGIA

O trabalho foi elaborado a partir de um estudo de caso, configurado por uma visita técnica a uma empresa que possui ferramentas de gestão integrada, onde a partir de um embasamento teórico estruturado por pesquisas e orientação dos professores responsáveis, podemos realizar a coleta de dados, descrevendo todas as ações desenvolvidas. Contudo, a análise vai além da descrição, passando também para a interpretação e discussão.

INTRODUÇÃO TEÓRICA

Dentro da sociedade globalizada em que vivemos, onde a busca por excelência se torna o ponto-chave da competitividade do mercado, empresas apresentam, ou tentam desenvolver um bom desempenho para a gestão de seus recursos, evidenciando a melhoria contínua do bem-estar público e social.

Tendo em mente essa nova perspectiva, a procura por uma reestruturação da política sócio-econômica se torna mais visível às práticas de gestão, da compreensão dos interesses dos clientes e a utilização de novas tecnologias. A mudança desses aspectos vem influenciando o comportamento das empresas nas questões de segurança, meio ambiente e saúde, transformando-as em estratégias de gestão integrada, onde sua implementação torna-se um fator multiplicador da melhoria da qualidade, tanto do produto como do serviço, reduzindo os custos, além de desenvolver sua tecnologia.

Aplicando esses conhecimentos, o SGI (Sistema de Gestão Integrado) atende as necessidades organizacionais, tendo em vista que a cada dia a luta pela sobrevivência do mercado aumenta cada vez mais, onde as empresas procuram se adequar às novas filosofias e tendências, evitando desperdício e esforços que podem ser melhor aproveitados [1].

2. SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO (SGI)

A definição de sistema de gestão, a partir da NBR ISO 14001 (2004), é o conjunto de elementos inter-relacionados onde são utilizados para estabelecer a política e objetivos da empresa. Além de organizar a forma que serão atingidos, tendo como base a estrutura organizacional, planejamento, práticas e rotinas, é a maneira na qual a empresa administra seus processos e atividades.

Na parte do planejamento, serão definidos os processos, técnicas e atividades administrativas, as quais proporcionam uma situação viável de avaliar a implantação do sistema de gestão integrada, abrangendo uma definição de relações mercantis até a definição do objetivo estabelecido, da visão e dos valores da organização, sendo avaliadas as questões de ética corporativa e responsabilidade socio-ambiental.

No segundo momento, são identificados os segmentos que compõe o SGI, com a finalidade de estabelecer as metas e os indicadores, além de identificar os requisitos necessários para o planejamento do sistema e para a gestão dos processos [2].

3. MODELO ESTRUTURAL

A implantação de uma política integrada de gestão tem principal funcionalidade promover e identificar aspectos ambientais, responsabilidade social, perigos e riscos no trabalho, requisitos aplicáveis para definir objetivos e metas. Através do monitoramento desse sistema é possível obter um tratamento das não-conformidades, avaliar incidente, aplicar ações corretivas na causa dos problemas e com uma análise critica do sistema promover uma melhoria contínua da organização em relação a conformidade do produto, satisfazendo os clientes e respectivas partes interessadas ( preservação do meio ambiente, segurança dos trabalhadores etc.).

Para aplicar essas atividades do SGI é de fundamental importância selecionar e desenvolver competências do conhecimento, envolvendo atividades. A partir desses procedimentos operacionais é importante manter o objetivo do processo, idealizando um modelo estrutural considerando os vários tipos de gestão que uma empresa pode incorporar, tomando como referência a gestão estratégica, onde a partir dela pode desenvolver todas as outras gestões que nela coordena (ambiental, inovação, produção, saúde e segurança no trabalho, qualidade e responsabilidade social) [2].

3.1 GESTÃO ESTRATÉGICA

Dentro de uma estrutura organizacional, há uma dificuldade na conceituação da função do planejamento, de estabelecer a sua real amplitude e abrangência. Além disso, corresponde a consignar um conjunto de providências a serem tomadas, onde englobam os processos e atividades de comprimento de diretrizes e políticas, bem com a gestão dos objetivos, planos e recursos para garantir o atendimento aos propósitos da organização.

Através de planos corporativos, com visão empresarial e uma política integrada de gestão, buscam-se atingir os objetivos estratégicos por meio de planos gerenciais, servindo como base para ações gerenciais e operacionais, analisando-as criticamente em reuniões e relatórios gerenciais [3].

3.2 GESTÃO DA PRODUÇÃO

A questão da produtividade é, tradicionalmente, apresentada como medida de eficiência do processo de produção, complementando em mais duas etapas, sendo elas referentes à compra de bens e serviços intermediários de outras unidades produtivas, e também à venda dos bens e serviços que a empresa produz.

Dentro desse contexto, tornam-se como principais critérios para o desenvolvimento empresarial, sendo determinada e medida fundamentalmente pelos seus aspectos operacionais, uma vez que sua gestão deixa de ter natureza operacional e se transforma no ponto principal para formulação das estratégias da empresa. Seu desempenho é determinado a partir de fatores internos (gestão, padrão tecnológico, etc.), e fatores relacionados ao ambiente externo (estrutura de mercado, infra-estrutura, logística, taxas de juros, taxas de câmbio, etc.) [4].

3.3 GESTÃO AMBIENTAL

A Gestão ambiental é definida como sendo um conjunto de políticas que através de práticas administrativas operacionais levam a proteção do meio ambiente, considerando a saúde e segurança das pessoas. Tais programas são utilizados para minimizar os impactos e riscos decorrentes do planejamento, implantação e operação de atividades envolvidas nas fases de um projeto.

Uma política ambiental bem estruturada pode contribuir para a redução dos custos, gerando benefícios na comercialização dos resíduos, além de conduzir a segmentos de mercado especialmente rentáveis. Esta política pode ser definida como uma declaração de objetivos, elaborada pela própria empresa, que exponha o compromisso adotado para melhorar sua atuação em relação ao meio ambiente [5].

3.4 GESTÃO DA SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

A gestão da saúde e segurança no trabalho envolve procedimentos para que a organização, através de políticas e processos de negócios, auxilie nas conformidades que são exigidas legalmente, além de outras partes interessadas (empregados, meio ambiente, a sociedade de um modo geral), conduzindo suas atividades com ética e responsabilidade social. Para sua implantação é de grande importância conhecer os vários níveis de desempenho que a organização pode apresentar, tendo como propósito atuar sobre esse desempenho, onde através desses níveis a empresa pode obter uma melhoria contínua do seu desempenho, contendo uma atuação pró-ativa.

A gestão da saúde e segurança no trabalho exige uma avaliação e revisão contínua do processo de operação, passando pelo aperfeiçoamento e a minimização de todas as não-conformidades [6].

3.5 GESTÃO DA RESPONSABILIDADE SOCIAL

A expectativa que cada empresa transmite para os interesses públicos é levada em consideração nas relações com o cliente e mercado, sendo esperado oferecer empregos, bens e serviços, porém, hoje em dia, a sociedade anseia não somente essas atividades corporativas, mais também o cuidado e preservação do meio ambiente, venda de produtos confiáveis, tratamento igualitário com seus funcionários, transparência, entre outras ''obrigações''.

A responsabilidade social deve agir no interesse público, onde, ao mesmo tempo, conduzirá suas operações, englobando processos e atividades de gestão da imagem e do posicionamento da organização frente ao mercado consumidor, pois a sociedade exige que as mesmas operem de modo socialmente responsável, e que os administradores demonstrem um comportamento ético [7].

3.6 GESTÃO DA QUALIDADE

A gestão da qualidade é incorporada nas empresas para a coordenação de atividades, possibilitando uma melhoria de produtos e serviços, caracterizada numa completa satisfação das necessidades apresentadas pelos clientes, ou ainda, a superação de suas expectativas. Dessa forma, este tipo de gestão não precisa, necessariamente, adotar algum tipo de certificação, muito embora seja comum envolver alguns conceitos básicos, ou princípios que devem ser observados por qualquer organização.

O controle permanente dos processos é uma condição básica para a boa manutenção da qualidade, envolvendo processos e atividades de definição, interpretação e planejamento dos requisitos técnicos do contrato, dimensionamento dos recursos necessários, bem como acompanhamento da performance operacional, alem de envolver os processos de projeto e desenvolvimento [8-9].

3.7 GESTÃO DA INOVAÇÃO

A gestão da inovação é composta por um processo organizacional contínuo, que possibilita novos modelos de desenvolvimento, antecipando tendências sociais e tecnológicas. Esse processo vincula as oportunidades tecnológicas, sociais e de mercado, onde dessa associação observa-se o potencial empreendedor das organizações, que competem, também, pelo mercado futuro.

Este setor de tecnologia e inovação engloba processos e atividades de aquisição, manutenção, validação e melhoria contínua do conhecimento técnico e de gestão da organização, tais como infra-estrutura e tecnologias da informação, operadores e dispositivos de medição e monitoramento e outros processos de melhoria [10].

4. ESTUDO DE CASO

A partir da visitação de uma empresa especializada na construção e revestimento cerâmico, podemos observar o modelo e filosofia de implantação adotada, evidenciando as etapas do processo, os entoques desenvolvidos, e as suas dificuldades encontradas na implantação do SGI. Dentro desse contexto, os pilares de gestão apresentados foram às questões ambientais, produtividade e principalmente a gestão de qualidade, obtendo resultados significativos na minimização de custos, além de maximizar o processo.

4.1 POLÍTICA SGI

A política integrada de gestão incorporada está comprometida em satisfazer ou superar as expectativas dos clientes nos processos, através da gestão de objetivos e metas, norteando a perspectiva de mercado, pessoas, processos e resultados considerados interessantes de todas as partes envolvidas.

4.1.1 FILOSOFIA DE IMPLANTAÇÃO DO SGI

A estrutura de SGI apresentada pela empresa pesquisada envolve uma política que reúne um compromisso de valores, fornecendo com excelência aos seus setores de operação, desenvolvendo no seu macro fluxo do processo pela alta administração da empresa.

Missão: Manter um compromisso dos seus valores e conhecimentos, com responsabilidades perante a sociedade, onde através dessa união, superar as expectativas de seus clientes, com profissionalismo e qualidade, consolidando uma empresa com excelência no seu empreendedorismo.

Valores: Manter a confiabilidade junto aos clientes, através do atendimento das necessidades apresentadas, com um custo compatível ao mercado, desenvolvendo e utilizando métodos de planejamento, controle e execução simples e práticos, que garanta a eficiência dos serviços e resultados.

4.1.2 MEIO AMBIENTE

Buscar um desempenho sustentável, investindo na preservação do meio ambiente, oriunda dos impactos significativos identificados, utilizando práticas que podem ser desenvolvidas, como a utilização de matéria orgânica não aproveitada por outras empresas.

4.1.3 QUALIDADE

Através da estruturação de métodos organizacional linear e funcional, atendendo as necessidades crescentes de eficiência, garantindo que todas as ações da empresa, envolvendo produtos e serviços, atendam as expectativas das partes interessadas, com um rigoroso critério padronizado, buscando sempre atender e satisfazer os requisitos da organização.

4.1.4 PRODUÇÃO

Buscando identificar e analisar a influência de fatores que interferem na distorção de algum resultado inesperado, utilizando ferramentas para uma otimização do processo, através de um controle contínuo nas questões de manutenção dos equipamentos, procedimento da operação, entre outros processos de qualidade.

5. RESULTADO

Através das informações coletadas, podemos observar que a filosofia que o SGI implantada na empresa, possui uma característica baseada nas questões ambientais, de produtividade e principalmente da qualidade, onde todo o processo é inspecionado com um máximo de atenção e critérios para que nada ocorra nada fora da conformidade.

6. DISCUSSÃO

Diferentemente da estrutura de SGI apresentada no desenvolvimento do trabalho, a política de gestão incorporada pela empresa estudada se baseia fundamentalmente na gestão da qualidade, onde a partir dessa estrutura é possível coordenar todos os processos organizacionais.

Apesar de não desenvolver efetivamente uma gestão de saúde e segurança no trabalho, é dever de qualquer empresa preocupar-se com a segurança de seus trabalhadores, onde na mesma é evidenciado os funcionários operando todo o maquinário sem a utilização de equipamentos de proteção, podendo assim ocasionar algum tipo de acidente.

A empresa pratica atividades sociais inerentemente associadas à gestão ambiental, onde existe um aproveitamento de material orgânico de empresas que tem o mesmo como lixo, além de reaproveitar os produtos danificados no processo, reincorporando no produto.

7. CONSIDERAÇÕES FINAIS

A utilização de uma política de gestão integrada é de grande importância para a mensuração das atividades apresentadas pela organização, desenvolvendo a partir dessa filosofia, critérios para a melhoria contínua dos processos, contribuindo para a confiabilidade dos sistemas produtivos.

Existindo esse tipo de gestão empresarial é possível transformar ações e investimentos no próprio sistema, aperfeiçoando a tomada de decisões e estabelecendo condições para seguir competitivo no mercado.

8. REFERÊNCIAS

[1] Disponível em:

<www.simpep.feb.unesp.br/anais/anais_12/copiar.php?arquivo%3DTronco_CR_Sistema%2520de%2520gestao%2520i.p>

Acesso em: 11 de Abri. de 2011

[2] Disponível em: <http://www.cte.com.br/site/artigos_gestao_ler.php?id_artigo=912>

Acesso em: 11 de Abri. de 2011

[4] Disponível em: <http://www.mdj.com.br/artigos/a_02102501.asp>

Acesso em: 13 de Abri. de 2011

[5] Disponível em:

<http://www.universoambiental.com.br/novo/artigos_ler.php?canal=6&canallocal=10&canalsub2=28&id=66>

Acesso em: 13 de Abri. de 2011

[6] Disponível em:

<http://www.aedb.br/seget/artigos07/579_Gestao%20de%20seguranca%20e%20saude%20no%20trabalho.pdf>

Acesso em: 14 de Abri. de 2011

[7] Disponível em: <http://www.administradores.com.br/informe-se/artigos/gestao-de-responsabilidade-social/13908/>

Acesso em: 17 de Abri. de 2011

[8] Disponível em: <http://www.infoescola.com/administracao_/principios-da-gestao-da-qualidade/ >

Acesso em: 18 de Abri. de 2011

[10] Disponível em <http://www.via6.com/comunidade/6960/gestao-da-inovacao>

Acesso em: 22 de Abri. de 2011

9. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

[3] OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebouças de. Planejamento estratégico: conceitos, metodologia e práticas. 15. ed. São Paulo: Atlas, 2001. p. 35-36, 46

[9] COSTA, Antonio Fernando Branco; CARPINETTI, Luiz Cesar Ribeiro; EPPRECHT, Eugenio Kahn. Controle estatístico de qualidade. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2005. p. 15-24

Comentários