Projeto de Usinagem Econômica

Projeto de Usinagem Econômica

(Parte 3 de 4)

I.A.3.Cálculo do tempo total de Mínimo Custo tכ୲ MCA ൌt୲ PCA ൌ3,9854 min (intenção de mínimo custo)

I.A.3.1. Se fosse viável a velocidade de corte de Mínimo Custo t୲ ൌ t୧ ൅ሺlୡ ൅f଴ ሻ.i n.f୬

൅lୡ .t୲୤ .i n.f୬ .T

t୲ MCA ൌ3,9267 min

I-Regime de Plena Carga I.B.Regime de Plena Carga para Máquina com variador contínuo I.B.1. Pré-Escolha da Ferramenta I.B.1.1.Suporte

MTJNR/L γ0= -6º (NIF 041-10) λs = -6º

I.B.1.2.Inserto Aço SAE 6150 - Aço Baixa Liga (NIF 071-02)

Considerações: Usinagem média em condições boas. Inserto TNMG GC4015/-PM (NIF 045-03 e NIF 021-02) γ0= -6º γ= 20º γres= 14º

I.B.2.Parâmetros de Corte df=1+sobremetal = 1,7 m

I.B.2.1.Profundidade de Corte e número de passadas 1ª Regra de máxima economia

I.B.2.2.Avanço 2ª Regra de máxima economia

I.B.2.3.Velocidade de Corte e Rotação (Tabelas - NIF 011-01 e NIF 011-03)

Ponto A

I.B.3.Esforços I.B.3.1.Método de Kienzle Conforme vimos no item I.A.3.1:

1774,84. ସ,ଵହ ୱୣ୬ଽଷ°

I.B.3.1. Método de Kienzle

I.B.3.1.3. Ajuste Fino 1º ajuste – Diminuir Vc em 10%

ൌ1,81 ܹ݇

Com a mudança de ݂௡ , temos a nova Vc15:

Quadro Sinótipo:

i=1, ap=4,15 mm Parâmetro De Para n [rpm] 661,05 594,94 fn[m/rot] 0,8 0,380 n [rpm] 594,94 ‐ fn[m/rot] 0,380 ‐

I.B.4.Seleção final da Ferramenta

Consultando o plano de estoque (página 5), o inserto e o suporte selecionado estão listados conforme a tabela abaixo:

DesignaçãoPreço (R$) Suporte MTNJR 2020 K16 M1Vsi=168,18 InsertoTNMG 160408 PM 4015Ks=18,18

A partir dos dados extraídos das páginas 4,5 e 6, faremos nas páginas seguintes os cálculos relativos a tempos e custos para a máquina B .

I.B.6.Tempo Total no Regime de Plena Carga ݐ଴ ൌݐ଴ ݖ൅ݐ௖௢ ൅ݐ௔௣ ൅ሺ݅െ1ሻ.ݐ௥௧ ൅ݐ௔௙ ൅ݐ௥௘

t୲ ൌ t୧ ൅ሺlୡ ൅f଴ ሻ.i n.f୬

൅lୡ .t୲୤ .i n.f୬ .T

t୲ PCB ൌ2,134 min

Cଷ ൌቆ 1

n୤୮ .Vୱ୧ ൅ kୱ nୱ

KFPCBൌCଵ൅Cଶ.π.D୫.ሺlୡ ൅f଴ ሻ.i 60000.f୬ .VC

൅ Cଷ.π .D ୫.l ୡ .i .VC୶ିଵ

15000.f୬ .VCଵହ ୶

KFPCBൌ0,5593 R$/pç

I.B.8.Quantidade de peças produzidas por aresta

zTൌ127 pç/aresta

I.B.Regime de Máxima Produção I.B.1.Determinação da Velocidade de Corte de Máxima Produção I.B.1.1.Método de Kronenberg (NIF 004-01)

Observação: Os cálculos pelo método de Kronenberg aplicam-se somente a insertos sem revestimento e sem geometria de quebra-cavacos.

Em nosso caso estes cálculos não se aplicam, pois o inserto apresenta tanto revestimento quanto geometria de quebra-cavacos.

I.B.1.2.Método de Taylor-Sandvik-Ferraresi

Uma vez que as condições do inserto são mais favoráveis (revestimento, geometria de quebra-cavacos) que as aplicáveis pelo Método de Kronenberg, temos que:

VCMP ൌVୡభఱ. ඨ 15 ሺxെ1ሻ.t୲୤

VCMP൐VCPCሺ446,83൐216,53ሻ

VCMPൌ446,83 rpm

É inviável a intenção de máxima produção, pois a velocidade de corte de máxima produção é maior do que a máxima velocidade de corte que a máquina suporta, isto é , à plena carga.

I.B.2.1.Cálculo do tempo total de Máxima Produção tכ୲ MPB ൌt୲ PCB ൌ2,134 min (intenção de máxima produção)

I.B.2.1. Se utilizássemos a velocidade de corte de Máxima Produção t୲ ൌ t୧ ൅ሺlୡ ൅f଴ ሻ.i n.f୬

൅lୡ .t୲୤ .i n.f୬ .T

t୲ MPB ൌ1,896 min

I.B.3.Cálculo do Custo total de Máxima Produção

(Parte 3 de 4)

Comentários