Apresentação - CLP - SFC

Apresentação - CLP - SFC

CONTROLADORES LÓGICOS PROGRAMÁVEIS (CLP´s) Seqüenciamento gráfico de funções(SFC)

Prof. André Luiz

CONCEITO

  • Regras de evolução do SFC

  • Evolução temporal do SFC.

  • O processo é composto por etapas que serão ativadas de forma seqüencial.

  • Ativação e desativação de etapas

  • Transposição de etapas

  • Uma ou várias ações se associam a cada etapa. Essas ações somente estão ativas quando a etapa correspondente também estiver

CONCEITO

Regras de evolução do SFC.

  • Quando o sistema entra em funcionamento, somente as etapas iniciais estão ativas

  • Para que uma transição seja transposta, é necessário que a etapa anterior à transição esteja ativa e a receptividade que está relacionada a ela seja verdadeira.

  • Quando uma transição é transposta, a etapa anterior é desativada e a posterior ativada.

Principios Básicos

Ações associadas às etapas

 

  • As ações são elementos fundamentais do SFC, pois são responsáveis pela alteração das saídas. É válido associar múltiplas ações a uma etapa.

  • As diversas ações relacionadas a uma etapa iniciam-se simultaneamente, e a ordem em que são escritas é irrelevante.

Principios Básicos

  • Ações associadas às etapas

  • Ações contínuas: São aquelas acionadas continuamente, ou seja, ficam ativas durante todo o tempo em que etapa a que estão associadas também estiver ativa.

  • Ações condicionais: São aquela que, além da ativação da etapa, também necessitam de que um condição lógica adicional seja satisfeita para se tornarem verdadeiras

Principios Básicos

Ações associadas às etapas

  • Ações com retardos: Representam uma ação atrasada.

  • Ação impulsional: É similar à ação limitada no tempo, entretanto esta é ativada uma única vez em um tempo muito curto, igual ao ciclo de varredura do CLP. A ação impulsional tem como função incrementar um contador.

Principios Básicos

Ações associadas às etapas

  • Ações memorizadas: as saídas são ativadas em uma etapa e desativadas em outra, essa ação é realizada em duas etapas, sendo a que aciona a ação set e a que desliga a ação reset. Se uma ação já estiver sido ativada anteriormente, um novo set não tem efeito. Assim como um reset não tem efeito se uma ação não foi previamente iniciada pela ação set.

Principios Básicos

Ações associadas às etapas

  • Ações memorizadas: as saídas são ativadas em uma etapa e desativadas em outra, essa ação é realizada em duas etapas, sendo a que aciona a ação set e a que desliga a ação reset. Se uma ação já estiver sido ativada anteriormente, um novo set não tem efeito. Assim como um reset não tem efeito se uma ação não foi previamente iniciada pela ação set.

Aplicação do SFC para problemas que envolvem seleção de seqüências.

  • Nos exemplos anteriores o SFC foi utilizado para representar uma seqüência única. Entretanto, algumas máquinas possuem muitos ciclos de funcionamento, selecionados por um contato externo por meio de um operador (botões, teclados etc) ou por sensores conectados diretamente ao controlador.

  • O SFC pode ter múltiplas conexões entre os elementos de programa. Essas conexões podem ser de dois tipos:

  • Divergências

  • Convergências

Aplicação do SFC para problemas que envolvem seleção de seqüências.

  • Divergências OU

Aplicação do SFC para problemas que envolvem seleção de seqüências.

  • Em uma convergência OU temos mais do que uma transição anterior à convergência. A transposição de uma dessas transições ativa a etapa posterior à convergência OU ao mesmo tempo em que desativa a etapa imediatamente anterior à da transição que foi transposta.

Aplicação do SFC para problemas que envolvem seleção de seqüências.

  • Exemplo Prático

Um sistema de tansporte de cargas é composto de um elevador para conduzir cargas em 2 pisos.

Para seu comando, em cada piso está previsto um botão de impulso colocado nos seguintes locais:

  • No piso inferior para pedir a subida

  • No piso superior para pedir a descida.

Para qe o sistema funcione corretamente, é necessário que o elevador esteja parado no seu piso correspondente. Para saber se o elevador está no piso inferior ou no superior , existem duas chaves fim de curso que permitem indicar as posições do elevador.

Aplicação do SFC para problemas que envolvem seleção de seqüências.

  • Exemplo Prático 2

  • A figura abaixo representa um processo sequencial que ocorre da seguinte forma:

Aplicação do SFC para problemas que envolvem seleção de seqüências.

  • Exemplo Prático 2

  • Pressionando o botão M, o carro desloca-se para a direita até atingir o fim de curso “b”, quando então inicia o carregamento até atingir o peso determinado pelo sensor “p”. Neste caso, a vávula deve ser fechada e o carro deve retornar a posição inicial. Esta é detectada pelo fim de curso “a”. O movimento para a direita é realizado pelo motor M1 e para a esquerda pelo motor M2.

  • Repita o procedimento anterior, acrescentando que o carregamento só comece após um tempo de cinco segundos depois do contato com o fim de curso b. O ciclo deve ser repetido 5 vezes

Aplicação do SFC para problemas em que ocorre paralelismo.

  • Até o momento trabalhamos com máquinas que operam em uma sequencia única e tambem com uma seleção entre sequencias. Entretanto, é fundamental modelar processos em que muitas sequencias possam se desenvolver ao mesmo tempo.

  • Da mesma forma que ocorre nas seleções de sequencias, em que tínhamos divergencias e convergencias do tipo OU, agora vamos trabalhar com divergencias e convergencias do tipo E.

Aplicação do SFC para problemas em que ocorre paralelismo.

  • Uma divergencia E permite ativar duas ou mais etapas simultaneamente quando uma transição é transposta. Ao contrário da divergencia OU, a E pode habilitar diversas etapas ao mesmo tempo. As linhas em paralelo abaixo da divergencia assumem o controle do processo simultaneamente.

Aplicação do SFC para problemas em que ocorre paralelismo.

  • As convergências E impõem uma condição à transposição de uma transição, obrigando que todas as etapas anteriores à convergência estejam ativas para que a transição seja desinibida. Quando a transição é transposta, todas as etapas anteriores à convergência são desativadas simultaneamente. Uma convergência E tem duas ou mais etapas anteriores e uma única transição.

Comentários