Cartilha-O que devemos saber sobre medicamentos

Cartilha-O que devemos saber sobre medicamentos

(Parte 3 de 4)

eMAGreçA CoM SAÚDe e SeGurANçA o aumento de peso (obesidade) possui muitos fatores, os quais devem ser analisados pelo profissional médico e nutricionista e, para elaborar um plano para perda de peso, devem estar envolvidos a mudança nos hábitos alimentares, atividades físicas e uma equipe de apoio (médicos e nutricionistas).

OS MEDICAMENTOS PArA ANSIEDADE E INSÔNIA

A ansiedade associada à insônia é uma queixa muito comum, por isso um bom histórico médico e exame físico são essenciais para o diagnóstico.

Medicamentos utilizados para o tratamento da ansiedade chamados ansiolíticos, geralmente são sedativos ou hipnóticos (induzem ao sono) e devem ser utilizados sob prescrição médica e com o devido acompanhamento, observando sempre as doses e posologia (modo de usar).

Cuidado com o uso dos ansiolíticos com outros medicamentos e o álcool. Devido aos efeitos colaterais, indivíduos sob tratamento com benzodiazepínicos, não devem exercer atividades que exijam coordenação motora e reflexos rápidos.

amenizar o seu problema de ansiedade e

---------------------------------------------------- IMPOrTANTE Nem sempre o uso de medicamentos é o melhor remédio. Converse com seu médico e procure outras medidas que podem insônia, como exercícios físicos e relaxamentos. ----------------------------------------------------

OS MEDICAMENTOS PArA rESFrIADOS E TOSSE rESFrIADO Cada ano milhões de pessoas em todo mundo tem um resfriado comum, cujos sintomas são bem conhecidos: dor de garganta, nariz congestionado, talvez um pouco de febre, dores no corpo e algumas vezes, tosse irritante.

A maioria dos resfriados é de causa benigna, necessitando apenas de muito líquido, descanso e, no máximo, um medicamento isento de prescrição para diminuir os sintomas, o qual deve ser utilizado com orientação do profissional farmacêutico.

Caso o resfriado persista por mais de três dias, o aconselhável é procurar um médico para avaliação e indicação de um medicamento, para evitar o risco de uma complicação respiratória (ex. faringite, bronquite, pneumonia, etc.)

TOSSE A tosse é geralmente uma reação do organismo a irritações causadas pela presença de secreções ou corpos estranhos, como fumaça, poeira, bactérias e fungos, protegendo o sistema respiratório. Assim, eliminá-la nem sempre é uma boa idéia, já que seu objetivo é justamente o de liberar a secreção excedente.

o primeiro passo no manejo da tosse é prover o trato respiratório de umidade adequada, tanto pelo aumento da ingestão de líquidos (água) quanto pela umidificação do ar. Estes agentes tornam o muco mais fluido.

De acordo com a causa, pode ser necessário o tratamento, que geralmente tem como objetivo tratar da causa, e não da tosse em si.

CuiDADo CoM o uSo DeSteS MeDiCAMeNtoS

• Descongestionantes nasais (antihistamínicos e corticóides) – uso contínuo pode agravar ou prolongar o resfriado, irritar as fossas nasais e até reações graves como síndrome de cushing (intoxicação por cortizona). reações mais graves em crianças.

• Xaropes expectorantes – atuam irritando o revestimento do estômago para expulsar o muco, podendo causar náuseas e enjôos e aumentar as secreções.

• Xaropes mucolíticos – podem causar retenção de muco e agravar infecção em casos de bronquites e pneumonia.

• Xaropes associados (expectorantes e mucolíticos) – associações irracionais e não devem ser utilizadas, podendo causar reações adversas graves.

MEDICAMENTOS PArA ANEMIA

Anemia é a situação em que faltam células vermelhas no organismo (eritrócitos, glóbulos vermelhos), indispensáveis para o transporte de oxigênio e para a oxigenação dos tecidos.

A causa mais freqüente é a deficiência de ferro, conhecida como anemia ferropriva, mas ainda existem outros tipos de anemia por deficiência de ácido fólico e raramente por vitamina B12.

É necessário um diagnóstico laboratorial, através do exame de sangue, para o esclarecimento do tipo de anemia e, assim, iniciar o tratamento com orientação médica.

CuiDADoS NeCeSSÁrioS CoM MeDiCAMeNtoS à BASe De ferro

• estes medicamentos na maioria dos casos causam irritação gastrintestinal, agravado com o uso concomitante do ácido acetilsalicílico (AAS), o que pode ocasionar sangramento gastrintestinal.

• A ingestão destes medicamentos com alimentos reduz a sua absorção.

• As preparações líquidas podem causar coloração temporária nos dentes, sendo recomendada a ingestão com canudinho.

• o tratamento com ferro interfere com a ação de alguns medicamentos, impedindo a sua ação (por exemplo, com tetraciclina).

• A efetividade do tratamento pode ser diminuída pela ingestão de antiácidos, medicamentos para úlcera como a cimetidina e penicilamina usada em reumatismo.

• o uso de chá preto e café afetam a absorção de ferro dos alimentos, devendo ser evitado por quem tem anemia.

----------------------------------- ATENçãO Para prevenção da anemia o principal fator é uma boa alimentação. -----------------------------------

MEDICAMENTOS PArA DIArrÉIA

A diarréia é uma forma que o corpo tem para eliminar as toxinas estranhas, bactérias ou outros elementos que podem causar mal estar ao intestino, ou seja, e um mecanismo de proteção natural.

A maioria das diarréias são agudas e tem duração limitada a algumas horas ou poucos dias, as diarréias crônicas são as que tem duração de semanas ou meses, ou ainda, que reaparecem de forma regular.

o perigo da diarréia, particularmente para os bebês e crianças, é a desidratação devido à perda de grande quantidade de água e sais minerais.

DiArrÉiAS AGuDAS Pelo seu caráter geralmente autolimitado, a preocupação principal é a prevenção da desidratação, principalmente em crianças e idosos. A reposição de sais e água através da terapia de reidratação oral é simples, efetiva e barata. ela não inibe a diarréia, mas evita sua complicação mais grave.

o uso de contraceptivo oral constitui um dos métodos mais eficazes para prevenir a gravidez. Em algumas mulheres podem causar riscos à saúde, portanto a pílula só deve ser tomada depois de uma consulta a um ginecologista, que receitará a mais adequada para cada caso.

orieNtAçÕeS PArA uSo

• os contraceptivos orais devem ser tomados sempre na mesma hora, todos os dias.

• Se uma pílula for esquecida deve ser tomada assim que se lembrar, além da pílula regular, na mesma hora de sempre, ou então as duas no mesmo horário habitual.

• Se duas ou mais pílulas forem esquecidas, é aconselhável abandonar a cartela e usar outro método contraceptivo (de preferência um método de barreira, ex.: camisinha). Aguardar a menstruação e recomeçar um novo ciclo.

Ao contrário do que se pensava, um intervalo “livre de pílulas” não traz vantagem terapêutica, pode ocorrer ovulação nesse intervalo e, não usando outro método, pode ocorrer gravidez.

------------------------------------------------------------------------ ATENçãO Substâncias que diminuem o efeito anticoncepcional: barbitúricos, carbamazepina, fenitoína, antibióticos como a ampicilina, rifampicina, tetraciclinas. ------------------------------------------------------------------------

DiArrÉiAS CrôNiCAS em diarréias crônicas o essencial é a busca de diagnóstico para possibilitar a remoção da causa ou tratamento do distúrbio. ela pode ser resultado de fatores múltiplos ou de doença. exemplos de causas: alergia ao leite de vaca, intolerância ao glúten (trigo, cevada, aveia), parasitas intestinais, câncer do estômago ou do cólon, uso crônico de laxante e outros.

CuIDADOS

• o uso de medicamentos para diarréia geralmente não constitui solução, podendo retardar o diagnóstico e agravar o distúrbio.

• um dos efeitos indesejados dos medicamentos é o de causar diarréia como os antibióticos de uso oral, antiácidos contendo magnésio, hormônios e outros.

• Pessoas com diarréia sanguinolenta, febre alta ou comprometimento importante do estado geral devem buscar o médico, sob risco de agravar o quadro e complicar a saúde.

MEDICAMENTOS E O TrÂNSITO existem medicamentos que podem influenciar na capacidade de dirigir, afetar a coordenação motora, a percepção visual ou aditiva, o autocontrole, a percepção de perigo e o senso de responsabilidade.

EXEMPLOS DE MEDICAMENTOS COM RISCO SoBre A CAPACiDADe De DiriGir:

• Medicamentos oftálmicos (colocar nos olhos) • Tranqüilizantes e sedativos (para os nervos)

• Anti-histamínicos (contra alergias)

• Antitussígenos (tosse)

• Anestésicos gerais e locais

• Anti-hipertensivos (pressão alta)

• Antidepressivos (depressão)

• Neurolépticos (problemas psicológicos)

ANALGÉSICOS E OS ANTIPIrÉTICOS

Dor A dor é o motivo mais comum para a ingestão de medicamentos, sendo o primeiro sinal de advertência de que algo não está certo no organismo. o bem-estar do paciente obtido pelo alívio da dor é importante, mas é fundamental que se chegue ao diagnóstico preciso da doença.

feBre A febre é uma elevação anormal da temperatura corporal. A maioria dos episódios de febre ocorre como reação do organismo a infecções, mas também existem febres por outros distúrbios. ela não precisa necessariamente ser tratada com medicamentos, usualmente ela desaparece com remédios caseiros tradicionais como toalhas úmidas na testa, banhos mornos, ingestão de bastante água.

o uso de compressas com álcool é desaconselhável, pode levar à intoxicação. Nas situações de febre alta, contínua ou muito freqüente, é aconselhável buscar um diagnóstico médico.

entre os medicamentos de venda livre, indicados para dor e febre, contam-se centenas de marcas, mas vários podem causar reações alérgicas, intoxicações, interações medicamentosas e outros efeitos adversos. Antes de tomar qualquer medicamento isento de prescrição, procure o seu farmacêutico, ele é o profissional indicado para dar uma orientação adequada.

FrACIONAMENTO DE MEDICAMENTOS

Medicamentos fracionados são aqueles fabricados em embalagens especiais e vendidos na quantidade exata prescrita. Por exemplo, se você tem que tomar 4 comprimidos, não vai precisar mais comprar caixa com 7.

SEr FrACIONADOS?

quANDO OS MEDICAMENTOS PODEM

ção do produto

Podem ser fracionados somente os medicamentos que contêm em suas embalagens a expressão: “eMBALAGeM frACioNÁVeL”. elas não permitem o contato do medicamento com o meio externo até a sua utilização pelo usuário final, para evitar riscos de contamina-

------------------------------------------------------------------------------- IMPOrTANTE os medicamentos sujeitos ao controle especial não podem ser fracionados. ------------------------------------------------------------------------------- quAIS SãO OS bENEFíCIOS DE COMPrAr MEDICAMENTOS FrACIONADOS?

• Você compra remédios apenas na quantidade que precisa. • Você economiza no tratamento.

• Você evita os riscos de intoxicação pelo consumo das sobras de medicamentos estocados em casa. • Você e o brasil reduzem o desperdício.

o fracionamento somente pode ser realizado em farmácias devidamente autorizadas, com a presença do farmacêutico responsável em todo o horário de funcionamento.

O PrEçO DOS MEDICAMENTOS E O DIrEITO DO CONSuMIDOr os medicamentos que entram no mercado brasileiro necessitam de aprovação de seu preço pelo governo através da Câmara de regulação do Mercado de Medicamentos – CMeD, para evitar abuso de preços nos medicamentos, além de inibir a prática das chamadas “maquiagens” do produto, que vêm a ser reajustes de preços disfarçados.

os reajustes dos preços dos medicamentos ocorrem anualmente, devendo ser seguidos rigorosamente pelas empresas farmacêuticas, caso contrário essas empresas irão incorrer em infração à legislação sanitária.

em relação aos preços de medicamentos existem determinados conceitos que devem ser conhecidos:

Preço fÁBriCA (ou fABriCANte - Pf) - É o preço máximo ao qual um laboratório ou distribuidora pode comercializar um medicamento que produz com a farmácia.

PREçO MáXIMO AO CONSUMIDOR (PMC) - É o maior preço em que um medicamento pode ser vendido para o consumidor em uma farmácia ou drogaria.

CADerNo De PreçoS: fabricante deve dar ampla publicidade aos preços de seus medicamentos, por meio de sua publicação mensal em revistas especializadas de grande circulação.

As farmácias devem ter as revistas em seus balcões atualizadas para que o consumidor possa pesquisar os preços dos medicamentos.

o iCMS SoBre o Preço DoS MeDiCAMeNtoS Difere NoS eStADoS:

rj: 19%GeNÉriCoS eM MG: 12% SP e MG18%; DeMAiS eStADoS: 12% Pr: 17%

DESCONTOS DE MEDICAMENTOS em se tratando de mercado farmacêutico, o mecanismo de desconto utilizado pelas farmácias amplia a concorrência em relação à venda de medicamentos. A livre concorrência sempre foi o maior e mais eficaz instrumento de proteção e defesa do consumidor.

o Direito de Concorrência é assegurado por diversas normas legais, consistindo em institutos bem mais eficientes e abrangentes que as conhecidas leis de mercado. A concorrência leal, saudável, deve ser preservada e protegida, para que todos sejam beneficiados.

PrOPAGANDA DE MEDICAMENTOS

A indústria de medicamentos tornou-se um dos negócios mais rentáveis do mundo. Muito dinheiro é investido pelos grandes laboratórios em pesquisa e na fabricação de novos medicamentos, mas a maior parte desse dinheiro vai para a publicidade, em campanhas globais.

Na tentativa de alterar o padrão de consumo de produtos farmacêuticos, as indústrias lançam mão de diversas formas de propaganda, tanto dirigidas ao público leigo quanto aos profissionais de saúde. Atingem desde o médico e o farmacêutico até o dono de farmácia, o balconista e o paciente, conseguindo influenciar na prescrição, na venda e no consumo de medicamentos.

em tese, a propaganda deveria servir como um elemento de contribuição na tomada de decisões conscientes em relação à utilização de medicamentos, algo que não tem sido verificado pela Anvisa.

Muitas peças publicitárias superestimam as qualidades dos produtos, às vezes duvidosas, e omitem seus aspectos negativos e perigosos, transmitindo, muitas vezes, a falsa idéia de que o medicamento anunciado é seguro, sem contra-indicações e/ou sem efeitos colaterais. enaltecem, exclusivamente, os benefícios dos medicamentos e os colocam em uma posição central na terapêutica, sem apresentar argumentos com base em dados científicos considerados válidos.

Com isso, acabam induzindo ao uso inadequado de medicamentos, à automedicação e, em determinados casos, geram danos financeiros pela aquisição de um produto ineficaz ou inadequado, o que pode intensificar gastos do Estado frente ao agravamento de patologias ou pela ocorrência de reações adversas.

De forma geral, as propagandas de medicamentos não alertam os consumidores para o fato de que nenhum medicamento é isento de riscos e que, por isso, deve ser consumido com responsabilidade, mesmo os de venda isenta de prescrição médica.

Deste modo, podem ser considerados possíveis agentes agravantes do estado de saúde das pessoas, pela exposição a uma informação tendenciosa e questionável, muitas vezes enganosa e abusiva.

quAL A DIFErENçA ENTrE PrOPAGANDA ENGANOSA E AbuSIvA, DE ACOrDO COM O CÓDIGO DE DEFESA DO CONSuMIDOr?

Propaganda enganosa é aquela que contém informações falsas sobre o produto ou serviço, no que diz respeito às características, quantidades, preços, propriedades ou quando omite dados essenciais.

(Parte 3 de 4)

Comentários