Relatorio Estágio

Relatorio Estágio

(Parte 3 de 3)

Montar sobremesas

Cuidar da mise en place do bar

Montar o couver

Executar o polimento das taças e copos

Servir o chopp

6.3.3 Atividades desenvolvidas pelo acadêmico no setor

Auxiliar o Barman

Atender o cliente e ao garçom com seus pedidos

Preparar coquetéis, aperitivos e sucos.

Montar sobremesas a base de sorvete

Cuidar da mise en place do bar

Montar o couver

Servir o chopp

6.3.4 Conhecimentos técnicos adquiridos

Da elaboração de coquetéis, da montagem de couvers, da forma de servir o chopp, com creme e gola.

6.4 Aspectos positivos, limitantes e sugestões técnicas administrativas

Aspectos Positivos

A determinação para trabalhar diretamente com o cliente, agilidade na execução dos pedidos, a montagem da mise en place para melhor performasse na hora de pico do restaurante.

Limitantes

Falta de postura profissional perante a clientes, e aos próprios colegas de setor, pois os mesmo estão no front – Office, do restaurante.

O uniforme deve ser usado constantemente.

Sugestões técnicas administrativas

Todo o pessoal do bar/copa deve passar por um curso de Barman, postura profissional, e relações humanas, pra que possa mostrar sua ética profissional e a organização do setor.

7 CONSIDERAÇÕES FINAIS DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO

Ao finalizar o processo de Estágio Obrigatório Curricular, realizado no Restaurante Don Camilo, constatou-se que foi uma importante oportunidade para aprimorar os conhecimentos técnicos a respeito, das áreas de Restauração e Alimentos e Bebidas.

Possibilitou o aperfeiçoamento profissional, que em um futuro próximo, irá fazer a diferença em um mercado tão competitivo.

A experiência adquirida foi expressiva, pelo alto padrão que a casa oferece. O ótimo cardápio, a fidelização dos clientes, o ambiente de requinte e qualidade são com certeza, os diferenciais deste restaurante..

Foi possível observar, alem dos aspectos positivos, outros limitantes, por exemplo, o relacionamento inter-pessoal, entre os funcionários e a qualificação profissional.

Estas observações foram possíveis porque foram dadas ao acadêmico, a credibilidade e a confiabilidade, de o mesmo poder participar das realizações das atividades rotineiras do restaurante.

O estágio possibilitou o enriquecimento de ambas as partes, através da troca de experiências, do acadêmico com o restaurante.

8 REFERÊNCIAS

CANDIDO, Índio. Gestão de Hotéis: Técnicas, operações e serviços. Caxias do Sul; EDUCS, 2003.

DAVIES, Carlos Alberto. Alimentos & Bebidas. Caxias do Sul; EDUCS, 1999.

CONTI, Laura. Almanaque de Cozinha. São Paulo; Nova Cultural, 1994

LIONEL, Maître. Restaurante: Técnicas de serviços. Caxias do Sul, EDUCS, 1995

FERREIRA, Raquel Auzier. Treinamento de Garçom. Viçosa MG, CPT, 2002.

CASTELLI, Geraldo. Administração hoteleira. Canela RS, EDUCS, 2001.

9 ANEXOS

PARTE – 2

PRODUÇÃO TÉCNICO CIENTÍFICA

1 APRESENTAÇÃO

Em virtude das observações dos aspectos negativos, vistos durante a realização do Estágio Curricular Obrigatório, elaborou-se uma proposta de qualificação para os funcionários do Restaurante--------------------.

Atualmente, a maioria das pessoas procura ambientes que contemplem um conjunto de fatores de qualidade, ou seja, o cliente deseja estar num ambiente acolhedor (onde inclui-se a higiene, ser atendido com qualidade e desfrutar de um cardápio variado, que satisfaça suas preferências e desejos).

Observou-se que ocorreu algumas falhas na realização das atividades ocasionadas muitas vezes pelo despreparo, e outras pela falta de ética.

Desta forma, o objetivo geral desta proposta, constitui-se em,reciclar os conhecimentos profissionais dos funcionários do salão, bar e cozinha.

Com esta iniciativa pretende-se também,como objetivos específicos, aumentar a qualidade no atendimento e na realização das atividades desenvolvidas nos setores.

Melhorar o atendimento ao cliente, e a ética profissional.

2 CONTEXTUALIZAÇÃO DO PROBLEMA

Os hábitos gastronômicos são curiosos e associam-se a necessidade básica de experimentar, degustar, provar e descobrir a arte do bom atendimento. Além disso, estão relacionados à capacidade que possuem nossos cinco sentidos de apreciar a riqueza e a arte da boa mesa, juntamente com a qualificação profissional.

Neste sentido, sentiu-se a necessidade da qualificação e postura profissional.

Atualmente o Restaurante Don Camilo, expressa qualidade e bom gosto. Mas acredita-se que, numa era onde a velocidade das transformações é um ponto forte, os estabelecimentos alimentares que permanecem muito tempo com sua brigada de trabalho sem nenhum processo de treinamento ou reciclagem profissional, colocando assim em risco a qualidade e credibilidade que a casa hoje oferece aos seus clientes.

Desta forma, considera-se de suma importância a proposta de aperfeiçoamento profissional do Restaurante Don Camilo, pois sem dúvida, estará introduzindo uma mão de obra qualificada, que será o diferencial, pela competitividade que o mercado apresenta.

3 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

Em se tratando de turismo, todos os aspectos culturais de um povo devem ser explorados, e a gastronomia é um desses aspectos.

Do Egito, passando pelo Império Romano até a época da renascença, a importância e progresso das refeições foram se transformando e se refinando.

No antigo Egito, enquanto os homens se ocupavam no campo, as mulheres executavam artefatos de indústria doméstica. Serviam os alimentos em cestos, colocando-os depois em pratos individuais, donde eram comidos com pequenos espetos metálicos e colheres. Lavavam as mãos em água perfumada, antes de comer cada serviço. Bebiam em copos de bronze e, depois, limpavam os lábios com um guardanapo. Músicos e cantores se exibiam, durante as refeições. As casas tinham banheiro e lavatório. (ORNELLAS, pg. 17, 2003)

Sendo a gastronomia uma arte das mais antigas, sua principal matéria prima é o alimento. Ela esta cada vez mais apurada, pois o consumidor esta também cada vez mais exigente, querendo conhecer o sabor dos alimentos e admirar o visual e o atendimento, tendo assim um prazer maior na arte de comer bem. (BOTELHO, 2005)

4 PROPOSTA DE AÇÃO

4.1 Ações propostas

??????

4.2 Estratégias

4.3 Cronograma de execução

4.4 Orçamento previsto

4.5 Viabilidade

5 CONSIDERAÇÕES DO ESTUDO DE CASO

7 REFERÊNCIAS

BOTELHO, Izildinha. A história da gastronomia no Brasil. Disponível em <http://www.sociedadedigital.com.br> Acesso em 11/11/05

DAVIES, Carlos Alberto. Alimentos & Bebidas. Caxias do Sul: EDUCS, 1999.

ORNELLAS, Lieselotte Hoeschl. A alimentação através dos tempos. 3ª edição. Florianópolis: Ed. Da UFSC, 2003.

8 ANEXOS

(Parte 3 de 3)

Comentários