área de atuação do fisioterapeuta e mercado de trabalho 2011

área de atuação do fisioterapeuta e mercado de trabalho 2011

(Parte 1 de 2)

ProfaMsc. MarciaRegina Benedeti CESUMAR -2011

Segundo definição do CONSELHO FEDERAL DE FISIOTERAPIA E TERAPIA

OCUPACIONAL (COFITTO) “é o profissional de saúde responsável pelas ações fisioterapêuticas, com intensa e significativa atuação na sociedade. Amparado por uma ampla, atualizada e científica formação universitária, busca a globalidade funcional biopsicossocial do ser”.

São profissionais da área da saúde que têm como objeto de trabalho a disfunção do movimento humano;

Trabalham em todos os níveis de atenção à saúde, desde a promoção até a reabilitação.

Realiza a avaliação e a diagnose das avaliações cinético-funcionais de órgãos e sistemas do corpo humano, com base na análise qualitativa e quantitativa da cinesiae dos processos sinérgicos das estruturas anatômicas envolvidas, prescreve e emprega as metodologias e técnicas próprias da fisioterapia em benefício do cliente;

Suas ações são importantes nas fases primária, secundária e terciária da saúde;

Na fase primária atua preventivamente ao estabelecimento e/ou fixação de déficits físico-funcionais;

O desenvolvimento do seu trabalho nas seguintes intercorrências clínicas:

Perturbações ou discinesiasneurofuncionais(de origem central ou periférica);

Disfunções do sistema cardiopulmonar;

Disfunções do sistema musculoesquelético (de origem traumática, congênita ou reumática);

Pré e/ou pós operatório, preventivo a complicações metabólicas, aderências e retrações teciduais, bloqueios articulares e/ou disfunções decorrentes da longa permanência no leito;

Profilaxia de disfunções cinético-posturais no jovem em idade escolar, na profilaxia de distúrbios funcionais nas doenças do trabalho, na educação em saúde;

Disfunções do sistema musculoesquelético (de origem traumática, congênita ou reumática);

Pré e/ou pós operatório, preventivo a complicações metabólicas, aderências e retrações teciduais, bloqueios articulares e/ou disfunções decorrentes da longa permanência no leito;

Profilaxia de disfunções cinético-posturais no jovem em idade escolar, na profilaxia de distúrbios funcionais nas doenças do trabalho, na educação em saúde;

Elaborado pela Comissão de Educação do Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, foi traçado um perfil para esse profissional;

A partir da excelência científica, responsabilidade e senso crítico, liderança, criatividade, idoneidade moral, consciência política e social, consciência de cidadania, comunicação clara e precisa, espírito inovador, desempenho qualitativo e quantitativo, controle metodológico e técnico científico, discussão da ciência e da tecnologia como instrumentos de avanço, o fisioterapeuta detém habilidades para:

Coletar, observar e interpretar dados para a construção de um diagnóstico dos distúrbios da cinesiafuncional;

Identificar os distúrbios cinético-funcionais prevalentes;

Solicitar, executar analisar e interpretar metodologicamente os devidos exames complementares no diagnóstico e controle evolutivo clínico da demanda cinéticofuncional;

Estabelecer níveis de disfunção e prognósticos fisioterapêuticos;

Elaborar a programação progressiva dos objetivos fisioterapêuticos;

Eleger e aplicar os recursos e técnicas mais adequadas, com base no conhecimento das reações colaterais adversas reversíveis, inerentes à plena intervenção fisioterapêutica;

Decidir pela alta fisioterapêuticaprovisória ou definitiva;

Encaminhar, com bases clínicas científicas os pacientes/clientes para intervenções profissionais de competência específica;

Planejar, supervisionar e orientar intervenções fisioterapêuticaspreventivas, mantenedoras e de reabilitação, ou de atenção primária, secundária e terciária de saúde;

Prestar consultoria;

Emitir laudos, pareceres e atestados;

Administrar serviços públicos ou privados na área da saúde;

Participar de projetos e programas oficiais de saúde voltados à educação e à prevenção de demandas de saúde funcional na comunidade;

Ministrar aulas, conferências e palestras no campo da fisioterapia e da saúde em geral;

Desenvolver e executar projetos de pesquisa científica em saúde;

Identificar e sanear intercorrências na qualidade e na segurança da saúde;

Atuar multiprofissionalmenteou interprofissionalmente, com extrema produtividade, na promoção de saúde com base na convicção científica, de cidadania e ética;

Ministrar aulas, conferências e palestras no campo da fisioterapia e da saúde em geral;

Desenvolver e executar projetos de pesquisa científica em saúde;

Identificar e sanear intercorrências na qualidade e na segurança da saúde;

Atuar multiprofissionalmenteou interprofissionalmente, com extrema produtividade, na promoção de saúde com base na convicção científica, de cidadania e ética;

Acompanhar e incorporar inovações tecnológicas (informática, biotecnologia) e metodológicas no exercício da profissão;

A Jornada de trabalho do fisioterapeuta foi fixada pela Lei n. 8856, de 1 de março de 1994, publicada no Diário Oficial da Imprensa Nacional em 2 de março de 1994.

O artigo 1 diz que o profissional fisioterapeuta ficará sujeito à prestação máxima de 30 horas semanais de trabalho;

Muitas pessoas desconhecem as formas de atuação dessa profissão o que torna difícil visualizar a amplitude e diversificação do fisioterapeuta no contexto do mercado de trabalho

Assim, observam-se 5 tipos ou formas de atuação do fisioterapeuta:

1)Acadêmica –ligado a formação de novos fisioterapeutas, atua como professor em universidades;

2)Administrativa –ligado a gerência de clínicas, cursos, centros de reabilitação, atua como diretor, coordenador ou gestor nas instituições;

3)Laboratorial ou de Pesquisa –ligado a produção científica da profissão, convalidando recursos, desenvolvendo novos métodos de tratamento, levantando dados da profissão, abordando questões éticas, etc.;

4)Consultoria –ligado a prestação de serviços as empresas, como implementação de uma clínica, avaliação ergonômica, implantação de rotinas preventivas;

5)Desenvolvimento de equipamentos e produtos de fisioterapia –ligado a indústria onde o fisioterapeuta pode atuar no planejamento e na confecção de artigos usados na área, como órteses, aparelhos de eletroterapia e outros.

(Parte 1 de 2)

Comentários