dimensionamento de pessoal

dimensionamento de pessoal

(Parte 3 de 5)

Uso de cadeira de rodas, muletas e outros artefatos com ajuda efetiva de enfermagem

Ausência de movimentos corporais, total dependência para ser removido do leito 3- Deambulação

Alimenta-se sozinho/ Autossuficiente

Estímulo, encorajamento e supervisão para se alimentar ou tomar líquidos

Não se alimenta sozinho, precisa da ajuda da enfermagem

Alimentação através de SNG, SNE, realizada pela enfermagem

Assistência efetiva da enfermagem, presença de estomas, SNG ou SNE, com controle rigoroso

7- Alimentação

Classificação: Método de perfil simples:

Definições

Pacientes de cuidados mínimos (PCM)/autocuidado

Paciente estável, sob o ponto de vista clínico e de enfermagem, e fisicamente autossuficiente quanto ao atendimento das necessidades humanas básicas.

Pacientes de cuidados intermediários (PCI)

Paciente estável, sob o ponto de vista clínico e de enfermagem, requerendo avaliações médicas e de enfermagem, com parcial dependência dos profissionais de enfermagem para o atendimento das necessidades humanas básicas.

Pacientes de cuidados semi-intensivos (PCSI)

Paciente grave e recuperável, com risco iminente de morte, sujeito à instabilidade das funções vitais, requerendo assistência de enfermagem e médica permanente e especializada.

Pacientes de cuidados intensivos (PCIt)

Paciente grave e recuperável, com risco iminente de morte, sujeito à instabilidade das funções vitais, requerendo assistência de enfermagem e médica permanente e especializada.

Paciente que exige cuidados

Mínimos Independente Estáveis

Estáveis

Estáveis

Instáveis (risco)

Parcial Total Total

Intermediários Semi-Intensivos

Intensivos

Grau de DependênciaSinais Vitais(Risco de morte)Acamado Não

Sim

Sim Sim

Cuidados Mínimos Cuidados Intermediários Cuidados Semi-Intensivos Cuidados Intensivos

Até 17 De 18 a 28 De 29 a 39 De 40 a 50

Resolução 293/2004

Metodologia da pesquisa

Para efeito de cálculo, devem ser consideradas como horas de enfermagem, por leito, nas 24 horas:

• 3,8 horas de enfermagem por paciente, na assistência mínima ou autocuidado (PCM); • 5,6 horas de enfermagem por paciente, na assistência intermediária (PCI);

• 9,4 horas de enfermagem por paciente, na assistência semi-intensiva (PCSI);

• 17,9 horas de enfermagem por paciente, na assistência intensiva (PCIt).

Quadro 1 - Profissionais de Enfermagem por turno e categoria de tipo de assistência, distribuídos em um espelho semanal padrão (ESP)

Quadro 2 – Cálculo de horas necessárias para assistir pacientes, no período de 24 horas, com base no sistema de classificação de pacientes

Total de Horas de

Enfermagem por semana (THE/Sem)

Fórmula:

THES = Total de SFX Período de Tempo

Fórmula:

HED = THE/Dias da Semana

Fórmula: HEP = HED/Nº de Pacientes

Total de Horas de Enfermagem por Dia (HE/Dia)

Horas de Enfermagem por Paciente(HE/Pac) SCP

Cuidados: Mínimos

Intermediários

(Parte 3 de 5)

Comentários