Divisor de Tensao e Corrente

Divisor de Tensao e Corrente

2 – DIVISOR DE TENSÃO Consideremos n resistores conectados em série, submetidos a uma tensão V. (figura 23)

Sabemos que na associação em série, a resistência total equivalente é RT = R1 + R2 ++ Rn. Aplicando a Lei

de Ohm, temos a corrente I:

I = V/RT = V/(R1 + R2 ++ Rn)

Sabendo que a corrente I do circuito série é a mesma em qualquer parte da série, e aplicando a lei de Ohm para cada resistor, temos que as tensões serão:

V1 = R1 . I = R1/RT . V V2 = R2 . I = R2/RT . V Vn = Rn . I = Rn/RT . V

Conclusão:

A tensão nos extremos de cada resistor do divisor é diretamente proporcional ao valor da sua resistência.

Analisando a figura, a relação entre a queda de tensão e o valor do resistor, conclui-se que o resistor de valor mais elevado causa uma alta tensão e o valor mais baixo causa pequena queda de tensão. A queda de tensão é diretamente proporcional ao valor da resistência.

Exemplo 1:

Dado o circuito (figura 24) determine as quedas de tensão, V1, V2 e V3 de cada resistor.

Solução:

Cálculo da resistência total equivalente: RT RT = R1 + R2 + R3 RT = 48 + 72 + 120 = 240 ∴ RT = 240kΩ

Exemplo 2 :

Determinar as tensões V1 e V2 , na figura 25, considerando:

a) A chave S1 aberta. b) A chave S1 fechada e RL ajustada em 450Ω. c) A chave S1 fechada e RL ajustada em 61,2kΩ. R1= 2,6KΩ R2 = 3,6KΩ V= 18,6V

Solução:

3 – DIVISOR DE CORRENTE Consideremos n resistores conectados em paralelo a uma tensão V (figura 26).

Sabemos que na associação em paralelo a resistência total equivalente é: RT =

Sabendo que a tensão no circuito paralelo é a mesma em qualquer resistor, sendo igual a V = RT . I , e aplicando a Lei de Ohm para cada um deles, temos que as correntes são:

I1 = V / R1 = RT / R1 . I I2 = V / R2 = RT / R2 . I In = V / Rn = RT / Rn . I

Conclusão:

A corrente que circula em cada resistor é inversamente proporcional à resistência do mesmo. Observando a relação entre a corrente e o valor da resistência, conclui-se que o resistor de valor mais elevado drena uma pequena corrente e o de valor mais baixo drena uma grande corrente.

Caso Particular:

Na situação de se ter apenas dois resistores como na figura 27.

Conclusão:

Estas equações são muito simples e importantes, devendo ser bem entendidas, devido à sua grande aplicação em eletricidade.

Exemplo 1:

Dado o circuito da figura 28, determinar as correntes nos resistores.

Exemplo 2:

Do circuito da figura 29, determinar as correntes em cada resistor.

Comentários