Concursos - Auditor Fiscal Receita Federal - aftn

Concursos - Auditor Fiscal Receita Federal - aftn

<!DOCTYPE HTML PUBLIC "-//W3C//DTD HTML 4.0 Transitional//EN">
<!-- saved from url=(0046)http://www.pciconcursos.com.br/provas/aftn.htm -->
<HTML><HEAD><TITLE></TITLE>
<META content="text/html; charset=iso-8859-1" http-equiv=Content-Type>
<META content="MSHTML 5.00.2919.6307" name=GENERATOR></HEAD>
<BODY>
<H5 align=center><IMG height=86 src="aftn_arquivos/logoo.gif" 
width=218><BR><B><FONT color=#000080 face=Verdana size=2>AFTN - Aduana 
-1996</FONT></B></H5>
<H4><FONT face=Verdana size=2>I. COMÉRCIO INTERNACIONAL <BR></FONT></H4>
<H4><FONT face=Verdana size=2>Questão 1: Ao Ministério das Relações Exteriores 
(MRE) compete, em matéria de comércio exterior : <BR></FONT></H4>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Atuar como agente pagador e recebedor fora do 
país, como representante do Governo Federal, emitir licenças de importação e 
exportação e representar o país em feiras e eventos internacionais <BR>B Traçar 
as diretrizes da política de comércio exterior, estabelecer normas para sua 
implementação e supervisionar sua execução <BR>C Realizar estudos e pesquisa 
sobre mercados externos, atuar na promoção comercial e organizar a participação 
brasileira em feiras internacionais <BR>D Definir normas para exportação e 
importação de produtos, negociar e celebrar contratos comerciais internacionais 
e atuar, em nome do Estado, nos fôros internacionais <BR>E Estabelecer contratos 
e contrair, em nome do Estado, compromissos comerciais e coordenar o sistema de 
informações comerciais. <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 2: A Nomenclatura Brasileira de 
Mercadorias (NBM / SH), a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM / SH) e a 
Nomenclatura da Associção Latino-Americana de Integração (NALADI / SH) são 
exemplos de : <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Códigos que descrevem as características dos 
produtos que integram a pauta de exportação de um país ou região e que são 
utilizados nos contratos de câmbio <BR>B Códigos de valoração aduaneira 
empregados no âmbito de um território às mercadorias importadas sujeitas a 
tributação <BR>C Sistemas de informações sobre comércio exterior através dos 
quais se formulam as estatísticas comerciais de um país ou região e as 
descrições de suas pautas de importação e exportação <BR>D Sistemas de 
designação e codificação de mercadorias para uso na formulação das estatísticas 
de comércio exterior, nas negociações de preferências tarifárias e para uso 
aduaneiro <BR>E Conjunto de informações estatísticas sobre a produção e a 
comercialização de mercadorias no âmbito de um país ou região em um período de 
tempo determinado. <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 3: A instauração de uma união aduaneira 
entre o Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai levou à adoção, por estes países, 
de mecanismos e códigos comerciais comuns, entre os quais a Nomenclatura Comum 
do Mercosul (NCM).</FONT> </H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A aplicação desta pelo Brasil A Abrange todas as 
operações de comércio exterior <BR>B Restringe-se às operações de comércio 
exterior efetuadas pelo país no âmbito do Mercosul <BR>C É facultativa para as 
operações de comércio exterior com outros países latino-americanos <BR>D É 
obrigatória para as operações de comércio exterior efetuadas no âmbito do 
Mercosul e facultativa para o comércio com outras regiões <BR>E É obrigatória 
para o comércio com os países do Mercosul e com os demais países da Associação 
Latino-Americana de Integração (ALADI) e facultativa para o comércio com outras 
regiões. <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 4: Os International Commercial Terms 
(INCOTERMS) estabelecem : <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A As condições de pagamento e a modalidade de 
operação cambial que regerão uma operação comercial <BR>B Os compromissos em 
matéria comercial assumidos pelos Estados em fôros multilaterais <BR>C As 
responsabilidades do exportador e do importador em uma operação de comércio 
exterior <BR>D Os direitos e obrigações dos exportadores diante dos órgãos 
governamentais atuando na área do comércio exterior <BR>E A nomenclatura e a 
classificação das mercadorias transacionadas no âmbito internacional 
<BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 5: O saldo da balança comercial de um país 
expressa a contabilização de suas operações comerciais em um dado período, sendo 
utilizados em seu cálculo os valores : <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A FOB (free on Board) das exportações e os valores 
CIF (Cost, Insurance and Freight) das importações <BR>B Das exportações e das 
importações, sem considerar suas respectivas modalidades <BR>C CIF (Cost, 
Insurance and Freight) das exportações e importações <BR>D FOB (Free on Board) 
das importações e importações <BR>E De custos das mercadorias importadas e 
exportadas. <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 6: A prestação de assessorias e 
consultorias internacionais são regidas e amparadas por uma modalidade de 
contrato denominada: <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Franchising <BR>B Factoring<BR>C Leasing <BR>D 
Contrato de Know-how <BR>E Contrato de exportação e serviços <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 7: A associação de capitais efetuada entre 
particulares, ou entre Estados ou entre particulares e Estados compondo a 
participação acionária em um empreendimento, define <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Joint-venture <BR>B Factoring <BR>C Leasing <BR>D 
Contrato de Know-how <BR>E Franchising <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 8: Sobre o uso das International 
Commercial Terms (INCOTERMS) é correto afirmar-se que o mesmo é 
:<BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Obrigatório nos contratos internacionais 
celebrados entre países que ratificam a convenção internacional que os 
estabeleceu <BR>B Facultativo e, por consequência, os mesmos não configuram 
norma contratual se incorporados em um contrato internacional <BR>C Facultativo, 
mas os mesmos configuram norma contratual e assumem valor jurídico ao serem 
incorporados em um contrato internacional <BR>D Obrigatório em todos os 
contratos internacionais, por tratar-se de regras internacionais, configurando 
os mesmos obrigações contratuais <BR>E Obrigatório, embora os mesmos não 
configurem obrigações contratuais <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 9: A descrição, a propriedade, o valor, a 
origem e o destino de uma mercadoria exportada e a condições relativas ao seu 
transporte e à entrega ao destinatário são atestados através da (do): 
<BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Certificado de Origem <BR>B Conhecimento de 
Embarque <BR>C Declaração de Importação <BR>D Manifesto de Carga <BR>E Fatura 
Comercial <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 10: O momento de incidência do Imposto de 
Importação sobre uma mercadoria estrangeira associa-se à(ao): <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Entrada da mercadoria no território nacional por 
via aérea, terrestre ou marítima <BR>B Registro da Declaração de Importação 
<BR>C Emisão do Conhecimento de Embarque <BR>D Liquidação do Contrato de Câmbio 
<BR>E Expedição da Guia de Importação <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 11: Sobre o atual regime de importação no 
Brasil, é correto afirmar-se que o mesmo: <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Caracteriza-se pelo emprego de medidas 
não-tarifárias como forma de compensar a redução das tafifas comerciais 
promovidas nos ultímos anos<BR>B Aboliu todas as formas de restrição às 
importações, exceto aquelas voltadas para o comércio de espécies ameaçadas de 
extinção e de produtos nocivos à preservação do meio ambiente<BR>C Admite 
operações em consignação bem como a proibição, a suspensão e a limitação de 
algumas importações <BR>D Apoia-se crescentemente na adoção de controles 
cambiais em razão da redução das tarifas comerciais <BR>E Logrou maior 
eficiência graças à descentralização dos controles administrativos e fiscais . 
<BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 12: Sobre o imposto de importação, no caso 
brasileiro, é correto afirma-se que : <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Suas alíquotas vigem por um ano e devem ser 
fixadas antes do início de cada exercício fiscal, não podendo ser alteradas 
antes do término do mesmo<BR>B Seu cálculo toma por base a quantidade de 
mercadoria e o seu valor FOB (Free on Board) fixado na TAB (Tarifa Aduaneira do 
Brasil) <BR>C Incide sobre toda e qualquer mercadoria estrangeira que ingresse 
efetivamente no território nacional, independentemente do regime aduaneiro 
previsto <BR>D Deve ser calculado sobre o valor em moeda estrangeira empregada 
na transação e que será posteriormente convertido pela taxa cambial fixada na 
TAB (Tarifa Aduaneira do Brasil) <BR>E Seu cálculo toma por base o valor CIF 
(Cost, Insurance and Freight) da mercadoria e a alíquota ad valorem fixada na 
TAB (Tarifa Aduaneira do Brasil) correspondente à mercadoria em questão 
<BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 13: Cobrança é a modalidade de pagamento 
que se processa através da: <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Remessa ao exterior e por via bancária de 
documentos referentes à exportação para cobrança através de banco na praça do 
importador <BR>B Imediata execução do pagamento por ocasião da celebração do 
contrato comercial <BR>C Remessa antecipada do pagamento pelo importador ao 
exportador por via bancária <BR>D Contratação da operação cambial para imediata 
liquidação <BR>E Assinatura de termo de compromisso entre as partes, definindo o 
prazo para contratação do câmbio . <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 14: Red Clause é uma cláusula contratual 
que assegura ao exportador: <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A O pagamento de até 50% do valor total de uma 
exportação no ato do embarque da mercadoria, o que, não ocorrendo, permite ao 
exportador cancelar ou rever os termos do contrato de compra e venda <BR>B 
Completa isenção de impostos sobre a totalidade dos bens a serem exportados 
<BR>C O direito de rever o valor das mercadorias exportadas após a celebração do 
contrato de compra e venda <BR>D O direito de repassar ao importador os custos 
referentes a frete e seguro até o desembarque das mercadorias exportadas <BR>E O 
recebimento antecipado do valor total ou parcial do crédito referente a uma 
exportação, com a finalidade de assegurar os meios para adquirir ou fabricar o 
produto a ser exportado <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 15: A modalidade de remessa cambial em que 
um banco, atuando como intermediário,</FONT> </H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>compromete-se a efetuar o pagamento de uma operação 
comercial ao exportador é: <BR>A Cobrança à vista <BR>B Remessa sem saque <BR>C 
Cobrança a prazo <BR>D Remessa antecipada <BR>E Carta de crédito 
<BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 16: Em um Contrato de Câmbio, o vendedor e 
o comprador são respectivamente <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A O banco autorizado a operar com câmbio e o 
importador <BR>B O exportador e o importador <BR>C O importador e o banco 
autorizado a operar com câmbio <BR>D O exportador e o banco autorizado a operar 
com câmbio <BR>E O banco autorizado a operar com câmbio e o exportador 
<BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 17: O swap é uma operação que consiste na 
: <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Compra ou venda de câmbio para entrega futura 
<BR>B Remessa de moedas de uma praça a outra com o objetivo de auferir lucros 
provindos das diferenças entre as taxas cambiais <BR>C Compra e venda simultânea 
de câmbio de uma mesma moeda feita com o propósito de estabilizar o fluxo 
cambial <BR>D Compra ou venda de câmbio pronto contra venda ou compra de câmbio 
futuro, compreendendo quantidades equivalentes de duas moedas diferentes <BR>E 
Remessa de divisas, através do mercado cambial para outro país, objetivando 
vantagens provindas de diferenças nas taxas de juros entre dois países. 
<BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 18: Em uma operação de câmbio futuro, o(a) 
: <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Câmbio é comprado ou vendido por ocasião do 
fechamento do contrato de compra e venda com base na taxa praticada neste mesmo 
dia <BR>B Câmbio é contratado e liquidado por ocasião do embarque da mercadoria 
e com base na taxa praticada neste mesmo dia <BR>C Contratação do câmbio ocorre 
após a celebração do contrato de compra e venda, devendo a sua liquidação se dar 
antes do embarque da mercadoria, tomando por base a taxa praticada no dia de sua 
liquidação <BR>D Câmbio é comprado ou vendido em data pré-determinada no 
contrato comercial com base na taxa praticada no dia do embarque da mercadoria 
<BR>E Câmbio é comprado ou vendido para entrega futura, contra pagamento na 
entrega, em data predeterminada e com base na taxa praticada no dia de sua 
contratação <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 19: As diferentes modalidades de controle 
cambial estão voltadas fundamentalmente para a(o) : <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Correção de desequilíbrios fiscais associados ao 
comércio exterior <BR>B Obtenção e manutenção de equilíbrio no balanço de 
pagamentos <BR>C Aumento dos movimentos de capitais para o exterior <BR>D 
Ingresso de investimentos estrangeiros <BR>E Obtenção de saldos positivos nas 
transações correntes <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 20: Com relação ao regime cambial 
brasileiro é correto afirmar-se que: <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Baseia-se, no presente, na desregulamentação do 
mercado de câmbio, na livre formação da taxa cambial e na não-intervenção do 
Banco Central na política cambial <BR>B Possui como característica principal a 
livre determinação das taxas de câmbio e a inexistência de restrições às 
operações cambiais e de qualquer forma de intervenção do Banco Central <BR>C 
Embora tendo evoluído no sentido de maior liberalização, as taxas cambiais 
continuam sendo fixadas pelo Banco Central <BR>D O mesmo evolui gradualmente de 
um sistema em que o Banco Central fixava as taxas cambiais para um sistema onde 
as taxas cambiais são fixadas pelo mercado, podendo o Banco Central intervir na 
sua formação quando julgar necessário <BR>E Sua supervisão e controle são de 
responsabilidade das autoridades fiscais que a exercem por delegação do Conselho 
Monetário Nacional, podendo o Banco Central nele intervir quando julgar 
necessário <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 21 : Nas operações de compra e venda de 
moeda estrangeira junto aos bancos comerciais , o Banco Central do Brasil aplica 
as seguintes taxas para cada operação:</FONT> </H5>
<P><FONT face=Verdana size=2><BR>A Taxa livre nas operações de compra e taxa 
oficial nas operações de venda <BR>B Taxa de repasse nas operações de compra e 
taxa de cobertura na venda <BR>C Taxa cruzada nas operações de compra e taxa 
pronta nas operações de venda <BR>D Taxa fixa nas operações de compra e taxa 
variável nas operações de venda <BR>E Taxa pronta nas operações de compra e taxa 
futura nas operações de venda <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 22: As operações cambiais são acertadas e 
formalizadas em um Contrato de Câmbio onde se definem as obrigações contratuais 
do vendedor e do comprador. Uma vez formalizado o Contrato de Câmbio, a operação 
cambial objeto deste: <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Passa a ser irrevogável, embora sujeita a 
alterações acordadas pelas partes e previstas na legislação cambial <BR>B É 
revogável sempre que requerido por uma das partes <BR>C Passa a ser irrevogável, 
não se admitindo nenhuma forma de modificação <BR>D Pode ser modificada em seus 
termos apenas pelo vendedor <BR>E Pode ser revogada apenas pelo comprador 
<BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 23: Uma zona de processamento de 
exportação (ZPE) corresponde a uma área onde: <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A As exportações de terceiros paises ingressam em 
caráter temporário, e sem sofrerem qualquer carga fiscal, para trasitarem rumo 
aos seus mercados de destino <BR>B As exportações não estão sujeitas a 
restrições independentemente de sua origem e destino <BR>C As importações 
usufruem de favorecimento fiscal sempre que forem empregadas na produção de bens 
a serem exportados <BR>D Há medidas restritivas às importações e incentivos 
creditícios e fiscais à exportação <BR>E Há um regime de livre comércio com o 
exterior e que é destinado à instalação de empresas industriais voltadas para a 
exportação <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 24: No Brasil, o regime de admissão 
temporária permite a(o) : <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Introdução de bens no país com suspensão da 
exigibilidade dos tributos e prazo de permanência pré-fixado, após o qual os 
mesmos deverão ser reexportados <BR>B Transporte de mercadoria, sob controle 
aduaneiro, de um ponto a outro do território aduaneiro, com isenção tributária 
<BR>C Depósito de bens em local determinado, com suspensão dos tributos <BR>D 
Exportação de mercadorias destinadas a feiras, competições esportivas ou 
exposições no exterior com suspensão dos tributos <BR>E Importação, com a 
suspensão dos tributos, de matérias-primas e insumos a serem empregados na 
produção de bens exportáveis <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 25: Nos termos da legislação brasileira, a 
concretização de uma operação de exportação requer alguns procedimentos 
obrigatórios, entre os quais: <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A O registro do exportador junto à Secretaria de 
Comércio Exterior (SECEX), a formalização do contrato internacional de compra e 
venda, a contratação do câmbio e o recebimento do conhecimento de embarque <BR>B 
O registro do exportador junto à Secretaria de Comércio Exterior (CECEX), o 
registro da exportação no Sistema Integrado de Comércio Exterior (SISCOMEX) e a 
contratação do câmbio <BR>C A formalização do contrato de compra e venda, a 
contratação do câmbio, a contratação do frete e a obtenção do Certificado de 
Origem <BR>D O registro do exportador junto à Secretaria de Comércio Exterior 
(SECEX), a contratação do frete, a contratação do câmbio e a obtenção do 
Certificado de Origem <BR>E A formalização do contrato de compra e venda, a 
contratação do seguro, a contratação do câmbio e o recebimento do conhecimento e 
embarque <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 26: O transporte intermodal se caracteriza 
quando uma unidade de carga é transportada utilizando: <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Um veículo em uma unidade de transporte abrangida 
em um único contrato de transporte <BR>B Veículos diferentes de uma ou mais 
modalidades de transporte em vários serviços contratados de diferentes 
transportes <BR>C Dois ou mais veículos de uma modalidade de transporte 
abrangida por mais de um contrato de transporte <BR>D Duas ou mais modalidades 
de transporte ao longo do percurso abrangidas por um único contrato de 
transporte <BR>E Um único veículo em duas ou mais modalidades de transporte 
abrangidas por contratos de transporte específicos para cada modalidade. 
<BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 27: Empréstimos diretos, operações de 
desconto e concessão de garantias são <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Mecanismos de assistência e de financimento do 
comércio exterior utilizados pelo EXIMBANK <BR>B Modalidades de pagamento 
internacional <BR>C Operações financeiras voltadas para a estabilização cambial 
<BR>D Formas contratuais empregadas no comércio internacional <BR>E Modalidades 
de incentivos fiscais para a exportação <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 28: A concessão de incentivos fiscais às 
exportações mediante a isenção, a suspensão</FONT> </H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>ou a restituição de taxas, tem por objetivo 
fundamental: <BR>A Promover o equilíbrio da balança comercial <BR>B Responder às 
medidas protecionistas e às práticas de comércio desleal que impedem ou 
dificultam o acesso de produtos nacionais aos mercados de exportação <BR>C 
Compensar a menor competividade relativa de alguns setores da produção nacional, 
tornando os preços de seus produtos competitivos nos mercados de exportação 
<BR>D Estimular o desenvolvimento de vantagens competitivas em setores de baixa 
competitividade no mercado internacional <BR>E Recompensar crescentes níveis de 
desempenho do setor exportador <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 29: Com as mudanças introduzidas na 
política de comércio exterior no Brasil a partir de 1990, o regime de incentivo 
às exportações passou a ter como características : <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A O revigoramento dos programas de financiamento, a 
redução dos incentivos fiscais e o fim dos subsídios <BR>B A maior ênfase às 
operações de drawback e às medidas na área cambial e a ampliação dos regimes 
aduaneiros especiais <BR>C A abolição dos subsídios, a valorização cambial e a 
ampliação das operações de drawback <BR>D A ampliação das medidas fiscais e o 
gradual revigoramento dos mecanismos de financiamento e a menor ênfase às 
medidas cambiais <BR>E A suspensão dos subsídios, o revigoramento dos programas 
de financiamento e as restrições às operações de drawback. <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 30: Os incentivos fiscais ao comércio 
exterior abrangem, entre outros, a: <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Isenção dos impostos incidentes sobre o comércio 
de cargas e de passageiros <BR>B Suspensão do Imposto de Renda sobre o lucro das 
operações de comércio exterior <BR>C Exoneração de impostos sobre a exportação 
de produtos industrializados e da Contribuição para o Financiamento da 
Seguridade Social <BR>D Eliminação dos impostos sobre a importação de bens 
industrializados e sobre a exportação de bens primários <BR>E Concessão de 
fundos para o financiamento de importações e exportações <BR><BR></FONT></P>
<H4><FONT face=Verdana size=2>II. RELAÇÕES ECONÔMICAS INTERNACIONAIS 
<BR></FONT></H4>
<P><FONT face=Verdana size=2><BR>Questão 31: Termos de troca é uma expressão que 
designa : <BR>A Uma relação entre os preços pelos quais um país vende suas 
exportações em relação aos preços que esse país paga por suas importações <BR>B 
Forma contratual de comércio utilizada em sistemas regionais, como o MERCOSUL, 
para os vários grupos de produtos <BR>C As condições de comércio estabelecidas 
entre duas nações, especialmente no que se refere a regime trarifário <BR>D O 
Padrão de comércio entre dois países em temos de reciprocidade da estrutura 
tarifária <BR>E Um índice que serve para medir o nível de participação de um 
país no comércio internacional, bem como o grau de diversificação de seus 
produtos e parceiros <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 32: O livre-cambísmo é uma doutrina de 
comércio que parte do pressuposto de que a natureza desigual dos países e 
regiões torna a especialização uma necessidade, sendo o comércio o meio pelo 
qual todos os participantes obtêm vantagens dessa especialização. Cada país 
deveria especializar-se na produção de bens onde consegue maior eficiência, 
trocando o excedente por outros bens que outros países produzem com mais 
eficiência. O principal argumento contra o livre-cambismo, desde o século XIX 
(A. Hamilton e F.List), se concentra na idéia de que: <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A O livre-cambismo é incapaz de promover a justiça 
social <BR>B No livre-cambismo, somente se beneficiam do comércio os países que 
apresentam uma pauta de exportações onde a maioria dos produtos possui demanda 
inelástica. Quando isso não ocorre, a concorrência é predatória <BR>C O 
livre-cambismo é bom para os países de economia madura, mas os países com 
indústrias nascentes necessitam de alguma forma de proteção <BR>D O 
livre-cambismo atende apenas aos interesses dos grandes exportadores, que usam a 
liberdade econômica para estabelecer monopólios e cartéis <BR>E Na verdade não 
existe livre-cambismo na prática. Todos os países são protecionistas em razão da 
intervenção do Estado <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 33 : Um país se beneficia do comércio 
internacional com base na produção de bens que mais utilizem fatores de produção 
relativamente abundantes em seu mercado interno. Este país exportará tais bens e 
importará aqueles cuja produção exija maior quantidade de fatores de produção 
relativamente escassos no país. Este enunciado: <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Se opõe à teoria das vantagens comparativas 
porque nessa teoria o comércio deve se originar da diferença dos custos de 
produção e não da diferença na dotação de fatores <BR>B É complementar à teoria 
das vantagens comparativas porque parte do mesmo pressuposto de que o que 
origina o comércio é a difirença nos custos relativos de produção dos diferentes 
tipos de bens que o país pode produzir <BR>C Se opõe à teoria das vantagens 
absolutas, que assume apenas a divisão internacional do trabalho, com base nos 
custos de produção <BR>D Não se relaciona com a teoria das vantagens 
compartativas porque nessa teoria a questão central é a do valor do trabalho 
<BR>E Difere da teoria das vantagens comparativas porque, nesta teoria, a 
divisão internacional do trabalho é definida pela capacidade comparativa das 
nações, isto é, países péssimamente dotados, como o Japão, são bem sucedidos, 
enquando outros, com muito mais recursos, vêm-se saindo mal no comércio 
internacional <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 34: De uma forma geral, entende-se por 
dumping a venda de produtos no exterior a preços menores do que aqueles 
praticados no mercado interno. Esse fenômeno pode ocorrer em razão de várias 
causas, entre as quais se destacam a existência de excedentes de produção em 
grande escala, a redução de tarifas para os produtos exportados e, 
principalmente, a concessão de subsídios governamentais. As medidas anti-dumping 
são tomadas quando: <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A O fenômeno ocorre em decorrência de pelo menos 
uma das causas mencionadas no enunciado acima e devidamente comprovada <BR>B O 
fenômeno ocorre em decorrência de pelo menos duas das causas mencionadas no 
enunciado acima e devidamente comprovadas <BR>C O fenômeno, comprovadamente, 
traz consigo uma forma de discriminação comercial que, portanto, fere um dos 
princípios básicos do GATT / OMC <BR>D A entrada maciça desses produtos mais 
baratos ameaça a estabilidade de preços internos e, consequentemente, a 
estabilidade da moeda <BR>E A entrada desses produtos mais baratos compromete o 
crescimento e mesmo a existência da produção nacional no setor. 
<BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 35: Nem sempre o dumping é um mal. Há 
casos em que o país tem grande interesse em importar certos produtos pelo menor 
preço possível. Se os produtores de petróleo decidissem baixar os preços desse 
insumo através de subsídios, provalvelmente nenhum importador iria tomar alguma 
medida anti-duping. Indique a circunstância em que o duping é considerado 
predatório: <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Quando os subsídios embutidos no preço do produto 
importado ultrapassam os limites estabelecidos pelo GATT <BR>B Quando o produto 
importado concorre diretamente com produtos nacionais e quando se percebe a 
clara intenção de estabelecer o domínio sobre o mercado <BR>C Quando o mercado é 
restrito e não existe concorrente nacional <BR>D Quando o volume das importações 
é suficiente para alterar os preços no mercado interno <BR>E Quando se trata de 
produto industrializado e que é objeto de regulamentação específica 
<BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 36: Entende-se por "dumping social": 
<BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A As vantagens comerciais decorrentes dos fluxos 
migratórios <BR>B A exportação deliberada de excedentes de mão-de-obra <BR>C O 
estabelecimento de subsídios aos produtos exportados de elevado custo social 
<BR>D A venda de produtos no mercado internacional a preços muito baixos, em 
razão da existência de um mercado de trabalho doméstico aviltado <BR>E A 
utilização de mecanismos de subsídios à produção e comercialização de bens cuja 
produção é feita com mão-de-obra intensiva <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 37: O crescimento econômico é um fenômeno 
complexo que tem sido tradicionalmente associado ao comércio internacional a 
ponto de muitos analistas terem caracterizado o comércio como o motor do 
crescimento (engine of growth ). Isto porque, ao longo do século XIX, o comércio 
mundial cresceu muito mais do que o produto mundial. <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Por essa razão, os países industrializados têm 
índices mais elevados de participação no comércio internacional <BR>B Por essa 
razão, os países industrializados e mais ricos apresentam relações mais elevadas 
entre o volume de seu comércio exterior e o seu produto interno bruto (PIB) 
<BR>C Este fato não é suficiente para explicar nem os índices de participação de 
um país no conjunto do comércio internacional, nem a relação entre o volume do 
comércio exterior e o produto interno bruto de um país <BR>D Este fato explica 
porque os países vão se tornando cada vez mais protecionistas, na medida em que 
promovem o crescimento e a consolidação de sua economia <BR>E Este fato explica 
porque as principais teorias ou modelos de análise do desenvolvimento econômico 
consideram o comércio o fator determinante das demais variáveis econômicas 
<BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 38: As questões comerciais e financeiras 
internacionais podem ser tratadas em bases bilaterais ou multilaterais. Nesse 
sentido: <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A A Rodada Uruguai foi tipicamente um caso de ampla 
negociação multilateral e o Banco Mundial constitui, por sua vez, uma fonte de 
fundos multilateral <BR>B A rodada Uruguai foi tipicamente um caso de negociação 
comercial multilateral, mas o Banco Mundial é uma entidade unitária e, como tal, 
os governos, quando negociam com o Banco, o fazem bilateralmente <BR>C A Rodada 
Uruguai, reuniu mais de 100 países, mas as principais questões foram tratadas em 
bases bilaterais <BR>D Na realidade, não há diferenciação nessas formas de 
negociar as questões comerciais e financeiras, pois os recursos de investimentos 
são sempre originários de países e o comércio também é realizado, em última 
instância, entre países <BR>E Bilateralísmo e multilateralismo não se associam à 
entidade no âmbito da qual as negociações são conduzidas mas sim ao objeto da 
negociação. Os produtos primários, por exemplo, são sempre tratados em bases 
bilaterais <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 39: O Sistema Geral de Preferência (SGP) 
foi criado no seio da Conferência das Nações Unidas para o Comércio e 
Desenvolvimento - UNCTAD, com o objetivo de fomentar o comércio internacional, 
especialmente em benefício dos países em desenvolvimento, que há muito, vinham 
observando dificuldades cada vez maiores para sustentar seus programas de 
desenvolvimento e industrialização, face ao declínio da importância relativa dos 
bens primários tradicionais no comércio internacional. A principal 
característica do Sistema Geral de Preferência é a(o): <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Abertura de linhas especiais de crédito à 
exportação originária dos países em desenvolvimento <BR>B Estabelecimento de 
quotas proferenciais aos países em desenvolvimento <BR>C Estabelecimento de 
padrões menos rígidos para concessão de subsídios à exportação por parte dos 
governos dos países em desenvolvimento <BR>D Importação, pelos países 
industrializados de produtos manufaturados e serviços preferencialmene 
produzidos nos países em desenvolvimento <BR>E Eliminação total ou parcial, 
pelos países industrializados, de tarifas que incidem sobre produtos originários 
de países em desenvolvimento, sem exigência de reciprocidade <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 40: Após a Segunda Guera Mundial, 
estabeleceu-se o Acôrdo Geral sobre Tarifas e Comércio (GATT), como parte do 
esfôrço de reorganização das relações econômicas internacionais e com o objetivo 
específico de promover a expansão e a liberalização do comércio internacional. 
Uma de suas cláusulas fundamentais é a "Cláusula da Nação Mais Favorecida", cujo 
enunciado, simplificadamente, é o seguinte: <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A A nação mais favorecida no comércio internacional 
será sempre aquela que oferecer vantagens comerciais a um número maior de 
países, pois estes, pelo princípio da reciprocidade, são obrigados a dispensar 
igual tratamento <BR>B A condição de nação mais favorecida deve ser sempre 
atribuída aos países de níveis mais precários de industrialização <BR>C A 
condição de nação mais favorecida permite ao GATT impor restrições comerciais 
aos países que praticam o dumping <BR>D Todas as vantagens e privilégios 
comerciais concedidos por um país a outro deverão ser estendidos aos demais 
países membros do GATT <BR>E Um país reconhecido como"nação mais favorecida" se 
obriga a rever, nos termos estabelecidos pelo GATT, toda a sua estrutura 
tarifária <BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 41: Um dos princípios fundamentais do 
Acôrdo Geral sobre Tarifas e Comércio da Organização Mundial do Comércio (GATT / 
OMC) é o da não-discriminação. De que maneira este princípio se harmoniza com a 
constituição de sistemas regionais de integração, que partem do princípio do 
tratamento diferenciado entre os países que integram e os que não fazem parte 
destes sistemas de integração ? <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A O princípio da não-discriminação do GATT 
refere-se basicamente a produtos, de acordo com a cláusula da nação mais 
favorecida, e não a países, como é o caso dos arranjos de integração regional 
<BR>B O GATT possui muitas cláusulas de escape, que permitem que os países optem 
por regras regionais ou gerais <BR>C Em todo arranjo regional os países 
participantes se obrigam a oferecer concessões compensatórias <BR>D Não há 
contradição entre uma coisa e outra, pois todos os países, por serem soberanos 
no plano internacional , possuem igual direito de constituir sistemas regionais, 
competindo a cada país tomar a iniciativa de fazê-lo <BR>E O ojetivo maior do 
GATT / OMC é o fomento à expansão do comércio internacional. Assim sendo, uma 
organização que seja criada com o objetivo de reduzir e, no limite, eliminar as 
tarifas entre os participantes do sistema regional de integração, ampliando o 
volume de comércio entre estes países, será aceita e mesmo<BR>estimulada pelo 
GATT / OMC <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 42: A Rodada Uruguai do Acordo Geral sobre 
Tarifas e Comércio (GATT), que durou sete anos , diferenciou-se das rodadas de 
negociação anteriores no que se refere à abragência da ação do GATT em aspectos 
substantivos do comércio internacional. Isto porque, durante a Rodada Uruguai: 
<BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Estabeleceram-se normas muito mais rígidas de 
controle dos procedimentos do comércio internacional <BR>B A preocupação dos 
integrantes do GATT com as chamadas "questões de fronteira" aumentou 
significativamente, em detrimento de ações voltadas para promover reduções 
tarifárias <BR>C Observou-se a participação de um número muito maior de países 
(107). Além disso, pela primeira vez , uma rodada de negociações do GATT teve 
lugar num país do "Terceiro Mundo", o que condicionou o estabelecimento de uma 
agenda mais voltada para os interesses dos países em desenvolvimento <BR>D Pela 
primeira vez, ficou estabelecida a possibilidade de aplicar sanções a 
comportamentos considerados fora dos padrões aceitáveis para o comércio entre os 
países integrantes do GATT <BR>E Na rodada Uruguai introduziram-se novos temas, 
notadamente serviços e propriedade intelectual, que dominaram as negociações ao 
lado das tradicionais disputas sobre tarifas e questões gerais sobre política 
comercial <BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 43: União aduaneira e mercado comum são 
duas formas de integração econômica regional. O que diferencia essas duas formas 
é a(o): <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Inclusão dos fatores de produção no tratamento 
das relações ecômicas entre os países membros <BR>B Número de países 
participantes <BR>C Nível de diversificação dos produtos que fazem parte do 
acôrdo regional <BR>D Fato de que, na união aduaneira, somente os países membros 
são beneficiados pela retirada das tarifas, enquanto no mercado comum, mesmo 
países não-membros podem gozar de benefícios semelhantes <BR>E Existência ou não 
de barreiras não-tarifárias <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 44: Em fins dos anos 50, disseminou-se, no 
mundo, a idéia de promover o crescimento econômico por meio da integração 
econômica regional. Um marco deste fenômeno foi a assinatura do Tratado de Roma, 
em 1957. Neste tratado, foram estabelecidas as bases contratuais para a 
organização que, no futuro, viria a se transformar<BR>na União Européia. A 
organização estruturada pelo Tratado de Roma foi: <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Associação Européia de Livre Comércio <BR>B 
Comunidade Européia do Carvão e do Aço <BR>C Comunidade Econômica Européia <BR>D 
Organização Européia de Cooperação Econômica <BR>E Conselho de Assistência 
Econômica Mútua <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 45: Os instrumentos básicos de ação 
previstos no Tratado de Assunção para o MERCOSUL, são: <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A redução progressiva de barreiras tarifárias e 
não-tarifárias, até a eliminação total das barreiras entre os países membros, o 
estabelecimento de uma autoridade supranacional com representantes dos países 
membros; e a ampliação gradativa do quadro de países membros <BR>B Redução 
progressiva de barreira tarifárias e não-tarifárias, até a eliminação total das 
barreiras entre os países membros; o estabelecimento de uma tarifa externa 
comum; acordos setoriais para o mercado de fatores, sistema provisório de 
solução de controvérsias, e coordenação gradual de políticas macroeconômicas 
<BR>C Estabelecimento de prazos para a redução das barreiras tarifárias e 
não-tarifárias, até a sua total eliminação entre os membros da união; 
estabelecimento de tarifa externa comum; criação de uma moeda comum, num prazo 
previamente acordado, a exemplo da União Européia <BR>D Eliminação de barreiras 
tarifárias e não-tarifárias entre os países membros, estabelecimento de tarifa 
externa comum; e ampliação gradativa do número de países membros para que se 
fortaleça pela amplidão gradativa dos mercados <BR>E Estabelecimento de tarifa 
externa comum; criação de sistema de compensação para os negócios feitos no 
âmbito do sistema; eliminação progressiva das barreiras tarifárias e 
não-tarifárias entre os países membros; estabelecimento de um sistema de solução 
de controvérsia <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 46: O MERCOSUL é um sistema de integração 
regional : <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Criado pela Argentina e Brasil, com a adesão do 
Paraguai, como zona de livre comércio <BR>B Estabelecido pelo Tratado de 
Assunção, em 1991, na condição de União Aduaneira, podendo evoluir para formas 
mais complexas de integração <BR>C Criado pela Argentina, Brasil, Paraguai e 
Uruguai, como zona especial de exportação, com base na adoção de tarifas 
reduzidas para o comércio entre os 4 países <BR>D Criado pela Argentina, Brasil, 
Paraguai e Uruguai, mas aberto à participação de outros países. Exemplo disso é 
o processo de adesão do Chile, ora em curso, consolidando, assim, uma união 
econômica <BR>E Estabelecido inicialmente pela Associação Latino-Americana de 
Integração (ALADI), em 1980. Com a redução do número de participantes desta 
associação, os remanescentes mudaram sua denominação para MERCOSUL, na reunião 
realizada em 1991 em Assunção, capital do Paraguai <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 47: Um empréstimo feito por um país junto 
ao Fundo Monetário Internacional (FMI) para cobrir déficit no balanço de 
pagamento deve ser lançado: <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Na conta da dívida externa, como um débito <BR>B 
A débito na conta de transações correntes <BR>C A débito na conta de capitais 
<BR>D A crédito na conta de capitais <BR>E A credito na conta de transferências 
<BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 48: Um balanço de pagamentos encontra-se 
em equilíbrio quando: <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A A conta de capitais apresenta somatória zero 
<BR>B Os débitos e créditos realizados no período se igualam <BR>C A balança 
comercial e a balança de transferências unilaterais estão em equilíbrio <BR>D O 
saldo das transações correntes e o pagamento de juros no período se equivalem 
<BR>E Não há empréstimo do tipo compensatório nem variação no nível das reservas 
externas <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 49: Os déficits no balanço de pagamentos 
de um determinado país: <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Decorrem fundamentalmente de déficits comerciais, 
mas também dependem do nível de reservas internacionais de que dispõe este país 
<BR>B Decorrem de desvalorizações cambiais, que aumentam a competitividade mas 
tornam o produto exportado relativamente barato, reduzindo, assim as receitas 
líquidas de exportações deste país <BR>C Ocorrem como consequência da elevação 
das taxas de juros internacionais, que incidem tanto sobre as exportações, 
reduzindo as receitas, quanto sobre as importações, que se tornam relativamente 
mais caras para este país <BR>D Decorrem, em geral, de déficits nas transações 
correntes (comércio visível e invisível), mas podem ocorrer, em casos muito 
particulares, em função de fluxos inesperados nas contas de transferências e/ou 
de capitais deste país <BR>E São consequência da falta de proteção adequada ao 
mercado interno deste país. Por esta razão, países com baixos níveis de proteção 
tarifária apresentam-se deficitários, enquanto países com níveis mais elevados 
de proteção dificilmente apresentam este tipo de problema <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 50: Os Direitos Especiais de Saque (DES) 
foram criados como moeda escritural, ou moeda de conta, em razão da grande 
expansão das economias e do comércio internacional . Na verdade, desde a sua 
criação, o sistema Bretton Woods mostrou-se incapaz de prover recursos de 
liquidez necessários ao funcionamento da economia internacional, motivo pelo 
qual foram criados os "DES". A entidade responsável pela administração dos "DES" 
era o (a):<BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Fundo Monetário Internacional a(FMI) <BR>B Banco 
Mundial <BR>C CFI (Corporação Financeira Internacional) <BR>D Banco 
Interamericano de Desenvolvimento- BID <BR>E Export - Import - Bank (EXIMBANK) 
<BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 51 : Nos acordos de Bretton Woods, 
estaleceu-se uma paridade fixa, com conversibilidade assegurada, de U$35,00 por 
onça de ouro, e cada país, ao ingressar no FMI, era obrigado a declarar o valor 
de sua moeda em relação ao ouro e ao dólar americano. Assim sendo: 
<BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A O dólar americano passou a ser a principal moeda 
de reserva <BR>B Pode-se dizer que, uma vez implementados os acordos, não 
haveria mais taxas de câmbio <BR>C Inevitavelmente o ouro tenderia a acumular-se 
no Tesouro americano, que era obrigado a efetuar a troca de dólares americanos 
por ouro <BR>D O dólar americano seria apenas uma moeda de conta, enquanto as 
moedas continuariam tendo seu valor estabelecido em termos de ouro <BR>E O novo 
sistema se afigurava demasiadamente rígido, pois possuir dólares não seria 
suficiente, seria preciso também possuir ouro a fim de garantir a moeda nacional 
<BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 52: O Fundo Monetário Internacional (FMI) 
foi concebido como um fundo de estabilização para o sistema monetário 
internacional no contexto das instituições de Bretton Woods. Que moedas estariam 
disponíveis neste fundo ? <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A O bancor, que era a moeda específica para ser 
utilizada pelos países para o pagamento das compesações internacionais <BR>B 
Apenas o dólar americano <BR>C Apenas as chamadas "moedas fortes" <BR>D Todas as 
moedas dos países membros do FMI <BR>E Apenas as moedas garantidas em ouro 
<BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 53: A Taxa cambial reflete o valor da 
moeda nacional em relação a outras moedas. Assim sendo, pressões sobre as taxas 
de câmbio de um país de economia estável ocorrem quando: <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A O Fundo Monetário Internacional determina a 
país(es) importante(s) na economia mundial que proceda(m) a uma desvalorização 
ou valorização de sua(s) moeda(s) <BR>B Há mudanças na paridade ouro/ dólar 
americano <BR>C Há variações nas disponibilidades de reservas em ouro <BR>D Há 
variações significativas na oferta e procura da moeda deste país, em decorrência 
de déficits e/ou superávits no Balanço de Pagamentos <BR>E Há entrada no país de 
grande volume de capitais de curto prazo <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 54: Padrão ouro-câmbio (gold exchange 
standard ) é um tipo de garantia em que a moeda em circulação num país está 
garantida, total ou parcialmente, em termos de reservas em moeda estrangeira 
conversível em ouro. Esse sistema de garantia foi posto em prática pela 
Inglaterra, em 1925, quando de seu retôrno ao padrão ouro, que havia sido 
suspenso em razão da Primeira Guerra Mundial. Qual a principal vantagem desse 
tipo de garantia em relação à garantia mantida exclusivamente em ouro? 
<BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Não exige a realização de dispendiosos processos 
de conversão e transferência de ouro <BR>B O sistema representa uma forma que 
permite assegurar duplamente as moedas do sistema <BR>C Aumenta a liquidez 
internacional, sem o constrangimento da escassez relativa do ouro em face do 
crescimento das economias e das trocas internacionais <BR>D Facilita as 
transferências internacionais de fundos <BR>E Reduz a capacidade dos países de 
economias mais fortes imporem políticas comerciais restritivas 
<BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 55: O padrão ouro foi um sistema monetário 
internacional baseado no valor relativo das diferentes moedas em termos de ouro 
contido. Cada governo declarava a quantidade de ouro contida em sua unidade 
monetária e assegurava a conversabilidade. A formação da taxa cambial era 
determinada pela(pelo): <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Variação do preço do ouro no mercado 
internacional <BR>B Oferta e procura de divisas dentro de limites estabelecidos 
pelos pontos de entrada e de saída do ouro em relação ao par metálico <BR>C Par 
metálico, que era a equivalência das moedas em termos de ouro. A variação 
cambial se dava somente quando um ou mais governos participantes do sistema 
deliberavam, através de lei específica, alterar a equivalência em ouro de suas 
moedas <BR>D Quantidades de ouro mantida como reserva pelo tesouro dos governos 
<BR>E Credibilidade das moedas em termos de disponibilidade de lastro em ouro 
monetário <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 56: O Banco Mundial e, posteriormente, 
também os bancos regionais de desenvolvimento, no sistema Bretton Woods, ficaram 
responsáveis pela (pelo): <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Administração do fluxo internacional de capitais 
de longo prazo <BR>B Financiamento de linhas de crédito comercial para países do 
"Terceiro Mundo" <BR>C Fornecimento de recursos financeiros aos países para 
evitar processos de endividamento <BR>D Desenvolvimento de programas de ajustes 
macroeconômicos em nível internacional <BR>E Fornecimento dos fundos necessários 
ao desenvolvimento e à recuperação dos fluxos comerciais no pós-guerra 
<BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 57: O que se entende por "eurodólar" ou 
"euromoeda" ? <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Valor do dólar americano no mercado monetário 
europeu <BR>B Moeda européia de conta cujo valor está associado ao dólar 
americano <BR>C Valor referencial que, recentemente, serviu de base para 
estabelecer a "Europen Currency Unit"(ECU) da União Européia <BR>D Reservas 
americanas mantidas na Europa <BR>E Depósitos em moedas nacionais, mantidos em 
bancos situados fora das fronteiras do país de origem <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 58: A crise energética dos anos 70 
produziu enormes movimentos de recursos financeiros e transferência de renda na 
economia internacional, bem como uma considerável realocação da liquidez na 
economia internacional. Nesse contexto, o que se entende por "reciclagem de 
petrodólares"? <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Os empréstimos em dólares feitos pelos países 
integrantes da Organização dos Países Exportadores de Petróleo-OPEP- a partir 
dos saldos originados na conta petróleo <BR>B O retorno aos países de origem dos 
recursos utilizados para a aquisição de petróleo <BR>C O processo pelo qual os 
saldos advindos da venda de petróleo pelos países da OPEP retornavam aos centros 
financeiros americanos e europeus e eram depois enviados aos países do "Terceiro 
Mundo", na forma de empréstimos <BR>D O processo pelo qual os saldos originados 
pela venda de petróleo eram recambiados para o sistema monetário e financeiro 
internacional como recursos adicionais de liquidez que serviam para estabilizar 
o sistema <BR>E A transferência dos saldos da conta petróleo dos países da OPEP 
para o Banco Mundial e para os órgãos do Fundo Monetário Internacional gerando 
enorme aumento de liquidez na economia mundial. <BR><BR></FONT></P>
<H5><FONT face=Verdana size=2>Questão 59: O processo de endividamento do 
"Terceiro Mundo" transformou-se em crise generalizada no início dos anos 80. Que 
tipo de relação houve entre este processo de endividamento e as crises do 
petróleo, nos anos 70 ? <BR></FONT></H5>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Houve uma forte relação entre os dois fenômenos 
porque, na verdade, as duas crises refletem duas faces de mesma moeda: a 
incapacidade do sistema financeiro internacional de prover os recursos 
necessários aos programas de desenvolvimento do "Terceiro Mundo <BR>B Houve uma 
forte relação entre os dois fenômenos : países que já estavam endividados foram 
obrigados a enfrentar déficits em seus balanços de pagamentos, fosse pelo efeito 
recessivo da crise enérgitica sobre a economia mundial, fosse pela necessidade 
de pagar cada vez mais caro pela importação de petróleo <BR>C Houve uma relação 
muito superficial entre as duas crises, apenas na medida em que, na economia, 
todos os fenômenos estão interligados de alguma forma <BR>D Não houve 
praticamente relação alguma, considerando-se o fato de que o processo de 
endividamento já havia-se iniciado muito antes de 1973<BR>E Não houve 
praticamente relação alguma, pois, a causa, por excelência, do endividamento do 
"Terceiro Mundo" não foram as crises cíclicas ou estruturais da economia 
internacional, mas, sim, as irresponsabilidades administrativas que 
caracterizavam o comportamento da maioria dos governos, via de regra 
autoritários, dos países em desenvolvimento <BR><BR></FONT></P>
<P><FONT face=Verdana size=2>A Exerceu grande influência positiva, isto é, 
ajudou a tornar, de fato, a moeda americana a principal moeda do sistema <BR>B 
Não exerceu influência significativa, pois o sistema FMI/ Banco Mundial se 
ocupava apenas da estabilidade das moedas e da administração dos mercados 
financeiros oficiais <BR>C O crescimento vertiginoso desse mercado retirou do 
sistema de Bretton Woods grande parte de sua capacidade de administrar a 
liquidez internacional e os fluxos de fundos através dos mercados de capitais 
<BR>D Não exerceu influência significativa, pois os "eurodólares" eram mantidos 
em bancos privados e não no conjunto das reservas oficiais <BR>E Produziu 
considerável efeito político ao tornar a Europa a principal depositária das 
reservas internacionais. <BR><BR></FONT></P>
<P> </P>
<P> </P>
<P> </P></BODY></HTML>

Comentários