(Parte 2 de 2)

PALACIO, F.C.R. & BERMUDEZ, P.J. 1963. Micropalentologia General. Universidad Central de Venezuela. 808p.

PALMER, A.J.M.& ABBOTT, W.H. 1999. Diatomáceas como Indicadores de Mudanças de Nível do Mar. In: Sea-level Research: a manual for the collection and

evolution of data. Geo Books, Norwich ( England )

SEYVE, C. 1990. Introdução à Micropaleontologia. Universidade A. Neto,Faculdade de Ciências-Departamento de Geologia. Elf Aquitaine Angola. 232p. http://www.aquahobby.com/articles/b_algas_saiba_mais.php acesso em 01/07/2013 às 18h35minhs.

BICUDO C. E.M, BICUDO R. M. T.Algas de águas continentais brasileiras– Chave ilustrada para identificação de gêneros. Fundação Brasileira de Desenvolvimento do Ensino de Ciências-Universidade de São Paulo, São Paulo SP, 1970.

RAVEN, Peter H.et al. Biologia vegetal-quinta edição. w.educação.uol.com.br w.mundoeducação.com.br w.sobiologia.com.br w.infoescola.com w.portalsãofrancisco.com.br w.grupoecolar.com w.ciênciaviva.pt/rede

CARPIO,M.C..CRISOFITAS. EM:W.OLIVACORDOBESA.COM. ACESSO EM 30 DE JUNHO DE 2013 ÀS 09HS30MIN.

CURTIS, H. BIOLOGIA VEGETAL. RIO DE JANEIRO. ED GUANABARA DOIS, 1978. RAVEN,P.H.;EVERT, R.F.;EICHHON, S.E..BIOLOGIA VEGETAL. 5° EDIÇÃO.

(Parte 2 de 2)

Comentários