Enem 2011 - material completo

Enem 2011 - material completo

(Parte 1 de 16)

Caro estudante,

O MEC propôs que as universidades federais do Brasil adotassem o EXAME

NACIONAL DO ENSINO MÉDIO (Novo Enem) como critério de seleção em substituição às provas dos atuais vestibulares e uma das últimas a aderir foi a UFMG.

Com o objetivo de preparar bem o nosso aluno, organizamos o trabalho, que ora se transforma em um importante instrumento de seus estudos, sendo resultado de grande esforço e dedicação dos nossos professores e de outros profissionais do ensino.

Não temos a ousadia de julgar tal tarefa com resultado perfeito, mas tenha a certeza de que de, forma decisiva, este material o norteará ao sucesso no EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO.

Pré-Vestibular Unimaster

Matriz de referência para o ENEM1
Para entender a nota do ENEM2
Distribuição dos participantes ao longo das faixasde desempenho, por área3
Entenda como será o cálculo das provas do ENEM - 10 Perguntas e respostas4
Considerações sobre a redação5
Matriz de referência de Ciências Humanas e suas Tecnologias7
Programas9
Elaboradores, avaliadores e revisores12
Questões13
Matriz de referência de Ciências da Natureza e suas Tecnologias113
Programas115
Elaboradores, avaliadores e revisores119
Questões121
Matriz de referência de Ciências da Natureza e suas Tecnologias231
Programas233
Elaboradores, avaliadores e revisores235
Entenda a Prova de Redação do ENEM237
Propostas de Redação239
Questões299
Matriz de referência de Ciências da Natureza e suas Tecnologias401
Programas403
Elaboradores, avaliadores e revisores405
Questões407

CEP: 30130-141 | Belo Horizonte | MG w.unimasterpre-vestibular.com.br

MATRIZ DE REFERÊNCIA PARA O ENEM 2009

EIXOS COGNITIVOS (comuns a todas as áreas de conhecimento)

I. Dominar linguagens (DL): dominar a norma culta da Língua Portuguesa e fazer uso das linguagens matemática, artística e científica e das línguas espanhola e inglesa.

I. Compreender fenômenos (CF): construir e aplicar conceitos das várias áreas do conhecimento para a compreensão de fenômenos naturais, de processos históricogeográficos, da produção tecnológica e das manifestações artísticas.

I. Enfrentar situações-problema (SP): selecionar, organizar, relacionar, interpretar dados e informações representados de diferentes formas, para tomar decisões e enfrentar situações-problema.

IV. Construir argumentação (CA): relacionar informações, representadas em diferentes formas, e conhecimentos disponíveis em situações concretas, para construir argumentação consistente.

V. Elaborar propostas (EP): recorrer aos conhecimentos desenvolvidos na escola para elaboração de propostas de intervenção solidária na realidade, respeitando os valores humanos e considerando a diversidade sociocultural.

Não, o Inep não calcula uma média global de desempenho, apenas apresenta as médias separadamente.

A prova do Enem tem cinco notas: uma para cada área de conhecimento avaliada – Ciências da

Natureza, Ciências Humanas, Linguagens e Matemática –, mais a média da redação. Para o cálculo das médias em cada uma das quatro áreas foi utilizada metodologia da Teoria de Resposta ao Item (TRI), que busca medir o conhecimento a partir do comportamento observado em testes. No caso da redação, os critérios são os mesmos do Enem tradicional.

Para distribuição das vagas no Sistema de Seleção Unificada, do Ministério da Educação, as instituições vão utilizar o conjunto de notas do Enem seguindo critérios específicos de agregação

Diferentemente de uma prova comum, a nota do Enem em cada área não representa simplesmente a proporção de questões que o estudante acertou na prova. Em cada uma das quatro áreas avaliadas, a média obtida depende, além do número de questões respondidas corretamente, também da dificuldade das questões que se erra e se acerta, e da consistência das respostas. Por isso, pessoas que acertam o mesmo número absoluto de itens podem obter médias de desempenho

Na escala construída para o Enem, dentro de cada uma das áreas avaliadas, a nota 500 representa a média obtida pelos concluintes do ensino médio que realizaram a prova (excluídos os egressos e treineiros). Portanto, quanto mais distante de 500 for a nota do estudante, para cima, maior o desempenho obtido em relação à média dos participantes. Mesmo raciocínio vale para desempenho menor que 500, que aponta desempenho pior em relação ao obtido pela média.

Os limites da escala, dentro de cada área, variam conforme o nível de dificuldade das questões da prova e o comportamento dos estudantes em cada questão. Portanto, o mínimo e máximo para cada área avaliada não são pré-fixados.

Na prova de Ciências da Natureza e suas Tecnologias, a análise TRI apontou que a menor média de proficiência observada foi 263,3. Esse número representa o início da escala para essa área, ou seja, o nível mais baixo de proficiência possível de mensuração pelas questões da prova. A maior proficiência foi 903,2.

Para Ciências Humanas e suas Tecnologias, as notas variam entre 300,0 e 887,0. Para a área de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, as médias ficam entre 224,3 e 835,6. No caso de Matemática e suas Tecnologias, as notas vão de 345,9 a 985,1.

Enem 2009 – Média observada na Redação: 601,5.

ENEM 2009 – MENOR E MAIOR NOTA TRI OBSERVADA

Linguagens, Códigos e suas Tecnologias 224,3 835,6

Percentual por faixa

Percentual acumulado

Percentual por faixa

Percentual acumulado

Percentual por faixa

Percentual acumulado

Percentual por faixa

Percentual acumulado

Percentual por faixa

Percentual acumulado

10 PERGUNTAS E 10 RESPOSTAS SOBRE O ENEM

1 - Quanto valerá cada questão da prova do Enem?

Cerca de um quarto da prova será fácil, dois quartos terão grau de dificuldade intermediário e o outro quarto será de questões mais difíceis. O valor de cada questão irá variar de acordo com o seu grau de dificuldade, mas não há ainda definição sobre o número de pontos.

2- O que é a escala de proficiência?

A escala de proficiência é como se fosse uma régua em centímetros. Cada ponto da escala (ou centímetro, no exemplo da régua) funciona como um indicador do conhecimento da pessoa naquele assunto. Uma pergunta de português, por exemplo, pode avaliar se quem responde sabe estabelecer relações entre imagens, gráficos e um texto. Outra analisará se essa mesma pessoa sabe relacionar causa e conseqüência entre partes do texto.

3 - Com base nessa escala, quais serão as notas para cada questão?

Depois de pré-testadas, as questões são colocadas na escala de acordo com o seu grau de dificuldade. Assim como em algumas escolas as notas vão de 0 a 10, no Enem é provável que a escala vá de 200 a 800, com média 500, mas esses valores ainda serão definidos pelo Inep.

4 - Então 800 pode ser a nota máxima?

Não é possível afirmar isso, porque vai depender do desempenho dos candidatos. Alguém poderá tirar uma nota acima disso. Podemos tomar como exemplo, usando ainda a ideia da régua, a altura de uma pessoa. A maior parte da população de uma região mede em geral até 2 metros de altura, mas pode acontecer de um indivíduo ter 2,05 metros. É a mesma coisa com a escala de proficiência.

5 - Como é calculada a nota da prova do novo Enem?

A nota não é baseada na quantidade de questões certas, mas no tipo de questões que o candidato acertou, se foram mais difíceis, por exemplo, ele terá mais pontos. O cálculo é baseado num modelo matemático chamado de Teoria de Resposta ao Item, em que o item corresponde a uma questão. A teoria relaciona uma ou mais habilidades com a probabilidade de a pessoa acertar a resposta.

6 - Qual é a escala da nota? Como serão apresentadas as notas? Haverá uma nota geral?

Haverá uma nota para cada uma das quatro áreas de conhecimento avaliadas (linguagens, matemática, ciências da natureza e ciências humanas) e uma quinta nota para a redação. Não será dada uma nota geral. Haverá uma descrição do nível do candidato e as habilidades que ele domina. O candidato também conseguirá comparar o seu desempenho com a média da região e do país.

7 - Como o candidato saberá do seu desempenho?

(Parte 1 de 16)

Comentários