2 morfologia caule

2 morfologia caule

(Parte 1 de 3)

DEFINIÇÃO: Parte do eixo do vegetal que sustenta as folhas, algu mas veze s clorofilado. Constitui, geralmente u m siste ma aéreo(geotropis mo negativo).

Ele mento deligação entreraíze s efolhas; Produção e sustentação dasfolhas, flores efrutos; Circulação da seiva(xile ma efloe ma); Ar maze na mento dereservas alimentares; Fotossíntese e m caulejove m.

Morfologia do embrião

•A partir do

A partir do A partir do A partir do embrião e mbriãoe mbrião embriãoda semente da sementeda semente da semente

•A partir de

A partir de A partir de A partir de gemas caulinares gemas caulinares gemas caulinares gemas caulinares (Exógena)

(Exógena)(Exógena) (Exógena) cotilédones plúmula

Cordão procambial

Eixo hipocótilo radicular

Ápice da raiz plúmula

•Plúmula do embrião= eixo caulinar (epicótilo) + primórdios foliares

Gema apical do caule Gema apical do cauleGema apical do caule Gema apical do caule

(região meriste mática) (região meriste mática)(região meriste mática) (região meriste mática)

Gema lateral ou axilar Gema lateral ou axilarGema lateral ou axilar Gema lateral ou axilar

Crescimento em altura Crescimento em alturaCrescimento em altura Crescimento em altura

Primórdios foliares (folhas) Primórdios foliares (folhas)Primórdios foliares (folhas) Primórdios foliares (folhas)

Sustentação de folhas, flores, etc. Sustentação de folhas, flores, etc.Sustentação de folhas, flores, etc. Sustentação de folhas, flores, etc.

Condução de substâncias alimentares Condução de substâncias alimentaresCondução de substâncias alimentares Condução de substâncias alimentares

Alimentar, indústria, medicinal, etc. Alimentar, indústria, medicinal, etc.Alimentar, indústria, medicinal, etc. Alimentar, indústria, medicinal, etc.

Quanto à consistência os caules são classificados em:

Herbáceos: caules tenros, geralmente clorofilados, flexíveis, não lignificados, característico das ervas.

Sublenhosos: caules lignificados apenas na região basal, mais velha, junto às raízes e tenros no ápice. Ocorre m e m muitos subarbustos.

Lenhosos: caules intensa mente lignificados, rígidos, geralmente de grande porte e co m u m considerável au mento e m diâmetro, co mo por exe mplo, ostroncos das árvores.

ERVA– caule co m pouco ou nenhu mtecidolenhoso. ARBUSTO– caulelenhoso, ra mificado desde a base.

ÁRVORE – caulelenhoso, ra mificado a u ma certa altura do chão.

5. TIPOSDE CAULE

5. 1. CAULESAÉREOS: a)ERETOS b)RASTEJANTES c)TREPADORES

5. 2. CAULESSUBTERRÂNEOS:a)RIZOMAS b)TUBÉRCULOS c)BULBOS

5. 3. CAULESAQUÁTICOS

1. Aéreos1.1. Eretos

Tronco-caule das árvores, lenhoso

Haste-caule das ervas, verde, flexível

Estipe-caule das palmeiras, cilíndrico, não ra mificado

Colmo-caule das gramíneas, dividido em gomos (ex: milho, bambu)

1.2. Trepadores Sarmentoso-que se agarra por gavinhas

Volúvel-que se enrola em um suporte (uva)

1.3. Rastejantes Estolão: Paralelo ao solo, com ou sem raízes, de trechos em trechos (ex: abóbora, morangueiro)

2.S ubterrân eos

2.1. Rizoma-caule subterrâneo encontrado nas bananeiras, samambaias e outros vegetais

2.2.Tubérculo-ramo de caule que entumesce para armazenar reservas

3.A quáticos

2.3. Bulbo: formado por eixo cônico que constitui o prato (caule) 2.4. Cormo: órgão subterrâneo de armazenamento de algumas plantas

Com parênquimas aeríferos que servem para respiração e flutuação

1.1.Tipos de caules aéreos eretos

Caule aéreo tipo tronco (Jacarandá) Caule aéreo tipo tronco (Eucalipto)

A) TRONCO:mais desenvolvido na base que no ápicee aprese ntando ra mifica çõ es

Caules aéreos eretos Caules aéreos eretos Caules aéreos eretos Caules aéreos eretos – ––

– Col mo

Col moCol mo Col mo

(Parte 1 de 3)

Comentários