377 dinamicas

377 dinamicas

(Parte 1 de 14)

Índice [Ano] Índice [Ano]

Arquidiocese de Teresina Paróquia São Sebastião Catequese Paroquial

Índice

01. Meus sentimentos 02. Mancha ou ponto 03. Identificação Pessoal com a Natureza 04. Quem sou eu ??? 05. O outro Lado 06. Espelho 07. Números 08. Construção de uma cidade 09. Sensações de vida ou morte 10. Perfume – Rosa e bomba. 1. Valores 12. Valores I 13. Dinâmica de apresentação 14. A maleta 15. O Helicóptero 16. Camisetas 17. A Bala 18. Árvore da Vida e Árvore da Morte 19. Virar pelo avesso 20. Abre o olho 21. Afeto 2. Apoio 23. Apresentação 24. Artista 25. As cores 26. Aulinha 27. A vela e o barbante 28. A vela e copo 29. Castigo 30. Chocolate 31. Comprimidos para a fé 32. Comunicação gesticulada 3. Conhecendo o grupo 34. Construção do boneco 35. Cristo no irmão 36. Cumprimento criativo 37. Desenho 38. Diagrama de integração 39. Dificuldade 40.Dramatização 41.Encontro de grupo 42.Espelho 43.Evangelho em pedaços 45.Exercício da confiança 46.Explosao de coordenador 47. Fileira 48. Guia de cego 49. Jogo comunitário 50. Jogo da verdade 51. Jogos de bilhetes 52. Juventude e comunicação 53. Karaokê 54. Líder democrático 5. Maçã 56. Nome perdido 57. Observação / ação 58. Palavra iluminada 59. Palavra que transforma

105. O que você parece pra mim

60. Pare 61. Partilha 62. Pessoas balões 63. Pizza 64. Presente da alegria 65. Presente de amigo 6. Riqueza dos nomes 67. Salmo da vida 68. Semeando a amizade 69. Sentindo o Espírito Santo 70. Ser igreja 71. Temores e esperanças 72. Tempestade mental 73. Terremoto 74. Teste de resistência 75. Trabalho em equipe 76. Troca de um segredo 7. Tubarão 78. A teia da amizade 79. A palavra – imã 80. O barco 81. Palavra chave 82. João Bobo 83. Nome e significado 84. Ser Igreja 85. Somos criação de Deus 86. Dois Círculos 87. A candidatura 8. A nossa parte Participantes: 89. Técnica do abraço 90. Exercício de qualidade 91. Somos criação de Deus e sofremos influência do mundo. 92. Meu mundo interior (Edivan Ricardo) 93. Meu Deus, e agora ? 94. Bingo Bíblico 95. Dominó 96. Emprestando o lápis 97. Dentro e fora do coração 98. Lobos e ovelhas 9. Boas notícias 100. Baú das recordações 101. Jesus Cristo: Centralidade dos Sacramentos 102. Palavra que Transforma 103. Mandamentos 104. Santíssima Trindade 106. Dinâmica do beijo 107. Tiro pela Culatra 109. Sociograma 110. Dinâmica do Emboladão 1. Dinâmica do Sentar-se no Colo 112. Escravos de Jó 113. Escultura 114. Sensibilidade 115. Mestre 116. Rolo de Barbante 117. Substantivo

Arquidiocese de Teresina Paróquia São Sebastião Catequese Paroquial

118. Verdade ou Conseqüência? 119. Qualidade 120. Pegadinha do Animal 120. O Presente 121. O Presente 122. Historinha 123. Recital das Almas Gêmeas 124. Dinâmica: "Para quem você tira o chapéu 125. Chupa ai 126. Máquina Registrada 127. Dinâmica: Medo de Desafios 128. Sorriso Milionário 129.Verificação se aprendeu o conteúdo explicado na sala de aula ou dentro de um módulo 130. 1, 2, 3 131. Dinâmica do Amor 132. Convivendo com Máscaras 133. Problemas 134. Cabra cega no curral 135. Diferenças 136. Auxílio mútuo 137. Urso de pelúcia 138. DNA/Herança Genética

Arquidiocese de Teresina Paróquia São Sebastião Catequese Paroquial

Considerações

Você já deve ter visto alguém contar uma piada muito engraçada, todo mundo riu bastante e depois em outra situação você contar essa mesma piada e não ter graça alguma. Isso acontece porque a piada não foi adaptada à situação, ao ambiente, as pessoas. O mesmo acontece com dinâmicas, elas devem ser bem adaptadas ao ambiente e às pessoas. Das mais de 130 dinâmicas, há para todas as situações, encontro de catequese, crisma, encontros de pastorais e até mesmo empresa. Isso mesmo, eu faço estas dinâmicas me treinamentos empresarial. Procure as dinâmicas de acordo com o tema a ser tratado, ou objetivo a ser passado. O mais se divirta com seus catequizandos e bom encontro.

Domingos Nunes Catequista

Arquidiocese de Teresina Paróquia São Sebastião Catequese Paroquial

01. Meus sentimentos Objetivo: apresentação e entrosamento Material: papel, lápis de cor. Desenvolvimento: cada um deve retratar num desenho os sentimentos, as perspectivas que têm. Dar um tempo para este trabalho individual que deve ser feito em silêncio, sem nenhuma comunicação. Num segundo momento as pessoas se reúnem em subgrupos e se apresentam dizendo o nome, de onde vem, mostrando o seu desenho explicado-o. O grupo escolhe um dos desenhos para ser o seu símbolo apresentando-o e justificando. Pode-se também fazer um grupão onde cada um apresenta mostrando e comentando o seu desenho. Palavra de Deus: Fl. 1,3-1 SL 6.

02. Mancha ou ponto

de vida

Objetivo: oração, pedido de perdão, preces, revisão Material: uma folha branca com um ponto escuro ou mancha, bem no centro da mesa. Desenvolvimento: mostrar ao grupo a folha com o ponto ou mancha no centro. Depois de um minuto de observação silenciosa, pedir que se expressem descrevendo o que viram. Provavelmente a maioria se deterá no ponto escuro. Pedir, então, que tirem conclusões práticas. Exemplo: em geral, nos apresentamos nos aspectos negativos dos acontecimentos, das pessoas, esquecendo-nos do seu lado luminoso que, quase sempre, é maior. Palavra de Deus: 1 Cor 3,1-4 Sl 51

03. Identificação Pessoal com a

Natureza

Objetivos: Auto conhecimento e preces Material: Símbolos da natureza, papel e caneta. Desenvolvimento: 1. Contemplação da natureza. Cada um procura um elemento na natureza que mais lhe chama a atenção e reflete: Porque o escolhi? O que ele me diz? 2. Formação de pequenos grupos para partilha. 3. Cada pequeno grupo se junta com o outro e faz uma nova partilha. O grupo escolhe um como símbolo e formula uma prece. 4. Um representante de cada grupo apresenta o símbolo ao grupo, fazendo uma prece. Palavra de Deus: Gn 1,1-25

04. Quem sou eu ??? Objetivo: Conhecimento Pessoal Material: papel e caneta

Desenvolvimento: 1. Refletir individualmente: - A vida merece ser vivida?

- Somente a vivem os que lutam, os que querem ser alguém? 2. Escrever numa folha - Quem sou eu? (enumerar seus valores, qualidades e defeitos). - O que eu quero ser? (escrever o que quer com a vida, os seus objetivos e ilusões). - Como atuo para chegar no que quero? 3. Terminada a reflexão pessoal, formar grupos para partilhar. 4. Avaliação: - Como cada um se sentiu ao se comunicar?

- E depois da dinâmica? Palavra de Deus: Gn 1,26-31 Sl 139

05. O outro Lado Objetivos: ver o objetivo comum do grupo. Processo de comunhão e união. Análise da realidade. Desenvolvimento: (não dizer o objetivo da dinâmica). O coordenador pede a todos que se coloquem no fundo da sala ocupando toda parede. Pede silêncio absoluto, muita atenção para a ordem que vai ser dada e que sejam rigorosamente fieis a ela. Deve manter silêncio durante a dinâmica. A ordem é a seguinte: Vocês deverão procurar como grupo, atingir o outro lado da sala, da forma mais rápida possível e mais eficiente. Repete-se a ordem várias vezes. O coordenador dirá que a ordem não foi cumprida, pede ao grupo que recomece. Repita a ordem várias vezes, pedindo que haja silêncio. NOTA: É bom que haja obstáculos pelo meio da sala (cadeiras...) dificultando a passagem. Ele considerará a tarefa cumprida quando julgar que o grupo se aproximou do ideal alcançando o outro lado unido, obedecendo ao ritmo um dos outros, tendo incluindo todos na travessia. Em seguida fazer comentários sobre tudo que observaram e sentiram: - Como cada um se sentiu?

- Quem se sentiu esmagado e desrespeitado?

- Quem ais correu ou empurrou?

- De que forma as lideranças foram se manifestando??? - Houve desistência no meio do caminho?

- Surgiram animadores??? Palavra de Deus: 1 Cor. 12,12-27 Sl 133

06. Espelho Objetivo: Partilha dos sentimentos. Desenvolvimento: O ambiente deve ser silencioso. Cada um deve pensar em alguém que lhe seja muito importante, aquém gostaria da atenção em todos os

Arquidiocese de Teresina Paróquia São Sebastião Catequese Paroquial momentos, alguém que se ama de verdade, que merece todo cuidado. Entrar em contato com essa pessoa e pensar os motivos eu os tornam tão amada. (Deixar tempo para interiorização). Agora cada um vai encontrar a pessoa que lhe tem um grande significado. Cada um em silêncio profundo se dirige até a caixa, olha a tampa e volta em silêncio para seu lugar. Depois se faz a partilha dos próprios sentimentos, das reflexões e conclusões de cada um. Palavra de Deus: Lc 12.1-3 Sl 131

07. Números Objetivos: Conhecimentos Pessoais. Material: Cartões com números diferentes. Desenvolvimento: Cada participante recebe um número que não deve ser mostrado para ninguém. Dada a ordem, cada um vai procurar o número igual e não acha. Comentam-se as conclusões tiradas (Somos únicos e irrepetíveis perante ao outro). Palavra de Deus: Lc 15.3-7 Sl 8.

08. Construção de uma cidade Objetivos: reflexão sobre a realidade. Material: Fichas com nomes de profissões. Desenvolvimento: Cada participante recebe uma ficha com o nome de uma profissão e deve encarnala. Por um instante analisar a importância daquela profissão. Depois da interiorização deve dizer. Vamos viajar porque aquela cidade fica distante (atitude de quem viaja no mar). Depois dizer: o navio vai afundar só há um bote que pode salvar sete pessoas. O grupo deverá decidir quais as profissões mais urgentes que devem ser salvas. Analisar profundamente e iluminar com um texto bíblico. Palavra de Deus: Mt 7,26-27 Sl 127

09. Sensações de vida ou morte

frente e o que eu posso fazer e desejo é

Objetivo: analisar a pratica e revisão de vida. Material: duas velas uma nova e outra velha. Desenvolvimento: grupo em círculo e ambiente escuro. Eu..., tenho apenas cinco minutos de vida. Poderia ser feita em minha existência e deixar de fazer...(a vela gasta, acesa, vai passando de mão em mão). Apaga-se a vela gasta e acenda a nova. Ilumina-se o ambiente. A vela passa de mão em mão e cada um completa a frase: Eu..., tenho a vida inteira pela Analisar a dinâmica e os sentimentos. Palavra de Deus: Mt 6,19-24 Sl 1.

10. Perfume – Rosa e bomba. Objetivo: celebração penitencial e compromisso.

Material: não há material, usar a imaginação. Desenvolvimento: o grupo deve estar em círculo. Colocados imaginariamente sobre a mesa. Estão o perfume, a rosa e a bomba. Um dos participantes pega inicialmente o vidro de perfume, faz o que quiser com ele e passa para o colega do lado. Faz-se o mesmo com a rosa e por último com a bomba. Palavra de Deus: Mt 7, 7-12 Sl 101

1. Valores Objetivo: reconhecer os valores e qualidades. Material: Cartões com valores escritos. Desenvolvimentos: cada pessoa recebe um cartão com um valor que ela possua. Deixar um momento para a reflexão pessoal. Depois cada um vai dizer se considera ter mesmo este valor ou não. E se reconhece no grupo alguém que tem o mesmo valor. Só no final da dinâmica, alguns guardam para si, outros souberam recomeçar este valor em outra pessoa, outros até duvidam o cartão com quem tem o mesmo valor. Palavra de Deus: 1 Cor. 12,4-1 Lc 1, 46-5.

12. Valores I Objetivo: ressaltar o positivo do grupo. Material: folhas, canetas e alfinetes. Desenvolvimento: cada participante recebe uma folha em branco. Depois de refletirem um momento sobre suas qualidades, anotam na folha colocando o seu nome. Em seguida prendem a folha com alfinete nas costas e andam pela sala, um lendo os valores dos outros e acrescentando valores que reconhecem no companheiro. Só no final todos retiram o papel e vão ler o que os colegas acrescentaram. Palavra de Deus: Ef 4, 1-16 Sl 1

13. Dinâmica de apresentação

Objetivo: conhecimentos mútuos, memorização dos nomes e integração grupal. Desenvolvimento: Cada um dirá o próprio nome acrescentando um adjetivo que tenha a mesma inicial do seu nome. Roberto Risonho. O seguinte repete o nome do companheiro com o adjetivo e o seu apresenta acrescentando um adjetivo para o seu nome e assim sucessivamente. Exemplos: Roberto Risonho, Nair Neutra, Luzia Linda, Inácio Inofensivo. Palavra de Deus: Ap. 2,17 Sl 139

14. A maleta

Objetivo: conscientização sobre a estrutura da sociedade que reforça a defesa dos interesses particulares, não estimulando o compromisso solidário.

Arquidiocese de Teresina Paróquia São Sebastião Catequese Paroquial

Material: uma maleta chaveada, chave da maleta, dois lápis sem ponta, duas folhas de papel em branco, dois apontadores iguais. Desenvolvimento: forma-se duas equipes. A uma equipe entrega-se a maleta chaveada, dois lápis sem ponta e duas folhas de papel em branco dentro da maleta. A outra equipe entrega-se a chave da maleta e dois apontadores iguais. O coordenador pede que as duas equipes negociem entre si o material necessário para cumprimento da tarefa que é a seguinte: ambas deverão escrever Eu tenho Pão e Trabalho. A equipe vencedora será a que escrever primeiro e entregar a frase para o coordenador. A frase deve ser anotada no quadro ou em cartaz em letra grande e legível. Palavra de Deus: 2 Cor 9, 6-9 Sl 146

15. O Helicóptero Objetivo: apresentação e entrosamento. Desenvolvimento: (duração 40 minutos). Faz-se um círculo com os participantes da reunião. O coordenador convida a todos a fazerem um passeio de barco a remo. Inicia-se o passeio. Todos devem fazer gestos com os braços, como se estivessem remando. O coordenador anuncia a chegada à ilha. Todos podem passear por ela, à vontade (todos passeiam pela sala e cumprimentam o companheiro). O coordenador anuncia a todos que houve um maremoto e a ilha vai se inundada. Por isso, virá um helicóptero para resgatar o grupo. Porém ele não comporta todos de uma vez. O grupo deverá organizar rapidamente seguindo as orientações. a) O helicóptero chegou. Ele levará cinco pessoas. b) O helicóptero voltou. Desta vez levará quatro pessoas, e estas devem ser estranhas umas das outras. c) Nosso helicóptero deu pane no motor. Veio desta vez um menor. Só levará tr6es pessoas e devem ser de comunidades diferentes. Quem não seguir orientação poderá ser jogado no mar. d) O helicóptero esta aí novamente. Vai levar quatro pessoas, devido o perigo de afogamento. Mas continua a exigência o grupo deve ser formado por pessoas que ainda não se conhecem. e) O helicóptero não pode voltar mais. Acabou o combustível. Temos que sair de barco. Há uma exigência fundamental: levar uma pessoa desconhecida com quem não se conversou ainda. f) Anuncia que todos foram salvos. NOTA: Dá-se o tempo necessário para os grupos discutirem as questões. Elas podem ser como sugeridos abaixo ou pode-se elaborar outras de acordo com a realidade do grupo. Sugestões para as questões a) Grupo de cinco pessoas: seu nome. Nome do grupo e o significado do mesmo. Nome da comunidade ou atua, mora. Qual o eu ideal? b) Grupo de quatro pessoas: seu nome. O que faz na comunidade? Estuda? O que? Onde? O que espera do curso e o que gostaria que fosse tratado? c) Grupo de três pessoas: Como se sente aqui? Porque veio? O que é pastoral para você? E movimento? Como esta organizada a pastoral na sua paróquia? d) Grupo de quatro pessoas: O que é céu? O que achou desta dinâmica de conhecimento e entrosamento? Porque? e) Grupo de três pessoas: Agora converse com alguém que você não conhece e com quem não tenha conversado ainda. Palavra de Deus: Jo 13, 34-35 Sl 133

16. Camisetas

Objetivo: Conhecimento mútuo e levantamento da realidade. Material: Alfinetes ou fita adesiva, pincéis ou canetas, folhas de jornal e tesoura. Desenvolvimento: Cada participante pega uma meia folha de jornal, rasga ou corta as pontas de cima no formato de camiseta. Escreva na camiseta de jornal. O seu nome, que trabalho faz. Onde trabalha, se gosta ou não do trabalho. Pode dar as seguintes orientações: escreva ou desenhe algo que caracterize sua vida de trabalhador. Prega-se a camiseta no corpo e circula pela sala para cada um ler o que outro escreveu ou desenhou.

17. A Bala

Objetivo: Despertar a importância do outro. Despertar a solidariedade. Perceber o nosso individualismo. Descobrir soluções em conjunto com outras pessoas. Material: Algumas balas. Dois cabos de vassoura ou varas. Barbantes. Desenvolvimento: pede-se dois voluntários para abrir os braços. Por a vara ou cabo da vassoura nos ombros acompanhando os braços e amarrar os braços abertos na vara, para não dobrar. Por as balas numa mesa e pedir aos dois para chuparem balas sem dobrar os braços que estão amarrados. Analisar a dinâmica: Como se sentiram? O que o grupo observou? Poderia ter sido diferente? Por que os dois agiram assim? Isso tem alguma coisa com o nosso dia a dia? O que acharam da dinâmica? Pode confrontar com a Palavra de Deus? Palavra de Deus: AT.4, 32-37 Sl. 15

18. Árvore da Vida e Árvore da Morte

Arquidiocese de Teresina Paróquia São Sebastião Catequese Paroquial

(Parte 1 de 14)

Comentários