aula08, Projeção ortográfica de modelos com elementos parale

aula08, Projeção ortográfica de modelos com elementos parale

(Parte 1 de 3)

8 Projeçªo ortogrÆfica de modelos com elementos paralelos e oblíquos

8 A U L A

IntroduçªoVocŒ jÆ sabe que peças da Ærea da Mecânica tŒm formas e elementos variados. Algumas apresentam rebaixos, outras rasgos, chanfros etc.

Para interpretar o desenho tØcnico de modelos como esses, vocŒ vai precisar de outros conhecimentos, alØm dos princípios de projeçªo ortogrÆfica que jÆ aprendeu nas aulas anteriores.

Todos os elementos que aparecem no desenho tØcnico - linhas, símbolos, nœmeros e indicaçıes escritas - sªo normalizadosnormalizadosnormalizadosnormalizadosnormalizados. É a ABNTABNTABNTABNTABNT, por meio da norma NBR 8 403, que determina quais tipos de linhas devem ser usadas em desenhos tØcnicos, definindo sua largura e demais características.

Cada tipo de linha tem uma funçªo e um significado. É o que vocŒ vai aprender nesta aula. AlØm disso, vocŒ ficarÆ sabendo como se faz a projeçªo ortogrÆfica de sólidos geomØtricos com elementos paralelos e oblíquos.

Para ser bem-sucedido, vocŒ deverÆ acompanhar com interesse as instruçıes, fazer todos os exercícios com atençªo e reler o conteœdo quantas vezes forem necessÆrias, atØ entender bem cada assunto.

Projeçªo ortogrÆfica de modelos com elementos paralelos

O primeiro modelo prismÆtico com elementos paralelos a ser examinado Ø o prisma com rebaixo, que corresponde ao modelo de plÆstico n” 1.

Nossa aula

AULA 8

Estudando as projeçıes de diversos modelos, vocŒ aprenderÆ a interpretar todos os tipos de linhas empregadas em desenho tØcnico.

Linha contínua larga

A linha usada para representar arestas e contornos visíveis Ø a linha contínua larga.

Agora, veja a aplicaçªo da linha contínua larga na representaçªo da projeçªo ortogrÆfica do prisma com rebaixo.

Observando o modelo de frente, vocŒ terÆ uma vista frontal projetada no plano vertical.

Todos os pontos do modelo estªo representados na vista frontalvista frontalvista frontalvista frontalvista frontal, mas apenas as arestas visíveis ao observador sªo desenhadas com a linha contínua largalinha contínua largalinha contínua largalinha contínua largalinha contínua larga.

Observando o modelo de cima vocŒ terÆ a vista superiorvista superiorvista superiorvista superiorvista superior projetada no plano horizontal.

Todas as arestas visíveis ao observador sªo desenhadas na vistavistavistavistavista superiorsuperiorsuperiorsuperiorsuperior.

A face do prisma, indicada pela letra A, Ø um retângulo perpendi-perpendi-perpendi-perpendi-perpendicularcularcularcularcular ao plano horizontal. Logo, a projeçªo da face A no plano horizontal reduz-se a um segmento de reta.

Modelo n” 1

AULA8

E, finalmente, observando o modelo de lado, vocŒ terÆ a vistavistavistavistavista lateral esquerdalateral esquerdalateral esquerdalateral esquerdalateral esquerda projetada no plano lateral.

A face B do prisma, que forma o rebaixo, Ø um retângulo perpendicular ao plano lateral.

No desenho, a projeçªo da face

B Ø representada por uma linha contínua larga.

Veja agora a projeçªo do modelo nos trŒs planos de projeçªo ao mesmo tempo.

Linha contínua estreita

Imagine que o modelo tenha sido retirado. Observe suas vistas representadas nos planos de projeçªo.

As linhas contínuas estreitaslinhas contínuas estreitaslinhas contínuas estreitaslinhas contínuas estreitaslinhas contínuas estreitas, que aparecem no desenho ligando as arestas das vistas, sªo chamadas de linhas projetantes auxiliareslinhas projetantes auxiliareslinhas projetantes auxiliareslinhas projetantes auxiliareslinhas projetantes auxiliares.

Essas linhas sªo importantes para quem estÆ iniciando o estudo da projeçªo ortogrÆfica, pois ajudam a relacionar os elementos do modelo nas diferentes vistas. Elas sªo imaginÆrias, por isso nªo sªo representadas no desenho tØcnico definitivo.

linhas projetantes auxiliares linhas projetantes auxiliares

AULA8

Imagine o rebatimento dos planos de projeçªo, como mostram as ilustraçıes a seguir, e observe a disposiçªo das vistas ortogrÆficas:

No desenho tØcnico identificamos cada vista pela posiçªo que ela ocupa no conjunto. Nªo hÆ necessidade, portanto, de indicar por escrito seus nomes. As linhas projetantes auxiliares tambØm nªo sªo representadas. Observe novamente o modelo e suas vistas ortogrÆficas:

Verificando o entendimento

Agora Ø a sua vez! Observe o modelo representado em perspectiva à esquerda. Complete as vistas desenhando na figura da direita as linhas para contornos e arestas visíveis.

AULA8

Veja bem! Para completar o traçado das vistas que estªo incompletas, vocŒ deve imaginar o modelo visto de cima e de lado:

As arestas visíveis ao observador devem ser representadas na vista superior e na vista lateral esquerda, como mostra o desenho a seguir.

Nªo faz mal se vocŒ nªo tiver representado as linhas projetantes auxiliares na sua resposta. Elas foram desenhadas aqui apenas para mostrar como os elementos se relacionam nas diferentes vistas. Essas linhas nunca sªo representadas num desenho tØcnico definitivo.

Linha tracejada estreita

Dependendo da posiçªo que o elemento ocupa no modelo, Ø necessÆrio usar outro tipo de linha para representÆ-lo.

Quando o elemento nªo Ø visível ao observador, ele deve ser representado pela linha para arestas e contornos nªo visíveis, simbolizada por uma linha tracejada estreita.

Vamos ver a aplicaçªo desse tipo de linha na projeçªo ortogrÆfica do modelo prismÆtico com um rasgo central paralelo, representado a seguir. Esta perspectiva corresponde ao modelo de plÆstico n” 32:

8Analise a figura ao lado. Ela mostra a projeçªo do modelo visto de frente no plano vertical.

As faces que formam o rasgo central sªo retângulos perpendiculares ao plano vertical.

Na vista frontal, esse rasgo aparece representado pela linha para arestas e contornos visíveis.

Veja agora a projeçªo do modelo no plano horizontal. As arestas do rasgo, visíveis ao observador, sªo representadas na vista superior pela linha larga contínua.

E, finalmente, observe o mode- lo de lado. As arestas x e y, que limitam a face rebaixada do modelo, nªo sªo visíveis e portanto sªo representadas pela linha tracejada estreita.

(Parte 1 de 3)

Comentários