PET - Como - Cuidar - de - Gatos

PET - Como - Cuidar - de - Gatos

(Parte 1 de 5)

ASSINE BATE-PAPO E-MAIL SAC Messenger Voip E-Mail Grátis Shopping ÍNDICE PRINCIPAL

Principal > Sua casa > Reforma doméstica

Como cuidar de gatos por Dr. H. Ellen - traduzido por HowStuffWorks Brasil

Introdução

Você provavelmente já ouviu dizer que os gatos têm sete vidas. Isso talvez seja verdade, mas uma coisa é certa - o seu gato pode ter uma vida longa e saudável se receber os cuidados adequados. Muitas coisas precisam ser levadas em conta quando se cuida de gatos, e nós abordaremos todas elas nas seguintes seções:

Como escolher um gato

Escolher o gato certo pode ser uma decisão difícil. Os gatos podem viver até 20 anos, e uma simples adoção pode representar um grande compromisso. Nesta seção, mostraremos como encontrar o gato perfeito. Analisaremos os prós e os contras entre um gato adulto e um filhote. Além disso, mostraremos qual é o melhor lugar para se encontrar um novo gato: um abrigo, um amigo ou um gato de rua. Também ajudaremos a encontrar o gato certo para o seu estilo de vida, para que você possa ter o gato com o perfil desejado.

A escolha entre um gato preso e um gato solto

Outra decisão difícil de se tomar quando se resolve ter um gato é escolher entre um gato que fica sempre dentro de casa, isto é, um gato preso, e um gato que vai à rua, ou seja, um gato solto. Nesta seção, falaremos primeiro se os gatos precisam ou não ir à rua. Há alguma vantagem em deixar o seu gato passear pela vizinhança? Claro, há muito mais perigos na rua do que dentro de casa. Além disso, se você tomar a decisão de deixar o gato ir à rua, mostraremos a maneira mais segura de introduzi-lo à vastidão do mundo.

Dicas para alimentação de gatos

A alimentação é, obviamente, uma questão importante para quem tem animais de estimação. Afinal de contas, é uma das poucas tarefas que você terá que fazer todos os dias. O simples fato de lembrar-se de colocar comida na vasilha de seu gato é apenas o começo. Além disso, você tem de decidir que tipo de alimento dará a ele. Falaremos sobre como impedir que o seu gato coma as plantas domésticas e se você deve ou não dar a ele "comida de gente". Finalmente, também falaremos sobre a quantidade de água que você deve dar ao seu gato.

Comida industrializada para gatos x comida caseira

Nesta seção, faremos uma comparação dos benefícios entre comida industrializada e comida caseira para os gatos. Comida caseira para gatos tem a vantagem de lhe dar a paz de espírito de saber exatamente o que o seu gato vai comer. Contudo, na maioria dos casos, você provavelmente pode confiar nas fórmulas médicas e científicas dos grandes fabricantes de alimentos para gatos. Apresentaremos uma análise dos diversos tipos de alimentos industrializados para gatos, como por exemplo, ração ou alimentos "úmidos". Trataremos dos prós e dos contras de cada tipo e qual a melhor opção.

Dicas para cuidar da aparência dos gatos

Os gatos são considerados animais muito limpos e, de modo geral, isso é verdade. Contudo, isso não significa que eles não precisam de cuidados higiênicos regulares. Nesta seção, abordaremos os cuidados adequados com a higiene e a aparência de seu gato. Primeiro, falaremos sobre os benefícios entre cuidar de um gato de pêlo curto e um de pêlo longo. Em seguida, examinaremos se você deve ou não procurar os serviços de um profissional. Por fim, mostraremos como cuidar da aparência e da higiene do gato em casa, como prepará-lo e quando você deve parar.

Página 1 de 19HowStuffWorks - Como cuidar de gatos

Dicas para dar banho em gatos

Em geral, os gatos não precisam de banho. Exceto os cuidados ocasionais com a higiene e a aparência, a maioria dos gatos é capaz de se limpar sozinho. Há alguns motivos para você ter que dar um banho em seu gato. Por exemplo, se ele tiver pulgas ou for pulverizado com algo desagradável. Nesta seção, mostraremos o modo adequado de dar banho no seu gato. Apresentaremos todas as etapas, desde o preparo de todos os equipamentos que você necessita para secar o pêlo do gato e deixá-lo macio.

Como deixar sua casa segura para os gatos

A sua casa pode ser um verdadeiro treino de obstáculos para o seu gato. Embora o seu gato talvez consiga viver alegremente em sua casa durante anos sem sofrer nenhum acidente, isso não significa que não há perigos à espreita em cada canto. Nesta seção, mostraremos todos os riscos potenciais que se disfarçam como objetos domésticos comuns. Além disso, mostraremos como você pode tornar a sua casa segura para o gato e o que fazer se ele ingerir algo venenoso.

Brinquedos de gatos

A maioria dos donos de gatos adora observar seu animal brincar com os diversos brinquedos que compra para ele. Contudo, alguns desses brinquedos podem ser perigosos. Novelos de lã ou linha, por exemplo, um item famoso entre os brinquedos para gatos há anos, podem causar lesões gravíssimas. Nesta seção, mostraremos quais são os brinquedos seguros para o seu gatinho e quais podem representar perigo.

Consultas ao veterinário e vacinas

Talvez a medida mais importante que se pode tomar para cuidar de gatos é encontrar um veterinário competente e confiável. Nesta seção, apresentaremos um processo passo-a-passo para encontrar o veterinário perfeito para você e para o seu gato. Informaremos sobre as várias organizações que podem recomendar veterinários. Além disso, ensinaremos o que você deve fazer antes da primeira visita ao veterinário. Por fim, abordaremos as vacinas para os felinos e se elas são necessárias para o seu gato.

Como escolher um gato

Antes de ter um gato, descubra que tipo você deseja: gato adulto ou filhote; pêlo curto ou longo; de raça ou vira-lata; macho ou fêmea; gato malhado, pintado, ou de uma cor só.

Se você morre de amores por um determinado tamanho, idade, sexo, raça ou aparência de gato, faça mais pesquisas antes de começar a procura. Você pode se surpreender ao constatar que o tipo que você adora não se adapta ao seu estilo de vida. Por exemplo, se você gosta de sossego em casa, um siamês não é o mais indicado. Todos sabem que eles são "faladores". Do mesmo modo, um gato persa é belíssimo, mas a menos que você se comprometa a cuidar de sua aparência diariamente (ou a pagar um profissional especializado toda semana), um belo gato de pêlo curto seria mais aconselhável. Você viaja muito? Então, você precisa de um gato mais adulto - no mínimo com oito meses de idade. Dois gatos são ainda melhor porque podem fazer companhia um ao outro enquanto você estiver fora.

Adulto ou filhote?

Todo mundo adora filhotes. Eles são engraçadinhos, divertidos, fofinhos e carinhosos - não resta a menor dúvida. Mas não cometa o erro de pensar que eles são "bebês". Quando o filhote está pronto para se afastar da mãe e viver em outra casa, ele pode caminhar, correr, saltar e escalar como o felino equivalente a uma criança de 10 anos. Além disso, se você pegar um filhote hoje, em apenas alguns meses você terá um gato adulto - um animal que viverá em média 12 a 15 anos.

Página 2 de 19HowStuffWorks - Como cuidar de gatos

Se você tiver tempo, espaço e energia para criar um filhote, não pense duas vezes - é uma experiência maravilhosa. Mas lembre-se que os filhotes são caros e exigem muita atenção. Precisam de cuidados veterinários rotineiros, doses de reforço das vacinas e esterilização. A maioria dos filhotes é passiva e carinhosa nos primeiros dias de vida, mas precisam de socialização e treinamento para continuarem assim; e mesmo com isso, não saberemos como será sua personalidade adulta até eles crescerem.

Por fim, bebês e filhotes de gato não combinam muito bem. É bom imaginar que um bebê de 1 ano e um gatinho de dez semanas possam "crescer juntos", mas não é exatamente assim que acontece. Em seis meses, essa pequena bola de pêlo que seu filho pode carregar terá se transformado em um gato adulto com mais de 5kg e o seu bebê de 3 anos terá três anos e meio.

Escolher o gato certo

Sem dúvida, não há perigo de escassez de gatos nos Estados Unidos - há gatos para Deus e todo mundo. Na maioria das regiões do país, basta abrir a porta ao nascer do sol e antes de terminarmos o café da manhã um gato terá entrado em nossa casa.

Na verdade, o número de gatos existentes nos coloca frente a um dilema. Como escolher o gato certo? Será que ele é saudável? E os problemas ocultos de saúde ou de comportamento? O que acontece com o gato se as coisas não derem certo em sua casa?

Ter um gato não é como comprar um cortador de grama ou um secador de cabelo; gatos não vêm com certificado de garantia. Cada um é diferente, o que significa que cada gato traz problemas e alegrias singulares. Mesmo assim, referências sobre gatos devem ajudá-lo a tomar uma decisão. Embora as referências não possam prometer que o gato nunca ficará doente, elas podem tomar medidas para dar ao gato as melhores chances possíveis de manter a saúde. Entre as boas referências para encontrar o gato certo para você estão:

Amigos e vizinhos - é bem provável que alguém que você conhece tem um gato ou filhotes que precisam de um lar. Muitas vezes, pegar o gato do vizinho ou amigo é a melhor solução para todos, sobretudo se for um filhote da ninhada da gata do vizinho ou o animal de estimação da família de um amigo alérgico. O seu relacionamento pessoal com a referência geralmente significa que você saberá tudo sobre o gato. Dois ou três alertas sobre aceitar o gato de um amigo ou vizinho: ele não recebe os mesmos cuidados veterinários de um gato de rua ou de um doméstico. Além disso, lembre-se do velho ditado: "amigos, amigos, negócios à parte".

Abrigos para animais - todo ano, milhões de gatos sem lar acabam sendo saccrificados. Adotar gatos de abrigos abre espaço para outros gatos e é um modo menos oneroso de se conseguir um animal de estimação esterilizado e vacinado. Prepare-se para passar por questionários e entrevistas, sendo que algumas delas são bastante pessoais e indiscretas. Não pense que o problema é você - eles têm bons motivos para agir assim. Além disso, verifique as instalações do abrigo e as

2006 Publications International, Ltd. Filhotes podem ser engraçadinhos, mas dão muito trabalho

Página 3 de 19HowStuffWorks - Como cuidar de gatos condições físicas dos animais disponíveis para adoção. Visto que eles vivem juntos uns com os outros, doenças, vermes e pulgas podem ser um problema.

Criadores - se deseja um gato de raça, esse é o caminho a seguir. Os bons criadores sabem muito sobre gatos e sobre a

raça que eles criam em especial. Além disso, não vendem os gatos para qualquer pessoa. Tome cuidado com "pechinchas" de gatos de raça e "criadores de fundo de quintal" (pessoas que criam animais apenas visando o lucro). Um criador honesto está interessado em manter animais de alta qualidade, informações minuciosas e produzir só uma ou duas ninhadas por fêmea fértil ao ano. Peça informações sobre criadores nas associações nacionais de criadores.

Gatos de rua - às vezes, você nem precisa preocupar-se em encontrar o gato certo, porque ele vem ao seu encontro. Muitas pessoas juram que esses são os melhores gatos que se pode ter. Não há taxas nem entrevistas de adoção quando você pega um gato de rua, e é bem provável que você esteja salvando uma vida. Por outro lado, você terá que cobrir o custo de vacinas, vermífugos, esterilização e outros procedimentos. Muitos gatos de rua têm outros problemas de saúde que talvez não apareçam logo no início e seu tratamento pode ficar oneroso. Às vezes, sociedades locais de proteção aos animais ajudam com o tratamento veterinário inicial ou um hospital veterinário regional pode oferecer valores reduzidos para tratar gatos abandonados, mas não conte com isso.

Outra decisão difícil de se tomar quando se resolve ter um gato é escolher entre um gato preso e um gato solto. Na próxima seção, leia as implicações de cada decisão.

Optar por um gato preso ou um gato solto

Talvez o miado de um gato querendo entrar em casa nos cause pena. Quando se trata da porta da frente, muitos de nós acreditam que nosso gato não ficará satisfeito enquanto ele não sair de casa. Mas, mesmo assim, a maioria age do mesmo jeito quando quer entrar em casa (ou, na verdade, quando querem passar por qualquer porta). Os gatos querem mesmo sair de casa? Eles precisam disso? E mesmo se a resposta para ambas as perguntas for "sim", é essa a melhor opção para os gatos?

Os gatos precisam sair de casa como os cães?

O principal motivo para sairmos com nosso cão é para que façam suas necessidades fisiológicas, acompanhada pelo exercício físico. Apenas os menores cães conseguem sobreviver correndo dentro de

2006 Publications International, Ltd.

Ao tirar um gato da rua e levá-lo para casa você terá não só uma ótima companhia, mas também poderá salvar uma vida

2006 Publications International, Ltd. Há muitos prós e contras em deixar o seu gato explorar o mundo lá fora

Página 4 de 19HowStuffWorks - Como cuidar de gatos casa. Os cães caçam em matilhas, o que significa que trabalham em conjunto para cansar a presa. A caça pode durar o dia todo, ou seja, os cães têm um instinto natural para correr...correr...e correr. É preciso muito espaço livre para esse tipo de comportamento. Os gatos, por outro lado, são "caçadores de emboscada". Eles costumam correr muito por períodos relativamente curtos. Um corredor de comprimento razoável dá espaço suficiente para isso. Esse comportamento combinado ao instinto de enterrar as fezes (é por isso que os gatos se acostumam a usar uma caixa de areia) contribuem para que não haja motivo sufuciente para levar o gato à rua.

É natural o gato ir à rua?

Claro, ar fresco e luz do sol são bons para todos - pessoas ou gatos. Mas será que a vida ao ar livre realmente é mais "natural" para o seu gato? Claro, os ancestrais selvagens dos gatos viviam à solta, mas isso foi há alguns milhares de anos e várias centenas de gerações atrás. Para completar, esses ancestrais habitavam as regiões áridas do Oriente Médio - bem diferentes do clima e do ambiente dos Estados Unidos hoje. Depois que os gatos foram domesticados, eles deixaram de ser totalmente "naturais"; depois de retirados de seu habitat original, eles tiveram que se esforçar para adaptar os instintos apurados durante dezenas de milhares de anos vivendo em desertos às novas circunstâncias. Eles nunca conseguiram se adaptar a algumas dessas circunstâncias - o frio cortante do inverno do meio-oeste, cães e animais selvagens que os transformam de caçadores em caçados e caminhões e carros velozes - para citar apenas algumas.

A vida ao ar livre não é assim tão boa

O que espera por seu gato do lado de fora da porta de entrada da casa? Claro, há árvores e grama e todas as paisagens, sons, aromas e alegrias da natureza - coisas boas para todos nós aproveitarmos. Mas também há animais perigosos, pessoas cruéis, tráfego, doenças e autoridades do controle de zoonoses (que poderão estar em seu direito legal de apanhar e prender o seu gato se ele estiver fora de casa). O único modo confiável de manter o seu gato protegido de todos esses riscos fatais é mantê-lo dentro de casa.

A verdade seja dita, gatos do campo não têm necessariamente mais segurança ao ar livre do que os gatos urbanos. Claro, há muito mais chance de ser atingido por um carro ou atacado por um cão de rua na cidade. Mas no campo, temos alguns predadores que correm mais, mais rapidamente e com mais astúcia do que um cão urbano feroz. Nós também temos vias menos iluminadas, tornando gatos de rua mais difíceis de ser vistos - e mais fáceis de serem atropelados - além de mais tipos de insetos transmissores de doenças, por exemplo os carrapatos.

(Parte 1 de 5)

Comentários