(Parte 1 de 9)

CEILÂNDIA 2011

Projeto Final apresentado ao CEP – Escola Técnica de Ceilândia como requisito para obtenção do título de Técnico em Informática orientado pelo Prof. Anderson A. da Cunha.

CEILÂNDIA 2011

Este Projeto Final foi avaliado e aprovado para obtenção do título de Técnico em Informática CEP – Escola Técnica de Ceilândia.

Ceilândia, 06 de dezembro de 2011.

Profª. Riveria Pereira da Silva Coordenadora do Curso Técnico em Informática

Prof. Anderson Araujo da Cunha Orientador de Projeto

CEILÂNDIA 2011

Dedicatória

Dedicamos primeramente a Jesus Cristo, pois sem Ele nós não seriamos nada e segundamente aos professores que nos incentivaram a perseverar e a ir até o final com êxito.

Agradecemos primeramente a Deus, não somente pelas experiências adquiridas, mas, pelos erros e falhas que cometemos, pois a partir destes valorizamos as conquistas, entendemos as dificultades e fortalecemos nossa fé. Agradecemos também aos nossos professores por terem nos apoiados e por sempre estarem dispostos a nos ajudar. E também a todos que nos ajudaram diretamente ou indiretamente em nosso proceso educativo, como nossos pais, amigos e até colegas.

6 RESUMO

Neste trabalho abordaremos aspectos físicos, lógicos e conceituais sobre nosso projeto.

Nos aspectos físicos, mostraremos detalhes de implementação, como também as telas do sistema em andamento. Nos aspectos lógicos foram utilizadas várias ferramentas, uma das principais utilizamos no Banco de Dados, abordaremos em um estudo mais aprofundado, detalhes do Banco de Dados, conceitos e meios que utilizamos para implementar no nosso projeto, como imagens. Em todos os tópicos haverá um breve resumo relacionado ao tema, e também tópicos para melhor entendimento, e em alguns, modelos de imagens. Para a realização deste, foram utilizadas várias ferramentas de pesquisa, como livros, sites e até mesmo nossos conhecimentos adquiridos ao longo do semestre.

7 ABSTRACT

In this work we will approach physical aspects, logical and conceptual on our project. In the physical aspects, we will show implementation details, as well as the screens of in progress system. In the logical aspects some tools had been used, one of the main ones use in the Data base, will approach more in a deepened study, details of the Data base, concepts and ways that we use to implement in our project, as images. In all the topics will have a brief summary related to the subject, and also topical for better agreement, and in some, models of images. For the accomplishment of this, some tools of research had been used, as books, sites and even though our knowledge acquired throughout the semester.

1.1 MOTIVAÇÃO9
1.2. EMPRESA OU ORGANIZAÇÃO INTERESSADA9
1.3. PROBLEMAS DIAGNOSTICADOS10
1.4. DESCRIÇÃO DAS NECESSIDADES10
1.5. USUÁRIOS DO SISTEMA10
2. OBJETIVOS DO SISTEMA10
2.1. OBJETIVO GERAL10
2.2. OBJETIVOS ESPECÍFICOS1
3. RESULTADOS ESPERADOS1
4. CRONOGRAMAS:1
4.1. CRONOGRAMA PREVISTO1
4.2. CRONOGRAMA REALIZADO1
5. O SISTEMA PROPOSTO1
5.1 PARADIGMA E TECNOLOGIAS UTILIZADAS1
5.1.1 Orientação a Objetos12
5.2 LINGUAGEM DE MODELAGEM13
5.2.1 UML13
artefatos de um software em desenvolvimento13
5.3 OS DIAGRAMAS DA UML UTILIZADOS13
5.3.1 Diagramas de Casos de Uso14
5.3.2 Diagrama de Classe15
5.3.3 Diagrama de Seqüência16
5.4 LINGUAGEM DE IMPLEMENTAÇÃO17
5.3.1 Diagramas de Casos de Uso17
5.5.1 Especificação do Casos de Uso Manter Cliente34
6. OUTROS DIAGRAMAS39
6.1 DIAGRAMAS DE CLASSE39
FIGURA: DIAGRAMA DE CLASSE DE DOMÍNIO39
6.2 DIAGRAMAS DE SEQÜÊNCIA39
6.2.1 Diagrama de Sequência Manter Cliente40
7. TELAS DO SISTEMA41
8. BANCO DE DADOS47
8.1 INTRODUÇÃO47
8.2 MODELO ENTIDADE RELACIONAMENTO47
8.3 DICIONÁRIO DE DADOS48
9. CONCLUSÃO53
10. BIBLIOGRAFIA54
Estágio de docência:UML em:54

SUMÁRIO UML é uma linguagem para visualização, especificação, construção e documentação de (http://w.dsc.ufcg.edu.br/~jacques/cursos/map/html/uml/diagramas/classes/classes1.h tm) ..................................................................................................................................... 54

Data de acesso 06/12/201154
1. ANEXOS56

1. INTRODUÇÃO

1.1 Motivação

O motivo pelo qual estamos realizando esse projeto é a ampliação dos nossos conhecimentos, experimentar novos desafios e ter satisfação pessoal de acordo com os esforços postos em prática. Vimos que o mercado de estética está cada dia mais forte no mercado, e que essas clínicas necessitariam de um software para uma melhor organização dos dados e agilidade no agendamento.

1.2. Empresa ou Organização Interessada

Para sua realização, escolhemos uma Clínica de Estética, onde levantamos questionamentos aos usuários para que possamos realizar o sistema com o mínimo de erros e inconsistências atendendo todas as necessidades possíveis, pois sem mercado consumidor não haverá negócio.

Daí a necessidade de identificá-lo, o que pode ser feito através da pesquisa de mercado, que é o processo mais utilizado. Para garantir que o cliente opte pela implantação do software Estethics System é preciso conhecê-lo e saber exatamente o que ele quer que seja implementado no software.

Oferecer ao cliente o produto que ele deseja será o melhor meio de garantir que a demanda de atendimento possa se expandir. Visitamos duas Clínicas:

Centro Estético Extratos da Terra Hidrofísio Fisioterapia & Estética

O Centro de Estética Extratos da Terra não possui um software para as necessidades do dia-a-dia, como cadastros, agendamentos , controle de funcionário, esses recursos são feitos manualmente. O fato de não exister um sistema, deve-se pela falta de interesse da própia clínica em solicitar e implementar um software.

A Hidrofisio, possui um software, mas não foi implementado na Clínica ainda . Por falta de tempo . A necessidade detectada, seria de um software simples, de fácil utilização, rápido entendimento, e que qualquer funcinário ( secretária) saiba utilizar.

1.3. Problemas Diagnosticados

Por serem anotados os dados de clientes, consultas e fornecedores em uma mesma agenda, gastava-se muito tempo para fazer as anotações e a agenda ficava desorganizada por conter todos os dados em um mesmo local, por este motivo observamos a necessidade de uma clínica obter um software.

1.4. Descrição das Necessidades

Há a necessidade de um novo sistema computacional para que haja organização, agilidade e eficiência fazendo com que se tenha um melhor controle dos dados registrados.

1.5. Usuários do sistema Secretário (a) e administrador

2. OBJETIVOS DO SISTEMA

2.1. Objetivo Geral

Temos como objetivo geral criar um sistema que ofereça disponibilidade, confiabilidade, integridade, eficiência, autenticidade e confidencialidade.

Buscamos obter resultados satisfatórios para o cliente, aperfeiçoando os recursos utilizados, agregando facilidade e ampliando as opções de escolhas. Tornar mais fácil o gerenciamento do negocio e do sistema, para que ele viabilize sempre de modo seguro as vendas, os agendamentos e os cadastros.

2.2. Objetivos Específicos

O objetivo da Clínica de Estética é implementar cadastros e agendamentos digitais para gerar praticidade no atendimento, compra e venda de produtos de qualidade, programas com backup para maior segurança e serviços de boa qualidade para reconhecimento no mercado.

3. RESULTADOS ESPERADOS

Esperamos que este sistema gere um bom desempenho, satisfação e facilidade não apenas para o cliente mas também para os funcionários. E a partir deste obter melhorias na clínica, resolvendo as necessidades e problemas do estabelecimento. Desejamos não apenas concluir esse projeto, mas concluir com êxito, desta forma alcançando o sucesso.

4. CRONOGRAMAS: 4.1. Cronograma Previsto

4.2. Cronograma Realizado

5. O SISTEMA PROPOSTO 5.1 Paradigma e Tecnologias Utilizadas

Orientação a Objetos Engenharia de software

JavaScript

Jquery

5.1.1 Orientação a Objetos

O paradigma da Orientação a Objetos surgiu no início da década de 70. O desenvolvimento de software baseado neste paradigma é baseado em componentes de uma realidade.

Apesar de ser um ponto controverso, alguns pesquisadores consideram que critérios de teste desenvolvidos para o teste de programas procedimentais podem ser facilmente estendidos para o teste de programas Orientado a Objetos, pelo menos para o teste de métodos. Ainda são poucas as iniciativas de estender critérios de fluxo de dados e critérios baseados em mutação, tradicionalmente utilizados no teste de programas procedimentais, para o teste de programas Orientado a Objetos.

O presente trabalho visa a contribuir na identificação e definição de recursos de teste e validação que possam ser utilizados no teste de programas Orientado a Objetos, com ênfase nos critérios de teste baseados em fluxo de dados e em mutação, cobrindo as fases do teste de unidade e de integração. Além disso, para apoiar a aplicação desses critérios, é de fundamental importância o desenvolvimento de ferramentas automatizadas que permitam a realização de estudos comparativos e a transferência tecnológica para a indústria.

(Parte 1 de 9)

Comentários