Polimero que quica - pontociencia

Polimero que quica - pontociencia

Polímero que quica

Experimento cadastrado por Leandro Fantini em 2/1/2010

Total de exibições: 1588 (até 01/06/2011)

Palavras-chave: química, álcool, álcool polivinílico, polímero, bolinha, borracha

Onde encontrar o material? em laboratórios e lojas especializadas

Quanto custa o material? entre 10 e 25 reais

Tempo de apresentação até 10 minutos

Dificuldade fácil

Segurança seguro

Introdução

Faça você mesmo uma bolinha saltitante, do tipo bolinhas "pererecas" dessas compradas em papelarias, usando como reagentes água e um polímero.

Materiais necessários

Um copo com água Um kit contendo o polímero para fazer a bola (vendido na internet ou lojas de brinquedos) Papel absorvente

Materias

Passo 1 Mãos à obra

Abra a embalagem contendo o polímero. No nosso caso o kit se chamava "Bouncing Zoom Balls". Despeje-o dentro da forma para fazer a bola (esta forma vem no kit). Mergulhe o molde que já contém o polímero dentro d`água por um minuto. Retire e deixe escorrer sobre um papel absorvente por cinco minutos. Abra o molde e espere mais cinco minutos e pronto.

© 2011 pontociência / w.pontociencia.org.br 1

Polímero que quica

Adicionando o polímero dentro do molde Clique para assistir ao vídeo

Assista ao vídeo e veja como é fácil.

http://www.youtube.com/watch?v=bGj-uC-DFsg © 2011 pontociência / w.pontociencia.org.br 2

Polímero que quica

Passo 2 O que acontece

O tópico de polímeros é uma parte muito importante dentro do conteúdo de química e que na maioria dos casos é vista de maneira superficial no ensino médio. Dentro do vasto campo de polímeros, podemos citar alguns que são de conhecimento da maioria, como o plástico, PVC, vinil, borrachas sintéticas, teflon, isopor, gomas de mascar, tecidos sintéticos e outros. Neste experimento mostramos a versatilidade dos polímeros quando se coloca em prática a criatividade.

Este polímero é bastante curioso, pois quando mergulhamos o molde com o polímero dentro da água, ele absorve parte dela e cria uma espécie de filme com propriedades adesivas. Sua solubilidade em água fria é muito baixa, o que permite fazer a “fusão” do polímero antes de sua solubilização. Quando hidratado, o polímero adiquire alta elasticidade e flexibilidade. A água, que age como um plastificante, irá melhorar a sua resistência à tração, o que permite aumentar o seu comprimento sem que se rompa. Sobre ele ser colorido ou fosforescente, isso não é uma característica do polímero, mas sim do corante utilizado.

No comércio encontramos vários tipos de bolinhas que quicam. Um tipo de bolinha bem interessante foi criada a partir da década de sessenta, e se caracteriza por ser uma esfera extremamente elástica, feita de vários elementos, como o polibutadieno, polímero de borracha sintética, sílica hidratada, óxido de zinco, ácido esteárico, e outros ingredientes, posteriormente ela é vulcanizada com enxofre a uma temperatura de 165°C. Esta bolinha tem o nome de SuperBall.

Mas certamente isso é muito complicado de fazer e os materiais são difíceis de serem encontrados. Por isso, em breve publicaremos a seguda parte deste experimento, onde você fará uma bolinha como a que demonstramos no vídeo, sem ter que comprar esse kit ou procurar por materias caros e perigosos.

Bolinha pronta

© 2011 pontociência / w.pontociencia.org.br 3

Comentários