Pavimentos de baixo custo para vias urbanas

Pavimentos de baixo custo para vias urbanas

(Parte 1 de 9)

Pavimentos de Baixo Custo para Vias Urbanas 3

Pavimentos de Baixo Custo para Vias Urbanas

4 Douglas F. Villibor e outros 4 Douglas F. Villibor e outros

Pavimentos de Baixo Custo para Vias Urbanas 5

Douglas Fadul Villibor

Job Shuji Nogami

José Roberto Cincerre

Paulo Roberto Miranda Serra Alexandre Zuppolini Neto

2ª Edição - Ampliada – 2009

Pavimentos de Baixo Custo para Vias Urbanas

Bases Alternativas com Solos Lateríticos Gestão de Manutenção de Vias Urbanas

6 Douglas F. Villibor e outros

© 2007 by Autores

Direção Geral Henrique Villibor Flory Supervisão Geral de Editoração Benedita Aparecida Camargo Coordenação Editorial Rodrigo Silva Rojas Diagramação Rodrigo Silva Rojas Capa Wesley Silva Revisão Ortográfica Gelson da Costa Revisão Técnica Odilson Coimbra Fernandes e Débora Nogueira Targas

Proibida toda e qualquer reprodução desta edição por qualquer meio ou forma, seja ela eletrônica ou mecânica, fotocópia, gravação ou qualquer meio de reprodução, sem permissão expressa do editor. Todos os direitos desta edição, em língua portuguesa, reservados à Editora Arte & Ciência

Editora Arte & Ciência

Rua dos Franceses, 91 – Morro dos Ingleses

São Paulo – SP - CEP 01329-010

Tel.: (011) 3258-3153 Na internet: http://www.arteciencia.com.br

Índices para catálogo sistemático 1. Pavimentação urbana 625.8 2. Pavimentos flexíveis: Emprego de base de solos lateríticos 625.85 3. Pavimentação: Vias urbanas: Tecnologia alternativa 625.85 4. Pavimentos: Construção: Aspectos econômicos 388.1

Douglas Fadul Villibor[et al.] -- 2ª edição , São Paulo: Arte & Ciência, 2009.

Pavimentos de Baixo Custo para Vias Urbanas 196 p.: il.; 23cm

Bibliografia Obra coletiva ISBN - 978-85-61165-29-1

1. Pavimentação urbana. 2. Pavimentos flexíveis - Aspectos econômicos. 3. Bases de Solos lateríticos - Tecnologia do uso - Pavimentação urbana. 4. Pavimentação - Emprego de solos lateríticos. 5. Cidades e bairros - Pavimentação alternativa. I. Villibor, Douglas Fadul. CDD - 625.8 - 625.85

- 388.1

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) Acácio José Santa Rosa (CRB - 8/157)

Pavimentos de Baixo Custo para Vias Urbanas 7

Introdução1

Capítulo 1

Pavimentação Urbana: Histórico e Aspecto de seu Desenvolvimento15

Capítulo 2

de Baixo Custo19
3.1. Considerações sobre solos tropicais19
3.2. Conceito de pavimentos de baixo custo23
3.3. Considerações para a utilização de Pavimentos com Solos Lateríticos23

Capítulo 3 Considerações sobre Solos Tropicais e Conceito de Pavimentos

Metodologia MCT e suas Aplicações Práticas25
4.1. Apresentação da metodologia MCT25
4.2. Apresentação da metodologia MCT26
4.3. Aplicações práticas da Metodologia MCT37

Capítulo 4

Tecnologia do Uso de Solos Lateríticos em Pavimentação45
5.1. Estudos geotécnicos45
5.2. Aplicações da metodologia MCT em bases de pavimentos54
5.3. Imprimaduras asfálticas e revestimentos betuminosos87

Capítulo 5 Índice

8 Douglas F. Villibor e outros

6.1. Dimensionamento de pavimentos de baixo custo103
6.2. Pavimentos de baixo custo115

Capítulo 6 Dimensionamento e Estudo Econômico de Pavimentos de Baixo Custo . 103

Fundamentos para o Uso de Bases Alternativas119
7.1 Introdução119
7.2 Perguntas e respostas119

Capítulo 7

Gestão de Manutenção de Vias Urbanas167
8.1 Introdução167
8.2 Conceitos sobre Gerência de Pavimentos168
8.3 Plano de Gestão de Manutenção de Pavimentos Urbanos170
8.4 Segmentos Experimentais182
8.5 Considerações Finais187
Referências Bibliográficas191

Capítulo 8 Sobre os Autores ....................................................................... 195

Pavimentos de Baixo Custo para Vias Urbanas 9

Este livro é uma reprodução de parte do trabalho técnico “Pavimentos com Solos Lateríticos e Gestão de Manutenção de Vias Urbanas”, apresentado na 10ª Reunião Anual de Pavimentação Urbana da ABPv (Uberlândia – 2000). Foi suprimido o capítulo 7 original e foram feitas diversas atualizações com novas ilustrações e alguns exemplos. Além disso, foi inserido um novo capítulo, fundamental para um melhor entendimento do assunto. Esta versão não teve a participação do Engº Mauro Beligni, um dos autores do trabalho técnico referido.

Para a sua concepção foram utilizados conceitos do livro “Pavimentação de Baixo Custo com Solos Lateríticos”, de autoria dos Professores Doutores Job Shuji Nogami e Douglas Fadul Villibor (1995), bem como publicações apresentadas em diversos congressos e seminários pelos autores.

O avançado estágio atual dos estudos de solos tropicais para pavimentação só foi possível devido ao apoio institucional e permanente, por mais de duas décadas, do Departamento de Estradas e Rodagens do Estado de São Paulo (DER-SP) e das Escolas de Engenharia Politécnica e de São Carlos da Universidade de São Paulo (USP). Foram fundamentais, ainda, os estudos de muitos colegas, professores das referidas escolas e engenheiros do DER – SP. Em especial, do já falecido, Engº Fernando Custódio Correia, um dos precursores da pavimentação de baixo custo com solos tropicais, e do Engº Salvador de Almeida. Por suas relevantes contribuições ao desenvolvimento dos pavimentos de baixo custo, ambos são homenageados neste livro.

São enfocados assuntos ligados ao desenvolvimento de uma tecnologia nacional, específica para solos lateríticos em ambientes tropicais, e suas

Prefácio

10 Douglas F. Villibor e outros aplicações práticas. Portanto, este trabalho tem como objetivo principal difundir, de uma maneira simplificada, a Metodologia MCT (Miniatura Compactada Tropical) em substituição às metodologias tradicionais de classificação de solos e escolha de materiais para uso em pavimentação. Outro objetivo é, também, apresentar os procedimentos construtivos e de controle tecnológico de bases executadas com solos lateríticos.

Pavimentos de Baixo Custo para Vias Urbanas 1 Capítulo 1

Introdução

O déficit de pavimentos urbanos é grande em quase todas as cidades brasileiras abrangendo desde vias principais de cidades de grande porte, até vias de circulação de distritos e conjuntos habitacionais. Citam-se no Estado de São Paulo, cidades altamente desenvolvidas como a cidade de São Paulo, com déficit de aproximadamente 20 milhões de m2, e o município de Guarulhos que, mesmo já tendo uma rede pavimentada de 2,7 milhões de m2, ainda necessita executar, pelo menos, mais 30% (800 mil m2).

Em outras regiões do país, a situação, quanto ao déficit de pavimentos urbanos, é ainda mais grave. Isso demonstra, portanto, a necessidade e a importância do desenvolvimento de uma tecnologia de pavimentação que minimize os custos de implantação de pavimentos urbanos.

A abordagem tradicional da pavimentação, acrescida das considerações mais recentes quanto à fadiga, tem se mostrado viável para execução dos pavimentos das vias de maior tráfego. Já para ruas de pequena intensidade de tráfego, como em conjuntos habitacionais, pequenas comunidades e bairros periféricos, a pavimentação tradicional pode, em muitos casos, ter um custo que a torna inviável. Em contraposição uma pavimentação alternativa, com o uso, por exemplo, de solos lateríticos, ou seja, pavimento de baixo custo com estrutura que admita ser reforçada no futuro, representa uma proposta muito interessante.

O emprego da tecnologia de solos lateríticos em pavimentos urbanos, em regiões com ocorrência destes solos, vem crescendo nas últimas duas décadas, preponderantemente, para vias de tráfego de muito leve a médio.

Capítulo 1

12 Douglas F. Villibor e outros

(Parte 1 de 9)

Comentários