CANTEIRO - DE - OBRAS 2011 1Doc - pdf

CANTEIRO - DE - OBRAS 2011 1Doc - pdf

(Parte 3 de 6)

Não fume em lugares onde se guardam explosivos e inflamáveis;

Coopere com seus companheiros em benefício da segurança de todos e siga os conselhos do encarregado;

Ao empregador é obrigado o fornecimento dos equipamentos de proteção individuais e coletivos;

O empregado está obrigado a usar os equipamentos de proteção para prevenir acidentes e evitar doenças profissionais;

Mostre ao novo companheiro os perigos que o cercam no trabalho;

Cada acidente é uma lição que deve ser apreciada, para evitar maiores desgraças;

Todo o acidente tem uma causa que é preciso ser pesquisada, para evitar a sua repetição;

Se você não é eletricista, não se meta a fazer serviços de eletricidade;

Procure o socorro médico imediato, se você for vítima de um acidente, amanhã será tarde demais;

As máquinas não respeitam ninguém; mas você deve respeitá-las;

Atende às recomendações dos membros da CIPA e de seus mestres e encarregados;

Conheça sempre as regras de segurança do setor onde você trabalha, e do canteiro de obras em geral;

Conversa e discussões no trabalho predispõem a acidentes pela desatenção;

Leia e reflita sempre sobre os ensinamentos contidos nos cartazes e avisos de prevenção de acidentes;

Mantenha sempre as guardas protetoras das máquinas, nos devidos lugares;

Pare a máquina quando tiver que consertá-la ou lubrificá-la;

UVA – Engenharia Civil – Edificações I – 2011.2 8

Habitue-se a trabalhar protegido contra os acidentes. Use equipamentos de proteção adequados a seu serviço;

Conhecer o manejo dos extintores e demais dispositivos de combate ao fogo, existentes em seu local de trabalho.

1. ÁREAS DE PRODUÇÃO 1. Central de argamassa e concreto 1- Local destinada ao preparo e produção de concretos e argamassas;

2- Área dimensionada conforme número de betoneiras previsto em função do serviço demandado.

3- A sua localização deve estar estrategicamente o mais próximo das áreas de armazenagem dos agregados e dos equipamentos de transporte vertical.

20 m²

4- Deve ser provida de armazenagem própria de d’água e coberta e ter área na ordem de 5- Um tablado de madeira deve ser previsto para acondicionar os sacos de aglomerantes. 2. Central de preparo de armaduras

1- Área destinada ao corte, dobramento e pré-montagem das armaduras; área da ordem de 50 m2.

2- A dobragem e o corte de vergalhões de aço em obra devem ser feitos sobre bancadas ou plataformas apropriadas e estáveis, apoiadas sobre superfícies resistentes, niveladas, não escorregadias, afastadas da área de circulação de trabalhadores.

3- Os locais de estocagem e corte dos vergalhões devem ser previamente estudados, uma vez que cada barra mede 12,0 m de comprimento (6,0 m dobradas em estoque); estes devem ser apoiados sobre travessas de madeira, ferro ou concreto, a fim de se manterem afastados do solo.

4- Os operários devem usar EPI – luvas de raspa de couro e óculos de segurança. 5- A área dos equipamentos de corte deve ser coberta. 3. Área de carpintaria 1- A carpintaria é composta basicamente de bancada(s) de trabalho e serra circular 2- Destinada ao corte e montagem das formas e esquadrias.

3- Deve ser localizada próximo ao estoque de madeira e possuir comprimento mínimo de 6 m e área coberta na ordem de 25 m².

4- A serra circular deve estar em local coberto e protegido e atender às seguintes disposições:

Ser dotada de mesa nivelada, sólida e estável, de modo a não apresentar vibrações;

Possuir coletor de serragem e suas faces inferiores deve ter fechamento lateral;

As transmissões de força devem estar protegidas por anteparos fixos e resistentes;

UVA – Engenharia Civil – Edificações I – 2011.2 9

O motor deve ser protegido contra poeira e intempéries e ter sua carcaça aterrada; Ser provida de coifa protetora do disco e cutelo divisor;

O acionamento e parada do motor serão feitos através de chave interceptora, acionada por botões, que devem ficar ao alcance das mãos do operador na posição de trabalho.

Próximo à mesa, deve ter instalado um extintor de incêndio do tipo CO2.

O operador sempre deve estar revestido dos equipamentos de proteção individual (EPI) para a operação.

4. Área de pré-moldados

Área destinada à execução, cura e armazenagem de elementos pré-moldados no canteiro de obras.

5. Área de Serralheria

Área destinada à execução de grades, esquadrias e estruturas metálicas. 2. ELEMENTOS DE PROTEÇÃO COLETIVA DA OBRA 2.1 Tapume

Denominação dada ao painel contínuo, construído em torno do canteiro de obras, com a finalidade de proteger o público contra possíveis danos decorrentes da execução dos trabalhos, bem como impedir o acesso à obra de animais e pessoas estranhas. É construído nos limites do terreno com vias públicas ou propriedades vizinhas.

aparência, etc. A altura mínima é de 2,20 m

O código de obra de cada município regulamenta alguns de seus aspectos construtivos tais como altura mínima, ocupação dos passeios, material empregado,

A chapa de madeira compensada resinada ou plastificada é o material mais utilizado na confecção dos tapumes, podendo ser utilizadas chapas de metal com armação de madeira. Algumas empresas usam painéis metálicos e grades que são reutilizáveis em várias obras.

Os tapumes devem ser pintados adequadamente e apresentar uma boa aparência, pois constituem a fachada da obra, refletindo na imagem da empresa.

2.2 Galeria

para segurança dos transeuntes com altura interna mínima de 3,0 m

Nas construções e reformas com mais de dois pavimentos executadas próximas ao alinhamento do logradouro, devem ser construídas galerias sobre o passeio

Na borda da cobertura da galeria deve ser instalado um complemento em balanço de 1,0 m de extensão e inclinação de 45º.

2.3 Plataformas de proteção (bandeja)

Na construção de edificações com mais de 4 (quatro) pavimentos ou altura equivalente, é obrigatória a instalação de uma plataforma de proteção especial em balanço em todo o seu perímetro na altura da primeira laje sendo denominada de

(Parte 3 de 6)

Comentários