Lucia Santaella

Lucia Santaella

Maria Lucia Santaella Braga é uma pesquisadora brasileira e professora titular da PUC-SP com doutoramento em Teoria Literária na PUC-SP, em 1973

  • Maria Lucia Santaella Braga é uma pesquisadora brasileira e professora titular da PUC-SP com doutoramento em Teoria Literária na PUC-SP, em 1973

  • e livre-docência em Ciências da Comunicação na ECA/USP, em 1993.

  • É fundadora do "CS games", Grupo de Pesquisa em Games e Semiótica da PUC-SP

  • além de professora da Escola de Economia de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas EESP-FGV, nas áreas de Novas Tecnologias e Novas Gramáticas da Sonoridade, Relações entre o Verbal, Visual e Sonoro na Multimídia e Fundamentos Biocognitivos da Comunicação.

PROJETOS

  • PROJETOS

  • Coordena o programa de pós-graduação em Tecnologias da Inteligência e Design Digital na PUCSP.

  • Coordenou (2000-2003), do lado brasileiro, o projeto de pesquisa Probral (Brasil-Alemanha) sobre relações entre palavra e imagem nas mídias. Coordenou ainda três outros projetos de pesquisa coletiva de grande porte:

  • Imagens Técnicas: do mundo industrial-mecânico ao eletrônico-pós-industrial, convênio PUC/SP-FINEP, 1989-1991;

  • O projeto de pesquisa temático sobre O Advento de Novas Tecnologias e Novas Gramáticas da Sonoridade' financiado pela FAPESP, de 1992 a 1995;

  • O projeto coletivo, modalidade multiusuários, Produção e Difusão da Pesquisa Científica na Era Digital, financiado pela FAPESP, 1999-2002.

Obras

  • Obras

  • Possui aproximadamente 40 livros publicados.

  • Prêmios

  • Recebeu o Prêmio Jabuti de Literatura de 2002.

  • TEORIA DA SEMIÓTICA

  • São muitas as origens da moderna semiótica. Em função dessa multiplicidade, existem várias correntes semióticas. Portanto, quando se fala em semiótica, a primeira questão que se deve colocar é de qual semiótica estamos falando.

  • TEORIA DA SEMIÓTICA

  • Além da possibilidade de penetração analítica nos meandros mais sutis das palavras, a teoria geral dos signos permite desenvolver relações de várias ordens entre a semiótica e a literatura. Estas são relações internas, estabelecidas nos limites da própria literatura, e que recebem o nome de literatura comparada, da qual uma regionalidade seria a semiótica da tradução, e relações externas, estas desdobradas em dois níveis: relações da literatura com as demais artes: música, pintura, escultura etc. e relações da literatura com outros sistemas de signos: jornal, fotografia, cinema, publicidade, televisão, hipermídia.

TEORIA DA SEMIÓTICA

  • TEORIA DA SEMIÓTICA

  • Tudo isso é viável porque a teoria geral dos signos nos habilita a perceber as inter-influências e intercâmbios de recursos que um sistema de signos pode estabelecer com outros e que são chamados de processos intersemióticos. Sob essa lente, torna-se perceptível por que e como uma linguagem pode fecundar a outra, como a literatura pode fecundar o cinema e vice-versa, como a música pode fecundar a poesia e vice-versa. Enfim, o saber semiótico funciona como um passaporte de trânsito entre as linguagens e como um detector das forças nascentes da linguagem que encontram suas fontes privilegiadas na literatura.

FIM

  • FIM

Comentários