(Parte 1 de 8)

Estudo complementar

Roscas Cotagem funcional

Nesta seção...

SENAI-RJ 7

Ajustagem Básica – Estudo complementar

Roscas

Definição

Rosca é uma saliência de perfil constante, helicoidal, que se desenvolve de forma uniforme, externa ou internamente, ao redor de uma superfície cilíndrica ou cônica. Essa saliência é denominada filete.

Emprego O sistema parafuso-porca permite:

Fixar duas peças, com possibilidade de desmontagem futura (ligação das rodas de um veículo, por exemplo). Transmitir um movimento (parafuso de torno).

O emprego de roscas é freqüente em construção mecânica.

Nomenclatura

Diâmetro nominal É o diâmetro maior da rosca (parafuso ou porca).

FileteRoscaexterna Rosca interna

78 SENAI-RJ

Ajustagem Básica – Estudo complementar

P d

Damos a seguir dois exemplos de aplicação de máquinas-ferramenta (a mola serve para manter o jogo/folga das roscas sempre no mesmo sentido).

d H

P P/2P/2

Comprimento do filete maior (melhor guia)

Pe P’: passos parecidos e de mesmo sentido

Passo P’Passo P

Porca E Parafuso diferencial de PronyApalpadorBatente Arruelas elásticasApalpador

Passo P

Passo P’ Batente

Passo

É a distância que vai de um filete ao seguinte.

As normas estabelecem passos para cada diâmetro, mas também podemos ter passos diferentes para um mesmo diâmetro. Veja o exemplo no quadro ao lado.

Número de filetes

É o número de entrada na extremidade da peça. Veja o método para reconhecer o número de filetes:

Reparar sobre uma geratriz do cilindro de diâmetro d a distância que separa dois cumes consecutivos de uma mesma hélice (passo P) e contar o número de entalhes usinados entre esses dois cumes.

E > e

Passo fino dPasso grosso d

Comprimento do filete maior (melhor guia)

SENAI-RJ 79

Ajustagem Básica – Estudo complementar

Sentido da hélice

É o sentido de penetração do parafuso em relação à porca. Se o sentido for horário, teremos uma rosca direita, e se for anti-horário, uma rosca esquerda. As roscas à esquerda podem ser marcadas de acordo com as normas estabelecidas.

Exemplos de marcação Porcas com rosca à esquerda

• Parafusos com mais de uma entrada permitem obter um grande deslocamento da porca para um giro do parafuso.

• Se desejamos obter microdeslocamentos, o passo do parafuso deve enfraquecer até que a fabricação se torne bastante delicada. Podemos utilizar nesse caso o parafuso diferencial de Prony. Para um giro do parafuso, a porca E desloca-se de uma quantidade L = P – P’.

Ligeiros sinais, pouco profundos, que não afetam os ângulos do sextavado

Perfil dos filetes É o perfil obtido no corte do parafuso ou da porca por um plano passante pelo eixo.

Diferentes perfis de rosca

Perfil métrico ISO

É utilizado para a maioria das peças filetadas. Designação de uma rosca ISO: Símbolo M segundo o diâmetro nominal (d = 8) e o passo (P = 1,25) separados por um sinal de multiplicação. Em seguida indica-se a tolerância da rosca.

Para um parafuso – M8 x 1,25 Para uma rosca fêmea – M8 x 1,25

80 SENAI-RJ

Ajustagem Básica – Estudo complementar

Para os revestimentos de superfície, devemos normalmente utilizar uma espessura de aproximadamente 0,007mm.

(Parte 1 de 8)

Comentários