(Parte 1 de 2)

“MAPAS MENTAIS – Enriquecendo Inteligências” – 2005 – Campinas – SP

MAPAS MENTAIS Enriquecendo Inteligências

Manual de Aprendizagem e Desenvolvimento de Inteligências: captação, seleção, organização, síntese, criação e gerenciamento de conhecimentos

Walther Hermann

& Viviani Bovo

“MAPAS MENTAIS – Enriquecendo Inteligências” – 2005 – Campinas – SP

3 APRESENTAÇÃO

O material apresentado a seguir constitui o primeiro capítulo de introdução ao uso dos mapas mentais como ferramenta de gerenciamento de informações e desenvolvimento de habilidades cognitivas (ferramentas da inteligência, tais como: análise, comparação, organização, classificação, generalização, síntese, memorização, criação, raciocínio, etc.).

Esse material constitui parte do livro sobre o assunto lançado em maio de 2005, chamado “MAPAS MENTAIS – Enriquecendo Inteligências”, de autoria de Walther Hermann e Viviani Bovo. Disponibilizamos esse material para “download” para que você possa avaliá-lo previamente e aproveitar alguns benefícios iniciais dessa poderosa técnica.

Junto com este, estão também disponíveis mais dois capítulos para download gratuito:

w.idph.net/download/intrommentais.pdf w.idph.net/download/mmapresent.pdf

Prólogo
Introdução
Aprendendo a Aprender
Mapas Mentais – Apresentação e Exemplos
Segunda Parte – Desenvolvendo Habilidades
Resgatando sua Criatividade
Elaborando Mapas Mentais – Técnicas, Método e Sugestões
Apêndice 2 – Software de Mapas Mentais
Apêndice 3 – Programa de Enriquecimento Instrumental (PEI)
Apêndice 4 – Inteligências Múltiplas
Bibliografia
Links úteis
Sobre os autores
Sobre o IDPH

w.idph.net/download/criatividade.pdf Os assuntos tratados nesse empreendimento estão divididos nas seguintes seções: Primeira Parte – Fundamentos Memorização Comparação, Classificação, Analogias e Metáforas Ordenação e Hierarquia de Informações Refinando sua Capacidade de Síntese Ilustrações Terceira Parte – Conteúdos Complementares Apêndice 1 – Para pais, professores e educadores Apêndice 5 – Focalizando sua Mente – Autocinética Conclusão

O livro tem as seguintes características:

Formato 16cm x 23cm 346 páginas de conteúdo (quantidade total de páginas: 372) Papel couché, colorido e ilustrado Valor de venda da edição impressa: R$ 75,0 Valor de venda da edição eletrônica (pdf): R$ 34,0

Caso deseje o próximo capítulo, e não tenha feito o cadastro para obter esse arquivo por download, por favor, cadastre-se no endereço http://www.idph.net/loja/mapasmentais.shtml ou informe o seu nome, e-mail e telefones, numa mensagem com o assunto “Livro de Mapas Mentais” enviada para potencial.humano@idph.net

“MAPAS MENTAIS – Enriquecendo Inteligências” – 2005 – Campinas – SP

4 PRÓLOGO

Costumamos acreditar que o principal compromisso daquele que ensina é aprender. Mas isso não é praticado pela maioria dos professores e educadores que conhecemos. Portanto, um dos objetivos deste livro é despertar nesses profissionais uma nova atitude que os transforme em “aprendedores”.

Enquanto pesquisadores do aprendizado, do comportamento e da educação de adultos, pensamos que devemos nos submeter permanentemente à experiências de desenvolvimento e transformação pessoal. Caso contrário, como poderíamos compreender ou lidar com tais situações que nossos clientes nos propõem a cada instante?

Enfatizamos a questão de educar adultos, pois também cremos que, nas condições atuais de disponibilidade do conhecimento, o maior trabalho é lidar com aqueles que perderam sua autoconfiança, sua auto-estima e sua curiosidade natural de aprendizes – seja por estarem “enferrujados”, desmotivados ou “bloqueados”.

Quanto às crianças, basta não atrapalhá-lasElas aprenderão tudo o que precisam se tiverem os

meios a sua disposição – basta permitir-lhes que explorem o mundo atual.

Portanto, nossas considerações neste livro são fruto dessa experiência em lidar com pessoas que reconheceram a importância do aprendizado permanente, seja porque buscavam atualização ou redirecionamento profissional, pós-graduações ou especializações, melhores recursos de comunicação ou comportamento, melhores estratégias ou desbloqueio para aprender, melhor concentração, motivação, criatividade, percepção, mais flexibilidade para aceitar mudanças no contexto organizacional, etc.

Evidentemente, nossas proposições também foram testadas com crianças e adolescentes, especialmente aqueles mais próximos de nós, que nos serviram como universo de experimentação e teste do método apresentado – e esse foi um dos importantes motivos de querermos publicar algo que servisse para estudantes dos mais diversos níveis. Além de termos explorado e testado a eficácia das idéias e procedimentos contidos nesse livro, a maioria delas foi previamente utilizada e avaliada por vários outros pesquisadores, criadores e usuários das mesmas, muito tempo antes de nossos estudos.

observação, esforço, paciência, perseverança, motivação, vontadeMas principalmente uma atitude
essencialA sabedoria de uma criança ao aprender a andar, aceitar seus próprios erros como se

Aprender é acima de tudo uma atitude. Certamente pode exigir uma grande dedicação, às vezes fossem apenas resultados; e insistir, repetir, tentar de novo, enquanto vai adquirindo a percepção, o discernimento durante a descoberta de como fazer melhor, mais fácil, com menos esforço, mais agradavelmente.

Essa atitude, portanto, é o começo e o final de tudo que propomos aqui. Se ao percorrer esse circuito fechado, você descobrir coisas novas, estas são resultados decorrentes da exploração de suas próprias possibilidades.

Assim, mãos à obra.

Campinas, agosto de 2004 Viviani Bovo e Walther Hermann

“MAPAS MENTAIS – Enriquecendo Inteligências” – 2005 – Campinas – SP

5 INTRODUÇÃO

Muito boas vindas! Prezado Leitor ou Prezada Leitora, desejamos que você saiba que esse livro foi escrito para você.

Nós o elaboramos numa linguagem cotidiana, como se fosse um bate-papo, para que você também possa aproveitar aquilo que conhecemos de mais simples e atual para o desenvolvimento de competências de aprendizagem.

As idéias abordadas aqui não são originais. Atualmente, muitas delas pertencem a uma “colcha de retalhos” chamada de Aprendizagem Acelerada. A doutrina da Aprendizagem Acelerada é resultado de pesquisas e descobertas de vários autores diferentes, de diversas partes do mundo, que buscam formas mais simples de obter, registrar, organizar, sintetizar, memorizar, lembrar e criar novos conhecimentos.

Desta forma, atualmente podemos afirmar que a Aprendizagem Acelerada é um patrimônio da consciência de nossa época e inclui especialmente técnicas de memorização, leitura (dinâmica, fotográfica, etc), organização de informações, relaxamento, visualização, aprendizagem de idiomas, auto-sugestão, entre outras, apresentadas com a finalidade de melhorar o aprendizado.

“MAPAS MENTAIS – Enriquecendo Inteligências” – 2005 – Campinas – SP

Desde que o conhecimento e as informações começaram a se multiplicar além da possibilidade de aprendizado vivencial (conhecimento verdadeiro, não apenas a retenção de informações, mas principalmente o conhecimento que pode ser utilizado com algum objetivo), é cada vez mais freqüente que os “bancos de memória” humana estejam fora de nosso próprio corpo, em agendas, cadernos, livros, computadores, etc.

O mundo em que vivemos ficou tão diferente daquele do passado que, atualmente, as competências de localizar e selecionar informações tornaram-se mais valiosas do que a habilidade de armazená-las (memorizá-las), principalmente porque a validade de tais informações é cada vez menos duradoura. Assim também, o dom de identificar quais conhecimentos podem ser mais úteis em cada momento é cada vez mais precioso nesta nossa civilização, criadora de uma quantidade maior de informações do que pode ser absorvida ou “consumida”.

Portanto, é especialmente neste contexto que as “ferramentas” da Aprendizagem Acelerada (técnicas e estratégias, principalmente mentais e sensorais) – tais como o mapeamento de informações: os Mapas Mentais – podem ser muito úteis e valiosas para melhorar e facilitar nossa forma de localizar, selecionar, organizar, memorizar, relembrar, sintetizar, aprender e criar conhecimentos.

“MAPAS MENTAIS – Enriquecendo Inteligências” – 2005 – Campinas – SP

Agora apresentaremos um mapa sintético que contém os quatro mapas anteriores, somente a título de ilustração. Observe que, a medida que nos acostumamos com o material, podemos compreender melhor o texto depois de lermos o mapa. No nosso caso, incluímos informações adicionais neste que não estão explícitas no texto, somente para que você possa explorá-lo com curiosidade. Veja a seguir:

“MAPAS MENTAIS – Enriquecendo Inteligências” – 2005 – Campinas – SP

Obs: Imaginamos que, até aqui, você possa ter sentido uma certa desorientação

Neste início breve, incluímos alguns exemplos de mapas mentais como resumo dos parágrafos imediatamente anteriores, de modo que você vá se familiarizando com eles, confortável e gradualmente. Além disso, dispusemos a informação de modo a induzir a sua leitura na seqüência pela qual são apresentadas as idéias. Pois é exatamente assim que funcionam:

1) Utilizamos apenas palavras-chave de cada idéia, as quais são apresentadas vinculadas de acordo com a sua relação no texto;

2) Existe uma hierarquia dos conceitos, de modo que conceitos mais gerais (categorias) estejam mais próximos do centro, e idéias mais específicas nas bordas, ou seja, afastando-se radialmente do centro do mapa (onde está o título) em direção às extremidades, o grau de detalhamento vai aumentando, e aproximando-se do centro a partir da periferia, vai aumentando o grau de importância das idéias;

3) Este processo “respiratório” de expandir e contrair idéias e conceitos nos proporciona um excelente exercício de flexibilidade mental – podemos utilizar a analogia de uma árvore, sendo que o centro do mapa represente a raiz e as últimas estruturas, as mais distantes, as folhas. Dessa forma, existe uma hierarquia decrescente de importância: raiz, tronco(s), galhos, ramos, folhas. No caso dos mapas mentais, podemos prosseguir ao aumentarmos a quantidade de graus de detalhamento, indo além do quinto nível (correspondente às folhas) – embora isso possa não ser útil, tornando o mapa muito complexo e carregado de informações;

4) Para ler ou para elaborar um mapa, devemos lembrar de um relógio: iniciamos no canto superior direito (à zero hora, às doze horas, às treze ou catorze horas), e prosseguimos na leitura seguindo a direção do movimento dos ponteiros do relógio;

5) Terminaremos a disposição de informações no canto superior esquerdo do mapa – às dez, onze ou doze horas, dependendo da ocasião e da conveniência.

“MAPAS MENTAIS – Enriquecendo Inteligências” – 2005 – Campinas – SP

9 Bem, vamos prosseguir a partir de onde paramos.

Nós, os autores deste livro, somos profissionais da área de educação complementar, bastante atuantes, embora não estejamos vinculados à pesquisas acadêmicas ou à educação formal. Desejamos que este nosso empreendimento editorial, ou seja, este livro, possa contribuir definitivamente para o amadurecimento de nossa cultura educacional brasileira, pois grande parte do conteúdo aqui exposto já é bastante difundido nos países de primeiro mundo, enquanto em nosso país, muito pouco se aplica ou se conhece.

Os treinamentos são ainda pouco acessíveis ao grande público, que é ainda mais necessitado desses recursos tão simples para melhorar o seu próprio aproveitamento nos estudos. Portanto, assumimos este desafio com o objetivo de contribuir para a construção deste novo país em que viveremos e nos orgulharemos muito de fazer parte.

(Parte 1 de 2)

Comentários