Manual da dupla evolutiva

Manual da dupla evolutiva

(Parte 5 de 5)

Predomínio. Estas 2 condições criam, hoje, este paradoxo que somente o futuro próximo poderá evidenciar o que vai predominar nas relações interconscienciais na vida dentro da Sociedade In- trafísica: a força da aceleração da História Humana ou o aumento da longevidade no soma.

Cisne. Nada impede que a dupla evolutiva seja constituída até na terceira idade (6 décadas em diante) e na quarta idade (8 décadas em diante), quando os parceiros ainda têm lucidez e disposição para a recéxis e a moréxis, materializando na intrafisicalidade o amor tardio ou o canto do cisne.

MANUAL DA DUPLA EVOLUTIVA 43

10DUPLA EVOLUTIVA E EVOLUCIOLOGIA

Evoluciologia. A evoluciologia é a especialidade da Conscienciologia que estuda a evolução da consciência abordada de modo integral, holossomático, multiexistencial, multidimensional, em alto nível, matéria específica do orientador evolutivo ou evoluciólogo.

Intercooperação. Uma vantagem essencial na vivência da dupla evolutiva (evoluciologia) é a sua condição da intercooperação evolutiva a dois, capaz de dinamizar de maneira extraordinária a evolução de cada parceiro, um ajudando mutuamente o outro, intencionalmente, com lucidez e dedicação constante.

Sinergismo. Este processo de vivência sinérgica condiciona as energias do casal para a confluência dos resultados melhores e máximos, quando os saldos energéticos e pensênicos somados de ambos os parceiros é superior em qualidade ao saldo individual de cada um, ao ser considerado isoladamente.

mo e elimina o orgulho. É a assimilação simpática (assim) entre

Assim. O amor romântico evoluído trabalha contra o egoís- 2 consciências, a base prática da autorganização evoluída.

Cosmos. Quem não ama parasita os outros. Quem ama enriquece o Cosmos.

Trafores. A dupla evolutiva faz a profilaxia das rugas, e ajuda um parceiro a gravitar do predomínio dos trafares para o predomínio dos trafores de modo recíproco.

Megafraternidade. A base do relacionamento de uma conscin com outra, desencadeia as bases do seu relacionamento de me- gafraternidade com a população intrafísica e as parapopulações das dimensões e comunidades extrafísicas.

Acompanhantes. A conscin, homem ou mulher, ao se constituir qual parte de uma dupla evolutiva e compartilhar a sua vida intrafísica com alguém, há de considerar seriamente os acompanhantes que chegam com o parceiro: pai, mãe, irmãos, tios, esposo ou esposa de uma união anterior, e os filhos próprios.

Consciexes. Mais do que tudo, precisa avaliar a média evolutiva das companhias extrafísicas que vêm convivendo com o candidato ou candidata a parceiro, ou seja: assediadores, guias extrafísicos cegos, ou amparadores.

Convívio. A rigor, nenhuma dupla evolutiva humana vive completamente sozinha.

Conscienciograma. O conscienciograma, quando consultado a dois, com avaliações francas, sempre esclarece mais os pontos duvidosos do convívio próximo.

Amor. O amor autêntico, reflexivo e cosmoético, ilumina os caminhos, supera as divergências e burila todas as arestas entre as consciências.

Paixão. A paixão cega, sem as avaliações do discernimento, somente traz desilusão para ambos os parceiros.

Diálogo. O entendimento, a interação, o diálogo, a execução da proéxis em conjunto e o pensenizar a dois é o que mais importa para a manutenção produtiva de uma dupla evolutiva.

Lealdade. A lealdade recíproca é a pedra fundamental sem a qual toda a construção da dupla evolutiva desmorona.

Desconfiança. Se um parceiro toma uma atitude essencial e contrária sem informar previamente ao outro, desrespeitando a opinião do companheiro, isso já representa um passo para o di-

MANUAL DA DUPLA EVOLUTIVA 45 vórcio, a confiança mútua começa a desaparecer e a dupla acaba se desfazendo.

Monogamia. A existência evolutivamente crítica que vivemos, a explosão demográfica predisponente a 1.001 promiscuidades e a condição da aceleração da História Humana, fazem da vivência da dupla evolutiva, monogâmica, sem prole, uma condição social avançada, capaz de dinamizar a evolução de qualquer pré-serenão ou pré-serenona (V. Dupla Evolutiva e Sexossomática).

Gêmeas. Quanto às chamadas almas gêmeas são tão-somente expressões românticas, literárias, infantis e irracionais que não existem perante a realidade evolutiva das consciências.

Complexidade. Somos extremamente complexos na condição de microuniversos conscienciais. Inexiste qualquer tipo de gemelidade de consciências, o que seria, inclusive, ilógico, um absurdo. Há apenas a gemelidade de somas e até a xifopagia (teratologia).

Tradições. Segundo a evoluciologia, há realizações intrafísicas muito antigas e tradicionais hoje ultrapassadas para os parceiros lúcidos da dupla evolutiva, por exemplo, estas 2:

1. Religião. A religião em muitos casos tem sido um meio instintivo de ascensão social ou promoção pessoal para muita gente, através dos milênios da História Humana. No entanto, os grilhões da religião ou as coleiras do ego beato geram tabus ridículos, vexatoriamente absurdos ou constrangedoramente irracionais para milhões de conscins.

Tenepes. As práticas da tenepes fazem a conscin lúcida, homem ou mulher, dispensar o suporte da religião em definitivo ou para sempre.

2. Oração. A oração é um arrimo emocional infantil para milhões de pessoas carentes e vulneráveis quanto à sua segurança e equilíbrio íntimo. Contudo, quando a conscin se apoia na oração, perde a confiança em suas próprias potencialidades, que não se desenvolvem, arrimando-se em fantasias, símbolos, fórmulas, velas, incensos, ritos e objetos sacralizados, permanecendo em uma condição de dependência evolutiva.

EV. O domínio do estado vibracional (EV) faz a conscin lúcida, homem ou mulher, dispensar o suporte da oração em definitivo ou para sempre.

MANUAL DA DUPLA EVOLUTIVA 47

1DUPLA EVOLUTIVA E EXPERIMENTOLOGIA

Experimentologia. A experimentologia é a especialidade da

Conscienciologia que estuda os experimentos evolutivos da consciência em todas as suas formas e categorias.

Vivência. A vivência pessoal a dois, própria da dupla evolutiva, é o caminho melhor para a experimentologia da conscin no amplo laboratório evolutivo da vida humana.

Providências. Há, pelo menos, 18 providências pessoais ou posturas técnicas, adequadas e úteis, facultadas a cada parceiro da dupla evolutiva, a serem consideradas quanto à sua experimentologia no dia-a-dia, nesta ordem natural de desenvolvimento:

1. Identificar o megatrafor pessoal. 2. Dominar razoavelmente o estado vibracional ou EV. 3. Entender teaticamente a grupalidade. 4. Vivenciar a condição da invéxis ou da recéxis. 5. Saber empregar os autopensenes carregados no ene (energias conscienciais). 6. Instalar acoplamentos áuricos pela impulsão da vontade. 7. Fazer assimilações simpáticas de energias (assins). 8. Identificar a sinalética energética (intraconsciencial e parapsíquica) pessoal, pouco a pouco. 9. Tirar proveito de qualquer primener intercorrente em suas manifestações pessoais. 10. Usar cosmoética e explicitamente as seduções sexochacrais com o parceiro ou parceira (a fórmula D quanto ao sexo: diálogo e desinibição). 1. Blindar energeticamente a alcova da dupla evolutiva. 12. Buscar a produção das gestações conscienciais e não das gestações humanas. 13. Identificar a aura orgástica do parceiro (ou parceira). 14. Esforçar-se para alcançar a vivência do holorgasmo em conjunto.

15. Criar um holopensene projeciogênico. 16. Instalar um projetarium (retrocognitarium, precognitarium). 17. Executar a técnica clássica da transmissibilidade projetiva. 18. Demandar, quando possível, a produção de projeções conscientes conjuntas.

Interação. Importa ressaltar que 7 posturas, as de números 6, 7, 10, 1, 14, 17 e 18, exigem a completa interação entre os parceiros, mas, em compensação, desencadeiam e mantêm a fixação do holopensene sadio, em alto nível, específico da dupla evolutiva.

Insistência. Se um dos parceiros da dupla evolutiva consegue realizar 9 destas providências e o outro, outras 9, mesmo que algumas sejam as mesmas, comuns a ambos, devem insistir, perseverantemente, nos experimentos, por exemplo, das projeções conscientes conjuntas se ainda não as obtiveram.

Resultados. Surpreendentes resultados evolutivos, projetivos e interconscienciais podem advir com a insistência, ao longo do tempo, nessas posturas técnicas praticamente inevitáveis e insubstituíveis como recursos para dinamizar a evolução recíproca e conjunta.

Necessidades. Segundo o que os fatos intra e extrafísicos indicam, tais posturas, provavelmente com poucas modificações, ainda serão necessidades evolutivas correntes para milhões de conscins nos próximos séculos, neste planeta, apesar de todas as conquistas científicas, tecnológicas, astronáuticas e a aceleração da História Humana.

NÃO EXISTE DUPLA EVOLUTIVA BEM - FORMADA COM 2 CONSCINS MALCASADAS NA VIDA COTIDIANA.

MANUAL DA DUPLA EVOLUTIVA 49

Mulher. Eis um teste conscienciológico realista, através de 2 perguntas, para a mulher experimentadora, interessada, diagnosticar, com toda autocrítica, o nível da sua dupla evolutiva, através da qualidade da sua afetividade, ou seja, a plenitude do seu amor romântico puro ou a sua sexualidade animal apenas:

1. Romantismo. No romantismo, nasce um vínculo afetivo, consciencial, continuadamente gratificante de construção e permanência de 2 conscins lúcidas, com 2 proéxis já estabelecidas, no desempenho da tares e da policarmalidade, consistindo em uma interação de mutualidade consciencial, dentro do seu grupocarma, a caminho da megafraternidade.

Presença. Primeira pergunta: – Você, na condição de mulher, sexualmente madura, assumida, gosta com profundo amor romântico, com toda a sinceridade, de um homem específico e que você precisa ver com nitidez, no claro, sentir o clima da presença amorosa dele (holopensene pessoal), durante a sessão sexual, a fim de obter o seu orgasmo máximo?

2. Animalidade. O vínculo material, instintivo e fugaz da animalidade satisfaz tão-só no momento, sendo mais um ensaio breve, um surto apenas da aventura emocional da sua individualidade, do seu egocarma sozinho e isolado.

de ser mesmo qualquer um, em sua imaginação, porque você nem

Imaginação. Segunda pergunta: – Você, na condição de mulher sexualmente madura, assumida, gosta mais que tudo, durante a sessão sexual, tão-só da coroa da glande em ereção de um homem inespecífico, que você não vê face a face, até no escuro, porém que roça com violência as pregas da sua vagina, na posição sexual em que se prostra de costas para ele, e que nessas circunstâncias poo vê cara a cara no instante do seu orgasmo máximo?

Dedução. Como se deduz do confronto entre estas 2 posturas: o amor romântico exige a presença e vivência de um casal, ou de uma dupla evolutiva, para satisfazer o holossoma, a conscin em si, através de uma raiz bioenergética duradoura.

(Parte 5 de 5)

Comentários