CENTRO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE TERESINA

FRANCISCO ALVES DE ARAUJO

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE TERESINA – CET

CURSO DE BACHARELADO EM ENFERMAGEM

ALUNA;MARÍLIA DE OLIVEIRA SOUZA

PROFESSOR:WELINTON

RELATÓRIO DE ESTÁGIO EM

ENFERMAGEM BÁSICA

Relatório de estágio supervisionado

Apresentado à Faculdade

De Tecnologia de Teresina – CET

Como parte da exigência para

Conclusão do programa de estágio.

Sumário

Introdução 3

Desenvolvimento 7

Conclusão 8

Anexos----------------------------------------------------------------------------------------------------9

Referências---------------------------------------------------------------------------------------------10

Introdução

Hospital é um local destinado ao atendimento de doentes, para proporcionar o diagnóstico, que pode ser de vários tipos (laboratorial, clínico, cinesiológico-funcional) e o tratamento necessário.

Historicamente, os hospitais surgiram como lugares de acolhida de doentes e peregrinos, durante a Idade Média. A denominação "Hotel-Dieu", que foi empregada para um conjunto de instituições francesas do sec. VII, já traz em si a noção de hospedagem e o caráter religioso que caracterizou a origem dessa instituição na Europa.

Atualmente há diferenciação entre hospitais públicos e privados de grande e de médio porte a depender da sua entidade mantenedora e do número de leitos que oferecem. Os hospitais públicos por sua vez podem ser regionais e locais de acordo com a área de abrangência da população a ser assistida, são financiados e mantidos pelo Estado, sendo o custo menor para os doentes em comparação com os hospitais privados. No Brasil graças à concepção do Sistema Único de Saúde - SUS é completamente gratuito.

Os hospitais também podem ser classificados pelo tipo de serviços que prestam: cirurgias gerais e especializadas, acompanhamento de eventos naturais como o parto (maternidade), o envelhecimento (Asilos e hospitais geriátricos) ou ao caráter de urgência / emergência da demanda. Assim sendo hospital pode se constituir como de caráter específico, acompanhando as divisões da especialidade médica por sexo, idade e/ou por atenção à patologias específicas (hospital do câncer, hospital psiquiátrico, de oftalmologia etc.) ou constituir-se como um hospital geral.

HISTÓRICO

Hospital: latim hospitiu - significa “local onde se hospedam pessoas”. aC eram apenas albergues, onde os desprotegidos eram hospedados, cuidados e alimentados.

As pessoas eram recebidas não por estarem doentes e necessitarem de tratamentos, mas local de auxílio aos pobres.Não se conhecia esterilização ou assepsia.

Séc. IV d.C - finalidade era prover cuidados a doentes e oferecer abrigo aos viajantes e peregrinos.

Idade Média – instituição de assistência aos pobres e de separação e exclusão dos doentes.

Idade Moderna (séc. XVII) – Organizado como local de cura, pessoal religioso e leigo passou a trabalhar com um novo membro: o médico. A cura não era no estudo do corpo, mas no meio que rodeia o doente: o ar, água, temperatura ambiente, alimentação.

Idade Contemporânea (final séc. XVIII) – A atenção para o estudo do corpo. O hospital torna-se um instrumento destinado a curar.

CLASSIFICAÇÃO E TIPOS

  1. Especialidades

    1. Geral – assistência nas quatros especialidades básicas, clínica médica, cirúrgica, gineco-obstétrica e pediátrica.

    2. Especializado – maternidade, pediatria, cardiologia.

  2. Número de leitos

    1. Pequeno – até 50 leitos

    2. Médio – 51 a 150 leitos

    3. Grande – 151 a 500 leitos

    4. Porte especial – acima de 500 leitos

  3. Propriedade

      1. Público – integra o patrimônio da união, estados, distrito federal e municípios.

      2. Privado – integra o patrimônio de uma pessoa natural ou jurídica de direito privado, não instituída pelo poder público.

  4. Beneficência e filantropia

    1. Os hospitais privados podem ser ou não beneficentes – mantidos com contribuições de doações particulares, para prestação de serviços a seus associados.

    2. O hospital filantrópico presta serviço para a população carente, por intermédio do SUS.

COMPOSIÇÃO DO HOSPITAL

  • Ambulatório – atender a população da área de abrangência, na modalidade de consulta médica geral ou especializada, com critério de promoção, prevenção, recuperação e reabilitação de forma programada.

  • Sala de aerossol

  • Sala de curativos

  • Sala de aplicação de medicamentos

  • Consultórios

  • Centro cirúrgico geral e ambulatorial

  • Unidades de urgência e emergência

  • Unidade de terapia intensiva

  • Necrotério

  • Abrigo de resíduos sólidos

  • Sala de triagem

  • Sala de higienização – chuveiro e lavatório

  • Sala de gesso – destinado a imobilização

  • Sala de sutura

  • Sala de observação – período inferior a 24h

  • Salas coletivas de observação: pediátrica e adulta masculino e feminina – máximo de 6 leitos, banheiro anexo, com biombos, separadas por faixa etária e sexo;

  • Apoio ao diagnóstico e terapia

  • Métodos gráficos – eletrocardiograma, ecocardiograma, eletroencefalograma;

  • Radiologia, tomografia, ressonância;

OBRIGAÇÃO DO HOSPITAL

  • Indicação de acessos

  • Prédio bem iluminado

  • Conservação externa e interna do edifício

  • Estacionamento acessível

  • Orientação adequada na portaria

  • Imagem de marca adequada externa e interna (uniformes práticos, identificação)

  • Manter ambiente silencioso

  • O cheiro hospitalar adequado

  • Sensação térmica

DESENVOLVIMENTO

Durante o campo de estágio no Hospital do Dirceu foi feito a visita e conhecimento da planta física do Hospital sob supervisão da Professora: Dalva Soares e realizado práticas de enfermagem dentre eles:

Realização de curativo de acordo com as tecnicas realizada durante aula prática,observando aspecto, e indentificando melhor forma para realização.

Preparo e administração de medicação EV e IM, veno pulsão para instação de soro,

Coleta de sangue para realização de exame de Hemograma,observação de passagem de sondagem vesical de demora.

Preparo e administração de medicação,administração de insulina regular a pacientes com DM descompensada,retirava veno pulsão,observação de colocação de cistotomia.

Todos os procedimentos acima,foram supervisionados pela professora: Dalva Soares ,sob orientação do Professor de Enfermagem Básica:Welinton no qual mostrou interesse e atenção durante o campo de estágio e merece deferimentos.

CONCLUSÃO

O estágio atingiu o objetivo esperado, proporcionando uma visão bastante ampla acerca de algumas das funções e responsabilidades do profissional de enfermagem na área hospitalar. A carga horária, dividida conforme a complexidade das rotinas de cada seção do Hospital Alberto Neto, foi suficiente para conhecer o funcionamento de cada setor visitado.Os conhecimentos teóricos, adquiridos previamente em cada disciplina do curso,foram de fundamental importância no desempenho de cada atividade realizada,contribuindo para o bom aproveitamento do estágio.A relação interpessoal com todos os funcionários deu-se de maneira bastante agradável e respeitosa, possibilitando o amadurecimento pessoal e profissional.

ANEXOS

Sala de curativo

Sala de Injeção

Sala de Sutura

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO DO MINISTÉRIO DA SAÚDE. Terminologia básica em saúde. Brasília: 1985.

Comentários