8 atendimento das necessidades III

8 atendimento das necessidades III

VIA PARENTERAL:

  • VIA PARENTERAL:

  • É a via em que se administram medicamentos ou nutrientes diretamente nos tecidos (muscular, subcutâneo, derme e venosa).

  • Vias mais comuns:

  • - Intradérmica (ID) - aplicação de medicamentos sob a derme;

Cuidados gerais na medicação parenteral:

  • Cuidados gerais na medicação parenteral:

  • - É importante diluir a droga, conforme orientação da bula ou rotina estabelecida pela instituição;

  • - A não diluição completa do pó contido no fraco, implica em subdose;

Características da via parenteral

  • Características da via parenteral

  • - Absorção mais rápida da droga do que pelas outras vias;

  • - Há o rompimento da integridade da pele existindo, então, o risco de infecção;

  • - O material é de uso exclusivo e descartável.

  • • Características do material

  • - Seringas - variam entre 1 até 60 ml (mais comum até 20 ml);

Todo cuidado é pouco ao se reencapar uma agulha.

  • Todo cuidado é pouco ao se reencapar uma agulha.

  • Pode-se fazê-lo durante o preparo do medicamento (no posto), antes de colocar na bandeja.

  • Mas após o uso no cliente é risco potencial de contaminação, por isso, não se deve reencapar a agulha após o uso.

VIA INTRAMUSCULAR:

  • VIA INTRAMUSCULAR:

  • Trata-se de aplicação de medicamentos diretamente em um músculo, por meio de injeções.

Localização do músculo - exige conhecimento de anatomia e habilidade prática;

  • Localização do músculo - exige conhecimento de anatomia e habilidade prática;

  • - Postura do cliente - recomenda-se que não seja realizada com o cliente em pé, pelo risco de tonturas e desmaios;

Critérios para escolha do local de aplicação:

  • Critérios para escolha do local de aplicação:

  • Obedecer a seguinte ordem de preferência:

  • - 1º região ventro-glútea (VG) ou Hochstetter – músculo glúteo médio;

  • - 2º região da face ântero-lateral da coxa (FALC) - músculo vastolateral (terço médio);

Além da ordem de preferência, devem-se observar os seguintes critérios:

  • Além da ordem de preferência, devem-se observar os seguintes critérios:

  • - Condições da musculatura;

  • - Volume do medicamento;

  • - Tipo de medicação;

Características do material:

  • Características do material:

  • - Seringa - depende do volume a ser injetado, o que geralmente varia de 1 a 10 ml;

  • - Agulhas - a escolha do tamanho e calibre da agulha depende da solução a ser administrada, da espessura da tela subcutânea e do grupo etário.

Espessura da tela subcutânea

  • Espessura da tela subcutânea

  • Comprimento da haste – calibre

  • Soluções aquosas Soluções oleosas ou suspensões

  • ADULTO:

  • - magro 25 x 6 ou 7 25 x 8 ou 9

  • - normal 30 x 6 ou 7 30 x 8 ou 9

  • - obeso 30 ou 40 x 6 ou 7 30 ou 40 x 8

  • CRIANÇA

  • - magra 20 x 6 ou 7 20 x 8

  • - normal 25 x 6 ou 7 25 x 8

  • - obesa 30 x 6 ou 7 30 x 8

• Técnica para administração intramuscular

  • • Técnica para administração intramuscular

  • Preparo do material

  • - Dispor todo o material.

  • Preparo da medicação

  • - Conferir a prescrição médica ou cartão de medicação;

Aspirar a medicação com a seringa da seguinte maneira:

  • Aspirar a medicação com a seringa da seguinte maneira:

  • 1. de uma ampola: dê algumas pancadinhas na parte superior da ampola ou gire a mesma, de forma circular, para drenar o líquido do gargalo para a base.

  • Limpe o gargalo com um algodão embebido em álcool e com gaze ou algodão seco segure a ampola com uma mão. Quebre o gargalo entre o polegar e o indicador, movendo-o para longe de si. Introduzir a agulha dentro da ampola, colocando-a em contato com a medicação, preferencialmente com o bizel voltado para baixo, evitando-se, assim, a aspiração de ar para dentro da seringa.

• Preparo do cliente e administração da droga

  • • Preparo do cliente e administração da droga

  • 1. Identificar o cliente, chamando-o pelo nome, conferindo quarto e leito;

  • 2. Explicar ao cliente o que será feito;

  • 3. Garantir privacidade ao cliente;

8. Aplicar a injeção, distendendo a pele com os dedos indicador e polegar e depois, segure com firmeza o músculo. Com a mão dominante, introduzir a agulha com firmeza e rapidez. Utilizar os ângulos: Reto (perpendicular à pele ou 90°) para o músculo deltóide e região dorso-glúteo; 45°, com eixo longitudinal em direção podálica, para a face antero-lateral da coxa

  • 8. Aplicar a injeção, distendendo a pele com os dedos indicador e polegar e depois, segure com firmeza o músculo. Com a mão dominante, introduzir a agulha com firmeza e rapidez. Utilizar os ângulos: Reto (perpendicular à pele ou 90°) para o músculo deltóide e região dorso-glúteo; 45°, com eixo longitudinal em direção podálica, para a face antero-lateral da coxa

  • 9. Puxar o âmbolo (aspirar), caso não haja retorno de sangue injete lentamente a medicação;

• Locais de aplicação IM

  • • Locais de aplicação IM

  • Região ventro-glúteo ou local de Hochstetter:

  • Indicação: indicado para todas as idades;

  • Delimitação da área: coloca-se a mão esquerda no quadril direito do cliente ou vice-versa, apoiandose a extremidade do dedo indicador sobre a espinha ilíaca ântero-superior. Em seguida, estende-se o dedo médio ao longo da crista ilíaca, afastando-o do indicador, espalmando a mão sobre a base do trocanter maior do fêmur. Injeta-se então a droga, no centro da área limitada pelos dois dedos abertos em "V";

  • A angulação da agulha em relação à pele é de 90°.

Região lateral da coxa ou face antero-lateral da coxa

  • Região lateral da coxa ou face antero-lateral da coxa

  • Indicação: especialmente em lactantes e crianças até 10 anos;

  • Área de aplicação: o limite superior é de 12 a 15 cm abaixo do trocanter maior, e o inferior é de 9 a 12 cm acima do joelho, numa faixa de 7 a 10 cm de largura, sendo a área de aplicação o terço médio dessa delimitação;

  • Ângulo da agulha: deve ser de 45° graus.

Região glútea: Indicação: em adolescentes, adultos e crianças a partir de dois anos;

  • Região glútea: Indicação: em adolescentes, adultos e crianças a partir de dois anos;

  • Área de aplicação: região dorso-glúteo, delimitando- se o quadrante superior externo, de acordo com dois procedimentos:

  • 1. Traça-se uma linha diagonal, a partir da espinha ilíaca póstero superior, finalizando-se no trocanter maior do fêmur, e uma outra linha horizontal, que se estende da região póstero-superior da espinha ilíaca até a lateral do quadril, a dois dedos de largura abaixo da crista ilíaca, formando o limite da área de aplicação. Neste método, a injeção deverá ser aplicada na região central da área;

Região deltóide:

  • Região deltóide:

  • Indicação: última alternativa mesmo para adultos;

  • Àre de aplicação: delimitada superiormente, respeitando a distância aproximadamente de 3 a 5 cm abaixo do acrômio e inferiormente de 3 a 3,5 cm acima da margem inferior do deltóide. O músculo deltóide é delimitado por um triângulo imaginário, que pode ser determinado pelas duas mãos;

  • O ângulo da agulha em relação à pele é de 90°.

Comentários