telecurso 2000 - volume 3 - processos de fabricação - 51proc3

telecurso 2000 - volume 3 - processos de fabricação - 51proc3

51 AULA

AtØ entªo vocŒ viu como fresar segundo processos convencionais. Agora vocŒ vai ver alguns processos especiais de fresagem e as mÆquinas e fresas que executam esses processos.

Nesta aula, vocŒ vai aprender sobre o processo Renânia. A característica principal do processo Renânia Ø o movimento sincronizado de giro entre a peça e a ferramenta, a fresa caracol. A vantagem do movimento sincronizado Ø que ele possibilita maior produçªo de peças bem como exatidªo em suas medidas.

Como sempre, estude bem e faça os exercícios propostos. E, se precisar, recorra a aulas anteriores para rever conceitos jÆ aprendidos.

O processo Renânia

VocŒ certamente jÆ viu um par de engrenagens cilíndricas em funcionamento. Ou uma rosca sem-fim e uma coroa. Vamos supor que vocŒ substitua a coroa por um blanque de aço e a rosca sem-fim por uma ferramenta. Neste caso, a ferramenta teria geometria semelhante a rosca sem-fim. PorØm, a hØlice da rosca seria interrompida e apresentaria arestas de corte. Veja a figura.

Essa Ø a base de funcionamento de um sistema de geraçªo de engrenagens conhecido como processo Renânia. Nesse processo, a fresa e o disco de aço onde sªo usinados os dentes da engrenagem apresentam movimento de rotaçªo. Isso significa que Ø possível submeter, ao mesmo tempo, vÆrios dentes ao processo de corte e assim reduzir o tempo, em relaçªo aos processos convencionais, de fabricaçªo da engrenagem .

51 A U L A

Nossa aula

Fresando pelo processo Renânia

AULAA mÆquina empregada nesse processo Ø tambØm chamada Renânia. Tratase de uma mÆquina utilizada para a produçªo, em larga escala, de engrenagens cilíndricas com dentes retos ou helicoidais e coroas para parafusos sem-fim.

Basicamente, a mÆquina Renânia Ø formada por um cabeçote porta-fresa e uma mesa porta-peça. Veja figura abaixo.

Nesse tipo de mÆquina a mesa porta-peça estÆ ligada a uma grade de engrenagens que funciona como um aparelho divisor.

Graças a isso, dÆ-se o sincronismo de movimento entre a mesa e o deslocamento da fresa, isto Ø, enquanto a mesa porta-peça realiza um movimento de giro, a fresa faz o movimento de corte.

Ainda, ao mesmo tempo em que ocorre o movimento entre a peça e a fresa, o cabeçote porta-ferramenta descreve um movimento vertical, de forma que quando a ferramenta deixa a peça, todos os dentes da engrenagem jÆ terªo sido usinados.

É a sincronizaçªo de movimento entre a fresa e a mesa que torna possível fresar maior nœmero de dentes da engrenagem por vez, sem que para isso seja necessÆria a intervençªo constante do operador, como ocorre nos sistemas de fresagem convencionais em que a fresadora fresa um só dente por vez. O resultado Ø que se consegue maior produçªo de peças, com maior rapidez e exatidªo nas medidas das peças.

No processo Renânia, a ferramenta utilizada

Ø a fresa caracol. A fresa caracol Ø cilíndrica e dispıe de uma hØlice com ângulo de inclinaçªo definido (b). A hØlice pode ter sentido à esquerda ou à direita. Na hØlice encontram-se ranhuras. Sªo as ranhuras que geram os dentes de corte que se sucedem em toda a espiral. Veja a figura.

AULAQuanto à escolha da fresa caracol, esta nªo Ø feita de acordo com o nœmero de dentes da engrenagem, como ocorre com a fresa módulo.

Ao contrÆrio, a escolha da fresa caracol Ø determinada basicamente pelo nœmero do módulo da engrenagem e o ângulo de pressªo (a). Estes sªo dados que aparecem no corpo da fresa, como aparecem tambØm o ângulo de inclinaçªo da hØlice (b) e a altura do dente da engrenagem.

Assim, para utilizar a fresa caracol basta conhecer o módulo da fresa e o ângulo de pressªo. O módulo, como vocŒ aprendeu em aulas passadas, Ø padronizado em tabelas normalizadas DIN.

Ainda, para usinar engrenagens cilíndricas com dentes retos, Ø preciso conhecer a inclinaçªo da hØlice da fresa caracol, para que se possa inclinar o cabeçote do eixo porta-fresa.

JÆ na usinagem de engrenagens cilíndricas com dentes helicoidais, a inclinaçªo do eixo porta-fresa deve ser acrescida ou decrescida do ângulo de inclinaçªo da hØlice da engrenagem. Para isso basta saber se a hØlice da engrenagem e a hØlice da fresa tŒm sentido à direita ou à esquerda.

Vamos ver como fresar com uma mÆquina Renânia?

Vamos supor que vocŒ recebe a tarefa de fazer uma engrenagem com dentes retos, utilizando o processo Renânia, em que:

Por onde começar?

•Selecione a fresa. Esta deve ser uma fresa caracol, módulo 2, com ângulo de pressªo igual a 20°. •Fixe a fresa.

•Incline o eixo porta-fresas em um ângulo igual ao de inclinaçªo da hØlice da fresa (o qual estÆ registrado no corpo da fresa).

•Fixe a peça à mesa. Utilize um mandril apropriado ou uma placa universal.

ObservaçªoObservaçªoObservaçªoObservaçªoObservaçªo: Se se tratar de uma peça de grandes proporçıes, fixe-a diretamente à mesa.

•Monte a grade divisora. Para isto consulte a tabela do fabricante que se encontra no catÆlogo da mÆquina. Veja abaixo esquema de montagem da grade divisora e detalhe da tabela.

Z = nœmero de dentes b e c = engrenagens intermediÆrias a = engrenagem motriz d = engrenagem conduzida

AULAFique por dentroFique por dentroFique por dentroFique por dentroFique por dentro A grade divisora exerce a funçªo de um aparelho divisor. Assim,

vocŒ pode montÆ-la tambØm utilizando o recurso do cÆlculo. Este Ø feito com a seguinte fórmula:

em que:

12 = constante a = engrenagem motriz G = nœmero de entradas da fresa caracol b e c = engrenagens intermediÆrias Z = nœmero de dentes da engrenagem d = engrenagem conduzida

Observaçªo: Observaçªo: Observaçªo: Observaçªo: Observaçªo: As engrenagens b e c devem ser montadas em um mesmo eixo.

•Regule a rotaçªo da fresa, de acordo com o material da ferramenta e da peça. •Regule tambØm o avanço de corte da ferramenta.

•Tangencie a peça e zere o anel graduado.

•Leve a fresa em direçªo à peça no mesmo valor da profundidade de corte, a qual, como vocŒ deve estar lembrado, se encontra gravado no corpo da fresa. •Usine os dentes da engrenagem.

Exercício 1Exercício 1Exercício 1Exercício 1Exercício 1

Qual o valor do ângulo em que devemos inclinar o eixo do cabeçote portafresa, a fim de fresar engrenagens com dentes retos?

Exercício 2Exercício 2Exercício 2Exercício 2Exercício 2

Cite as vantagens do processo de fresagem Renânia em relaçªo ao processo convencional?

Exercício 3Exercício 3Exercício 3Exercício 3Exercício 3 Que dados se encontram registrados na fresa caracol?

Exercício 4Exercício 4Exercício 4Exercício 4Exercício 4

Componha uma grade divisora para fresar uma engrenagem com dentes retos em que Z = 124. Consulte o detalhe de tabela abaixo.

=·a

12 · GZab b

Pare! Estude! Responda!

Comentários