Relatorio coliformes

Relatorio coliformes

Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC

Centro de Educação Superior do Alto Vale do Itajaí - CEAVI

Departamento de Engenharia Sanitária

Relatório de Microbiologia

Aula Laboratorial – Analise de Coliformes

Data de realização do experimento: 27/09/2013

Acadêmica: Isabela Fischer Fronza

Assinatura:

Acadêmica: Karize Medeiros

Assinatura:

Acadêmico: José Guilherme Espíndola

Assinatura:

Acadêmico: Emanuel Fusinato

Assinatura:

Data de elaboração do relatório: 18/11/2013

Ibirama, 18 de novembro de 2013.

Introdução

As águas destinadas ao consumo humano estão muitas vezes sujeitas à contaminação, direta ou indireta, por águas de esgotos ou por excrementos provenientes de outra origem. A presença de microrganismos patogênicos nas águas, provenientes de matérias fecais pode originar uma série de doenças infecciosas causadas por bactérias, protozoários ou vírus, representando um risco para a saúde humana.

A água potável não deve conter microrganismos patogênicos e deve estar livre de bactérias indicadoras de contaminação fecal. Os indicadores de contaminação fecal, tradicionalmente aceitos, pertencem ao grupo de bactérias denominadas coliformes.

Objetivo (s)

Este relatório tem por objetivo analisar, detectar a presença/ausência do Grupo Coliforme em uma amostra de água obtida em um rio.

Métodos

  • Coletar água para a amostra;

  • Aquecer 100 ml de água destilada em um erlenmeyer, brandamente;

  • Adicionar o substrato, READYCULT COLIFORMS 100;

  • Pipetar 1 ml da água de amostra;

  • Colocar o erlenmeyer na estufa, mantendo a temperatura entre 30 a 40ºC, por um período de uma semana, para que as bactérias possam se desenvolver.

Resultados

Utilizamos a água do rio Sellin como amostra para nossa analise, obedecemos aos procedimentos de coleta, pois coletamos a água em um local longe das margens, contra o sentido da correnteza e em profundidade adequada.

Após a coleta retornamos para o laboratório aquecemos brandamente 100 ml de água destilada, e acrescentamos o substrato, que servirá como alimento para as bactérias. Adicionamos 1 ml da amostra da água do rio, e levamos para a estufa.

Após uma semana na estufa, para o desenvolvimento dos microrganismos, verificamos que não havia presença de coliformes na água coletada.

Conclusões

A água pode contem bactérias patogênicas ao homem. A água então deve receber tratamento para que a contaminação seja evitada e a proliferação de doenças na população.

As bactérias pertencentes os grupo coliforme são usadas pra verificar se existem vestígios fecais na água. Podemos observar a ausência de coliformes na analise, por prováveis erros experimentais, pois é sabido que a água do rio coletada é imprópria para consumo. Alguns dos possíveis erros: substrato vencido, estufa operando fora da temperatura ideal.

Referências bibliográficas

http://lacen.saude.sc.gov.br/arquivos/MOCAAA.pdf (acessado em 19/11/13)

http://pt.wikipedia.org/wiki/Coliforme (acessado em 19/11/13)

Comentários