instalaçoes hidraulicas

instalaçoes hidraulicas

(Parte 1 de 4)

E O PROJETO DE ARQUITETURA 7.ª edição revista

É engenheiro civil, licenciado em matemática, com habilitação em física e desenho geométrico. Pós-graduado em didática do ensino superior e mestre em arquitetura e urbanismo.

Projetista de instalações hidráulicas prediais, desde 1982, já elaborou inúmeros projetos de edificações de médio e de grande porte, executados em várias cidades do Brasil.

Desde 1994, atua na área acadêmica, em faculdades de Arquitetura e Urbanismo, como professor universitário das disciplinas de instalações prediais e infraestrutura urbana.

É palestrante e autor de artigos e publicações em diversos jornais e revistas do país voltadas à construção civil, falando especificamente sobre assuntos relacionados a sua área de atuação.

w.blucher.com.br

O engenheiro Roberto de Carvalho Júnior, nos trinta anos de atuação como projetista de instalações prediais, constatou vários problemas de compatibilização entre os projetos arquitetônico, estrutural e hidráulico.

Como professor da disciplina de instalações prediais em faculdades de

Arquitetura e Urbanismo, o autor observou a carência e a importância de uma bibliografia que atendesse às necessidades de aprendizado e consulta sobre as interfaces físicas e funcionais do projeto arquitetônico com as instalações hidráulicas prediais.

Na parte 1, do presente livro, são apresentados os principais conceitos das instalações prediais de água fria e quente, segurança contra incêndio, esgoto e águas pluviais, com enfoque na arquitetura. Na parte 2 são abordados as principais interfaces, novas tecnologias e conceitos dessas instalações com o projeto arquitetônico.

Este livro foi desenvolvido com a finalidade de apresentar ao arquiteto e alunos do curso de arquitetura e urbanismo uma visão conceitual mais didática, prática e simplificada dos vários subsistemas das instalações hidráulicas prediais, bem como mostrar a necessidade da integração dessas instalações com os demais subsistemas construtivos envolvidos na construção do edifício.

1 Água fria 2 Água quente 3 Segurança contra incêndio 4 Esgotos sanitários 5 Águas pluviais

6 Simbologias utilizadas em projetos

7 Aparelhos sanitários 8 Instalações em banheiros 9 Instalações em cozinhas 10 Instalações em áreas de serviço 1 Áreas ergonômicas 12 Adequação das instalações 13 Novos conceitos e tecnologias

14 Prumadas hidráulicas e elementos estruturais

15 Novos conceitos de banheiros 16 Compartimentos rebatidos

17 Sistema dry wall e instalações hidráulicas

18 Instalações hidráulicas em alvenaria estrutural

19 Instalações hidráulicas em Sistema steel frame

20 Instalações hidráulicas em Sistema wood frame

21 Instalações hidráulicas em Sistema pvc + concreto

2 Piso radiante 23 Efeitos ornamentais em água 24 Piscina no projeto arquitetônico 25 referências bibliográficas

R e v i s t a edição7.ª

Inst alações Hidráulic as e o P rojeto de

Ar quitetura

Inst alações Hidráulic as e o P rojeto de

Ar quitetura

Inst alações Hidráulic as e o P rojeto de quitetura3

7.ª edição revista

Inst alações Hidráulic as e o P rojeto de

Ar quitetura

Segundo Novo Acordo Ortográfico, conforme 5. ed. do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, Academia Brasileira de Letras, março de 2009.

É proibida a reprodução total ou parcial por quaisquer meios sem autorização escrita da editora.

Todos os direitos reservados pela Editora Edgard Blücher Ltda.

Rua Pedroso Alvarenga, 1245, 4º andar 04531-012 - São Paulo - SP - Brasil Tel.: 5 1 3078-5366 contato@blucher.com.br w.blucher.com.br

Índices para catálogo sistemático: 1. Arquitetura - projetos hidráulicos 2. Instalações hidráulicas e sanitárias

Carvalho Júnior, Roberto de

Instalações hidráulicas e o projeto de arquitetura / Roberto de Carvalho Júnior - 7.ª ed. - São Paulo: Blucher, 2013

Bibliografia ISBN 978-85-212-0783-2

1. Instalações hidráulicas e sanitárias - Projetos e construção. I. Título.

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura © 2013 Roberto de Carvalho Júnior Editora Edgard Blücher Ltda.

Inst alações Hidráulic as e o P rojeto de

Ar quitetura

Aos meus queridos e inesquecíveis avós Lucato e Lucrécia

(in memoriam)

Inst alações Hidráulic as e o P rojeto de

Ar quitetura

Inst alações Hidráulic as e o P rojeto de quitetura7

Tive a sorte de contar com bons professores, colegas e colaboradores que, direta ou indiretamente, influenciaram este trabalho. Sou particularmente grato ao arquiteto prof. dr. Admir Basso, da Escola de Engenharia de São Carlos-USP, que despertou meu interesse pelo estudo das instalações prediais e suas interfaces com a arquitetura.

Devo especiais agradecimentos ao arquiteto, professor e mestre

Ésio Glacy de Oliveira, que muito contribuiu para o desenvolvimento das ideias que se tornaram base e enfoque deste livro; ao soldado Fábio Alex Abenza Furlanetti do Grupamento de Bombeiros, pela revisão dos tópicos pertinentes à segurança contra incêndio; as bibliotecárias, Marilda Colombo Liberato e Ana Paula Lopes Garcia Antunes, que colaboraram na pesquisa sobre novos conceitos e tecnologias em instalações hidráulicas prediais; ao arquiteto Virgilio Zanqueta, que gentilmente elaborou a capa deste livro; ao arquiteto, Mario Sergio Pini, Diretor de Relações Institucionais da Editora PINI, que acreditou neste trabalho, tornando-se um grande aliado na luta para a realização do sonho de editá-lo; a Editora Blucher pelo apoio e profissionalismo nesta parceria com o autor.

Roberto de Carvalho Júnior w.robertodecarvalhojunior.com.br

Inst alações Hidráulic as e o P rojeto de

Ar quitetura

Inst alações Hidráulic as e o P rojeto de

Ar quitetura

PREFÁCIO À 6ª EDIÇÃO

Embora algum tipo de instalação hidráulica e sanitária possa ser encontrado já na antiguidade, particularmente nos banhos romanos, é no século XIX que ocorre uma revolução na arquitetura pela introdução de sistemas destinados a acumular e distribuir água limpa e a recolher e afastar dejetos e águas servidas. O projeto de arquitetura, até então concentrado nos problemas da alvenaria portante e nas estruturas de madeira torna-se agora mais complexo.

Mesmo assim, e por muitos anos, essas instalações, cada vez mais importantes, foram consideradas como algo que o engenheiro projetista de hidráullica deveria “esconder” no forro ou embutir nas paredes de alvenaria de tijolos. Contudo, se de um lado as exigências e a complexidade das instalações hidráulicas cresce dia a dia, de outro lado a substituição da alvenaria por estruturas independentes e sistemas de vedo em painéis, associados a grandes aberturas, acabaram por obrigar os arquitetos a se envolverem no assunto desde os estudos preliminares. Verifica-se assim, que não são apenas as exigências cada vez maiores dos sistemas hidráulicos, mas a própria evolução dos sistemas construtivos, vale dizer da própria arquitetura, que acabaram por envolver os arquitetos nessa problemática. Afinal, o projeto tem que ser uma peça íntegra e a arquitetura é uma composição e não uma mera justaposição de elementos construtivos dispersos.

Além de distribuir água, recolher e afastar as águas servidas e pluviais, atualmente os projetos devem incluir o aquecimento e distribuição d’água quente, o combate a incêndio, a distribuição de gás (ou gases, no caso dos hospitais), sistemas que vão se tornando cada vez mais complexos face às exigências da sustentabilidade. O aumento na dimensão e no número dos dutos passa a exigir a previsão de espaços especiais para eles (shafts), interferindo, portanto, com a própria organização dos espaços.

Urge rever e atualizar os currículos das escolas de arquitetura para prepararem os futuros profissionais com os conhecimentos necessários, não apenas para dialogarem com os especialistas,

Inst alações Hidráulic as e o P rojeto de

Ar quitetura mas para poderem prever nos seus projetos espaços suficientes e corretamente posicionados para as instalações hidráuicas.

A obra do Eng. Roberto de Carvalho Júnior permite ao estudante de arquitetura e aos profissionais suprirem as necessidades colocadas pela evolução tecnológica e enfrentarem com sucesso os problemas que o exercício profissional lhes coloca cotidianamente. De fato, o livro não apenas cobre todos os sistemas prediais de abastecimento d’água, de coleta e afastamento de esgoto, das águas servidas e das águas pluviais, mas o faz com uma abordagem arquitetônica, por assim dizer. Fartamente ilustrado, permite ao arquiteto desenvolver o projeto e detalhes construtivos de modo extremamente didático. Tudo isso, entretanto, se faz sem abrir mão dos aspectos técnicos e normativos.

Na parte 2 do livro, o autor aborda a questão do ponto de vista das diversas áreas da edificação, como cozinhas, banheiros e áreas de serviço. Introduz, também, novos conceitos e tecnologias. Inclui, ainda, uma excelente abordagem de sistemas construtivos mais modernos como drywalls e steel frames. Estende-se mesmo por áreas não usuais em manuais de hidráulica como pisos radiantes, efeitos ornamentais e piscinas.

Note-se que o livro será importante não apenas para os arquitetos, mas mesmo para os engenheiros projetistas que precisam trabalhar com arquitetos e que, por isso, precisam também compreender os problemas com os quais o arquiteto enfrenta.

A grande experiência do autor no trato da interface entre a hidráulica e a arquitetura e na integração no trabalho dos engenheiros e dos arquitetos, torna o livro um apoio indispensável, tanto para os estudantes, como para os profissionais.

Prof. Dr. Geraldo G. Serra

Arquiteto, Mestre, Doutor e Livre-Docente em “Estruturas

Ambientais Urbanas”. Ex-professor Titular de Tecnologia da Arquitetura da FAU/USP, foi Pró-Reitor de Pesquisa da USP, autor de centenas de projetos de arquitetura e urbanismo

Inst alações Hidráulic as e o P rojeto de

Ar quitetura

PREFÁCIO À 5ª EDIÇÃO

O conhecimento técnico é unívoco, pertencendo à classe de estudiosos que o desenvolveu. Assim é com o projeto e cálculo das Instalações Prediais, se assim pudermos designá-las.

Os fabricantes de insumos desse segmento da Construção Civil, tubos e conexões, por exemplo, visando a dar suporte à comercialização de seus produtos, produzem folhetos, contendo informações básicas, para instaladores e pequenas empresas do setor, manuais técnicos, com informações mais detalhadas, confiáveis e imediatamente aplicáveis, para uso de estudantes e profissionais de outras áreas, e os compêndios, com informação completa e pormenorizada, para subsidiar e desenvolver o trabalho dos especialistas, registrando o estado de arte dessa área de conhecimento.

O professor Roberto Carvalho Júnior , engenheiro civil, mestre em Arquitetura e Urbanismo, projetista de Instalações Prediais, convencionais e complexas, desde sempre, convenceu-se de que, para apoio de suas atividades didáticas, junto a estudantes, futuros arquitetos e engenheiros, era necessário um formato mais adequado, para receber e difundir o conhecimento técnico de sua área de dedicação.

apresenta, com este, para mim, honroso espaço de palavras inicias

Todo o sentido de seu trabalho foi “espacializar” a questão das instalações prediais, motivando o aluno não somente a tratar dessa questão, com foco em pré-projeto e pré-dimensionamento, mas apreciá-la, sob um novo e pertinente ângulo: a óptica da Arquitetura. O sucesso dessa percepção e do sentido de apego à vontade de formar novos e competentes profissionais pode ser medido pela inédita, prematura e proximamente esgotável quarta edição do livro Instalações hidráulicas e o projeto de arquitetura, que ora se

Sobre o autor, referimo-nos à sua obra, prestes a ser adotada por todas as FAUs do Brasil, e por meio dela temos a possibilidade de avaliar a grandeza pessoal e profissional de Carvalho Júnior. Sobre a edição, temos mais um exemplar trabalho da Blucher, que

Inst alações Hidráulic as e o P rojeto de

Ar quitetura participa de um esforço compartilhado de elevar o mercado editorial brasileiro de publicações especializadas ao plano da qualidade global.

Os professores das disciplinas correlatas dispõem de um referencial de inestimável validade e efetividade para o ensino e o aprendizado. Os professores de outras disciplinas de conhecimento técnico dispõem de uma “fresta” nas múltiplas frentes de trabalho, para ser decididamente explorada.

Mário Sérgio Pini

Arquiteto, Diretor de Relações Institucionais/Grupo PINI e Diretor Técnico/PINI Serviços de Engenharia.

Inst alações Hidráulic as e o P rojeto de

Ar quitetura

As instalações prediais constituem subsistemas que devem ser integrados ao sistema construtivo proposto pela arquitetura, de forma harmônica, racional e tecnicamente correta.

Quando não há coordenação e/ou entrosamento entre o arquiteto e os profissionais contratados para a elaboração dos projetos complementares, pode ocorrer uma incompatibilização entre os projetos, o que, certamente, aparecerá depois, durante a execução da obra, gerando inúmeras improvisações para solucionar os problemas surgidos visando finalizar a execução das instalações.

Um projeto arquitetônico elaborado com os equipamentos adequadamente localizados, tendo em vista suas características funcionais, compatibilizado com os projetos de estrutura, fundações, instalações e outros pertinentes, é condição básica para a perfeita integração entre os vários subsistemas construtivos. O projeto de instalações prediais harmoniosamente integrado aos demais projetos do edifício permitirá fácil operação e manutenção das instalações.

A área de instalações prediais é carente de uma bibliografia que atenda às necessidades do aprendizado acadêmico, e até mesmo dos profissionais, no que se refere às interfaces físicas e funcionais da arquitetura com as instalações. Foi no decorrer de nosso trabalho, observando e resolvendo problemas afins, que resolvemos fazer uma espécie de cartilha preventiva, de modo a melhorar a qualidade total da obra.

Este livro foi desenvolvido com o intuito de abordar as principais interferências e interfaces das instalações hidráulicas prediais com o projeto arquitetônico. Para tanto, apresenta noções básicas necessárias, ou seja, uma visão simplificada dos vários subsistemas das instalações prediais voltadas para o arquiteto, designer ou estudante de arquitetura, para que possam antecipar as soluções das interfaces e, consequentemente, desenvolver projetos harmonizados com as instalações visando seu perfeito funcionamento. Essa compatibilização entre os vários subsistemas envolvidos na

Inst alações Hidráulic as e o P rojeto de

Ar quitetura construção do edifício resultará em um correto andamento de obra evitando improvisações.

É importante ressaltar que este trabalho não tem por objetivo formar especialistas em instalações; por esse motivo, a parte relativa a cálculos e dimensionamentos foi basicamente substituída pela abordagem direta dos conceitos e fenômenos, tratando somente das instalações hidráulicas prediais e suas interfaces com a arquitetura. As demais instalações pertinentes ao edifício não fizeram parte dos objetivos deste livro. Houve também a preocupação de evidenciar as normas brasileiras que regem cada assunto tratado.

(Parte 1 de 4)

Comentários