Relatório Medidas de volumes aproximadas e precisas

Relatório Medidas de volumes aproximadas e precisas

Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC

Centro de Educação Superior do Alto Vale do Itajaí - CEAVI

Departamento de Engenharia Sanitária

Relatório de

Química Experimental – Procedimento I

Medidas de volumes aproximadas e precisas

Data de realização do experimento: 08/08/2013

Acadêmico: José Guilherme Espíndola

Assinatura:

Acadêmico: Emanuel Fusinato

Assinatura:

Data de elaboração do relatório: 13/08/2013

Ibirama, 13 de Agosto de 2013.

  1. Objetivo

Conhecer equipamentos e técnicas de medidas de volumes em laboratório.

  1. Introdução

As medições de volume em laboratórios são feitas por diversos equipamentos, entre eles podemos citar: Provetas graduadas, beckers com escala, erlenmeyers, pipetas, buretas e balões volumétricos, sendo os três últimos considerados os mais precisos.

Ao utilizar estes equipamentos, as medidas obtidas estão sujeitas a erros de precisão causados por ação da tensão superficial, dilatações e contrações por variação de temperatura, aparelhos descalibrados entre outros.

Para uma melhor precisão no resultado das medições é preciso tomar alguns cuidados importantes, como a leitura correta do equipamento, a observação de bolhas e uma limpeza e secagem correta.

  1. Materiais e Métodos

3.1 Material

  • Becker de 250 ml

  • Erlenmeyer de 250 ml

  • Proveta de 100 ml

  • Pipeta volumétrica de 25 mL

  • Bureta de 50 ml

  • Pipetas graduadas

  • Funil

3.2 Métodos

  • 1-Medir 50 mL de água em um becker e transferir para o erlenmeyer. Verificar o erro na escala. Transferir para a proveta graduada e fazer a leitura do volume. Verificar a precisão.

  • 2-Medir 50 mL de água na proveta graduada e passar para o Becker. Verificar o erro na escala. Transferir para o erlenmeyer. Verificar a precisão. Colocar esses três aparelhos em ordem crescente de precisão.

  • 3-Pipetar 25 mL de água usando a pipeta volumétrica. Transferir para a proveta. Comparar a precisão das escalas.

  • 4-Pipetar com uma pipeta graduada (transferindo para diferentes tubos de ensaio), 1 mL; 2 mL; 5 mL; 1,5 mL; 2,7 mL; 3,8 mL e 4,5 mL de água.

  • 5-Encher uma bureta com água (acertando o menisco e verificando se não há ar em parte alguma perto da torneira). Transferir o volume para o erlenmeyer. Comparar a precisão das escalas.

  • 6- Utilizar a balança de precisão e calcular a massa de um becker de 20 ml, de 5 ml de água e do conjunto.

  1. Resultados e Discussões

1º Experimento  Ao transferir água do becker para o rrlenmeyer notamos que as medidas apresentaram valores diferentes. O volume de 50 ml inicialmente medido no becker, quando transferido para o erlenmeyer indicou a presença de aproximadamente 55 ml de água.

2º Experimento  Medindo 51ml de água na proveta graduada e transferindo para o becker, houve variação no volume indicado pelas medições. O valor de 51 ml presente na proveta, tornou-se maior na indicação do becker. Após a tranferência da água para o erlenmeyer observamos que o volume que outrora demonstrava mais que 50 ml no becker, ultrapassou esta marca. Numa escala de precisão, classificamos os equipamentos da seguinte forma:

Becker < Erlenmeyer < Proveta Graduada

3º Experimento  Ao pipetar 25 ml de água e transferir-los para a proveta graduada, constatamos uma pequena oscilação de 1 ml, com isso além da prática do manuseio das vidrarias, pudemos observar a melhor precisão que estes equipamentos têm em relação aos utilizados anteriormente.

4º Experimento Pipetamos diversos volumes de água , com isso praticamos o manuseio e a correta maneira de medir os valores que estes equipamentos indicam. Desta forma, obtivemos uma base de como utilizar as vidrarias nos experimentos futuros.

5º Experimento  Ao transferir água da bureta para o erlenmeyer ,de forma comparativa, observamos que a medida do volume indicado no erlenmeyer era muito superior ao demonstrado inicialmente na bureta.

6º Experimento  Utilizando a balança de precisão, calculamos a massa de um becker de 20 ml, de 5 ml de água e do conjunto.

Becker: 21,296 g 5 ml de Água : 5,131 g

Conjunto: 26,427 g

  1. Conclusão

De maneira geral, esta primeira aula experimental nos proporcionou um aprendizado sobre os equimentos e práticas que utilizaremos no decorrer do semestre nas práticas laboratoriais. Pudemos observar que as vidrarias possuem variação de precisão e por isso devemos tomar cuidado com qual equipamento usar ao precisar de um volume preciso no laboratório.

Outra conclusão importante é a respeito da observação e limpeza das vidrarias, uma vez que a falta de cuidado pode proporcionar uma medida equivocada. A leitura feita com a vidraria perpendicular ao olho, a limpeza e secagem correta e a calibragem exata dos equipamentos podem melhorar significativamente a qualidade da medida obtida.

  1. Referencias Bibliograficas

http://bio-trabalho.blogspot.com.br/2011/11/vidrarias-e-acessorios-laboratoriais.html (Acessado em 12/08/2013)

http://recife.ifpe.edu.br/recife/Materiais_de_Laboratorio.pdf (Acessado em 12/08/2013)

Comentários