Relatório Purificação da água, destilação

Relatório Purificação da água, destilação

Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC

Centro de Educação Superior do Alto Vale do Itajaí - CEAVI

Departamento de Engenharia Sanitária

Relatório de

Química Experimental – Procedimento III

Purificação da água, destilação

Data de realização do experimento: 22/08/2013

Acadêmico: José Guilherme Espíndola

Assinatura:

Acadêmico: Emanuel Fusinato

Assinatura:

Data de elaboração do relatório: 22/08/2013

Ibirama, 22 de Agosto de 2013.

  1. Objetivo

Executar uma técnica de purificação da água.

  1. Introdução

Setenta e cinco por cento da matéria na superfície terrestre é constituída de água, sendo, portanto, a substância mais abundante da natureza.

Na temperatura ambiente, a água é um líquido insípido e inodoro. Submetendo-se 1000 mL de água a uma pressão de 2 atmosferas o volume será reduzido de 0,05 mL. A água solidifica-se a 0 ºC, formando gelo cristalino, e seu ponto de ebulição à 1 atm é de 100º C. A densidade da água, a 4 ºC é igual à 1 g/cm³.A água é um solvente polar, portanto, dissolve compostos iônicos e polares. Não dissolve substâncias apolares.

A água conforme é encontrada na natureza, contém impurezas em suspensão e impurezas dissolvidas (geralmente gases e sólidos). As impurezas insolúveis são separadas por filtração e as solúveis por destilação.

  1. Materiais e Métodos

    1. Material

  • Suportes universais

  • Garras e mufas

  • Anel de ferro

  • Garra de condensador

  • Pérolas de vidro

  • Tela de amianto

  • Condensador de Liebig (reto)

  • Balão de fundo redondo ou balão de destilação (500 mL)

  • Becker de 400 ou 600 mL

  • Funil analítico

  • Bastão de vidro

  • Proveta de 100 mL

  • Mangueira de látex

  • Bico de Busen

  • Erlenmeyer de 250 ou 100 mL

  • Rolha de borracha

  • Água impura (Sugestão: água da chuva)

    1. Reagentes Utilizados

  • Água impura (Sugestão: água da chuva)

    1. Métodos

1. Descrever o aspecto da amostra recebida.

2. Filtrar a amostra recebida, para separar as impurezas insolúveis.

3. Descrever o aspecto do resíduo.

4. Descrever o aspecto do filtrado.5. Medir 100 mL de água filtrada, numa proveta e transferir para o balão de destilação ou balão de fundo redondo. Adicionar algumas pérolas de vidro.

6. Montar a aparelhagem de destilação conforme a figura 19 a.

7. Abrir a torneira para dar a entrada de água no condensador. Manter um fluxo constante de água.

8. Acender o bico de Busen e iniciar a destilação.

9. Recolher a água estilada num Erlenmeyer. Desprezar os 10% iniciais e 10% finais da destilação.

10. Medir o pH da água filtrada, destilada e deionizada.

  1. Resultados e Discussões

1ª Etapa  A água estava com aspecto turvo, com presença de corpo de fundo e com sólidos em suspenção.

2ª Etapa  Foi feita a filtração da amostra de água para a retirada das impurezas insolúveis. Para isso, foi utilizado um funil, um papel filtro e um erlenmeyer. Primeiramente dobramos o papel filtro duas vezes para adaptá-lo ao funil; colocamos o papel filtro dentro do funil. Após isso, o colocamos dentro do erlenmeyer. Por fim, despejamos água dentro do funil.

3ª Etapa  Após a filtração podemos perceber que o resíduo ficou retido no papel filtro.

4ª Etapa O filtrado não apresentava sólidos em suspenção, e corpo de fundo, somente um aspecto turvo.

5ª Etapa  Foi passada uma quantidade de aproximadamente 100 mL de água filtrada, pelo professor, do erlenmeyer diretamente para o balão de fundo redondo, já contendo as pérolas de vidro, que servem para evitar que o solvente sendo aquecido não tenha uma agitação muito grande (ebulição drástica).

6ª Etapa  O professor montou o sistema de destilação pequeno, no qual utilizou: duas mangueiras de latéx, um bico de busen, um termômetro, um condensador, uma bomba de aquário, dois suportes universais e uma alonga.

7ª Etapa  Após montado deve-se preparar o sistema de resfriamento do condensador, que consiste em conectar a mangueira de latéx na bomba na entrada da água inferior do condensador e a saída no lado superior, para que fique completamente cheio.

8ª Etapa  Executado pelo professor.

9ª Etapa  Afim de se obter a água destilada pura, os primeiros 10% de água coletada são descartados, pois podem possuir impurezas, como substâncias mais voláteis que foram carregadas pela água para dentro do erlenmeyer, além de impurezas remanecentes no aparelho de destilação. Os últimos 10% da água a ser destilada, são descartados, pelo fato de que o método de destilação não ter 100% de eficiência de purificação, podendo haver substâncias que comprometem a qualidade da água. Sendo assim, podemos utilizar somente a água entre esses dois momentos, que resulta ser a fração mais pura.

10ª Etapa  Foi medido o pH da água filtrada, destilada e deionizada, analisamos que o pH da água filtrada e destilada apresentaram-se iguais e da água deionizada apresentou pH 6.

  1. Conclusão

Nesta última aula, aprendemos um dos processos de purificação de misturas homogêneas, a destilação simples. Este método consiste na evaporação parcial da mistura líquida, a fim de separar seus componentes. Esse procedimento é válido para a purificação de líquidos com impurezas voláteis dissolvidas e para a separação de misturas cujos componentes apresentam pontos de ebulição bem diferenciados.

  1. Referencias Bibliograficas

http://www.fcf.usp.br/concursos/ProvaPraticaAuxiliarLaboratorio.pdf (Acessado em 22/08/2013)

http://www.coladaweb.com/quimica/quimica-geral/destilacao (Acessado em 22/08/2013)

Comentários