Uso da máscara laríngea pelo enfermeiro na ressuscitação cardiopulmonar revisão integrativa da literatura

Uso da máscara laríngea pelo enfermeiro na ressuscitação cardiopulmonar revisão...

(Parte 1 de 6)

O uso da máscara laríngea pelo enfermeiro na ressuscitação cardiopulmonar: revisão integrativa da literatura

Ribeirão Preto 2009

O uso da máscara laríngea pelo enfermeiro na ressuscitação cardiopulmonar: revisão integrativa da literatura

Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Enfermagem Fundamental da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo para obtenção do título de Mestre em Enfermagem.

Linha de Pesquisa: Processo de Cuidar do Adulto com Doenças Agudas e Crônico-Degenerativas

Orientador: Profª. Drª. Maria Célia Barcellos Dalri

Ribeirão Preto 2009

Pedersoli, Cesar Eduardo.

O uso da máscara laríngea pelo enfermeiro na ressuscitação cardiopulmonar: revisão integrativa da literatura. Ribeirão Preto, 2009.

Dissertação (Mestrado – Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Área de Concentração: Enfermagem Fundamental) – Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo.

Orientador Profª Drª.: Maria Célia Barcellos Dalri 1. Mascara laríngea. 2. Ressuscitação cardiopulmonar. 3. Enfermagem.

Cesar Eduardo Pedersoli

O uso da máscara laríngea pelo enfermeiro na ressuscitação cardiopulmonar: revisão integrativa da literatura

Dissertação apresentada à Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo para obtenção do título de Mestre em Enfermagem.

Aprovada em: _/_/

Área de Concentração: Enfermagem Fundamental Comissão Julgadora

A meus avós Antônio (in memorian) e Maria (in memorian),

Exemplos de caráter, decência, dignidade e simplicidade,

Vocês me ensinaram as lições de vida mais importantes e estarão para sempre em meu coração.

À minha mãe Maria Aparecida e meus irmãos Sílvia e Gilberto, Apesar da distância, vocês sempre acreditaram em mim.

A meus tios Luís, Fátima e meus primos Reginaldo e Júlia, Os quais souberam compreender a necessidade de muitas vezes não estarmos juntos.

Aos meus amigos, Pela minha ausência em diversos momentos.

AGRADECIMENTOS A Deus, por proporcionar-me a dádiva de poder desfrutar desse momento privilegiado.

À Enfermagem, “arte do cuidar”, ciência dotada de saberes e práticas admiráveis.

Aos pacientes, razão pela qual dedico-me integralmente para aperfeiçoar conhecimentos, visando melhorar cada vez mais a assistência prestada.

À Profª Drª Maria Célia Barcelos Dalri,

Por ter acreditado na possibilidade de execução deste trabalho e pelos grandes ensinamentos que me proporcionou. Você é competente, dedicada, um exemplo para todos os profissionais.

À Profª Drª Cristina Maria Galvão e Profª Drª Sueli Marques, Pela inestimável contribuição dada quando da realização do exame de qualificação.

A todos os meus colegas de trabalho (HCFMRP-USP, SAMU e UNAERP), os quais dividem muitas horas de trabalho, plantões e esforço, que compartilharam momentos de ansiedade, luta, cansaço e realizações, muito obrigado pelas palavras e atitudes de incentivo.

A Thaiane, pela preciosa ajuda quando da execução inicial deste trabalho.

Tatiane, exemplo de ser humano e profissional, sua colaboração foi indispensável para a execução da dissertação.

“Ando devagar por que já tive pressa

E levo esse sorriso por que já chorei demais.

Hoje me sinto mais forte, mais feliz quem sabe,

Só levo a certeza de que muito pouco eu sei. Nada sei.

Conhecer as manhas e as manhãs, O sabor das massas e das maçãs, É preciso amor pra poder pulsar, É preciso paz pra poder sorrir, É preciso a chuva para florir.

Penso que cumprir a vida seja simplesmente Compreender a marcha e ir tocando em frente Como um velho boiadeiro levando a boiada

Eu vou tocando dias pela longa estrada eu vou. Estrada eu sou.

Todo mundo ama um dia todo mundo chora, Um dia a gente chega, no outro vai embora.

Cada um de nós compõe a sua história.

Cada ser em si carrega o dom de ser capaz. E ser feliz.

Ando devagar porque já tive pressa

E levo esse sorriso porque já chorei demais

Cada um de nós compõe a sua história,

Cada ser em si carrega o dom de ser capaz E ser feliz.

Conhecer as manhas e as manhãs, O sabor das massas e das maçãs, É preciso amor pra poder pulsar, É preciso paz pra poder sorrir, É preciso a chuva para florir.”

(Tocando em Frente – Almir Sater e Renato Teixeira)

PEDERSOLI, Cesar Eduardo. O uso da máscara laríngea pelo enfermeiro na ressuscitação cardiopulmonar: revisão integrativa da literatura. Ribeirão Preto, 2009 122 f. Dissertação (Mestrado) – Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, 2009.

A parada cardiorrespiratória (PCR) é uma situação que requer atuação imediata dos profissionais da saúde. Na maioria dos hospitais e unidades de saúde, a equipe de enfermagem é a primeira a chegar em casos de PCR, devendo ser competente em iniciar as manobras de ressuscitação cardiopulmonar (RCP). Dentre os procedimentos durante a RCP, a intubação endotraqueal é o padrão ouro para abordagem das vias aéreas, mas nem todos os profissionais de saúde estão aptos a realizá-la. A máscara laríngea é um dispositivo que permite a formação de um selo ao redor da laringe, oferecendo uma satisfatória alternativa para manejo das vias aéreas. O referencial teórico-metodológico utilizado foi o da Prática Baseada em Evidências, que preconiza a aplicação de resultados de pesquisas na prática profissional do enfermeiro. O estudo teve como objetivo identificar as evidências disponíveis na literatura sobre a abordagem de vias aéreas por meio da inserção da máscara laríngea pelo enfermeiro, na RCP, em pacientes adultos. A metodologia adotada foi a revisão integrativa da literatura cujo propósito é reunir e sintetizar o conhecimento sobre a temática proposta. As bases de dados acessadas foram: LILACS, PUBMED, CINAHL e COCHRANE com os descritores controlados “laryngeal masks” AND “cardiopulmonary resuscitation” AND “nursing”. Após leitura exaustiva dos artigos foram selecionadas 18 referencias. Os resultados evidenciaram que 6,5% dos estudos foram oriundos do Reino Unido, o periódico que apresentou maior número de publicações foi a Resuscitation (cinco), 50% dos estudos foram realizados somente por médicos, 28% somente por enfermeiros e 1% por ambos, conjuntamente. Em relação ao delineamento de pesquisa foram encontrados seis estudos (3,5%) de delineamento quaseexperimental, 12 (6,5%) de delineamento não-experimental, sendo três do tipo survey/descritivo/exploratório (25%), um prospectivo (8,5%) e oito relatos de experiência/opinião de especialista (6,5%). Os estudos foram agrupados em três momentos históricos (antes da publicação das diretrizes de RCP de 2000, entre as diretrizes de 2000 e 2005 e após as diretrizes de 2005). Verificou-se que o grande impacto dos estudos publicados na década de 90 foi evidenciado nas diretrizes de 2005, pois as embasaram e foram citados nas mesmas (estudos 1, 2, 3, 5, 7 e 9). Conclui-se que a mascara laríngea é de fundamental importância para manejo de vias aéreas em situações criticas, necessita de treinamento para sua utilização e, quando testada em manequins, mostrou-se eficaz, atingindo taxas de sucesso em sua inserção e nas ventilações, próximas a 100%. É um dispositivo de fácil manuseio e inserção, minimiza o risco de distensão gástrica, regurgitação e aspiração em relação à unidade bolsa-valva-máscara. A ausência de estudos com delineamento experimental acerca da temática, evidencia a necessidade de investigações cientificas envolvendo mascara laríngea, ressuscitação cardiopulmonar e enfermagem, com o intuito de subsidiar a pratica clínica do enfermeiro e sua tomada de decisão acerca do cuidado prestado ao paciente. Os enfermeiros atuaram nos estudos como sujeitos e puderam identificar, compreender e sinalizar aspectos relevantes dos atributos cognitivo, técnicos e demais habilidades para executarem tal intervenção, permitindo-se prestar assistência de enfermagem com qualidade e embasamento técnico-científico em situações de emergência.

Descritores: máscara laríngea, ressuscitação cardiopulmonar, enfermagem.

PEDERSOLI, Cesar Eduardo. Nurses’ use of the laryngeal mask in cardiopulmonary resuscitation: an integrative literature review. Ribeirão Preto, 2009 122 p. Master’s Thesis – University of São Paulo at Ribeirão Preto College of Nursing, 2009.

Heart arrest (HA) is a situation that demands immediate action from health professionals. In most hospitals and health units, the nursing team is the first to arrive in cases of HA, and should be competent to start cardiopulmonary resuscitation (CPR) maneuvers. In CPR procedures, endotracheal intubation is the gold standard for the airways, but not all health professionals are apt to perform this procedure. The laryngeal mask is a device that permits forming a seal around the larynx, offering a satisfactory alternative for airway management. The theoretical-methodological reference framework of Evidence-Based Practice was used, which recommends that research results be applied in nurses’ professional practice. This study aimed to identify available evidence in literature about airway management by nurses through the insertion of the laryngeal mask, during CPR, in adult patients. The integrative literature review method was adopted, which aims to join and synthesize knowledge on the proposed theme. The following databases were accessed: LILACS, PUBMED, CINAHL and COCHRANE, using the controlled descriptors “laryngeal masks” AND “cardiopulmonary resuscitation” AND “nursing”. After exhaustive reading of the articles, 18 references were selected. The results evidenced that 6.5% of the studies came from the United Kingdom; the journal with the largest number of publications was Resuscitation (five); 50% of the studies was performed by physicians only, 28% by nurses only and 1% by both, in cooperation. As to research design, six studies (3.5%) had a quasiexperimental design and 12 (6.5%) a non-experimental design, with three survey/descriptive/exploratory studies (25%), one prospective study (8.5%) and eight experience reports/expert opinions (6.5%). Studies were grouped at three moments in time (before the publication of the 2000 CPR guidelines, between the 2000 and 2005 guidelines and after the 2005 guidelines). The strong impact of the studies published in the 1990’s was evidenced in the 2005 guidelines, which constituted the base and were cited in that document (studies 1, 2, 3, 5, 7 and 9). It is concluded that the laryngeal mask is fundamentally important for airway management in critical situations, requires training for its use and showed its efficiency when tested on manikins, reaching success levels of nearly 100% for insertion and ventilations. The device is easy to manage and insert, minimizes the risk of gastric distension, regurgitation and aspiration of the bag-valve-mask unit. The lack of studies about the theme with an experimental design evidences the need for scientific research involving laryngeal mask, cardiopulmonary resuscitation and nursing, with a view to supporting clinical nursing practice and nurses’ decision making about patient care delivery. Nurses participated in the studies and could identify, understand and signal relevant aspects of the cognitive and technical attributes and other skills to perform this intervention, with a view to nursing care delivery with quality and theoretical-scientific support in emergency situations.

Descriptors: laryngeal mask, cardiopulmonary resuscitation, nursing.

PEDERSOLI, Cesar Eduardo. El uso de la mascarilla laríngea por el enfermero en la reanimación cardiopulmonar: revisión integrativa de la literatura. Ribeirao Preto, 2009 122 h. Disertación (Maestría) – Escuela de Enfermería de Ribeirao Preto de la Universidad de Sao Paulo, 2009.

La parada cardiorrespiratoria (PCR), es una situación que requiere de la actuación inmediata de los profesionales de la salud. En la mayoría de los hospitales y unidades de salud, el equipo de enfermería es el primero en llegar en casos de PCR, debiendo ser competente en iniciar las maniobras de reanimación cardiopulmonar (RCP). Dentro de los procedimientos durante la RCP, la intubación endotraqueal es el padrón de oro para abordaje de las vías aéreas, pero no todos los profesionales de salud están aptos a realizarla. La mascarilla laríngea es un dispositivo que permite la formación de un sello alrededor de la laringe, ofreciendo una satisfactoria alternativa para el manejo de las vías aéreas. El referencial teórico-metodológico utilizado fue el de la Práctica Basada en Evidencias, que preconiza la aplicación de resultados de investigaciones en la práctica profesional del enfermero. El estudio tuvo como objetivo identificar las evidencias disponibles en la literatura sobre el abordaje de las vías aéreas por medio de la inserción de la mascarilla laríngea por el enfermero, en la RCP, en pacientes adultos. La metodología adoptada fue la revisión integrativa de la literatura cuyo propósito es reunir y sintetizar el conocimiento sobre la temática propuesta. Las bases de datos accesadas fueron: LILACS, PUBMED, CINAHL y COCHRANE con los descriptores controlados “laryngeal masks” AND “cardiopulmonary resuscitation” AND “nursing”. Después de la lectura exhaustiva de los artículos, fueron seleccionadas 18 referencias. Los resultados mostraron que el 6,5% de los estudios fueron originarios del Reino Unido, la revista que presento mayor número de publicaciones fue la Resuscitation (cinco), 50% de los estudios fueron realizados solamente por médicos, 28% solamente por enfermeros y 1% por ambos, conjuntamente. En relación al diseño de investigación, fueron encontrados seis estudios (3,5%) de diseño cuasi-experimental, 12 (6,5%) de diseño no experimental, siendo tres de tipo survey/descriptivo/exploratorio (25%), uno prospectivo (8,5%) y ocho relatos de experiencia/opinión de especialista (6,5%). Los estudios fueron agrupados en tres momentos históricos (antes de la publicación de las directrices de RCP de 2000, entre las directrices de 2000 y 2005 y después de las directrices de 2005). Se verificó que el gran impacto de los estudios publicados en la década de los 90’s fue evidenciado en las directrices de 2005, pues las utilizaron y fueron citadas en las mismas (estudios 1, 2, 3, 5, 7 y 9). Se concluye que la mascarilla laríngea es de fundamental importancia para el manejo de las vías aéreas en situaciones críticas, necesita de entrenamiento para su utilización y, cuando es evaluada en maniquís, se mostró eficaz, atendiendo tasas de suceso en su inserción y en las ventilaciones, próximas a 100%. Es un dispositivo de fácil manejo e inserción, minimiza el riesgo de distensión gástrica, regurgitación y aspiración en relación a la unidad bolsa-valva-máscara. La ausencia de estudios con diseño experimental acerca de la temática, muestra la necesidad de investigaciones científicas considerando la mascarilla laríngea, reanimación cardiopulmonar y enfermería, con el objeto de subsidiar la práctica clínica del enfermero y su toma de decisión acerca del cuidado prestado al paciente. Los enfermeros actuaran en los estudios como sujetos y podrán identificar, comprender y señalar los aspectos relevantes de los atributos cognitivos, técnicos y demás habilidades para ejecutar tal intervención, permitiéndose prestar asistencia de enfermería con calidad y base técnico-científica en situaciones de emergencia.

(Parte 1 de 6)

Comentários