25 biologia química portugues

25 biologia química portugues

(Parte 1 de 5)

Pygocentrus piraya, considerada amais agressiva ent re as espécies de piranha

A exuberância da Amazônia traduzida em números: 49,29% do território nacional, 45 mil espécies de plantas, 1,8 mil de borboletas, 1,3 mil de peixes e a maior biodiversidade do Planeta pg. 02 ••Química – Termoquímica pg. 04 pg. 06 ••Biologia – Biologia Vegetal I pg. 08

••Literatura – Simbolismo pg. 10

Ligações químicas

Teoria do octeto

Na natureza, todos os sistemas tendem a adquirir a maior estabilidade possível. Os átomos ligam-se uns aos outros para aumentar a sua estabilidade. Os gases nobres são as únicas substâncias formadas por átomos isolados. Conclusão: os átomos dos gases nobres são os únicos estáveis. Os átomos dos gases nobres são os únicos que possuem a camada de valência completa, isto é, com oito elétrons (ou dois, no caso da camada K). Conclusão: a saturação da camada da valência com oito elétrons (ou dois, no caso da camada K) aumenta a estabilidade do átomo. A configuração eletrônica com a camada da valência completa é chamada configuração estável. Os átomos dos gases nobres são os únicos que já têm a camada de valência completa. Teoria do octeto– Os átomos dos elementos ligam-se uns aos outros na tentativa de completar a camada de valência de seus átomos. Isso pode ser conseguido de diversas maneiras, dando origem a diversos tipos de ligações químicas.

Ligações químicas

Ligação iônicaou eletrovalenteé a atração eletrostática entre íons de cargas opostas num retículo cristalino. Esses íons formam-se pela transferência de elétrons dos átomos de um elemento para os átomos de outro elemento. Para se formar uma ligação iônica, é necessário que os átomos de um dos elementos tenham tendência a ceder elétrons e os átomos do outro elemento tenham tendência a receber elétrons. Os átomos com tendência a cederelétrons apresentam um, dois ou três elétrons na camada de valência; são todos átomos de metais, com exceção dos átomos de H e He. Os átomos com tendência a receberelétrons apresentam quatro, cinco, seis e sete elétrons na camada de valência; são os átomos dos nãometais e do H. Uma ligação iônica forma-se entre um metal e um não-metal ou entre um metal e o H. Os elétrons são transferidos dos átomos dos metais para os dos não-metais ou do H. Os átomos dos metais, cedendo elétrons, transformam-se em íons positivos ou cátions, e os átomos dos não-metais ou do H, recebendo elétrons, transformam-se em íons negativos ou ânions. Valênciaé o poder de combinação dos elementos. O conceito de valência foi criado por Berzelius, em 1820. Eletrovalênciaé a valência do elemento na forma iônica. É igual à carga do seu íon monoatômico. Ligação covalenteé um par de elétrons compartilhado por dois átomos, sendo um elétron de cada átomo participante da ligação. Ligação dativaou coordenadaé um par de elétrons compartilhado por dois átomos, no qual os dois elétrons são fornecidos apenas por um dos átomos participantes da ligação. Forma-se quando um dos átomos já tem o seu octeto completo e o outro ainda não. Ligação metálicaé constituída pelos elétrons livres que ficam entre os cátions dos metais (modelo do gás eletrônico ou do mar de elétrons). Os metais são constituídos por seus cátions mergulhados em um mar de elétrons. Ligação covalente polar é aquela que constitui um dipolo elétrico. Forma-se quando as eletronegatividades dos elementos ligados são diferentes. Ligação covalente apolaré aquela que não constitui dipolo elétrico. Neste caso, as eletronegatividades dos átomos ligados são iguais.

Tipos de substâncias

Substância iônicaou eletrovalenteé toda substância que apresenta pelo menos uma ligação iônica. Mesmo as substâncias que apresentam ligações iônicas e covalentes são classificadas como iônicas. Substância molecularapresenta somente ligações covalentes e é formada por moléculas discretas. Substância covalenteapresenta somente ligações covalentes e é formada por macromoléculas.

Fórmulas eletrônicas e estruturais

Estruturas de Lewisou fórmulas eletrônicas são representações dos pares de elétrons das ligações covalentes entre todos os átomos da molécula, bem como dos elétrons das camadas de valência que não participam das ligações covalentes. Estruturas de Couperou fórmulas estruturais planassão representações, por traços de união, de todas as ligações covalentes entre todos os átomos da molécula. Simples ligaçãoé uma ligação covalente entre dois átomos (A – B). Ligação duplasão duas ligações covalentes entre dois átomos (A = B). Ligação triplasão três ligações covalentes entre dois átomos (A ° B).

Número de oxidação

Número de oxidação (nox)é um número associado à carga de um elemento numa molécula ou num íon. O nox de um elemento sob forma de um íon monoatômico é igual à carga desse íon, portanto é igual à eletrovalência do elemento nesse íon. O nox de um elemento numa molécula e num íon composto é a carga que teria o átomo desse elemento supondo que os elétrons das ligações covalentes e dativas se transferissem totalmente do átomo menos eletronegativo para o mais eletronegativo, como se fosse uma ligação iônica.

O oxigênio é o mais eletronegativo de todos os elementos, exceto o flúor. O oxigênio tem nox negativo em todos os seus compostos, exceto quando ligado ao flúor. Na grande maioria de seus compostos, o oxigênio tem nox = –2. Nos peróxidos (grupo –O–O–) o oxigênio tem nox = –1. O hidrogênio é menos eletronegativo que todos os não-metais e semimetais; por isso, quando ligado a esses elementos, tem nox positivo e sempre igual a +1. O hidrogênio é mais eletronegativo que os metais; por isso, quando ligado a esses elementos, tem nox negativo e sempre igual a –1. Nox e valência– O nox de um elemento na forma de um íon monoatômico é igual à sua eletrovalência. O nox de um elemento na forma de molécula ou de íon composto não é obrigato-

Já está comprovado: os internautas se preocupam menos com a segurança de seus computadores do que deveriam. Seja por preguiça, falta de tempo, seja por desinformação, muitos deles ignoram cuidados básicos que os expõem às ações de piratas virtuais, principalmente se o computador é usado por toda a família, inclusive para transações financeiras via web. Estima-se que, em 2006, os bancos tenham investido R$ 5,3 bilhões em tecnologia de segurança, segundo dados da Febraban (Federação Brasileira de Bancos), mas os especialistas advertem que o próprio usuário também deve tomar suas medidas de segurança. Instale antivírus no computador e faça atualizações semanais. Mantenha seu navegador sempre atualizado. Nunca clique em linksou visite sitessugeridos em e-mails. Nunca envie informações sigilosas via e-mailou mensagens instantâneas. Troque regularmente as senhas utilizadas em transações financeiras. Crie um emailapenas para se cadastrar em sites. Se você receber mensagens de “velhos amigos” ou do seu banco neste endereço, desconfie. Dinheiro não vem fácil e pense duas vezes antes de aceitar propostas “incríveis” recebidas pela internet. Se você acha que seu micro foi invadido, ninguém deve acessar serviços de banco on-linee fazer compras pela webaté resolver o problema. Caso alguém de sua família perceba movimentações estranhas na conta corrente, deve entrar em contato com o banco e pedir orientações. O mesmo vale para operadoras de cartão de crédito. E mais: as vítimas de crimes virtuais devem sempre procurar uma delegacia e fazer um boletim de ocorrência. O que mais coloca o usuário em risco são os links que levam à instalação de programas maliciosos, clicados pelo usuário em e-mails, em sites de relacionamento (Orkut, por exemplo) ou no mensageiro instantâneo. Esses programas, uma vez instalados, podem roubar senhas do banco e números de cartões de crédito digitados pelo usuário quando ele acessa o sitedo banco ou faz uma compra. Outras dicas: ao acessar seu webmail, ou sua conta num site de comércio eletrônico, ou seu home bankingou qualquer outro serviço que exige que você forneça um nome de usuário e uma senha, clique em um botão/linkde nome Logout, Logoff, Sair, Desconectar ou equivalente para sair do site. Muita gente sai do sitefechando a janela do navegador de internet ou entrando em outro endereço. Isso é arriscado porque o sitenão recebeu a instrução de encerrar seu acesso naquele momento e alguém mal-intencionado pode abrir o navegador de internet e acessar as informações de sua conta, caso esta realmente não tenha sido fechada devidamente. Jamais revele informações importantes sobre você e sua família em salas de bate-papo, ou sites de relacionamento e tenha cuidado ao fazer cadastros. No “mundo virtual”, proteger-se é importante para evitar transtornos. A maioria dos golpes pode ser evitada se o usuário estiver atento às dicas de segurança.

Dicas de segurança na internet

Química Professor MARCELO Monteiro riamente igual à sua valência. A valência, nesses casos, é dada pelo número de ligações covalentes e dativas. Cada ligação covalente conta como uma unidade de valência, e cada ligação dativa, como duas unidades de valência.

Ligação Iônica (ou Eletrovalente)

É caracterizada por um de seus átomos ter que “ceder” elétrons e o outro “receber” elétrons para atingirem a regra do octeto. Essa transferência de elétrons forma íons: •cede elétrons → fica positivo →cátion

•recebe elétrons →fica negativo →ânion Tendo cargas opostas, os cátions e os ânions se atraem e se mantém unidos devido a ligação iônica. Observe os exemplos abaixo: •Ligação entre o alumínio e o flúor

Ou, abreviadamente: Al + 3F →AlF3 Podemos notar que o número de íons que se unem é inversamente proporcional às suas cargas (valências). Disso resulta a seguinte regra geral de formulação:

As ligações iônicas ocorrem quando a diferênça de eletronegatividade entre os átomos é maior ou igual a 1,7. Normalmente, isso ocorre nas ligações envolvendo metais e ametais.

Ligação Covalente

Se divide em: Covalente Simples(ou Normal) É caracterizada por ambos os átomos desejarem “receber” elétrons, logo compartilham. O que ocorre é um emparelhamento de elétrons, isto é, a formação de um ou mais pares de elétrons que serão compartilhados pelos dois átomos. Essa ligação irá formar moléculas (e não íons, como no caso anterior). Observe o exemplo de gás hidrogênio: •Fórmula Eletrônica ou de Lewis

•Fórmula Estrutural H = H diferença de eletronegatividade entre os átomos é menor que 1,7. Normalmente, isso ocorre nas ligações envolvendo ametais e hidrogênio.

Covalente Coordenada (ou Dativa)

É a união entre átomos, que é estabelecida por meio de pares de elétrons, porém de modo que o par eletrônico seja “doado” apenas por um dos átomos. Observe o exemplo do gás sulfuroso:

Ou, ainda, o exemplo do ácido sulfúrico: •Fórmula Eletrônica

•Fórmula Estrutural

•Fórmula Molecular: H2SO4 Ligação Metálica

Pelo fato dos metais possuírem uma baixa eletronegatividade os mesmos perdem seus elétrons muito facilmente. Esses elétrons livres formam uma “nuvem eletrônica” que mantém os íons metálicos sempre unidos formando-se assim a chamada ligação metálica. Observe:

Resumindo, ligação metálica é aquela que ocorre entre metais.

Determinação do caráter de uma ligação

Uma ligação química terá seu caráter determinado basicamente pelas eletronegatividades dos átomos que a compõe. Quanto maior for a diferença entre as eletronegatividades dos átomos maior será o caráter iônico da mesma. Assim: ∆En ≥1,7 →Caráter Iônico

∆En < 1,7 →Caráter Molecular Ex.:NaCl ∆En = 3,0 – 0,9 = 2,1 →Ligação

Iônica HCl ∆En = 3,0 – 2,1 = 0,9 →Ligação Covalente

Polaridade

Em uma ligação química é possível que as partes envolvidas adquiram carga. Toda ligação iônica ocorre transferência de elétrons, portanto sempre haverá formação de polos. Porém, nas ligações covalentes a formação de polos ou não está condicionada a eletronegatividade dos átomos.

Polaridade das Moléculas

Definimos polaridade para as moléculas, em geral, da seguinte forma: •Quando o momento dipolar de uma molécula for igual a zero dizemos que a mesma é apolar.

•Quando o momento dipolar for diferente de zero dizemos que a molécula é polar. Exemplos:

µR= 0 molécula apolar µR≠0 molécula polar Solubilidade

Para definir a solubilidade dos compostos recorremos sempre a já velha frase: “semelhante dissolve semelhante” O que ocorre é que somente solventes polares podem dissolver solutos polares; assim como somente solventes apolares podem dissolver solutos apolares.

Principais solventes polares: água (H2O) e amoníaco(NH3). Principais solventes apolares: tetracloreto de carbono (CCl4), éter, n-hexano, benzeno, tolueno, sulfeto de carbono.

01.(FGV ) A ligação química entre dois átomos genéricos, X e Y será:

a)iônica, se, e somente se, X e Y forem não metais do grupo 7A. b)covalente, se, e somente se, X for metal alcalino e Y, halogênio. c)Covalente normal, se X e Y forem átomos do mesmo não-metal. d)Covalente dativa, se formada por pares eletrônicos tendo sempre um elétron de X e outro de Y. e)Covalente coordenada, se X e Y se agruparem em forma de retículos cristalinos.

02.(FGV) A respeito de uma substância X, foi afirmado (observação experimental):

I.é sólida; I.conduz corrente elétrica após fusão; I.apresenta valores elevados para os pontos de fusão e ebulição.

Dentre as substâncias a seguir, aquela que pode representar X é:

a)O2b) CO2c) HCl d)ZnSe) NaCl

03.(FGV ) Assinale a alternativa que contém somente os itens correspondentes às moléculas polares, entre as listadas abaixo:

a)I e Ib) I e I c) I, IV e V
d)I, I e IIe) I, IV e V

04.(FGV ) Considere as seguintes afirmativas relativas às substâncias Q, R e X:

I)Substância Q – É uma substância simples, boa condutora de corrente elétrica nos estados sólido e líquido

I)Substância R – É uma substância composta binária, boa condutora de corrente elétrica em solução aquosa

I)Substância Z – É uma substância composta binária, boa condutora da corrente elétrica no estado líquido e em solução aquosa

Assinale as ligações químicas que podem existir, respectivamente, em cada uma das substâncias Q, R e X:

a)Covalente polar – iônica – covalente apolar b)Covalente apolar – metálica – iônica c)Metálica – covalente polar – iônica d)Covalente apolar – iônica – metálica e)Metálica – covalente polar – covalente apolar

05.(UNICAMP) Na produção industrial de panetones, junta-se à massa o aditivo químico U.I. Esse aditivo é a glicerina, que age como umectante, ou seja, retém a umidade para que a massa não resseque demais. A fórmula estrutural da glicerina (propanotriol) é:

|| |
OHOH OH

CH2––– CH ––– CH2 a)Represente as ligações entre as moléculas de água e a de glicerina b)Por que, ao se esquentar uma fatia de panetone ressecado, ela amolece e fica mais macia?

Desafio Químico

Termoquímica

O estudo das transformações de uma forma de energia em outra, bem como o do “transporte” da energia de um corpo para outro, deu origem a um ramo importante da Ciência, que é denominado Termodinâmica. Assim: Termodinâmicaé o estudo das trocas e transformações de energia que ocorrem nos sistemas e no meio ambiente. Termoquímica é a parte da Termodinâmica que estuda as quantidades de calor (∆H) liberadas ou absorvidas durante as reações químicas.

Equação Termoquímica

É toda equação química que apresenta a quantidade de calor trocada pelo sistema químico durante a reação. Exemplo:

(Parte 1 de 5)

Comentários