25 biologia química portugues

25 biologia química portugues

(Parte 3 de 5)

03.(Fuvest) Para a ocorrência de osmose, é necessário que:

a)as concentrações de soluto dentro e fora da célula sejam iguais. b)as concentrações de soluto dentro e fora da célula sejam diferentes. c)haja ATP disponível na célula para fornecer energia ao transporte de água. d)haja um vacúolo no interior da célula no qual o excesso de água é acumulado. e)haja uma parede celulósica envolvendo a célula, o que evita sua ruptura.

Desafio Biologico

Do + concentrado para o – concentrado é passivo; do –concentrado para o + concentrado é ativo

Transporte em massa A célula modifica sua superfície quando necessita incorporar ou eliminar substâncias grandes que, por seu tamanho, romperiam a membrana caso fossem atravessá-la. Esse transporte de substâncias é feito em bloco e pode ocorrer por meio de dois processos: endocitose e exocitose, A endocitose(do grego éndon,movimento para dentro; kytos,célula) é o englobamento de partículas pela célula. Pode ocorrer por fagocitose ou pinocitose. Na endocitose, a membrana celular rompida é, mais tarde, reaproveitada.

Fagocitose

Na fagocitose, as partículas maiores, ao serem englobadas por uma célula, inicialmente permanecem envoltas pela membrana celular em uma espécie de bolsa. Essa bolsa, formada por membrana celular e partículas englobadas, é o fagossomo (do grego phagein, comer; soma, corpo).

Pinocitose

A pinocitose (do grego pinein, beber) é o englobamento de substâncias solúveis e partículas líquidas pela célula. Essas substâncias entram em contato com a membrana celular, que se imagina em direção ao citoplasma formando um canal semelhante a uma goteira, o canal de pinocitose ou goteira pinocítica. Esse canal conduz as partículas e o líquido englobados, envoltos pela membrana celular, formando uma espécie de vesícula, o pinossomo. Algumas células chegam a englobar, por dia, quase seu próprio volume em líquidos. Um exemplo são as células renais, que fazem pinocitose englobando pequenas proteínas, como a albumina, presentes no sangue. Ex.: Fagocitose e pinocitose

Especializações da membrana celular

Para adaptar-se melhor às funções que a célula desempenha, a membrana pode apresentar modificações. Essas modificações recebem o nome de especializações da membrana celular.

Microvilosidades

As microvilosidades são especializações vista somente em microscopia eletrônica com função de aumentar a superfície de absorção encontradas em células do intestino.

As microvilosidades aumentam a velocidade de absorção da célula porque aumentam a superfície de contato.

Interdigitações e Desmossomos Especialização com função de aumentar a adesão de células epiteliais.

Zona de oclusão

Como o nome diz, a zona do oclusão é uma região que fecha a parte superior entre duas células vizinhas. Vedando qualquer espaço, impede que moléculas infiltrem-se por entre elas.

Esquema das especializações da membrana

Invaginação de base

Função: reabsorção de água no túbulo renal com muitas mitocôndrias.

Anota ai!

Descoberta uma nova fonte de células estaminais (2007/01/08) Uma equipe de cientistas norte- americanos descobriu uma nova fonte de células estaminais no líquido amniótico que rodeia os embriões em desenvolvimento, revela um artigo publicado na revista “Nature Biotechnology”. Segundo o artigo, aquelas células estaminais foram utilizadas para criar tecido muscular e ósseo, vasos capilares, nervos e células hepáticas. Os cientistas afirmaram que as células estaminais têm a capacidade de substituir células e tecidos lesionados em doenças como diabetes e Alzheimer.

Exercício

01.(Fuvest–gv) O gráfico a seguir mostra as concentrações relativas de alguns íons no citoplasma da alga verde ‘Nitella’ e na água circundante. A partir dos conhecimentos sobre permeabilidade da membrana celular, qual a melhor interpretação para os dados mostrados no gráfico? a)Os íons difundem-se espontaneamente através da membrana. b)A diferença de concentração iônica deve-se à osmose. c)A diferença de concentração iônica se deve à pinocitose. d)A carga elétrica atrai os íons para dentro da célula. e)Ocorre transporte ativo dos íons através da membrana.

01.(Uea) A digestão intracelulas é precedida da ingestão de partículas alimentares que, depois, são digeridas no interior do vacúolo digestivo. A ingestão de tais partículas alimentares resulta de um processo de: a) difusão; b) osmose; c)transporte ativo; d) clasmocítose; e) fagocitose.

02.(Fuvest–gv) Na figura a seguir, as setas numeradas indicam o sentido do fluxo de água em duas células.

Qual das alternativas identifica corretamente os processos responsáveis pelos fluxos indicados? a)I – osmose, I – osmose, II – osmose. b)I – osmose, I – osmose, II – transporte ativo. c)I – osmose, I – transporte ativo, II – transporte ativo. d)I – transporte ativo, I – transporte ativo,

I – osmose. e)I – transporte ativo, I – transporte ativo, I – transporte ativo.

03.(Pucsp) Uma célula vegetal flácida foi colocada em um determinado meio e adquiriu o seguinte aspecto:

A célula está:

a)túrgida e foi colocada em meio hipotônico; b)túrgida e foi colocada em meio hipertônico; c)plasmolisada e foi colocada em meio hipotônico; d)plasmolisada e foi colocada em meio hipertônico; e)murcha e foi colocada em meio hipotônico.

Desafio Biologico

Biologia vegetal I

Gimnospermas e Angiospermas Fanerógamas. • Vegetais Superiores.

•Sifonógamas (tubo polínico).

•Flores e Estróbilos.

•Sementes e Frutos. Plantas vasculares com sementes nuas: gimnospermas • Superiores.

•Adaptadas ao clima frio e seco.

•Não possuem frutos.

•Flores (pinha ou cone ou estróbilo ou inflorescência).

•Exemplos: Pinheiros, Cicas, Sequóias e

Gingko- biloba. • Fecundação simples.

•Endosperma primário (n).

No sistema de classificação que adotamos, as atuais plantas vasculares com sementes nuas, chamadas informalmente de gimnospermas, são distribuídas em 4 filos: Coniferophyta (coníferas), Cycadophyta (cicas), Gnetophyta (gnetófitas) e Ginkgophyta(gincófitas). Número de espécies de gimnospermas no Brasil e no mundo

Fonte: George J. Shepherd, 2003.

Os mais antigos fósseis conhecidos de gimnospermas datam do final do período Devoniano, indicando que essas plantas surgiram há pelo menos 365 milhões de anos. Elas substituíram as pteridófitas gigantes, tendo sido as principais árvores constituintes das florestas do final do período Carbonífero até o final do período Cretáceo, entre 290 e 100 milhões de anos atrás. Ainda hoje, as regiões temperadas do planeta são cobertas por extensas florestas de coníferas (pinheiros), o filo mais bem-sucedido do grupo. A maioria das espécies atuais de gimnospermas pertence ao filo Coniferophyta(coníferas), como os pinheiros e ciprestes. O termo conífera (do latim conus, cone, e do grego phoros, portador) refere-se às estruturas reprodutivas dessas plantas, que são estróbilos geralmente de forma cônica. As coníferas são adaptadas ao frio e habitam vastas regiões ao norte da América do Norte e da Eurásia, onde formam extensas florestas. A conífera nativa brasileira mais conhecida é Araucaria angustiflia(pinheiro-do- Paraná), principal constituinte das matas de araucárias do sul do país, hoje e quase totalmente extintas pela exploração irracional da madeira. As coníferas estão entre os maiores e mais velhos organismos do planeta. Sequóias do estado norte-americano da Califórnia atingem enormes tamanhos, com até 80m de altura, 26m de circunferência e peso estimado em 2.500 ton, o equivalente ao de 14 baleias-azuis, o maior animal do planeta. As árvores de uma outra conífera californiana atingem 110m de altura, tamanho só superado por certos eucaliptos (plantas angiospermas) australianos. Também na Califórnia, uma árvore de uma terceira espécie de conífera, batizada de Matusalém, tem mais de 4.600 anos de idade, sendo o ser vivo conhecido mais velho da Terra.

Características gerais das gimnospermas

A grande novidade evolutiva das gimnospermas em relação às pteridófitas que as antecederam foi a semente. Os biólogos concordam que esta foi fundamental no sucesso das plantas fanerógamas na flora atual do planeta.

Semente

Semente é a estrutura reprodutiva que se forma a partir do desenvolvimento do óvulo. Nas plantas, o termo óvulo designa uma estrutura multicelular, constituída por tecido diplóide originário do esporófito e pelo gametófito haplóide, que se desenvolve a partir do megásporo. Nos animais, o termo óvulo designa o gameta feminino, a célula haplóide que irá fundir-se ao gameta masculino para originar o zigoto diplóide. No interior do óvulo das plantas, diferencia-se o gameta feminino, a oosfera, que será fecundada por um gameta masculino para originar o zigoto. Em certos óvulos, pode haver mais de uma oosfera. Esta é o verdadeiro gameta feminino das plantas e corresponde ao óvulo dos animais. Nas gimnospermas, o óvulo desenvolve-se a partir de uma folha fértil, o megasporófilo, como ocorre na selaginela. A diferença é que o megasporângio das gimnospermas, chamado de Binosporângio, é envolvido por camadas de tecido do megasporofilo, que formam o integumento. Nas coníferas, os megasporofilos ficam reunidos formando os chamados megastróbilos, os estróbilos femininos. No megasporângio, há geralmente um único megasporócito ou célula-mãe do megásporo, que se divide por meiose originando quatro células, das quais apenas uma sobrevive, transformando-se no megásporo funcional. Este fica retido no interior do megasporângio e não será liberado da planta-mãe. O megasporângio das plantas com semente contém um tecido nutritivo denominado nucelo (do grego nucella, pequena noz), que envolve o megásporo funcional haplóide. O megásporo

01.O pinheiro-do-Paraná é uma

Gimnosperma que produz todas as estruturas a seguir, EXCETO:

a)raiz;b) caule; c) flores;
d)frutos;e) semente.

02.Uma característica evolutiva de um pinheiro em relação à samambaia é que: a)o pinheiro depende da água para a fecundação; b)o pinheiro produz folhas; c)o pinheiro produz sementes; d)o pinheiro produz frutos; e)o pinheiro possui vasos condutores.

03.Pinheiros, ciprestes, cedros e sequóias são gimnospermas que produzem todas as estruturas a seguir, EXCETO:

a)raiz;b) caule; c) flores;
d)frutos;e) semente.

04.A presença de sementes é uma adaptação importante de certos grupos vegetais ao ambiente terrestre. Caracterizam-se por apresentar sementes a)Pinheiros e leguminosas. b)Gramíneas e avencas. c)Samambaias e pinheiros. d)Musgos e samambaias. e)Gramíneas e musgos.

05.“Nas coníferas, o nadar dos anterozóides foi substituído pelo crescer dos tubos polínicos”. Esta frase se relaciona com:

a)a independência da água para que se dê a fecundação; b)o aparecimento dos frutos na escala vegetal; c)a substituição da reprodução assexuada pela sexuada; d)o maior desenvolvimento do gametófito nas gimnospermas; e)o aparecimento de vegetais intermediários como as briófitas.

06.(Mackenzie) I – Flores femininas e masculinas em indivíduos separados. I.Presença de óvulo e ausência de ovário na flor feminina.

I.Produção de grande quantidade de grãos-de-pólen.

a)pteridófita;b) briófita;

As características anteriores, de um vegetal, identificam uma: c)gimnosperma; d) monocotiledônea; e) dicotiledônea.

07.(Mackenzie) Uma pteridófita pode ser distinguida de uma gimnosperma pela ausência, na primeira, e presença, na segunda, de:

a)tecido condutor;b) flor; c) folha;
d)fruto;e) gametas.

DesafioBiológico

Biologia Professor GUALTER Beltrão divide-se sucessivamente por mitose, originando um megagametófito, ou mega-prótalo. O megagametófito forma um ou mais arquegônios, nos quais se diferenciam oosferas, os gametas femininos. Os arquegônios ficam voltados para uma abertura existente no integumento do óvulo, a micrópila, por onde penetram os microgametófitos, que irão formar os gametas masculinos. O zigoto resultante da fecundação da oosfera desenvolve-se em um embrião (o esporófito diplóide), que fica mergulhado no megagametófito. O conjunto formado pelo jovem esporófito mergulhado no megagametófito e envolto pelo integumento é a semente.

Ciclo de vida de uma gimnosperma O ciclo de vida dos pinheiros do gênero Pinus ilustra bem a reprodução das gimnospermas. Há cerca de 90 espécies de Pinus, todas originárias do Hemisfério Norte, mas cultivadas em várias regiões do Hemisfério Sul, inclusive no Brasil. Os estróbilos femininos desses pinheiros, conhecidos popularmente como pinhas, são utilizados tradicionalmente em decorações natalinas. Os Pinuscaracterizam-se por apresentar folhas em forma de agulha (acículas), adaptadas a condições de escassez de água.

Plantas vasculares com flores e frutos: Angiospermas

•Apresentam Raiz, caule, folhas, flores, sementes e frutos. •São Sifonógamas (tubo polínico).

• Endosperma secundário.

Oosfera e forma o zigoto 2n (embrião).

•O segundo núcleo espermático fecunda os dois núcleos polares no interior do óvulo formando um zigoto 3n (endosperma secundário). Tecido encontrado no interior da semente e que é responsável pela nutrição do embrião, por exemplo, água e tecido dentro do coco que nós comemos nas barraquinhas na Ponta Negra.

•Após a fecundação, o embrião libera um hormônio denominado ácido indolacético que promove o intumescimento do ovário originando o fruto.

As angiospermassão as plantas dominantes no planeta, formando a maior parte da vegetação. Há desde espécies de grande porte, como certos eucaliptos da Austrália, cujos troncos atingem mais de 110m de altura e 20m de circunferência, até espécies com menos de 1 m de comprimento. Quanto à forma, as angiospermas podem ser árvores, arbustos, trepadeiras, capins etc. Elas vivem nos mais diversos ambientes: no solo, na água ou sobre outras plantas, em certos casos como parasitas e em outros apenas como inquilinas. Os cientistas acreditam que, apesar de sua grande variedade, as angiospermas atuais são todas descendentes de um mesmo ancestral, constituindo, portanto, um grupo monofilético. Há mais de 235 mil espécies descritas no filo, das quais mais de 40 mil ocorrem no Brasil. O filo que engloba as angiospermas é atualmente denominado Magnoliophyta, embora o termo Anthophyta (do grego antho, flor) continue a ser utilizado. As angiospermas diferem das gimnospermas por apresentar flores e frutos, além de certas características particulares no ciclo de vida. Os mais antigos fósseis identificados claramente como angiospermas datam do início do período Cretáceo e têm cerca de 130 milhões de anos de idade.

gónos, órgãos genitais)
homos, igual, e chlamos, túnica, cobertura)

A flor, assim como o estróbilo das gimnospermas, é um ramo especializado em que há folhas férteis com esporângios, os esporófilos. O ramo que contém a flor é denominado pedicelo (do latim, pediculus, pequeno pé). No pedicelo há o receptáculo floral, que é a parte do ramo floral em que se encaixam diversos tipos de folhas especializadas, os elementos florais, algumas delas formadoras de esporângios. Os elementos florais que produzem esporângios (esporófilos) são os carpelosou megasporofilos(formam óvulos) e os estames ou microsporofilos(formam grãos de pólen). O conjunto de carpelos é denominado gineceu(do grego gyne, mulher, e oikos, casa) e o conjunto de estames é o androceu (do grego andros, homem, e oikos, casa). Além dos elementos férteis, a maioria das flores possui elementos estéreis: as pétalas, cujo conjunto forma a corola, e as sépalas, cujo conjunto forma o cálice. O cálice e a corola constituem o perianto(do grego peri, ao redor, e anthos, flor). Em geral, as pétalas são estruturas delicadas e coloridas, enquanto as sépalas são menores, mais espessas e de cor verde. Em algumas espécies, porém, pétalas e sépalas assemelham-se na cor e na textura, sendo denominadas tépalas; o conjunto de tépalas é o perigônio(do grego peri, ao redor, e Flores que apresentam sépalas e pétalas distintas são chamadas de heteroclamídeas (do grego heteros, diferente, e chlamos, túnica, cobertura). Flores com tépalas recebem a denominação de homoclamídeas(do grego Polinização

(Parte 3 de 5)

Comentários