Diario de Um Adolescente Hipocondriaco - Aidan Macfarlane

Diario de Um Adolescente Hipocondriaco - Aidan Macfarlane

(Parte 6 de 7)

Não consegui achar a minha meia cor-de-rosa nova. Sexta-feira, 1 de março

Esqueci o dever de casa na escola. Vi um programa sobre bichos de estimação na TV que foi muito bom. Será que a Bovril vai ter filhotes algum dia? Não sei, ela mesma ainda parece um filhote.

Sábado, 2 de março

A mamãe não entende nada. Hoje cheguei em casa toda molhada. Ela me obrigou a tirar a roupa toda na cozinha — até a calcinha. Depois me fez correr pelada pela casa para ir tomar banho no andar de cima. Será que ela não percebe que só porque ELA não sente vergonha, isso não quer dizer que EU também não vou sentir? Pelo menos ela não me obrigou a tomar banho junto com a minha prima, a Daisy. Ela estava lá fora junto comigo e também ficou toda molhada. Quando a gente estava subindo a escada, a Daisy não parou de olhar para os dois calombos no meu peito. Eu não tenho muita vergonha por causa deles, mas não gosto que as pessoas me vejam sem roupa. O meu peito ainda está muito pequeno, e dói um pouco quando eu corro. Também está crescendo um pouco de pêlo em mim. A mamãe me sugeriu usar um sutiã, mas é óbvio que eu não ia ter nada para botar dentro dele. Tomara que os meus peitos nunca fiquem tão grandes quanto os da Sally. Quando ela fica só de camiseta, o Pete diz que ela é uma “vaca leiteira”. Fiquei assustada quando o meu peito começou a aparecer. Na minha cabeça, eu ainda não tinha idade para isso. Mas agora já estou acostumada. É esquisito ver que não dá para voltar a ser criança.

Eu não sabia que começa a crescer peito nas meninas antes delas menstruarem. As minhas mudanças parecem bem menos complicadas. Que nem a da minha voz, por exemplo. A tia Pam ligou para cá outro dia e começou a descrever com detalhes a operação do tio Bob, pensando que eu era o papai. De qualquer maneira, o que eu falei dos peitos da Sally é verdade

Domingo, 3 de março

Li mais um pouquinho do “Você já menstruou?” Sempre que eu ia tentar falar com a mamãe sobre isso, o Pete aparecia. Mas a mamãe acabou percebendo, e quando a gente foi visitar o tio Bob no hospital, ela disse para o Pete ficar em casa e botar os deveres em dia.

No caminho, eu perguntei se ela achava que eu já ia ficar menstruada, porque o meu peito tinha crescido muito desde o Natal. No livro diz que a maioria das meninas começa a menstruar entre os nove e os 17 anos. Mamãe disse que algumas meninas ficam menstruadas logo depois dos seios aparecerem, e outras só anos depois. Mas os dois casos são normais. Ela me disse também que no início eu não devo ficar menstruada todo mês. Pode sair só um pouquinho de sangue, e depois parar por algum tempo. Quando a minha menstruação ficar mais regular, eu devo perder uns 70 mililitros de sangue por mês. Apesar da maioria das mulheres ficar menstruada todo mês, tem algumas que ficam de três em três semanas, ou de seis em seis. Além disso, a menstruação pode durar de um ou dois dias a uma semana. Mamãe disse que ia comprar um pacote de modess para mim, só para a gente já ficar prevenida

A gente chegou no hospital e deu as flores que tinha trazido para o tio Bob. O cheiro lá era horrível, que nem um banheiro cheio de desinfetante, O tio Bob me deixou completamente sem graça.

—Aposto que tem um monte de meninos correndo atrás de você. Agora você já está uma mocinha de verdade, não é?

Eu é que não ia contar para ELE que ainda não tinha ficado! Segunda-feira, 4 de março

Arranjei um tempinho para ler hoje de tarde. Acho tão esquisito ter 200.0 ovinhos guardados nos meus ovários! O pior é que eu só vou soltar uns 400 ovinhos na minha vida inteira. Acho um tremendo desperdício. Uma vez por mês, o meu cérebro vai mandar liberar uns hormônios que vão dizer aos ovários para soltarem um óvulo. Se este óvulo não for fecundado por um espermatozóide (pelo amor de Deus, ainda vai demorar muito para acontecer isso comigo!), então ele sai pela minha vagina, junto com algumas células e o sangue da parede do útero. É que nem dar a descarga. A Kate diz que preferia ter um botão que a gente pudesse apertar e saísse tudo logo de uma vez, ao invés de ficar pingando um pouquinho a cada dia e fazendo a maior sujeira. Ela acha que o Sistema Nacional de Saúde devia distribuir tampões e modess de graça. Eu também acho super bem bolado o cérebro mandar mensagens hormonais diferentes quando você está grávida, para não ficar menstruada. Assim, a parede do útero fica esponjosa e pode segurar o óvulo fertilizado até ele crescer e virar um bebê.

Terça-feira, 5 de março

Tive muita dor de barriga hoje. Toda hora eu ia correndo para o banheiro, para ver se já tinha ficado. Além disso, eu estava sentindo uma umidade lá embaixo. Mas não era nada. Era só um negócio que o livro chama de ‘corrimento vaginal normal”. Às vezes isso acontece antes de você ficar menstruada. Então é capaz de eu ficar daqui a pouco. Tomara! O meu medo agora é saber ONDE isso vai acontecer. Só espero que não seja quando eu estiver nadando.

Estou de saco cheio de usar roupa velha. O meu corpo fica completamente sem forma. Quarta-feira, 6 de março

Acabou que a dor de barriga era só diarréia. Devo ter pego da Jane. Ela teve que faltar à escola por causa disso. O Pete me tratou com a delicadeza de sempre: — Argh! Não chega perto de mim com os seus germes nojentos. Você lavou a mão depois de ir no banheiro? Sabe, é por isso que essas coisas se espalham. — Como se eu não soubesse. A mamãe, em compensação, foi super legal. Disse para eu não comer nada, e tomar bastante água e Coca-cola, até o meu intestino ficar bom e conseguir segurar a comida de novo. Agora estou morrendo de fome. Perdi o drama que fizeram na escola com o negócio das drogas.

Quinta-feira, 7 de março

Mamãe está super nervosa. Vai ver é TPM, que nem explicam no livro. O Pete estava achando que TPM queria dizer Terror Pré -Menstrual. Ele não deixa de ter razão. Mas ele é tão metido a Sabe-Tudo que eu nem me dei ao trabalho de dizer para ele que estava errado.

Tenho certeza que é Terror Pré-Menstrual. A Susie é que deve estar errada. Vou olhar no dicionário. De qualquer maneira, aposto que a mamãe estava só com diarréia.

Sexta-feira, 8 de março

Não era TPM (acho que vou contar ao Pete que TPM quer dizer Tensão Pré-Menstrual). Era só diarréia. Ouvi a mamãe indo no banheiro a noite inteira. Tomara que ela esteja melhor amanhã para a gente ir fazer compras.

Sábado, 9 de março

Só deu para comprar um maiô vermelho e azul lindo. Mamãe está com pouco dinheiro esta semana. Detesto vestiário público. Parecia que todo mundo estava olhando para mim. Experimentei o maiô sem tirar a camisa. A mamãe ficou falando para eu parar de ser boba, que nós mulheres somos todas iguais. Mas de jeito nenhum! Por exemplo, os peitos da Liz são pequenos e de bicos grandes. O biquíni novo que ela comprou realça a pinta de egípcia que ela tem. Os meninos chamam a Liz de “pirâmide”, e dizem que se ela fosse dormir num colchão d’água, ia ter que se deitar de costas para não furar a cama. Ela é muito alta e diz que preferia que a glândula pituitária dela fizesse uma forcinha para crescer um pouco para os lados, ao invés de só para cima. Segundo a Kate, ela não saía do portão da escola na época em que os policiais do esquadrão antidrogas estavam lá. Então os hormônios dela devem estar funcionando direito.

Domingo, 10 de março

O tio Bob já saiu do hospital, e meus pais foram fazer uma visita. Eu é que não agüentava mais os comentários sem graça dele. Entrei no quarto da Sally para experimentar um sutiã dela, mas ela estava lá. Ficou me provocando porque eu não tinha ficado menstruada ainda. Disse que antes de ficar menstruada pela primeira vez, ela tinha inveja de todas as amigas que já tinham ficado. A melhor amiga dela um dia puxou a Sally para um canto e contou como tinha sido. Até parece que era um grande segredo, ou uma coisa super excitante. Uma outra amiga dela tinha uma cólica menstrual fortíssima. Quando a Sally implicava com ela, essa amiga olhava para ela com pena, e dizia:

— Olha, quando você for uma mulher, você vai entender a dor que eu estou sentindo.

— Uma mulher! — a Sally disse. — Até parece! — Ela só tinha 13 anos!

Quando a SaIly ficou menstruada pela primeira vez (a hora não podia ter sido mais adequada: foi logo depois da aula de biologia), ela ficou meio assustada e super emocionada. Ficou com vergonha de contar para as amigas. Quando pensava nisso, achava a idéia meio suja. Ela não teve muitos problemas no início: não tinha cólica, nem tensão pré-menstrual, nem nada. Só mais tarde é que ela começou a ter cólicas de vez em quando, e passou a tomar analgésico. Isso ajudou um pouco. Agora o médico receitou um outro remédio para ela, porque a cólica ficou mais forte e ela tem a sensação de estar inchada.

A Sally me ensinou a usar tampão. Achei ótimo, porque eu não tinha a mínima idéia de como se coloca. Ela disse que no início achava o tampão muito complicado. Não colocava muito fundo, porque achava que ele ia se perder lá dentro. Depois ela descobriu que existiam dois tipos de tampão. Tem uns que vêm com aplicador — são uns tubos de papelão branco e brilhante que ficam enrolados em volta do absorvente. Estes são fáceis de colocar. Depois você puxa o tubo de papelão, e o tampão fica encaixado no lugar certo na vagina. Os outros vêm sem aplicador. Você tem que empurrar até eles ficarem numa posição confortável. Os dois tipos de tampão vêm com um desenho que ensina como usar. Eles também vêm com um cordão preso na ponta, para puxar para fora depois.

Eu já estava acabando de ler, quando a porta da frente bateu. Ouvi a mamãe subindo a escada. Ela gritou: “Peter’. Guardei o diário correndo, roxo de vergonha. Fui para o banheiro limpar o nariz com o dedo.

Capitulo 6 TAMBÉM SOFRO MINHAS MUDANÇAS, MAS ELAS ACONTECEM MAIS DEVAGAR Domingo, 17 de março

Tenho que tomar cuidado com o que eu digo na frente da Susie — senão ela vai ficar desconfiada. Ainda bem que eu não fico menstruado. Mesmo assim, eu queria que a minha mudança de voz acontecesse do mesmo jeito, da noite para o dia. Há meses que quando abro a boca eu não sei se o que vai sair é uma buzina de nevoeiro ou um guincho. As minhas mudanças devem ser bem fáceis de se perceber, porque o papai vive tentando puxar o assunto da puberdade e dos ‘fatos da vida”. Ele é que deve ter deixado o livro sobre sexo e puberdade no meu quarto. Hoje de manhã ele veio com um papo de

“passarinho e abelhinha”. Eu contei para ele que já sabia como essas coisas aconteciam, só para dar um empurrãozinho. Eu já estava ficando tão envergonhado quanto ele. Na mesma hora, ele ficou aliviado e saiu correndo para a garagem. Às vezes eu realmente tenho pena do meu pai. Será que é a minha mãe que está por trás dessa súbita preocupação com o sexo? Pensei que as mudanças da Susie já fossem o bastante para ela se preocupar. Não sei por que os adultos ficam falando disso o tempo todo. Acho que os meus pais são obcecados por sexo.

Segunda-feira, 18 de março

Hoje à noite, tive que ir visitar o tio Bob com o papai. Acho que ele está sobrevivendo bem à operação. Consegui fingir que não sabia por que a mamãe e a Susie não queriam que eu fosse da última vez. Foi para ter uma conversa de mulher. Acho que papai está me cercando pelo mesmo motivo, O tio Bob também tem uma mente muito estreita. A primeira coisa que ele perguntou foi: —já arranjou uma namorada? —Ele prometeu me dar um barbeador elétrico de aniversário. Preferia que ele me desse dinheiro. Mas realmente vou ter que raspar essa coisa que o papai tem a coragem de chamar de ‘meu bigode”. Também já estão aparecendo pelos debaixo do braço, além de outros lugares. Mas eu não esquento com isso. É só botar uma camisa de manga comprida, e pronto, O problema é que eu ainda sou muito baixo. Ainda não tive coragem de falar com ninguém sobre isso. Só falei com os meus amigos, de brincadeira. A coisa descamba para a baixaria às vezes. Uma vez o James disse que o Randy Jo estava achando que tinha nascido um pêlo pubiano nele. Só depois é que foi perceber que era o pau dele. Acho que todos nós estamos passando pela mesma coisa juntos. Na maior parte do tempo, a gente prefere simplesmente ignorar o que está acontecendo, por que tem vergonha de falar no assunto. Mas acho que estar “dentro” de mim mesmo faz com que eu veja as minhas mudanças de um jeito completamente diferente do que eu vejo as dos meus amigos.

Quinta-feira, 28 de março

Estou de saco cheio. Tentei pegar o diário da Susie outra vez. Não está mais no mesmo lugar. Será que ela descobriu tudo? Se eu conheço a minha irmã, ela deve ter tentado descobrir as impressões digitais diário.

Sexta 29 de março

Me pegaram! Depois da escola, a Susie desapareceu. No jantar, ela olhou para a gente de um jeito esquisito e anunciou que tinha comprado um diário com cadeado. Mamãe se ofereceu para tomar conta da chave de reserva e ficou toda vermelha de repente

Sábado, 30 de março Passei a esconder o MEU diário debaixo do colchão. Terça-feira, 9 de abril

Passei a Páscoa no País de Gales com a família do Sam. Esqueci de levar o diário, porque ele estava debaixo do colchão.

Segunda-feira, IS de abril

De volta às aulas. Parece que o mundo inteiro ficou obcecado por sexo de repente. Só que na escola chamam isso de “Mudanças Vitais”, “Orientação Pessoal” ou “Reprodução Humana”. Tive uma aula sobre os fatos físicos da vida do tipo “não quero nenhuma brincadeira enquanto desenho isso no quadro”.

A puberdade começa entre os dez e os 13 anos nos meninos, e termina no máximo aos 18. Então eu ainda tenho tempo para crescer mais um pouquinho. Ainda sou mais baixo do que a maioria dos meus amigos. Até as meninas são mais altas do que eu. Mas parece que elas começam a mudar uns dois anos antes da gente.

Nos meninos, a primeira coisa que acontece é que os testículos começam a crescer, e em três anos ficam com um tamanho sete vezes maior. Aí começam a nascer os pêlos pubianos, além de aparecerem pêlos debaixo do braço e, em alguns casos, no peito. Tomara que eu não fique de peito cabeluda. Se isso acontecer, não vai dar para fazer nada (será que alguém raspa o peito?). Depois é a nossa altura que dispara. já está na hora de acontecer isso comigo. A gente ganha um quarto da nossa altura final nesse período. Finalmente, o pênís aumenta de tamanho. Todas essas coisas acontecem em épocas diferentes, dependendo do menino. Elas têm uma duração variável e não acontecem sempre na mesma ordem. Por um lado, todo mundo fica igual depois da puberdade. Por outro, todo mundo fica diferente, porque o nosso corpo, a nossa altura e a nossa aparência não são iguais.

Também tem um monte de mudanças diferentes acontecendo ao mesmo tempo. A gente vai ficando com os músculos maiores e mais pesados, os ombros mais largos e a voz mais grossa. Isso acontece porque as cordas vocais também ficam maiores. Do mesmo jeito que as mudanças da Susie, essas coisas que acontecem com os meninos são controladas por substâncias químicas, chamadas hormônios, que são produzidas no cérebro.

Quando você bota um desenho no quadro-negro descrevendo uma ereção e os órgãos reprodutores masculinos, a coisa toda parece irreal, que nem uma bomba pneumática. Existem uns músculos que impedem a saída do sangue do pênis, mas deixam que ele continue entrando. O pênis vai se enchendo de sangue e fica mais grosso e mais comprido — que nem um balão cheio de ar.

(Parte 6 de 7)

Comentários