apostila modos - gregos pdf

apostila modos - gregos pdf

(Parte 2 de 3)

Veremos a seguir as cinco digitações para tocar o Mido Frígio em qualquer tonalidade. As digitações são apresentadas no tom de Fá# Frígio, o que deixa claro como aproveitar as mesmas digitações ou shapes que já estamos treinando desde a aula sobre a Escala Maior Natural para tocar os modos gregos, bastando para isso, transformar o terceiro grau da escala Maior Natural na nova tônica para o modo Frígio.

Observe que todas as digitações dos modos vistos até agora foram apresentadas com o shape na mesma posição: primeiro tivemos o Ré Jônio, depois o Mi Dórico e agora o Fá# Frógio. O mesmo shape na mesma posição, porém com tônicas diferentes. Entretanto, fica claro que, para tocar qualquer modo em outras tonalidades, basta deslocar a digitação toda até posicionar a tonica do modo em questão na casa que corresponderá ao tom em que desejamos tocar.

Digitações para o modo Frígio

Modo Frígio 15

Tabela 07

Tabela 08

Modos Gregos – curso completoModos Gregos – curso completo

Exemplo em Fá# Frígio ✔ Digitação nº 1:

✔ Digitação nº 2:

✔ Digitação nº 3:

✔ Digitação nº 4:

✔ Digitação nº 5:

= Tônica = Tônica

Modo Frígio – Sistema 5 16Modos Gregos – curso completo

Praticando com o repertório

O modo Frígio é um dos modos mais expressivos e fáceis de reconhecer. A atmosfera misteriosa que ele cria é tão marcante que o uso deste modo na música popular atual não é muito comum, uma vez que a música radiofônica privilegia as canções alegres e dançantes ou românticas. Porém, encontramos mesmo assim alguns exemplos interessantes da aplicação do modo Frígio na música popular atual e, um destes exemplos está numa canção chamada Wherever I May Roam da banda americana Metallica. A música foi lançada no álbum de maior sucesso da banda, o chamado “Black album”. Vamos usar como exemplo um trecho desta música onde veremos a força expressiva do modo frígio que marca a introdução e o riff principal desta composição.

Veja a cifra completa em: http://www.cifraclub.com.br/metallica/wherever-may-roam/

Wherever I May Roam Metallica

Composição: James Hetfield /LarsUlrich Transcrição: Philippe Lobo

Tom: Mi Frígio

(Introdução): -------0-0p1-0---------0-3p5-1---------------------

12 . . . 3 . . . 4 . . .

-0-----0-0p1-0------------------------------------- ---------------------------------------------------

12 . . . 3 . . . 4 . . .

-------0-0p1-0---------0-3p5-1--------------------- ---------------------------------------------------

12 . . . 3 . . . 4 . . .

-0---------------0--------------------------------- Modos Gregos – curso completo17Modos Gregos – curso completo

-0-----0-0p1-0------------------------------------- ---------------------------------------------------

12 . . . 3 . . . 4 . . .

-------0-0p1-0---------0-3p5-3p1------------------- ---------------------------------------------------

12 . . . 3 . . . 4 . . .
12 . . . 3 . . . 4 . . .

-2-----2-2h3-1---------5-5h7-3---------------------

12 . . . 3 . . . 4 . . .

-2-----2-2h3-2-------------------------------------

12 . . . 3 . . . 4 . . .

-2-----2-2h3-1---------5-5h7-3---------------------

12 . . . 3 . . . 4 . . .

-2-----2-2h3-2-------------------------------------

12 . . . 3 . . . 4 . . .

--------------------------------------------------- Modos Gregos – curso completo18

-2---3---4---5---2-----2-2h3-2---2-----5-5h7-3-----

-----------------0---------------0----------------- 1 . 2 . 3 . 4 . 1 . 2 . 3 . 4 . 1 . 2 . 3 . 4 .

-2-----2-2h3-2---2---3---4---5---2-----2-2h3-2-----

-0-------------------------------0----------------- 1 . 2 . 3 . 4 . 1 . 2 . 3 . 4 . 1 . 2 . 3 . 4 .

-2-----5-5h7-3---2-----2-2h3-2---2---3---4---5-----

-0---------------0--------------------------------- 1 . 2 . 3 . 4 . 1 . 2 . 3 . 4 . 1 . 2 . 3 . 4 .

P.M

-7-9-9-9---------2-----5-5h7-3---2-----2-2h3-2-----

-5-7-7-7-7h8-7---2---------------2-----------------

-----------------0---------------0----------------- 1 . 2 . 3 . 4 . 1 . 2 . 3 . 4 . 1 . 2 . 3 . 4 .

1 . 2 . 3 . 4 . 1 . 2 . 12 . . . 3 . . .

-------------------------0------------------------- Modos Gregos – curso completo19

O Modo Lídio é caracterizado por ser um modo maior (possui a terça maior) com um intervalo característico que é a quarta aumentada. Este intervalo diferencia o modo Lìdio com sua atmosfera épica e fantasiosa.

Modo Lídio Tônica2ª maior3ª maior4ª Aum.5ª Justa6ª maior7ª maior8ª

T T T St T T St

Se tocamos a Escala Maior Natural de Dó a partir da sua quarta (a nota Fá como tônica do modo) teremos o modo Lídio em Fá sendo formado por todas as sete notas naturais, sem nenhum acidente (sem sustenidos ou bemóis).

Modo Lídio Em Fá

Fá Sol Lá Si Dó Ré Mi Fá I I II IV V VI VI

Assim como acontece em todas as escalas, se mantivermos a sequência de intervalos do modo Lídio preservada, podemos tocá-lo em qualquer tom. A prática das digitações ou shapes de escala para o modo Lídio nos proporciona a capacidade de tocá-lo em todas as tonalidades.

Veremos a seguir as cinco digitações para tocar o Mido Lídio em qualquer tonalidade. As digitações são apresentadas no tom de Sol Lídio, o que deixa claro como aproveitar as mesmas digitações ou shapes que já estamos treinando desde a aula sobre a Escala Maior Natural para tocar os modos gregos. Bastando transformar o quarto grau da escala Maior Natural na nova tônica do modo Lídio sem alterar o shape.

Para tocar qualquer modo em outras tonalidades, basta deslocar a digitação toda até posicionar a tonica do modo em questão na casa que corresponderá ao tom em que desejamos tocar.

Modo Lídio Tabela 09

Tabela 10

Modos Gregos – curso completo20

Exemplo em Sol Lídio ✔ Digitação nº 1:

✔ Digitação nº 2:

✔ Digitação nº 3:

✔ Digitação nº 4:

✔ Digitação nº 5:

= Tônica = Tônica

Modos Gregos – curso completo

Modo Lídio – Sistema 5 Modos Gregos – curso completo21

Praticando com o repertório

Para ilustrar o uso do modo Lídio na música popular, podemos recorrer a um tema do brilhante guitarrista britânico Jimmy Page, membro fundador do Led Zeppelin. Trata-se da introdução da canção Dancing Days lançada no álbum Houses Of The Holy de 1973.

Já na introdução da música, Page surpreende o ouvinte com um tema melódico muito expressivo que soa com certa agressividade no tom de Sol Lídio. O compositor consegue uma sonoridade muito dissonante até para o rock da época, enfatizando o intervalo de 4ª aumentada e a terça maior do modo, em uma melodia enérgica que se contrapõe a uma base de rock onde a harmonia, extranhamente, utiliza a terça menor do Sol, o que torna o trecho ainda mais dissonante e complexo. O resultado é um tema envolvente que provoca grande impacto no ouvinte e é memorizado rapidamente devido à sua força expressiva.

Veja a seguir as tablaturas da introdução de Dancing Days do Led Zeppeling.

Cifra disponível em http://www.cifraclub.com.br/led-zeppelin/dancing-days/

Dancing Days Led Zeppelin

Composição: Jimmy Page /Robert Plant Transcrição: Philippe Lobo

Tom da intro: Sol Lídio

(Introdução): ---------------------------------------------------

----2-------3---2---3p2p0--------------------------

1 . . . 2 . . . 3 . . . 4 . . .

--------------------------------------------------- ----2-------3---2---3p2p0--------------------------

1 . . . 2 . . . 3 . . . 4 . . .

----3---------------------------------------------- Modos Gregos – curso completo22Modos Gregos – curso completo

--------------------------------------------------- ----2-------3---2h3p2p0-6/7\5----------------------

1 . . . 2 . . . 3 . . . 4 . . .

--------------------------------------------------- ----2-------3---2---3p2p0--------------------------

1 . . . 2 . . . 3 . . . 4 . . .

--------------------------------------------------- ----2-------3---2---3p2p0--------------------------

1 . . . 2 . . . 3 . . . 4 . . .

--------------------------------------------------- ----2-------3---2h3p2p0-6/7\5----------------------

1 . . . 2 . . . 3 . . . 4 . . .

--------------------------------------------------- ----2-------3---2---3p2p0---0---3---5--------------

1 . . . 2 . . . 3 . . . 4 . . .

O Modo Mixolídio é caracterizado por ser um modo maior com um intervalo característico que é a sétima menor. Este intervalo confere ao modo Mixolídio uma atmosfera tensa, bastante utilizada na música nordestina, no blues e no jazz, entre outros estilos.

Modo Mixolídio

Modos Gregos – curso completo23

Modo Mixolídio Tônica2ª maior3ª maior4ª Justa5ª Justa6ª maior7ª menor8ª

T T St T T St T

Se tocamos a Escala Maior Natural de Dó a partir da sua quinta (a nota Sol como tônica do modo) teremos o modo Mixolídio em Sol sendo formado por todas as sete notas naturais, sem nenhum acidente (sem sustenidos ou bemóis).

Modo Mixolídio Em Sol

Sol Lá Si Dó Ré Mi Fá Sol I I II IV V VI VI

Seguindo a lógica que estamos observando neste curso, este modo também pode ser transposto para qualquer tom se mantivermos a sua sequência de intervalos preservada. Como já percebemos, os shapes que aprendemos para tocar cada modo são usados sem nenhuma alteração em qualquer região do braço e, a posição em que o colocamos (a casa onde está sua tônica) define o tom em que iremos tocar.

Veremos a seguir as cinco digitações para tocar o modo Mixolídio em qualquer tonalidade. As digitações estão anotadas no tom de Lá Mixolídio, seguindo a sequência que propomos para o curso na qual veremos todos os sete modos a partir das digitações da escala maior na mesma posição, alterando apenas a referência de nota tônica, a nota inicial de cada modo.

O modo mixolídio pode ser entendido como a escala maior tocada a partir de seu quinto grau, que se tranforma na tônica deste modo. Porém, é bom ter em mente que o pensamento modal é diferente do pensamento tonal.

Tabela 12

Tabela 1 24Modos Gregos – curso completo

Exemplo em Lá Mixolídio ✔ Digitação nº 1:

✔ Digitação nº 2:

✔ Digitação nº 3:

✔ Digitação nº 4:

✔ Digitação nº 5:

= Tônica = Tônica

Modos Gregos – curso completo

Modo Mixolídio – Sistema 5 Modos Gregos – curso completo25

Praticando com o repertório

Um ótimo exemplo da aplicação do modo Mixolídio está num tema muito legal que aprenderemos agora. É um baião instrumental chamado O Ovo, composto por um dos maiores músicos brasileiros de todos os tempos: Hermeto Pascoal. Embora muitas vezes Hermeto seja visto como um compositor muito complexo e excêntrico, neste tema, o bruxo dos sons usa de uma absurda simplicidade para compor um tema que se revela ao mesmo tempo arrojado e divertido. Seguem as tablaturas de O Ovo de Hermeto Pascoal...

O Ovo http://www.cifraclub.com.br/hermeto-pascoal/o-ovo/

Tom: B Mixolídio Hermeto Pascoal

(Tema a):

EB
12 . . . 1 . . . 2
EF#7 B
1 . . . 2 . . . 1 . . . 2
EB
1 . . . 2 . . . 1
EF#7 B
2 . . . 1 . . . 2

26Modos Gregos – curso completo

(Tema b):

B7 -7----------------------------------------

21 . . . 2 . . . 1 . . . 2 . . .
21 . . . 2 . . . 1 . . .

Exercícios

A seguir temos uma base harmônica apropriada para a prática da improvisação melódica com o modo Mixolídio. Trata-se de uma harmonia modal dividida em duas partes. A primeira parte poderia se encaixar no Campo Harmônico de Dó maior, porém, apresenta o acorde de G sem relação com a função dominante. Ao invés disso, o G acaba assumindo o papel de tônica, dando ao trecho um sabor modal característico do modo mixolídio em Sol. No segundo trecho, temos os acordes B e A desenhando o ambiente do modo mixolídio em Si.

Portanto, vamos empregar o modo mixolídio primeiro em G e depois em B nas nossas improvisações.

| G | F7M/C | G | F7M/C |
| B | A | B | A :||

27Modos Gregos – curso completo

Modo Eólio

O Modo Eólio possui exatamente a mesma estrutura da Escala Menor Natural. Ou seja, é uma escala menor, com segunda maior, quarta e quinta justas e sexta e sétima menores.

Modo Eólio Tônica2ª maior3ª menor4ª Justa5ª Justa6ª menor7ª menor8ª

T St T T St T T

Se tocamos a Escala Maior Natural de Dó a partir da sua sexta (a nota Lá como tônica do modo), teremos o modo Eólio em Lá sendo formado por todas as sete notas naturais, sem nenhum acidente (sem sustenidos ou bemóis).

Modo Eólio Em Lá

Lá Si Dó Ré Mi Fá Sol Lá I- IIVV- VI- VII

Se lembrarmos da teoria dos tons relativos, veremos que o modo Eólio e o Modo Jônio são exatamente o que chamamos no universo da música tonal de Relativos menor e maior. Ou seja, Dó Jônio e Lá Eólio são os relativos Dó maior e Lá menor.

O modo Eólio, que possui a mesma estrutura da Escala Menor Natural, é uma das escalas menores mais usadas na música popular de um modo geral. É muito comum ouvirmos solos de rock, ou melodias de canções românticas que empregam esta escala em sua composição. Entretanto, é muito comum também ouvirmos nas escalas menores um intervalo que não encontraremos em nenhum dos modos gregos menores: a sétima maior.

O uso da sétima maior em escalas menores está ligado à tradição tonal da música ocidental, que para usar das funções harmônicas de Tônica, Dominante e Subdominante, organizando a harmonia com uma relação causal entre os acordes, precisa da sétima maior na escala funcionando como a nota sensível, aquela nota que atrai a tônica de volta e será a terça maior do acorde de quinto grau dominante. Estudaremos isso mais a fundo no volume sobre a Escala Menor Harmônica.

Veja a seguir as cinco digitações para tocar o Modo Eólio. Elas serão apresentadas no tom de Si Eólio, dando sequência à exploração dos sete modos na mesma região do braço. Lembre-se de que para tocar em outros tons basta mudar a posição do shape no braço do instrumento.

28Modos Gregos – curso completo

Tabela 14 Tabela 13

Exemplo em Si Eólio ✔ Digitação nº 1:

✔ Digitação nº 2:

✔ Digitação nº 3:

✔ Digitação nº 4:

✔ Digitação nº 5:

Modos Gregos – curso completo Modo Eólio – Sistema 5

= Tônica = Tônica

Praticando com o repertório

Tablatura

Um ótimo exemplo da aplicação do modo Eólio está na introdução de um dos maiores sucessos da banda inglesa Iron Maden: Wasting Love. A introdução da música é feita com um solo no qual duas guitarras tocam a mesma ideia melódica com intervalos de terças entre elas. Essa prática de solos em dueto com melodias paralelas é muito comum no rock em geral e para executar este tipo de dueto basta que cada guitarra siga a mesma melodia em diferentes regiões da escala preservando os saltos melódicos e respeitando a escala. Veja a

Wasting Love http://www.cifraclub.com.br/iron-maiden/wasting-love/

Tom: E Eólio (Em)

Iron Maden

Guitarra 1: Intro Guitarra 1 parte 1

EmC D
CD

Intro Guitarra 1 parte 2 ------------------------------------------

Guitarra 2: Intro Guitarra 2 parte 1

EmC D

----------7-----8b10-8--------------------

CD

Intro Guitarra 2 parte 2 -10-8-7----7------------------------------

30Modos Gregos – curso completo

O Modo Lócrio é o sétimo modo e é estruturado tendo a sétima nota da escala maior como tônica. A sequência de intervalos resultante é muito interessante, pois contém os intervalos de segunda menor e quinta diminuta, o que torna o modo Lócrio o único modo com sonoridade diminuta. Veja todos os intervalos do modo Lócrio na tabela:

Modo Lócrio Tônica2ª menor3ª menor4ª Justa5ª dim.6ª menor7ª menor8ª

St T T St T T T

Se tocamos a Escala Maior Natural de Dó a partir da sua sétima (a nota Si como tônica do modo), teremos o modo Lócrio em Si sendo formado por todas as sete notas naturais, sem nenhum acidente (sem sustenidos ou bemóis).

Modo Lócrio Em Si

Si Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si I- I- IIV- V- VI- VII

Devido a essa estrutura, a sonoridade do modo Lócrio é dissonante, semelhante ao efeito do acorde menor com quinta diminuta (Bm5-). Por conta dessa sonoridade dissonante, tensa, áspera, não é muito comum que o modo lócrio seja usado na música popular atual, que privilegia as canções românticas ou alegres e dançantes. Contudo, é possível usá-lo sim para compor e improvisar, desde que se queira explorar essa sonoridade dissonante.

A seguir veremos as digitações para praticar o modo Lócrio e explorar o fraseado melódico dentro de suas possibilidades. As digitações são apresentadas no tom de Dó sustenido Lócrio.

Tabela 16

Tabela 15

Modo Lócrio 31Modos Gregos – curso completo

Exemplo em Dó sustenido Lócrio ✔ Digitação nº 1:

(Parte 2 de 3)

Comentários