pdf slides Mauazinho usiterm manaus

pdf slides Mauazinho usiterm manaus

Usinas termelétricas em Manaus, capital do Amazonas

Registro fotográfico no bairro Mauazinho, durante visita técnica à central da Manaus Energia + re-edição de fotos aérea e de satélite Oswaldo Sevá Julho 1999

(fotos do parque térmico do bairro Aparecida, durante percurso fluvial em julho 2003)

A cidade de Manaus, com 1, 5 milhões de habitantes, tem uma demanda de eletricidade na faixa de 600 a 700 MW, suprida por uma hidrelétrica (Balbina, norio Uatumã, 150 km ao Norte, 220MW max), e por dois parques de usinas térmicas: o maior no bairro Mauazinho, a Leste da cidade, e o menor no bairro Aparecida, vizinho ao centro histórico e portuário.

A cidade de Manaus, com 1, 5 milhões de habitantes, tem uma demanda de eletricidade na faixa de 600 a 700 MW, suprida por uma hidrelétrica (Balbina, norio Uatumã, 150 km ao Norte, 220MW max), e por dois parques de usinas térmicas: o maior no bairro Mauazinho, a Leste da cidade, e o menor no bairro Aparecida, vizinho ao centro histórico e portuário.

Rio So limõ es/Ama zon as

Rio Negro

Reman

Maua zinho

Aparecida Mar

AerEx Porto

Ponta Negra Uni v

Dist Ind Suframa

Aeroporto

A eletricidade para Manaus: o “linhão” vindo da hidrelétrica deBalbina ( ex-Eletronorte, agora Manaus Energia) e os parques de usinas termelétricas do Mauazinho e da Aparecida, operadas pela Manaus Energia e pela El

Paso. As localizações das usinas, da refinaria Remane outras referências são as corretas; enquanto o formato da rede de distribuição de eletricidade sobre a foto da cidade é esquemático.

A eletricidade para Manaus: o “linhão” vindo da hidrelétrica deBalbina ( ex-Eletronorte, agora Manaus Energia) e os parques de usinas termelétricas do Mauazinho e da Aparecida, operadas pela Manaus Energia e pela El

Paso. As localizações das usinas, da refinaria Remane outras referências são as corretas; enquanto o formato da rede de distribuição de eletricidade sobre a foto da cidade é esquemático.

A Refinaria da Petrobrás, Reman,recebe óleo cruem navios-tanque, vindo da área produtora de Urucu, no centro do Estado do Amazonas (rota descendo pelo Solimões, e de outras origens no país e no exterior( rota subindo pelo Amazonas desde Belém).

A Refinaria da Petrobrás, Reman,recebe óleo cruem navios-tanque, vindo da área produtora de Urucu, no centro do Estado do Amazonas (rota descendo pelo Solimões, e de outras origens no país e no exterior( rota subindo pelo Amazonas desde Belém).

balsas

Os derivados fabricados na

Reman abastecem o mercado difuso de Manaus e os principais consumidores: os dois parques termelétricos(OD e OC), as indústrias da Suframa, os navios do porto de Manaus, as bases do Exercito, Marinha e Aeronáutica,o aeroporto internacional, as duas linhas de ferry-boats e as balsas de carga; e também abastecem todo o interior do AM, mais Roraima e parte de Rondônia e Acre

Os derivados fabricados na

Reman abastecem o mercado difuso de Manaus e os principais consumidores: os dois parques termelétricos(OD e OC), as indústrias da Suframa, os navios do porto de Manaus, as bases do Exercito, Marinha e Aeronáutica,o aeroporto internacional, as duas linhas de ferry-boats e as balsas de carga; e também abastecem todo o interior do AM, mais Roraima e parte de Rondônia e Acre

Rio Negro

Mauazinhoferry boat para travessia dos rios Negro e Solimões até Careiro da Várzea e a Br 319 navio-tanque fundeado defronte ao terminal fluvial da refinaria Reman

Encontro dos rios

Embarcações -produtoras independentes de energia atracadas no píer da Manaus Energia

Usinas térmicasManaus Energia,

El Paso, Wartsila

Mina de calcário e fábrica de cimento

UTE Mauazinho , da Manaus Energia (Eletronorte); Casa de Força com 4 grupos TG a vapor, 136 MW; Duas caldeiras funcionando (chaminés mais grossas , logo atrás do prédio). Embaixo à esquerda, o píer da captação de água no rio Negro. Obs: os dois pares de chaminés mais altas, no último plano, são da usina da Wartsila, no terreno atrás da UTE

UTE Mauazinho , da Manaus Energia (Eletronorte); Casa de Força com 4 grupos TG a vapor, 136 MW; Duas caldeiras funcionando (chaminés mais grossas , logo atrás do prédio). Embaixo à esquerda, o píer da captação de água no rio Negro. Obs: os dois pares de chaminés mais altas, no último plano, são da usina da Wartsila, no terreno atrás da UTE

Transformadores de saída 13,8 kV para 139 kV Transformadores de saída 13,8 kV para 139 kV

Tomada d água da UTE Mauazinho , píer de atracação das unidades flutuantes e interligação com as subestações da Manaus Energia

Esta e as duas fotos seguintes : trabalhadores da parada de manutenção de uma das quatro caldeiras da UTE Mauazinho

Casa de Força 2 TG 50 MW e 2 TG 18 MW Casa de Força 2 TG 50 MW e 2 TG 18 MW

Esta e as seis fotos seguintes: na Casa de Força da UTE Mauazinho, os trabalhos finais de ajuste e montagem do turbo-gerador a vapor de 50 MW, do qual foi trocado o rotor (ao fundo do salão )

Sala de controle UTE Mauazinho 136 MW Manaus Energia Sala de controle UTE Mauazinho 136 MW Manaus Energia

Em prédio entre os transformadores e o cais, uma pequena fabricação de hidrogênio, por meio de eletrólise de água; o gás é utilizado para refrigeração dos mancais dos geradores elétricos da UTE, e deve ser periodicamente reposto

A esquerda, a balsa Electron com seis turbo-geradores a combustível. Á direita o destróier transformado emusina termelétrica A esquerda, a balsa Electron com seis turbo-geradores a combustível. Á direita o destróier transformado emusina termelétrica

Nos terrenos ao lado da velha UTE Mauazinho, as turbinas novas da El Paso, que usa também os tanques de combustível ( adquirido com subsídios, conta C e especificação distinta do Óleo Diesel) , mais o sistema de água e de efluentes, e ainda vende sua eletricidade para a Manaus Energia ( que leva um bom prejuízo há vários anos)

Noutra gleba vizinha, acima da UTE Mauzinho e da El Paso (turbinas) , estava terminando em 1999, a montagem dos primeiros motores diesel de 30 MW cada um, da empresa finlandesa Wartsila, depois adquirida também pela El Paso.

Bairro Aparecida, margem esquerda do rio Negro, área industrial antiga da cidade( Cervejaria Amazonas) Tanques e turbinas do parque térmico, usinas da Manaus Energia e da El Paso

BR 174 Manaus a Boa Vista, Num trecho a 120 km de Manaus, próximo do entroncamento para a usina de Balbina. O desmatamento recente foi para instalar a Linha de distribuição da eletrificação rural no município de Presidente Figueiredo

No rio Negro, julho de 2003, saindo do cais de Aparecida ( Manaus Energia ), rebocador empurra a barcaça levando três moto-geradores e um cavalo mecânico

Arquivo ppt_serie

4a_UTEs_Manaus_42sl_18ago04 tamanho eletrônico 69 Mb

Registro fotográfico no bairro Mauazinho, durante visita técnica à central da Manaus Energia + re-edição de fotos aérea e de satélite Oswaldo Sevá Julho 1999

(fotos do parque térmico do bairro Aparecida, durante percurso fluvial em julho 2003)

Comentários