TEORIAS ADMINISTRATIVAS

TEORIAS ADMINISTRATIVAS

EVOLUÇÃO HISTÓRICA DAS TEORIAS DE ADMINISTRAÇÃO

TEORIA: conjunto de conceitos inter-relacionados, definições e proposições que apresentam uma forma sistemática de ver os fatos/eventos, pela especificação das relações entre as variáveis, com a finalidade de explicar e prever o fato/evento.

TEORIA: conjunto de conceitos inter-relacionados, definições e proposições que apresentam uma forma sistemática de ver os fatos/eventos, pela especificação das relações entre as variáveis, com a finalidade de explicar e prever o fato/evento.

Um olhar para as teorias administrativas

A revolução industrial introduz um novo modo de produzir que inclui, dentre outras características, o trabalho coletivo, a perda do controle do processo de produção pelos trabalhadores e a compra e venda da força de trabalho. Neste contexto, no final do século XIX e início do século XX apareceram os primeiros trabalhos tratando da administração com o objetivo de racionalização do trabalho.

A Teoria da Administração Científica iniciada por Frederick W. Taylor (1856 – 1915) fundamenta-se na aplicação de métodos da ciência positiva, racional e metódica aos problemas administrativos, a fim de alcançar a máxima produtividade.

A Teoria da Administração Científica iniciada por Frederick W. Taylor (1856 – 1915) fundamenta-se na aplicação de métodos da ciência positiva, racional e metódica aos problemas administrativos, a fim de alcançar a máxima produtividade.

Essa teoria provocou uma verdadeira revolução no pensamento administrativo e no mundo industrial. Para o aumento da produtividade propôs métodos e sistemas de racionalização do trabalho e disciplina do conhecimento operário colocando-o sob comando da gerência; a seleção rigorosa dos mais aptos para realizar as tarefas; a fragmentação e hierarquização do trabalho.

Investiu nos estudos de tempos e movimentos para melhorar a eficiência do trabalhador e propôs que as atividades complexas fossem divididas em partes mais simples facilitando a racionalização e padronização. Propõe incentivos salariais e prêmios pressupondo que as pessoas são motivadas exclusivamente por interesses salariais e materiais de onde surge o termo “homo economicus”.

Investiu nos estudos de tempos e movimentos para melhorar a eficiência do trabalhador e propôs que as atividades complexas fossem divididas em partes mais simples facilitando a racionalização e padronização. Propõe incentivos salariais e prêmios pressupondo que as pessoas são motivadas exclusivamente por interesses salariais e materiais de onde surge o termo “homo economicus”.

Os princípios da Administração Científica, segundo Taylor, são quatro:

Os princípios da Administração Científica, segundo Taylor, são quatro:

  • Princípio do planejamento;

  • Princípio da preparação dos trabalhadores;

  • Princípio do controle;

  • Princípio da Execução.

Henry Ford, em 1913, aplica a tecnologia da linha de montagem na fabricação de automóveis. Utiliza os mesmos princípios desenvolvidos pelo taylorismo, porém trata-se de “uma estratégia mais abrangente de organização da produção, que envolve extensa mecanização, como uso de máquinas-ferramentas especializadas, linha de montagem e de esteira rolante e crescente divisão do trabalho”. O modelo taylorista/fordista difundiu-se no mundo e influenciou fortemente todos os ramos da produção.

Henry Ford, em 1913, aplica a tecnologia da linha de montagem na fabricação de automóveis. Utiliza os mesmos princípios desenvolvidos pelo taylorismo, porém trata-se de “uma estratégia mais abrangente de organização da produção, que envolve extensa mecanização, como uso de máquinas-ferramentas especializadas, linha de montagem e de esteira rolante e crescente divisão do trabalho”. O modelo taylorista/fordista difundiu-se no mundo e influenciou fortemente todos os ramos da produção.

Há algumas décadas, vem-se debatendo os efeitos negativos da organização do trabalho taylorista/ fordista sobre os trabalhadores destacando-se: a fragmentação do trabalho com separação entre concepção e execução, que associada ao controle gerencial do processo e à hierarquia rígida tem levando a desmotivação e alienação de trabalhadores, bem como a desequilíbrios nas cargas de trabalho.

Há algumas décadas, vem-se debatendo os efeitos negativos da organização do trabalho taylorista/ fordista sobre os trabalhadores destacando-se: a fragmentação do trabalho com separação entre concepção e execução, que associada ao controle gerencial do processo e à hierarquia rígida tem levando a desmotivação e alienação de trabalhadores, bem como a desequilíbrios nas cargas de trabalho.

A Teoria Clássica de Fayol complementou o trabalho de Taylor, substituindo a abordagem analítica e concreta de Taylor por uma abordagem sintética, global e universal. Propôs a racionalização da estrutura administrativa e a empresa passa a ser percebida como uma síntese dos diversos órgãos que compõe a sua estrutura.

A Teoria Clássica de Fayol complementou o trabalho de Taylor, substituindo a abordagem analítica e concreta de Taylor por uma abordagem sintética, global e universal. Propôs a racionalização da estrutura administrativa e a empresa passa a ser percebida como uma síntese dos diversos órgãos que compõe a sua estrutura.

A preocupação maior de Fayol é para com a direção da empresa dando ênfase às funções e operações no interior da mesma. Estabeleceu os princípios da boa administração, sendo dele a clássica visão das funções do administrador:

A preocupação maior de Fayol é para com a direção da empresa dando ênfase às funções e operações no interior da mesma. Estabeleceu os princípios da boa administração, sendo dele a clássica visão das funções do administrador:

* organizar

* planejar

* coordenar

* comandar

* controlar

TEORIA BUROCRÁTICA DE MAX WEBER

A teoria de Max Weber identifica certas características da organização formal voltada exclusivamente para a racionalidade e para a eficiência. Em suas dimensões essenciais muito dos aspectos do modelo burocrático em Taylor e Fayol:

A divisão do trabalho baseada na especialização funcional;

Hierarquia e autoridade definidas;

Sistema de regras e regulamentos que descrevem direitos e deveres dos ocupantes dos cargos;

Sistema de procedimentos e rotinas;

Promoção e seleção baseadas na competência técnica

Criada por Max Weber por volta de 1940, tinha como preceito o fortalecimento da estrutura organizacional, de forma a ordenar e controlar rigorosamente suas atividades, visando a eficiência administrativa como objetivo básico, com enfoque na racionalização e na adequação dos instrumentos usados na organizações segundo os resultados almejados.

Criada por Max Weber por volta de 1940, tinha como preceito o fortalecimento da estrutura organizacional, de forma a ordenar e controlar rigorosamente suas atividades, visando a eficiência administrativa como objetivo básico, com enfoque na racionalização e na adequação dos instrumentos usados na organizações segundo os resultados almejados.

A proposta burocrática caracteriza-se pela impessoalidade das relações humanas, objetivando a padronização dos comportamentos, mantendo dessa forma um caráter racional. A determinação de procedimentos e rotinas é evidente, os profissionais são caracterizados de acordo com a especialização técnica, a remuneração condizente com o cargo exercido, a nomeação de um chefe imediato, a possibilidade de ascensão na empresa e na participação nos lucros.

A proposta burocrática caracteriza-se pela impessoalidade das relações humanas, objetivando a padronização dos comportamentos, mantendo dessa forma um caráter racional. A determinação de procedimentos e rotinas é evidente, os profissionais são caracterizados de acordo com a especialização técnica, a remuneração condizente com o cargo exercido, a nomeação de um chefe imediato, a possibilidade de ascensão na empresa e na participação nos lucros.

TEORIA COMPORTAMENTALISTA (Behaviorista)

A teoria comportamentalista da Administração veio significar uma nova direção e um novo enfoque dentro da Teoria Administrativa: a abordagem das ciências do comportamento, estudando a motivação humana (suas necessidades básicas), definindo estilos de administração, caracterizando as organizações como sistemas sociais cooperativos e como sistemas de decisões.

A teoria comportamentalista passa a dar ênfase ao comportamento dos indivíduos e das relações interpessoais, priorizando a motivação humana. Teve como pressuposto a criação do “homem administrativo” deixando de lado a “teoria do homem econômico”, incorporando a “maneira satisfatória” de realizar o trabalho e não mais a “melhor forma”.

A teoria comportamentalista passa a dar ênfase ao comportamento dos indivíduos e das relações interpessoais, priorizando a motivação humana. Teve como pressuposto a criação do “homem administrativo” deixando de lado a “teoria do homem econômico”, incorporando a “maneira satisfatória” de realizar o trabalho e não mais a “melhor forma”.

A teoria comportamentalista tem sua ênfase mais significativa nas ciências do comportamento e na busca de soluções democráticas e flexíveis para os problemas organizacionais, preocupando-se mais com os processos e com a dinâmica organizacional do que com a estrutura. Amplia a discussão sobre a motivação humana com base nas teorias da motivação de Maslow e a teoria sobre os fatores que orientam o comportamento das pessoas de Herzberg.

A teoria comportamentalista tem sua ênfase mais significativa nas ciências do comportamento e na busca de soluções democráticas e flexíveis para os problemas organizacionais, preocupando-se mais com os processos e com a dinâmica organizacional do que com a estrutura. Amplia a discussão sobre a motivação humana com base nas teorias da motivação de Maslow e a teoria sobre os fatores que orientam o comportamento das pessoas de Herzberg.

NOVAS PROPOSIÇÕES SOBRE A MOTIVAÇÃO HUMANA

O homem é considerado um animal complexo dotado de necessidades complexas e diferenciadas. Segundo os autores behavioristas, o administrador precisa conhecer as necessidades humanas para melhor compreender o comportamento humano e utilizar a motivação humana como um poderoso meio para melhorar a qualidade de vida nas organizações. Nessa hierarquia das necessidades (pirâmide de Maslow), encontra-se cinco níveis de necessidade.

A hierarquia das Necessidades de Abraham H. Maslow, psicólogo e consultor americano, apresentou uma teoria da motivação segundo a qual as necessidades humanas estão dispostas em níveis, numa hierarquia de importância e influência.

A hierarquia das Necessidades de Abraham H. Maslow, psicólogo e consultor americano, apresentou uma teoria da motivação segundo a qual as necessidades humanas estão dispostas em níveis, numa hierarquia de importância e influência.

A teoria Comportamental nos traz um novo conceito de homem. Para esses autores, o homem procura a maneira satisfatória e não a melhor maneira de fazer um trabalho. o comportamento administrativo é satisfaciente e não otimizante, pois o homem administrativo toma decisões sem poder procurar todas as alternativas possíveis: não procura o máximo lucro, mas o lucro adequado; não o preço ótimo, mas o preço razoável.

A teoria Comportamental nos traz um novo conceito de homem. Para esses autores, o homem procura a maneira satisfatória e não a melhor maneira de fazer um trabalho. o comportamento administrativo é satisfaciente e não otimizante, pois o homem administrativo toma decisões sem poder procurar todas as alternativas possíveis: não procura o máximo lucro, mas o lucro adequado; não o preço ótimo, mas o preço razoável.

Comentários