3-16 - a mensagem de deus para a vida eterna

3-16 - a mensagem de deus para a vida eterna

(Parte 3 de 5)

Esperança para o coração de pedra

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira..."

"Vi UMA MULHER HOJE QUE, POR FIM, FICOU

COMPLETAMENTE DURA como um pedaço de madeira." O médico francês Guy Patin escreveu estas palavras em 1692, a primeira descrição clínica de fibrodisplasia ossificante progressiva ou FOP.

Sem saber, ele apresentou ao mundo uma doença misteriosa que transforma suas vítimas, lenta e irreversivelmente, em uma massa de osso sólido.

Sistemas esqueléticos saudáveis se unem graças a ligamentos e tendões. A figura esquelética que fica suspensa nas aulas de Ciências ensina isso. Remova os tecidos conectivos, e a estrutura cai, formando uma pilha de ossos soltos.

A FOP, no entanto, enrijece os tecidos finos, como músculos e tendões, dando ao corpo uma espécie de armadura de ossos.

Considere o caso de Nancy Sando, vítima da FOP.

Quando ela tinha 5 anos de idade, os médicos diagnosticaram um nódulo na parte de trás de seu pescoço como um câncer terminal e lhe deram três meses de vida. Mas ela não morreu. Nenhum tumor cresceu.

No entanto, seus ossos cresceram. Os médicos começaram a suspeitar de uma enfermidade nos ossos. Quando ela estava com 35 anos, sua estrutura ficou em uma postura semi-ereta, inclinada levemente na altura da cintura.

Seu pescoço ficou travado, a mandíbula fechada e os cotovelos fixos em ângulos retos.

Ferimentos muitas vezes fazem com que a FOP se propague. Os ossos reagem de forma exagerada a uma contusão ou fratura, espalhando-se como cimento pelo sistema. O padrão é previsível: o pescoço e a espinha são os primeiros a endurecer, depois os ombros, o quadril e os cotovelos. Ao longo dos anos, a doença pode prender o corpo inteiro: de trás para frente, da cabeça aos pés, de modo pro- ximal a distai. O gene anormal da FOP tem um objetivo: enrijecer o corpo um pouco mais a cada dia.1

Por mais trágica que seja esta doença, as Escrituras descrevem uma doença ainda pior. A calcificação, não dos ossos, mas da vontade.

"Tenho visto a este povo, e eis que é povo obstinado"

(Êxodo 32:9). Deus falou estas palavras para Moisés no monte Sinai. A deslealdade dos hebreus adoradores do bezerro deixou Deus impressionado. Ele lhes tinha dado um lugar de honra em seu grande espetáculo no êxodo. Eles viram a água se transformar em sangue, o céu do meio-dia passar a ser o céu da meia-noite, o mar Vermelho se transformar em um tapete vermelho e o exército egípcio tornar-se isca para peixe. Deus dava o maná com o orvalho da manhã, codornizes com o sol do entardecer. Ele ganhou a confiança do povo. Os exescravos testemunharam um milênio de milagres em questão de dias.

E, não obstante, quando Deus chamou Moisés para uma reunião de cúpula, o povo entrou em pânico como pintinhos sem a mãe. "Ajuntou-se o povo a Arão e disseramlhe: Levanta-te, faze- nos deuses que vão adiante de nós; porque quanto a este Moisés, a este homem que nos tirou da terra do Egito, não sabemos o que lhe sucedeu" (Êxodo 32:1).

O escorbuto do medo contagiou todos que estavam no acampamento. Eles fizeram uma vaca de metal e conversaram

Moisés: "Vai, desce[o povo] se tem desviado do
caminho que eu lhes tinha ordenadoeis que é povo de dura

com ela. Deus, escandalizado com o culto de louvor ao animal, ordenou a cerviz" (vs. 7-9).

Você se lembra de como a FOP se espalha em uma resposta doentia à dor? Nosso coração endurece em uma reação doentia ao medo. Observe: A presença do medo nos hebreus não incomodou Deus; o que incomodou foi a resposta deles ao medo. Nada os convencia a confiar em Deus. As pragas não convenceram. A libertação da escravidão não convenceu. Deus lançava luz no caminho deles e fazia cair comida no colo deles, e, ainda assim, não creram em Deus. Nada penetrava o coração deles. Eles estavam duros como pedras. Eram teimosos. O Pão de Açúcar é mais flexível, uma bigorna é mais macia. O povo era tão sensível quanto a imagem de ouro que ele adorava.

Mais de três mil anos passados e nós entendemos a frustração de Deus.Voltar-se para uma imagem em busca de ajuda? Que estupidez! Enfrentar seus temores pondo-se diante de uma vaca? Uma grande estupidez!

Optamos por terapias mais sofisticadas: ir a festas para tirar a barriga da miséria ou sair às compras para estourar o orçamento. Cur- vamo-nos diante de uma garrafa de uísque ou nos atiramos em uma semana de trabalho de oitenta horas. Progresso? Dificilmente. Ainda enfrentamos os temores sem nos colocarmos diante de Deus.

Ele envia manifestações de poder que se assemelham às do Êxodo: pores-do-sol, noites estreladas, oceanos imensuráveis. Ele resolve problemas como os do mar Vermelho e faz cair bênçãos do céu como o maná da manhã. Contudo, basta surgir uma crise, basta Moisés desaparecer por algumas horas, e nós criamos uma tempestade que se transforma em caos. Em vez de nos voltarmos para Deus, nos desviamos dele, endurecendo nosso coração. O resultado? A insensatez de adorar a vaca.

Segundo o diagnóstico médico do céu: [Os de coração duro] andam [...] na vaidade do seu sentido, entenebrecidos no entendimento, separados da vida de Deus, pela ignorância que há neles, pela dureza do seu coração, os quais, havendo perdido todo o sentimento, se entregaram à dissolução, para, com avidez, cometerem toda impureza (Efésios 4.17-19).

Meça o pulso irregular do coração de pedra: • "Na vaidade do seu sentido"

• "Entenebrecidos no entendimento"

• "Havendo perdido todo o sentimento"

• "Se entregaram à dissolução"

• "Para [...] cometerem toda impureza" Os agentes funerários dariam um diagnóstico bem claro. Não é de admirar que as Escrituras digam: "O que endurece o seu coração virá a cair no mal" (Provérbios 28:14).

Mas as coisas pioram. O coração endurecido arruina, não somente sua vida, mas a vida de seus familiares. Como um exemplo, Jesus identificou o coração endurecido como a seta demolidora de um casamento. Quando perguntado sobre o divórcio, Jesus disse: "Moisés, por causa da dureza do vosso coração, vos permitiu repudiar vossa mulher; mas, ao princípio, não foi assim" (Mateus 19.8). Quando uma ou as duas pessoas no casamento deixam de confiar em Deus para salvá-lo, elas assinam a certidão de óbito do casamento. Elas rejeitam Aquele que pode ajudá-las.

Karen Hill, minha assistente executiva, viu o resultado de tal teimosia em um pasto. Uma vaca meteu o focinho em uma lata de tinta e não conseguiu tirá-lo. As vacas com o focinho preso em latas não conseguem respirar bem e não conseguem beber ou comer. A vaca e seu bezerro estavam em perigo. Uma séria situação de ordem bovina.

A família de Karen saiu para ajudar. Mas, quando viu o grupo que iria resgatá-la se aproximando, a vaca correu para o pasto. Eles foram atrás dela, mas ela escapou. Perseguiram aquela vaca por três dias! Toda vez que o grupo se aproximava, a vaca corria. Por fim, usando caminhonetes e cordas, eles a encurralaram e tiraram a lata de seu focinho.

Você viu alguma pessoa com o nariz na lata recentemente? Almas desnutridas? Corações desidratados? Pessoas que não podem respirar fundo? Tudo porque elas metem o nariz onde não deveriam e, quando Deus vem para ajudar, elas fogem.

Quando bilhões de nós imitam a vaca, o caos vem à tona. Nações de pessoas teimosas esquivando-se de Deus e chocando-se umas nas outras. Corremos, morremos de fome e lutamos.

A loucura decorrente de narizes presos nas latas. Não é este o mundo que vemos? Este é o mundo que Deus vê.

Contudo, este é o mundo que Deus ama. "Porque Deus amou o mundo de tal maneira..."Este mundo de coração duro e de dura cerviz. Curvamo-nos diante de bezerros folheados a ouro; não obstante, ele nos ama. Metemos o nariz onde não deveríamos; ainda assim, ele vem atrás de nós. Corremos daquele que pode ajudar, mas ele não desiste. Ele ama. Ele vem atrás de nós. Ele persiste. E, de vez em quando, um coração começa a amolecer.

coração endurecidonão vos lembrais?" (Marcos 8:17,18).

Que seu coração seja um deles. Eis como: Não esqueça o que Deus tem feito por você. Jesus realizou dois milagres de multiplicação do pão: em um deles, ele alimentou cinco mil pessoas e, no outro, quatro mil pessoas. Não obstante, seus discípulos, que testemunharam os dois banquetes, se preocuparam com despensas vazias. Frustrado, Jesus os repreendeu: "Tendes ainda o vosso

Memórias curtas endurecem o coração. Anote com cuidado as bênçãos de Deus. Declare com Davi:"[Eu] te louvarei cada vez mais. A minha boca relatará as bênçãos da tua justiça e da tua salvação todo o dia, posto que não conheça o seu número" (Salmo 71:14,15).

Faça um catálogo dos atos de bondade de Deus. Medite neles. Ele tem alimentado você, tem conduzido você e ganhado sua confiança. Lembre-se do que Deus tem feito por você. E:

Reconheça o que você tem feito contra Deus. "Se dissermos que não pecamos, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós" (1 João 1:10).

Amontoar pecados é algo que nos endurece. Confessálos nos amolece.

Quando eram pequenas, minhas filhas gostavam de brincar com massinha. Faziam figuras com a argila mole. Se elas se esqueciam de fechar a lata com a tampa, a substância endurecia. Quando isso acontecia, elas traziam a lata para mim. Minhas mãos eram maiores. Meus dedos, mais fortes. Eu conseguia amolecer a massa empedrada.

Seu coração está duro? Leve-o ao seu Pai. Você está apenas a uma oração de distância da ternura .Você vive em um mundo endurecido, mas não precisa viver com um coração de pedra.

Quando você leva um chute

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira..."

PRINCIPAL E RE- baixado do grupo dos nove mais importantes. Segundo um comitê de cientistas reunidos em Praga, esse planeta distante não corresponde aos padrões do sistema solar. Eles reduziram o planeta ao asteróide número 134340.1 Acredite, Plutão não estava feliz. Encontrei o viajante celeste humilhado em um lugar badalado do espaço, o Night Sky Lounge.

MAX: Diga-me, Plutão, como você se sente em relação à decisão do comitê?

PLUTÃO: Você se refere àqueles sujeitos de Praga que escolhem planetas?

MAX: Sim.

PLUTÃO: Digo que nenhum planeta é perfeito. Marte parece um viciado em câmaras de bronzeamento artificial. Saturno tem anéis em volta do colarinho e Júpiter se exibe para todo mundo que passa.

MAX: Então, você não aprova a decisão? PLUTÃO: (Resmungando e folheando um jornal) Quem propõe estas regras? Pequeno demais. O tamanho da lua está errado.

O impacto não foi suficiente. Será que eles sabem como é difícil ser o último do sistema solar? Eles acham que estou desnorteado. Que experimentem ficar se desviando de meteoros vindo a milhares de quilômetros por hora por alguns milênios, e depois vejam a quem chamam de planeta. Saí de cena. Entendi a indireta. Sei quando não sou desejado. Walt Disney deu meu nome em inglês, Pluto, para um cachorro. Os professores sempre me colocam em último lugar no exame de ciências. DarthVader me respeita mais. Estou me juntando a uma chuva de meteoros. Diga para aquele comitê que fique de olho no céu da noite. Eu sei onde eles moram.

Não podemos culpar Plutão por estar irritado. Um dia, ele está dentro, no outro, está fora; um dia, ele faz parte do time, no dia seguinte, está fora. Podemos entender a frustração dele. Alguns de nós entendem isso muito bem. Sabemos como é ser derrotado nas eleições. Tamanho errado. Pessoas erradas. Endereço errado. Ficar como Plutão.

E para os rebaixados e humilhados que Jesus endereça seu verbo inicial."Porque Deus amou o mundo de tal maneira..." Amor. Quase desgastamos a palavra. Hoje de manhã, usei a palavra amor para descrever meus sentimentos por minha esposa e pela geléia de frutas.

Longe de serem emoções idênticas. Nunca me declarei a um pote de geléia de frutas (embora tenha deixado um no meu colo durante um programa de televisão). O uso exagerado fragilizou a palavra, deixan- do-a com a força da asa de uma borboleta.

As opções bíblicas ainda mantêm seu vigor. As

Escrituras usam uma artilharia de termos para amor, ajustando cada um deles a fim de atingir sempre um alvo diferente.

Considere o termo que Moisés usou com seus seguidores: "O SENHOR tomou prazer em teus pais para os amar" (Deuteronômio 10:15).

Essa passagem acalenta nosso coração. Mas balançou o mundo dos hebreus. Eles ouviram isto: "O Senhor une-se [hasaq] ao seu povo." Hasaq fala de um amor amarrado, um amor ligado a algo ou alguém.2 Estou descrevendo a mãe presa por uma correia ao filho travesso de 5 anos enquanto os dois andam pelo mercado. (Antes, eu achava cruel o uso daquelas correias que prendem os filhos às mães; até que me tornei pai). A correia tem duas funções: puxar e afirmar. Você arranca seu filho de um problema e, ao fazê-lo, declara: "Sim, ele parece um selvagenzinho. Mas é meu."

Neste caso, Deus acorrentou-se a Israel. Por que o povo era adorável? Não. "O SENHOR não tomou prazer em vós, nem vos escolheu, porque a vossa multidão era mais do que a de todos os outros povos, pois vós éreis menos em número do que todos os povos, mas porque o SENHOR vos amava; e, para guardar o juramento que jurara a vossos pais" (Deuteronômio 7:7,8). Deus ama Israel e o restante de nós, Plutões, porque esta é uma escolha dele. "Este é o amor que não abrirá mão do objeto de amor."3

George Matheson aprendeu a depender deste amor. Ele era apenas um adolescente quando os médicos lhe disseram que ficaria cego. Para não ser rejeitado, ele continuou seus estudos, formando-se na Universidade de Glasgow, em 1861, aos 19 anos. Quando concluiu o seminário, estava cego.

Sua noiva devolveu o anel de noivado com um bilhete:

"Não consigo ver meu caminho com clareza para atravessar a vida presa, pelos laços do casamento, a um homem cego."

Matheson nunca se casou. Adaptou-se ao seu mundo cego, mas nunca se recuperou do coração partido. Tornou-se um pastor poderoso e poético, levou uma vida plena e inspiradora. Contudo, de vez em quando, a dor de seu afeto não correspondido reaparecia, como aconteceu décadas depois, no casamento de sua irmã. A cerimônia trouxe de volta lembranças do amor que ele havia perdido. Em resposta, ele se voltou para o amor inesgotável de Deus em busca de consolo e escreveu estas palavras, em 6 de junho de 1882:

O amor que jamais me deixará, descanso em ti minha alma aflita; devolvo-te a vida que é tua, para que, nas profundezas de teu oceano, seu fluxo possa ser mais rico e mais pleno.4

Deus não irá deixá-lo. Ele está algemado a você com amor. E ele tem a única chave. Você não precisa conquistar o amor de Deus. Você já o tem. E, uma vez que não pode conquistá-lo, você não pode perdê-lo.

Como prova, considere a melhor: o amor persistente de

Oséias por Gômer. Gômer era uma mulher irascível, casada com um homem admirável chamado Oséias. Ela tinha o código de fidelidade de uma coelha selvagem, seduzindo e passando de um amante para outro. Arruinou sua vida e partiu o coração de Oséias. Desamparada, colocou-se à venda em um mercado de escravos. Adivinhe quem apareceu para comprála? Oséias, que nunca havia tirado sua aliança. Pelo modo como ele a tratava, você imaginaria que ela jamais amaria outro homem. Deus usa esta história — na verdade, orquestrou este drama — para ilustrar seu amor leal por aquele povo inconstante.

E o SENHOR me disse [a Oséias]:Vai outra vez, ama uma mulher, amada de seu amigo e adúltera, como o SENHOR ama os filhos de Israel, embora eles olhem para outros deuses e amem os bolos de uvas (Oséias 3:1).

(Parte 3 de 5)

Comentários