3-16 - a mensagem de deus para a vida eterna

3-16 - a mensagem de deus para a vida eterna

(Parte 4 de 5)

Este é o amor descrito em João 3:16. Hasaq é substituído pelo termo grego agape, mas o significado é igualmente forte. "Deus amou [agapao] o mundo de tal maneira..."

O amor ágape. Tem menos a ver com um afeto, mais a ver com uma decisão; tem menos a ver com um sentimento, mais a ver com uma ação. Como descreve um lingüista, "[o amor ágape é] um exercício da vontade divina em uma escolha deliberada, feita sem uma causa atribuível, a não ser aquela que está na natureza do próprio Deus".5

Em termos mais simples, ferros-velhos e modelos para exposição dividem o mesmo espaço na garagem de Deus.

Vi uma fração deste amor acontecer entre uma senhora e um senhor idosos que foram casados por cinqüenta anos. A última década foi frustrada por causa da demência dela. O marido fez o possível para cuidar da esposa em casa, mas ela ficou mais doente e ele mais velho. Por isso, ele a colocou em um tratamento de tempo integral.

Um dia, ele me pediu para visitá-la. O quarto dela estava impecável, graças ao zelo do marido. Ela, deitada na cama, tinha tomado banho e estava vestida, embora não fosse a lugar algum.

— Chego às 6hl5 — ele disse sorrindo. — Dou comida para ela, dou banho e fico com ela. Farei isso até que um de nós morra.

Este é o amor ágape. Conheço um pai que, por causa do amor por seu filho, passa toda noite em uma cadeira reclinável, sem dormir mais do que algumas horas seguidas. Um acidente de carro paralisou o adolescente. Para manter a circulação do garoto, os terapeutas massageiam seus membros de hora em hora. A noite, o pai assume o lugar dos terapeutas. Embora tenha trabalhado o dia todo e vá trabalhar novamente no dia seguinte, ele põe o relógio para despertá-lo de hora em hora até o nascer do sol.

Depois, temos a história que Dan Mazzeo conta sobre seu pai: "Pop", um norte-americano de descendência italiana da primeira geração que está lutando contra uma metástase no fígado e um câncer de pulmão. Quando os médicos lhe deram menos de um ano de vida, Pop corajosamente disse que não tinha medo de morrer. Afinal de contas, sua esposa já havia partido e seus filhos eram adultos. Mas, então, ele descobriu que seu único filho, Don, seria pai. Quando Pop ficou sabendo da notícia, ele se sentou e tomou uma decisão: "Vou sair dessa."

A quimioterapia torturava seu corpo. Durante alguns dias, tudo o que ele podia fazer era resmungar para aqueles que telefonavam: "Péssimo dia." Mas quando sua neta nasceu, ele insistiu em ir ao hospital. O percurso de noventa minutos o afligiu. Dan levou-o até a ala da maternidade em uma cadeira de rodas. Os braços de Pop fizeram aquilo que ele tinha vindo fazer. Ele se inclinou, a beijou e disse: "Sheila Mary, o vovô ama muito você."

Em questão de segundos, Pop cochilou. Em uma hora, estava de volta ao carro. Em questão de dias, ele morreu.6

O que é este amor que suporta décadas, passa por cima do sono e resiste à morte para dar um beijo? Chame-o de amor ágape, um amor que parece o amor de Deus.

Mas, preste atenção, apenas parece; nunca é uma réplica. Nosso amor mais belo é uma aquarela pré-escolar do Rembrandt de Deus, um dente-de-leão ao lado da rosa de seu jardim. Seu amor continua forte como uma sequóia; nossas melhores tentativas dobram-se como salgueiros-chorões.

Podemos dar banho em uma esposa idosa, massagear um menino ou dar uma última bênção, mas comparar nosso amor com o de Deus? Observe a barriga redonda da camponesinha de Belém. Deus está lá dentro; o mesmo Deus que pode equilibrar o universo na ponta de seu dedo flutua no ventre de Maria. Por quê? Por causa do amor.

Dê uma olhada pela janela da oficina de Nazaré. Você vê o jovem franzino varrendo a serragem do chão? Certa vez, ele lançou um devaneio ao céu da noite. Por que trocar o céu por uma carpintaria? Só uma resposta: amor.

O amor explica por que ele veio. O amor explica como ele suportou. Sua cidade natal o expulsou. Um assim chamado amigo o entregou. Mercenários chamavam Deus de hipócrita.

Pecadores fizeram Deus culpado. Os cupins podem zombar de uma águia ou as pererecas desprezar a beleza de um cisne? Como Jesus suportou tamanha humilhação? "Porque Deus amou o mundo de tal maneira..."

"Cristo vos amou e se entregou a si mesmo por nós"

(Efésios 5:2).

Sua bondade não pode conquistar o amor de Deus.

Nem sua maldade pode perdê-lo. Mas você pode resistir a esse amor. Honestamente, temos uma tendência a fazê-lo. Estando na situação de Plutão tantas vezes, tememos que Deus possa fazer conosco o que fizeram com Plutão. As rejeições nos deixaram volúveis e apreensivos. Como meu cachorro Salty.

Ele dorme ao meu lado no sofá enquanto escrevo. Ele é um "tipo" esquisito, mas gosto dele. Envelhecemos juntos nos últimos quinze anos, e ele parece esgotado. Ele é um cão forte por natureza; raspe o pêlo branco e preto dele, e ele passa por um chihuahua bulímico. Para começar, ele já não tem muito; agora, o tempo levou sua energia, dentes, audição e quase metade da sua visão.

Jogue para ele um biscoito de cachorro, e ele simplesmente fica olhando para o chão através daquelas cataratas. Ele é nervoso e irritável, não demora para rosnar e custa para confiar. Quando estendo a mão para acariciá-lo, ele recua. Entretanto, acaricio o tonto. Sei que ele não pode ver, e só posso me perguntar até onde seu mundo ficou escuro.

Somos muito parecidos com Salty. Tenho a sensação de que a maioria das pessoas que desafiam e negam a Deus, agem assim mais por medo do que por convicção. Quanto ao fato de estufarmos o peito e nos gabarmos, é porque somos pessoas ansiosas — não podemos enxergar um passo na direção do futuro, não podemos ouvir aquele que nos tem. Não é de admirar que tentemos barrar a mão que nos alimenta.

Mas Deus estende a mão e toca. Ele fala por meio da imensidão da planície russa e da densidade da floresta amazônica. Por meio do toque de um médico na África, de um prato de arroz na índia. Por meio de uma saudação japonesa ou de um abraço sul-americano. Ele até ficou conhecido por tocar pessoas por meio de frases como as que você está lendo. Se ele o estiver tocando, deixe.

Anote isto: Deus ama você com um amor sobrenatural.

Você não pode ganhá-lo sendo simpático.Você não pode perdê-lo sendo um perdedor. Mas você pode ser cego o suficiente para resistir a esse amor.

Não. Pelo amor de Deus, não. Por amor a você, não. "Poderdes perfeitamente compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade e conhecer o amor de Cristo, que excede todo entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus" (Efésios 3:18,19). Outros rebaixam você. Deus sustenta você. Deixe que a voz definitiva do universo diga: "Você ainda é uma parte do meu plano."

deu o seu Filho unigénito..."

O Unigênito

SUL DO RIO DE Janeiro, no Brasil. Morávamos na zona norte, separados do consultório médico e do hospital por uma cordilheira aberta por um túnel. Durante os meses de gravidez de Denalyn, fizemos o trajeto com freqüência.

Não nos queixávamos. Sinais de vida fazem um samba na esquina de cada rua. Copacabana e seus banhistas. Ipanema e suas cafeterias. A Gávea e seu glamour. Nunca desprezamos as incursões pela zona sul. Mas elas me deixavam desnorteado. Eu vivia perdido. De qualquer forma, sou desafiado quando o assunto é direção, propenso a virar para o lado errado entre o quarto e o banheiro. Complique minha falta de direção com ruas de trezentos anos mapeadas aleatoriamente, e não terei chance alguma.

Eu tinha uma salvação. Jesus. Literalmente, Jesus. A estátua do Cristo Redentor. A imagem fica de guarda sobre a cidade, tendo 38 metros de altura, com uma distância de quase 30 metros de um braço a outro. Mais de mil toneladas de aço reforçado. Só a cabeça mede 3 metros do queixo para cima. Empoleirado a aproximadamente 700 metros acima do nível do mar, no morro do Corcovado, o Jesus elevado está sempre visível. Principalmente para aqueles que o estão procurando. Quando estava perdido, muitas vezes o procurei. Assim como um marinheiro procura terra firme, eu procurava a estátua, olhando por entre as linhas telefônicas e os telhados das casas na tentativa de achar o rosto familiar. Encontrá-lo era o mesmo que saber onde eu estava.

João 3:16 lhe oferece uma promessa idêntica. O versículo eleva Cristo às alturas, coroando-o com o mais régio dos títulos: "Unigénito".

O termo grego para "unigénito" é monogenes, um adjetivo composto de monos ("único") e genes ("espécie, raça, família, descendência, tipo"). Quando usado na Bíblia, o termo "unigénito" quase sempre descreve um relacionamento entre pai e filho. Lucas usa-o para identificar o filho da viúva: "Filho único de sua mãe" (Lucas 7:12). O escritor de Hebreus afirma: "Abraão [...] ofereceu o seu unigénito" (Hebreus 1:17).

João emprega o termo cinco vezes, em cada caso enfatizando o relacionamento incomparável entre Jesus e Deus: 1. E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do Unigénito do Pai, cheio de graça e de verdade (João 1:14). 2. Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigénito, que está no seio do Pai, este o fez conhecer (João 1:18). 3. Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigénito (João 3:16). 4. Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigénito Filho de Deus (João 3:18). 5. Nisto se manifestou o amor de Deus para conosco: que Deus enviou seu Filho unigénito ao mundo, para que por ele vivamos (1 João 4:9).

Em quatro das cinco ocorrências, o termo modifica o substantivo Filho. No único caso em que isso não acontece, o Filho era "do Pai" (João 1:14).

Monogenes, então, enfatiza o relacionamento especial entre Jesus e Deus. Embora Deus seja o Pai de toda a humanidade, somente Jesus é o Filho monogenético de Deus, porque somente Cristo tem os genes ou a constituição genética de Deus.

A conhecida tradução "Filho unigénito" (João 3:16) transmite esta verdade. Quando os pais geram ou concebem um filho, eles transferem seu DNA para o recém-nascido. Jesus compartilha o DNA de Deus.Jesus não foi gerado no sentido de que ele começou, mas no sentido de que ele e Deus têm a mesma essência, longevidade eterna, sabedoria infinita e energia incansável. Toda qualidade que atribuímos a Deus, podemos atribuir a Jesus.

"Quem me vê a mim vê o Pai", declarou Jesus (João 14:9). E a epístola aos Hebreus acrescenta: "[Cristo], sendo o resplendor da sua glória [de Deus], e a expressa imagem da sua pessoa" (1:3).

Jesus ocupa o pedestal inigualável de "Cristo, o

Redentor". Ele não declara a autoridade máxima, mas toda a autoridade. "Todas as coisas me foram entregues por meu Pai; e ninguém conhece o Filho, senão o Pai; e ninguém conhece o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar" (Mateus 1:27).

Não tenha pressa para ler estas palavras. Elas são a gota d'água ou a verdade máxima. Justificam uma reflexão deliberada.

"Todas as coisas me foram entregues por meu Pai."

Jesus tem o único cetro no universo? Um de seus seguidores declarou isto. Um oficial romano enviou uma mensagem para Jesus, pedindo ao mestre que curasse seu servo. Então, Jesus fez uma viagem até a casa do soldado. Mas o homem enviou amigos para interceptarem Jesus, dizendo-lhe que não fizesse uma viagem desnecessária. "Dize, porém, uma palavra, e o meu criado sarará. Porque também eu sou homem sujeito à autoridade, e tenho soldados sob o meu poder, e digo a este: vai; e ele vai; e a outro: vem; e ele vem; e ao meu servo: faze isto; e ele o faz" (Lucas 7:7,8).

Este oficial entendia de autoridade: quando alguém que está no comando dá uma ordem, os que estão abaixo obedecem. O soldado efetivamente disse: "Jesus, você é quem decide, você é quem está no trono. Você usa cinco estrelas em seu ombro." Ele bateu continência para Cristo como o supremo comandante.

E Cristo não o corrigiu! Jesus não atenuou a opinião do homem nem retificou seus comentários. "Você me deixa lisonjeado", ele poderia ter dito. Mas ele não descartou a adulação como sendo um exagero; em vez disso, ele a aceitou como algo apropriado. "Digo-vos que nem ainda em Israel tenho achado tanta fé" (v. 9).

Cristo alega ter a autoridade suprema. Supremacia não partilhada. Ele dirige o navio e pilota o avião. Quando ele lança seus olhos, os oceanos se enchem. Quando ele limpa a garganta, os pássaros migram. Ele expulsa bactérias com um único pensamento. "Sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder" (Hebreus 1:3).

Ele é para a história o que um tecelão é para uma tapeçaria. Certa vez, fiquei observando o trabalho de uma tecelã em um mercado no centro de San Antonio. Ela escolheu as linhas em sua bolsa e as colocou, primeiro, na armação, depois na máquina. Em seguida, foi passando a máquina de um lado para outro sobre as linhas, misturando cores, sobrepondo texturas. Em questão de minutos, um desenho apareceu.

Cristo, de igual modo, tece sua história. Cada pessoa é uma linha, cada momento uma cor, cada era uma passagem da máquina sobre a linha. Jesus prontamente entrelaça o bordado da humanidade. "Os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos, os meus caminhos, diz o SENHOR" (Isaías 5:8). Um dos significados fundamentais do termo traduzido por pensamentos é"habilidade artística".2 E como se Deus dissesse:"Meu talento artístico não é o seu talento artístico."

Cristo: O Governador Unigénito. Então, o Governador

Unigénito declara ser o Revelador Unigénito. "Ninguém conhece o Filho, senão o Pai; e ninguém conhece o Pai, senão o Filho" (Mateus 1:27).

Jesus desfruta de uma intimidade com Deus, de uma mutualidade que o Pai não compartilha com mais ninguém.

Os casados sabem um pouco disso. Terminam as frases um do outro, prevêem as ações um do outro. Alguns até começam a se parecer com o outro (uma possibilidade que preocupa profundamente minha esposa).

Denalyn e eu somos casados há mais de vinte e cinco anos. Não conversamos mais; falamos por códigos. Ela entra na cozinha enquanto estou fazendo um sanduíche. — Denalyn? — pergunto.

— Não, não quero um sanduíche. Abro a geladeira e fico olhando por alguns segundos. — Denalyn? Ela olha para o sanduíche que estou preparando e responde:

— A maionese está na prateleira de cima. Os picles estão na porta.

Ela sabe o que vou dizer antes que eu diga. Por isso, ela pode falar em meu nome com a maior credibilidade. Se ela disser: "Max escolheria uma cor diferente" ou "Max aprovaria esta idéia", ouça-a. Ela sabe do que está falando. Ela está habilitada para ser minha representante como ninguém mais.

Quanto mais Jesus está habilitado para ser o representante de Deus! Jesus "que está no seio do Pai, este o fez conhecer" (João 1:18).

Quando Jesus diz: "Na casa de meu Pai há muitas moradas" (João 14:2), confie! Ele sabe. Ele caminhou por lá.

Quando ele diz: "Mais valeis vós do que muitos passarinhos" (Mateus 10:31), confie nele! Jesus sabe. Ele sabe qual é o valor de cada criatura.

Quando Cristo declara: "Vosso Pai sabe o que vos é necessário" (Mateus 6:8), creia! Afinal de contas, "ele estava no princípio com Deus" (João 1:2).

Jesus declara ser, não um teólogo importante, um teólogo talentoso ou mesmo o Supremo Teólogo, mas, em vez disso, o Único Teólogo. "Ninguém conhece o Pai, senão o Filho." Ele não diz:

(Parte 4 de 5)

Comentários