(Parte 3 de 3)

A UTILIZAÇÃO DAS REDES NA DISSEMINAÇÃO DAS INFORMAÇÕES (INTERNET, INTERNET2, INTRANET E EXTRANET).

Todos sabemos da importância das informações para a sociedade, como forma de integração social. A importância das informações para a sociedade, como forma de integração social. O processo de troca ou disseminação das informações é conhecido como comunicação. Para que uma comunicação seja estabelecida entre dois ou mais componentes, há a necessidade de um meio, um canal para que as informações saiam de um componente inicial e atinja os demais componentes a que se destina.Ao longo da história, vários meios de comunicação foram criados e aperfeiçoados. Cartas, jornais, rádio, televisão, são meios de comunicação que atendem a maior parte da sociedade. Mesmo as empresas se utilizam de vários meios para se comunicarem entre suas unidades (matriz e filiais), porém a necessidade crescente de rapidez e eficiência tornou necessária a utilização de meios de comunicação que provessem agilidade, confiabilidade e segurança, capacidades que somente foram alcançadas com o advento dos meios de comunicação eletrônicos, as Telecomunicações.Nos dias atuais, alguns conceitos de telecomunicações tem sido largamente utilizados para a disseminação das informações: Internet, Internet2, Intranet e Extranet.

INTERNETDurante a Guerra Fria (Estados Unidos e União Soviética), os soviéticos demontraram superioridade tecnológica frente aos americanos, quando lançaram ao espaço o primeiro vôo tripulado (Sputnik). Na preocupação de reaver a liderança tecnológica, os Estados Unidos criaram em 1955 a ARPA (Advanced Research Projects Agency), que por sua desenvolveram uma rede de computadores com finalidades militares, que ficou conhecida como ARPANET. Em 1974 surge o termo Internet, como descrição de uma única rede global e somente em baseando-se no conhecimento a infraestrutura adquiridos com a ARPANET, mas somente em 1983 entrou em operação a primeira rede de grande extensão baseada no protocolo TCP/IP, que interligava os grandes computadores da extensão baseada no protocolo TCP/IP, que interligava os grandes computadores da ARPANET, que antes utilizavam o protocolo NCP.De uma forma simples, o conceito de Internet pode ser descrito como um imenso conglomerado de redes gateways e de computadores permanentemente interligados entre si em escala mundial, agindo como emissores e receptores de informação, utilizando-se para isso um conjunto de protocolos de comunicação denominados TCP/IP. A Internet permite interligar sistemas informáticos de todo o mundo, possibilitando a comunicação e a troca de informação de uma forma fácil e rápida. Os meios para efectuar essas ligações são diversos, e incluem rádio, linhas telefónicas, linhas digitais, satélite, ISDN, fibra-óptica, etc.A estrutura central da Internet chamamos de backbone, que é composto por equipamentos de alto desempenho e alta capacidade de comutação de pacotes IP (roteadores e switches). O backbone mundial é formado através da interconexão de várias redes de todos os países, organizadas de forma hierárquica.INTERNET2

A Internet2 ou UCAID (University Corporation for Advanced Internet Development) consiste em um projeto de colaboração entre mais de 100 universidades americanas para desenvolver aplicativos de pesquisa e aprendizado avançados através da rede. Em outubro de 1997, durante a visita do então presidente dos Estados Unidos Bill Clinton, foi assinado um acordo de cooperação em tecnologias educacionais, onde foi

formalizada a participação das instituições de ensino e pesquisa brasileiras na Internet2. A Internet2 entrou em operação em abril de 1999 no Rio de Janeiro chamada RedeRIO

Por se tratar de uma rede idealizada para as áreas de saúde, ensino e administração pública, onde há a necessidade de transportar aplicações multimídia real-time, uma de suas características principais é a alta transportar aplicações multimídia real-time, uma de suas características principais é a alta disponibilidade de banda, além de existir planos de implementação de ferramentas de QoS (Quality of Service), para tornar possível a reserva de banda para eventos especiais – transmissão ao vivo de cirurgias ou palestras por exemplo.

INTRANET

De um modo geral, uma Intranet consiste em uma “Internet privada”, confinada dentro de um ambiente, que pode ser uma empresa, órgão governamental, instituição de ensino, etc. Uma Intranet é construída com base em uma LAN (Local Area Network), que é uma rede de abrangência local, onde os hosts da instituição só acessam outros hosts dentro desta mesma rede. Dentre as caracteristicas de uma Intranet podemos citar o compartilhamento de arquivos e impressoras, melhora no desempenho das comunicações dentro da instituição e o controle do tráfego interno da rede.Devido à sua concepção fechada, os dados não são acessíveis a partir da Internet. Para que isto seja possível, é necessária a implementação de uma Extranet.• EXTRANET

Uma Extranet é uma evolução da Intranet, que tornou possível o acesso dos dados da Intranet à usuários que estejam fora do ambiente da intituição (em viagens, ou em atendimento à clientes, por exemplo) de forma segura e restrita. Estes usuários podem acessar a Extranet a partir de conexões discadas (dial-up) utilizando-se de um número de acesso exclusivo ou até mesmo a partir da Internet (LAN houses, por exemplo). A infraestrutura de uma Extranet deve contar com mecanismos de segurança e controle de acesso, o que se se implementa com a utilização de Firewalls.

8.1 REDE DE COMPUTADORES: Elementos, conceitos e classificação

Entende-se por rede de computadores como a forma de disponibilizar e compartilhar conectividade, conteúdo e serviços entre os forma de disponibilizar e compartilhar conectividade, conteúdo e serviços entre os computadores. A seguir veremos os elementos básicos que compõem uma rede e o conceito de cada tipo de redes.

Cabeamento: Para conectar os hosts aos switches e estes aos roteadores, utilizamos cabos que podem elétricos ou de fibra óptica. A escolha de cada tipo depende da velocidade que se deseja alcançar dentro da rede, assim para conexões elétricas podem ser atingidas velocidades até 100Mbps (Megabits por segundo) e para conexões ópticas atingem velocidades até de até 10Gbps (Gigabits por segundo).

Endereçamento: Cada elemento de uma rede (host) precisa ser identificado para que se torne possivel o correto encaminhamento de informações entre eles. Utiliza-se o protocolo IP (Internet Protocol) para este fim. Um endereço IP consiste em um grupo de 4 Bytes (octetos) separados por “.”, formando 32 bits. Como temos 4 Bytes em cada octeto (pois 28 = 256), isto significa que a faixa de endereçamento vai de 0.0.0.0 à 255.255.255.255.Switch: Switch é um equipamento que provê conectividade física e lógica entre todos os elementos de uma rede (hosts). Logicamente falando, um switch divide uma rede em um ou mais dominios de broadcast. Cada host tem em sua placa de rede um endereço único (MAC address) e utilizam de um protocolo chamado ARP (Address Resolution Protocol) para se “conhecer”. Este processo consiste em cada host enviar um frame para para a rede, utilizando um endereço comum a todos os hosts (chamado endereço de broadcast), esperando receber uma resposta de cada host informando seu endereço.Um switch também pode segmentar logicamente os hosts em redes “virtuais”, o que se chama VLAN (Virtual Local Area Network), assim mesmos todos os hosts estando fisicamente conectados à um único switch, cada um Network), assim mesmos todos os hosts estando fisicamente conectados à um único switch, cada um deles só terá conectividade lógica com os demais pertencentes à mesma VLAN.

Roteador: Roteador é um equipamento que permite a conexão fisica e lógica entre redes. Por exemplo, se uma empresa disponibiliza para cada setor um switch com uma determinada faixa de endereçamento, utilizamos um roteador para conectar cada switch e permitir o correto roteamento dos pacotes entre as redes.

TIPOS DE REDES

A seguir veremos alguns tipos de redes, classificadas de acordo com seu alcance geográfico.LAN: Inicialmente as redes de computadores foram idealizadas para interconectar departamentos dentro de uma mesma instiuição, o que é conhecido como rede local ou LAN (Local Area Network). Em uma LAN os computadores são conectados diretamente à um Switch através de cabos, como descrito no tópico anterior.WLAN: Atualmente existe uma forma de construir uma LAN sem a utilização de cabos. É a chamada WLAN (Wireless Local Area Network) onde os hosts tem conectividade entre si através de placas de rede sem fio (wireless).

MAN: Para a conexão de várias LANs criamos as MANs (Metropolitan Area Network), porém este termo se utiliza para conexões de até 10Km no máximo. Um exemplo de utilização de MAN seria uma universidade, onde cada àrea do conhecimento (Medicina, Engenharia, Administração, Economia, etc) existam prédios separados e distantes entre si, e em cada um tenha sua própria LAN. Assim, para que exista trafego entre os LANs, todas seriam interligadas a partir de uma MAN.

WAN: Quando se necessita interligar LANs que estejam muito distantes, criamos as WAN (Wide Area Network). Um exemplo de utilização de WAN seria uma empresa com sede em São Paulo e filiais em cidades distantes (Ribeirão WAN seria uma empresa com sede em São Paulo e filiais em cidades distantes (Ribeirão Preto) ou em outros estados (Belo Horizonte, Porto Alegre e Fortaleza).

8.2 FINALIDADE, VANTAGENS E DESVANTAGENS DA IMPLANTAÇÃO DE UMA REDE PARA UMA ORGANIZAÇÃO

Como visto anteriormente, a criação dos diversos tipos de redes de computadores trouxeram um universo de possibilidades para troca de informações entre instituições. A agilidade nas operações de uma empresa talvez seja uma das maiores vantagens da implantação, como nos exemplos a seguir.

Bancos: uma rede de atendimento formada pelas agências e os caixas eletrônicos interligados à matriz do banco, e esta por sua vez interligada à intstituições de proteção de crédito;

Supermercados: os caixas interligados a um sistema de gestão de estoque e ao departamento de compras.

Ter segurança para a troca das informações é fundamental, isto criou um mercado extramamente lucrativo, ende empresas se especializaram em segurança da informação, fornecendo equipamentos e softwares destinados à este fim. O alto custo destas soluções de segurança se tornaram portanto uma das desvantagens das redes de computadores.8.3 A INFORMAÇÃO COMO PATRIMÔNIO E SEGURANÇA NA REDE

Para uma grande instituição, uma das maiores preocupações tem sido com a segurança de suas informações. Para uma empresa, é necessário cuidar de seus planos estratégicos, para que não caiam nas mãos de seus concorrentes. Um banco tem que se certificar que os dados pessoais de de seus clientes estejam protegidos durante as transações financeiras, para que não haja o risco de desvios que possam causar prejuízos para ambos.Vamos listar a seguir algumas das diversas formas para conseguir melhorar a segurança de uma rede.

SOFTWARE DE SEGURANÇA: Existem vários tipos de ameaças quando se fala em segurança. É imensa a quantidade de Spams (emails indesejados) que recebemos diariamente e muitos deles tem como origem computadores infectados por algum tipo de malware (vírus, adware, spyware, keyloggers, worms, rootkits, etc.). Assim, uma das formas mais básicas de proteção é a instalação de softwares nos computadores para fazer este tipo de segurança, como os anti-vírus.POLÍTICAS DE SEGURANÇA: Além de receber spams, algumas atitudes podem expor a rede à riscos, como o acesso a sites inapropriados, instalação de softwares “piratas”, execução de arquivos anexos suspeitos, etc. Para obter um controle adequado sobre as ações dos usuários e consequentemente sobre o tráfego da rede, existem equipamentos, softwares e medidas que são comumente utilizados:

PROXY: Trata-se de um servidor para o controle do tráfego destinado à Internet (email, acesso a sites). Ao invés das requisições feitas pelos computadores irem direto para a Internet, configura-se todos os aplicativos que fazem acesso à Intenet (browser, leitor de emails) para enviar todo o tráfego a um único endereço de proxy, que fará a análise dos destinos solicitados e o controle de acesso. Assim, caso o usuário tente acessar um site que o administrador da rede tenha listado como proibido, além do acesso ser negado, o usuáro receberá uma notificação.

FIREWALL: Ou traduzindo “parede de fogo”, é um equipamento destinado a examinar e filtrar o tráfego destinado para a Internet, de forma a evitar uma tentativa de ataque DOS (Denial-of-Service), ou um port-scan, ou qualquer outra forma de tráfego indesejado para dentro da rede.

PRIVILÉGIOS DE USUÁRIO

Os usuários também podem ter recursos pré-definidos pelo administrador da rede, de forma a impedir que também podem ter recursos pré-definidos pelo administrador da rede, de forma a impedir que possa alterar configurações do computador e até mesmo impedi-lo de instalar novos softwares.

BLOQUEIO DE ANEXOS

Pode-se configurar o servidor de emails corporativos para bloquear o envio/recebimento de arquivos anexos como por exemplo .exe, .bat, .zip.

BACKUP

Dados importantes também devem ser armazenados periódicamente para que possam ser recuperados em caso de falha de algum servidor, reduzindo o tempo de indisponibilidade que a falta daqueles dados causariam. Existem equipamentos dedicados a esta função, onde os dados são armazenados em fita DAT, HDs de alta capacidade ou em Discos Ópticos.LICENÇA DE SOFTWARE

Os desenvolvedores de programas (softwares) definem tipos de licenças para a utilização de seus produtos, que além das tradicionais licenças pagas para utilização, podem ser:

OPENSOURCE

São uma forma de software gratuito, porém que tem seu código-fonte aberto para que possa ser editado e desenvolvidos por qualquer pessoa, porém mantendo-se os créditos aos criadores. Devido ao crescente fomento pela utilização dos chamados “softwares-livres”, tem sido atotados por algumas empresas e até departamentos de governo e instituições de ensino.

FREEWAREDesenvolvidos para serem utilizados gratuitamente, sem a necessidade de se comprar ou de pagar por licenças de utilização. Normalmente são restritos para utilização em computadores pessoais, não sendo permitidos para utilização por empresas.ADWARETambém são softwares gratuitos, porém trazem obrigatóriamente a exibição de propagandas de seus patrocinadores. Normalmente têm sua utilização vedada pelas empresas.

CONCLUSÃO

Os computadores são fundamentais para a quase todas as coisas, ajudando a fazê-las mais rápido e com mais eficiência, causando desemprego por um lado, e pelo outro, forçando a existir uma mão de obra mais qualificada. Desde os primórdios da Informática foram diversas as mudanças ocorridas desde a forma material no que se compreende o adondono do uso de válvulas para o desenvolvimento de microchips e Nos sistemas o uso de sistemas gráficos cada vez mais robustos trazendo ao homem a facilidade cada vez maior com a utilização desta Ciência que evolui a cada momento.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Arquitetura de Computadores - http://computacaopucgo.blogspot.com.br/2011/01/tipos-de-arquitetura-de-computadores.html

Sistemas Operacionais Modernos 3º Edição – Andrew S. Tanenbaum Edição: 3º. Autor:AndrewS.Tanenbaum. Editora: Prentice Hall

Wikipédia “A Enciclopédia Livre” www.wikipédia.com.br

(Parte 3 de 3)

Comentários