(Parte 1 de 5)

Capítulo I – Conceitos Introdutórios

Desenvolvimento de Aplicações para Internet – Plataforma Microsoft Página 1

Aplicações cliente-servidor

Consiste na divisão de processos entre estações clientes e servidores, com a finalidade de buscar melhor performance, menor tempo de resposta e maior facilidade de manutenção.

Active Server Pages – O que são?

Active Server Pages são páginas web que possuem conteúdo dinâmico. Tais páginas consistem em arquivos de extensão .asp que contêm combinações de Server-Side scripts e tags HTML. Todo o código de programação existente em páginas Asp é executado no servidor, e este retorna ao cliente somente respostas em HTML padrão – o que faz com que aplicações Asp possam ser acessadas por qualquer browser existente no mercado. Uma aplicação feita em Asp pode ainda conter linhas de Client-Side script, que serão executados na estação cliente. Essas páginas devem estar hospedadas num servidor Microsoft Information Server.

Client Side scripts

São códigos de programa que são processados pela estação cliente. Geralmente em aplicações voltadas à Internet, o código que é executado no cliente cuida apenas de pequenas consistências de telas e validações de entrada de dados Em se tratando de páginas web, os client-side scripts terão de ser processados por um browser. O maior problema de se utilizar este tipo de artifício em uma aplicação é a incompatibilidade de interpretação da linguagem entre os browsers. O Microsoft Internet Explorer, por exemplo, é capaz de interpretar o Visual Basic Script, porém o Netscape não o faz sem o auxílio de um plug in (que foi desenvolvido por terceiros). Há ainda o problema de versões muito antigas de navegadores, que não conseguem interpretar nenhum script. Em grande parte das situações, não é possível exigir que o usuário final disponha de determinado produto para acessar a aplicação. Portanto é importante pesar todos estes fatores ao planejar alguma aplicação com client-side scripts. A linguagem script mais indicada para se construir client-side scripts é o JavaScript, devido a sua compatibilidade com os dois browsers (Netscape e Microsoft Internet Explorer, que devem ser de versões iguais ou superiores a 3.0 e 4.0 respectivamente).

Server Side scripts

São códigos de programa que são processados no servidor. Devido a este fato, não é necessário preocupar-se com a linguagem que o código foi criado: o servidor é quem se encarrega de interpretá-lo e de devolver uma resposta para o cliente. Em páginas Asp, são esses códigos os maiores responsáveis pelos resultados apresentados, e a linguagem default utilizada é o Visual Basic Script.

Capítulo I – Conceitos Introdutórios

Desenvolvimento de Aplicações para Internet – Plataforma Microsoft Página 2

Como funciona uma página Asp? - Esquema

Ambiente de desenvolvimento de páginas Asp

Como os arquivos asp são arquivos do tipo texto (ASCII), eles podem ser escritos em um editor de textos comum – Edit ou Notepad, por exemplo. Existe também o MS-Visual Interdev, que proporciona um ambiente mais agradável de desenvolvimento, mas exige os mesmos conhecimentos do programador.

Pré-Requisitos de funcionamento

Páginas asp necessitam ser hospedadas no servidor Web da Microsoft: o Internet Information Server (IIS) na versão 3 ou superior. Este servidor deve ser instalado numa máquina NT Server 4. Para o IIS 3, ainda é preciso instalar um pacote adicional do Asp para que as aplicações funcionem. A partir da versão 4 este pacote já vem incorporado ao IIS.

Capítulo I – Conceitos Introdutórios

Desenvolvimento de Aplicações para Internet – Plataforma Microsoft Página 3

Resumo

Neste capítulo aprendemos que...

• Active Server Pages: São páginas web dinâmicas que combinam HTML, server-side scripts e podem também conter client-side scripts.

• Client-side scripts: São códigos de programação que rodam na estação cliente.

Geralmente são responsáveis por pequenas validações e consistências. Seu funcionamento é dependente do browser utilizado.

• Server-side scripts: São códigos de programação que rodam no servidor, sendo assim, independentes do browser. Em programas Asp, são os grandes responsáveis pela atividade da aplicação.

• Funcionamento: Ao atender um pedido por uma página, o servidor processa o código script da mesma e retorna ao cliente solicitante uma resposta HTML.

• Requisitos: As páginas Asp devem ser hospedadas em um servidor Windows NT Server 4 com o Internet Information Server (versão 3 ou superior).

Dicas

• Você pode tornar suas aplicações muito mais acessíveis através da Internet. Seus clientes ficarão muito mais satisfeitos ao encontrar uma aplicação disponível em qualquer parte do mundo, em qualquer hora, em qualquer microcomputador.

• Pense bem antes de adicionar client-side scripts em suas páginas. Você poderá tornar uma aplicação perfeita em algo inacessível para alguns usuários.

Que browsers suportam ASP? Se a aplicação não possuir client-side script, todos os browsers suportam ASP. Isto acontece pelo fato das páginas ASP serem processadas pelo servidor. O que o cliente recebe é somente código HTML padrão.

Terei meu código fonte protegido? Sim. Como o servidor retorna somente o resultado HTML, o código fonte (lógica) fica preservado. Se, no browser, visualizarmos a fonte da página, veremos somente código HTML.

Meu NT Server já veio com o IIS 2. Posso utilizá-lo para Active Server Pages? Não. A tecnologia Asp foi incorporada somente a partir da versão 3.

Capítulo I – O Internet Information Server

Desenvolvimento de Aplicações para Internet – Plataforma Microsoft Página 4

Capítulo I - O Internet Information Server

O Microsoft Internet Information Server (IIS) é o servidor web da Microsoft. É nele que devemos configurar os alicerces das nossas aplicações ASP, criando diretórios virtuais, definindo permissões de acesso e disponibilizando as aplicações. É através do Management Console do IIS que faremos estas configurações.

Instalação do IIS Antes de detalharmos a instalação do IIS, é preciso saber quais são seus pré-requisitos:

• Windows NT Server 4.0 • Internet Explorer 4.0 ou superior.

• Option Pack 4.0

A partir destes softwares e pacotes, podemos iniciar a instalação do IIS que na verdade, faz parte do pacote Option Pack 4.0 da Microsoft.

Ao iniciar a instalação, a primeira tela a ser apresentada é a seguinte:

Se você observar o conteúdo desta tela, verá que um dos itens que será instalado é o Internet In formation Server (IIS). Clique em Next.

Capítulo I – O Internet Information Server

Desenvolvimento de Aplicações para Internet – Plataforma Microsoft Página 5

Especifique o tipo de instalação a ser feita. Como exemplo, estaremos utilizando a instalação c ustomiza, onde podemos escolher os componentes a serem instalados.

Nesta tela, selecione os componentes a serem instalados.

Capítulo I – O Internet Information Server

Desenvolvimento de Aplicações para Internet – Plataforma Microsoft Página 6

Depois de selecionados os componentes, será solicitado ao administrador, o local onde os pacotes devem ser instalados. Como indica a figura ao lado.

Estes são os passos para a instalação do IIS. O próximo item a vermos será como utilizar o Management Console para administrar os sites criados.

O Management Console

O Management Console é o painel de administração geral do Microsoft Internet Information

Server. É através dele que são feitas as configurações de todos os sites e aplicações hospedados no servidor.

Capítulo I – O Internet Information Server

Desenvolvimento de Aplicações para Internet – Plataforma Microsoft Página 7

Gerenciando Web Sites

Em versões anteriores do IIS, não era possível criar vários Web Sites com o mesmo IP. Nesta versão já é possível criar vários Web Sites com o mesmo IP e ainda administrá-los de forma diferente.

Criando novos Sites

Para criar um novo site, clique com o botão direito do mouse sobre o nome da máquina na qual deve residir este site, selecione a opção New Å New Site. A tela abaixo será mostrada:

Nesta tela, indique uma descrição do novo site a ser criado.

Você deve indicar para o Setup, o IP da máquina e o número da porta do servidor Web.

Geralmente, as portas de FTP e HTTP são 21 e 80, respectivamente.

Capítulo I – O Internet Information Server

Desenvolvimento de Aplicações para Internet – Plataforma Microsoft Página 8

Nesta parte do Setup indique o caminho do diretório Home.

Para finalizar, configure as permissões de acesso, e selecione as permissões de Script

Depois de criado o novo site, você pode alterar as configurações. A tela baixo é mostrada quando você executa as propriedades de um Web Site, para isso, clique com o botão direito do mouse no Web Site e selecione a opção Properties.

Capítulo I – O Internet Information Server

Desenvolvimento de Aplicações para Internet – Plataforma Microsoft Página 9

Cada Web Site criado possui suas próprias configurações. Estas configurações são independentes de outros site, ou seja, as configurações feitas para um site, não serão as mesmas para outro, a não ser que você faça as mesmas configurações.

A tela de propriedades dos Web Sites permite que você configure contas de segurança, performance, filtros ISAPI, diretório Home, documentos, cabeçalhos HTTP, mensagens de erros customizadas.

Item Descrição

Web SiteConfiguração do IP, portas de conexão e capacidades de login.

Security AccountsConfiguração das permissões de usuários.

PerformanceEstabele performance, largura de banda e configurações de conexão.

ISAPI FiltersGerenciamento dos filtros ISAPI.

Home DirectoryConfiguração de permissão de acesso e configurações das aplicações.

DocumentsConfiguração de documentos e rodapés padrões.

Directory SecurityConfiguração de autenticação da senha, segurança de comunicação e restrições TCP/IP.

Custom ErrosDefinição e configuração das mensagens de erro do HTTP.

Alterando os valores padrão do Site

Você também pode alterar as propriedades padrão (Default) para todos os Sites criados. Para isso, selecione o nome da máquina onde você deve criar os Web Sites. A tela a seguir será mostrada:

Capítulo I – O Internet Information Server

Desenvolvimento de Aplicações para Internet – Plataforma Microsoft Página 10

Para alterar os valores, clique em Edit

Diretórios Físicos e Virtuais

Um diretório físico é simplesmente o local onde está situada uma aplicação (conjunto de arquivos ASP e páginas HTML) no servidor, como por exemplo c:\inetpub\apps\ . Um diretório virtual nada mais é do que um atalho onde o IIS aponta para um diretório físico, o que não permite desse modo que se visualize todo o path dos arquivos acessados. Um exemplo de diretório virtual seria w.servidor.unicamp.br/dirvirtual .

É através do Management Console que podemos criar diretórios virtuais e ajustar as propriedades de cada um deles.

Criando diretórios virtuais

Para criar um novo diretório virtual, clique com o botão direito do mouse no Web Site onde está localizado este diretório e selecione a opção New Å Virtual Directory. A tela a seguir será mostrada:

Especifique um alias para o diretório físico.

Capítulo I – O Internet Information Server

Desenvolvimento de Aplicações para Internet – Plataforma Microsoft Página 1

Clique no botão Browse, para

Nesta tela, você deve especificar o diretório físico onde estão suas aplicações e páginas. facilitar.

Nesta próxima página, especifique as permissões de acesso de seus usuários. Para que um usuário tenha permissão de “rodar” um script, é preciso que seja dado a permissão Allow Script Access.

Configurando as características das aplicações

As propriedades de um diretório virtual é um pouco diferente das propriedades dos Sites, pois você não precisa configurar especificações do serviço HTTP. Para visualizar as propriedades dos diretórios virtual, selecione-o e clique com o botão direito do mouse, escolha a opção Properties.

Capítulo I – O Internet Information Server

Desenvolvimento de Aplicações para Internet – Plataforma Microsoft Página 12

Clicando no botão Configuration, a seguinte tela será mostrada:

Utilize esta interface para configurar os arquivos que a aplicação estará utilizando, dependendo da sua extensão. Por exemplo, se sua aplicação estiver utilizando arquivos com extensão .ASP, estes arquivos devem ser processados pela DLL asp.dll, localizada em c:\WINNT\system32\inetsrv\asp.dll. Observe a figura ao lado onde cada extensão tem sua DLL correspondente.

Requisitos de segurança serão abordados em outro capítulo. Por enquanto, vimos apenas como configurar o IIS para reconhecer Sites e aplicações.

Clicando neste botão, você poderá configurar as propriedades da aplicação.

Permissões de acesso neste item estão definidas as permissões de acesso que os usuários possuem para a aplicação localizada no diretório e:\InetPub\DaniM\Outros

Permissões de Script

Neste item, você deve configurar as permissões para execução de scripts. Para que um ASP possa ser “rodado” é preciso, pelo menos, permissão de Scritp.

Capítulo I – O Internet Information Server

Desenvolvimento de Aplicações para Internet – Plataforma Microsoft Página 13

Neste capítulo aprendemos que

Resumo

• Para instalar o IIS 4.0 é preciso do Windows NT Server 4.0, Internet Explorer 4.0 ou superior e Option Pack 4.0.

• O Management Console é a interface utilizada para a administração do IIS.

• É possível criar vários Web Sites para o mesmo endereço de IP e administrá-los de forma diferente.

• Com os diretórios virtuais é possível criar um atalho específico para sua aplicação dentro de um determinado Web Site.

• Para que seja possível executar scripts (CGIs, ASP) a partir de um endereço, é preciso configurar as permissões de acesso para, pelo menos, Allow Script Access.

Capítulo I – Forms e ASP

Desenvolvimento de Aplicações para Internet – Plataforma Microsoft Página 14

A relação entre form HTML e ASP é muito importante porque a partir de formulário podemos disparar ações, e é nesta ação que iremos “chamar” uma página ASP. Com isso podemos consistir os campos, passar parâmetros de uma página para outra.

A sintaxe para utilizar um Form no HTML é a seguinte:

Os parâmetros da Tag Form: ACTION: neste item, você deve especificar o diretório e nome do arquivo ASP a ser disparado. NAME: especifique um nome para seu formulário. Item não obrigatório.

METHOD: define como seus dados serão enviados para o servidor. Existem vários métodos, mas o que iremos utilizar com mais frequência serão dois: GET e POST:

Get

Utilizando este método de envio dos dados, os dados que estão sendo enviados serão mostrados pelo browser.

<FORM ACTION = "nome_arq.asp" METHOD=GET> <INPUT TYPE=SUBMIT>

Post Utilizando este método, os dados serão enviados para o ASP determinado no parâmetro ACTION.

<FORM ACTION = "nome_arq.asp" METHOD=POST> <INPUT TYPE=SUBMIT>

Uma mesma página HTML ou ASP pode conter vários FORMS disparando diferentes páginas ASP. Observação: a página que faz a chamada para uma outra página ASP não necessariamente precisa ser uma página ASP, pode ser um HTML. Exemplo:

Capítulo I – Forms e ASP

Desenvolvimento de Aplicações para Internet – Plataforma Microsoft Página 15

Esta primeira página pode ser HTML:

Observe que no exemplo acima estamos utilizando dois formulários e cada um deles faz uma chamada para um ASP diferente. Vamos detalhar o código HTML:

<form ACTION = "horas.asp" method="POST">

Clique neste botão para saber as Horas:<P> <p><input type="submit" name="Horas" value="Horas"></p>

(Parte 1 de 5)

Comentários