Sus Promoção

Sus Promoção

O Sistema Único de Saúde - SUS - foi criado pela Lei Orgânica da Saúde n.º 8080/90 com a finalidade de alterar a situação de desigualdade na assistência à Saúde da população, tornando obrigatório o atendimento público a qualquer cidadão, sendo proibidas cobranças de dinheiro sob qualquer pretexto. Do Sistema Único de Saúde fazem parte os centros e postos de saúde, hospitais - incluindo os universitários, laboratórios, hemocentros (bancos de sangue), além de fundações e institutos de pesquisa, como a FIOCRUZ - Fundação Oswaldo Cruz e o Instituto Vital Brazil, ou privadas, contratadas pelo gestor público de saúde.

Os serviços do SUS são financiados pela população brasileira através do pagamento de impostos e contribuições sociais

1.O SUS é destinado a todos os cidadãos e é financiado com recursos arrecadados através de impostos e contribuições sociais pagos pela população e compõem os recursos do governo federal, estadual e municipal.

A Lei Orgânica da Saúde estabelece duas formas de participação da população na gestão do Sistema Único de Saúde: as

Conferências e os Conselhos de Saúde onde a comunidade, através de seus representantes, pode opinar, definir, acompanhar a execução e fiscalizar as ações de saúde nas três esferas de governo: federal, estadual e municipal.

O SUS se propõe a promover a saúde, priorizando as ações preventivas, democratizando as informações relevantes para que a população conheça seus direitos e os riscos à sua saúde.

O controle da ocorrência de doenças, seu aumento e propagação (Vigilância Epidemiológica) são algumas das responsabilidades de atenção do SUS, assim como o controle da qualidade de remédios, de exames, de alimentos, higiene e adequação de instalações que atendem ao público, onde atua a Vigilância Sanitária.

O setor privado participa do SUS de forma complementar, por meio de contratos e convênios de prestação de serviço ao Estado – quando as unidades públicas de assistência à saúde não são suficientes para garantir o atendimento a toda a população de uma determinada região.

Por outro lado, ninguém pode dizer que não utiliza o SUS.

Mesmo aqueles que têm plano de saúde usam, indiretamente, o SUS, quer através das ações de vigilância sanitária dos alimentos que consome, quer do controle de doenças infecciosas e de epidemias como a da dengue, quer da avaliação do sangue usado para transfusão em hospitais públicos e privados, além de outras.

No Brasil, mais de 90% das cirurgias cardíacas, transplantes, e outros procedimentos de alta complexidade, são ofertados pelo SUS. Muitas pessoas que pagam seguro privado de saúde o SUS para realização de hemodiálise e recebem medicamentos de alto custo para tratamento da Aids e outras doenças. Todavia, muitos deles nem sabem que é o SUS que financia esses serviços.

Todos têm direito, desde o nascimento

Os serviços são gratuitos

A finalidade é a promoção e a

recuperação da saúde

Não há discriminação. Todos

têm direito a todos os serviços

Não há discriminação

PLANOS DE SAÚDE Só tem direito quem adere ao plano

Só tem direito quem pode pagar. A finalidade é o lucro

Quem paga mais, recebe mais e melhores serviços

Idosos pagam mais caro .Doentes sofrem restrições e

precisam pagar mais caro para ter atendimento

Todos os cidadãos pagam mais de uma vez para ter acesso à saúde, mas, em geral, nem o usuário do SUS, nem o consumidor de planos de saúde, está satisfeito com o atendimento que recebe. Boa parte do dinheiro para financiar o SUS vem de contribuições sociais

Você já deve ter ouvido falar muito mal do SUS. Freqüentemente,

jornais, rádios e TVs apresentam o seu lado ruim: filas de espera, hospitais

lotados e sucateados, situações de mau atendimento, falta de remédios

e outros problemas.

O lado bom do SUS é mesmo muito pouco conhecido, pois há

preconceito, desinformação e até má fé de alguns setores que lucram

com a exposição negativa dos serviços públicos de saúde mas o SUS tem muitos avanços

Comentários