Resumos Invertebrados - Parte I

Resumos Invertebrados - Parte I

(Parte 1 de 2)

Biologia Dos Invertebrados Apontamentos.

Introdução

Estes apontamentos foram criados para auxiliar nos estudos nos Nigga’s em Biologia dos invertebrados , aqui tenho uma mistura de apontamentos escritos, imagens, endereços de vídeos (interessantes e explicativos), cenas tiradas da net e conteúdos diversos.

Enjoy.

Protistas Fagotróficos e Evolução Organizacional dos Invertebrados

Primeiramente é bom explicar um pouco do que é o conceito principal dos invertebrados e sua importância na evolução dos outros seres a partir de um ponto inicial microscópico. Quando falamos em Invertebrados temos que ter em conta a sua principal.

O que são os invertebrados o que os define?

Os invertebrados os animais que não possuem coluna vertebral nem crânio. São exemplos: as esponjas, as águas-vivas, os vermes causadores da esquistossomose (barriga-d’água), as lombrigas, os polvos, as minhocas, as formigas, e as estrelas-do-mar. Esses animais vivem em diferentes lugares, como em terra firme, na água doce e água salgada; e em regiões muito frias ou muito quentes. Eles somam mais de 95% das espécies que existem em todo o mundo, ou seja: quase todos os animais que existem no planeta são invertebrados. O número de patas nesse grupo varia bastante: há desde animais sem nenhuma àqueles que apresentam mais de cem patas. Quanto à locomoção, a maioria consegue ir de um lugar para o outro sem dificuldade, mas as esponjas do mar, por exemplo, depois de adultas, perdem os movimentos.

Em relação à filogenia e organização dos grupos biológicos os principais grupos e divisões no reino animal são:

Poríferos: Esponjas-do-mar Cnidários e Ctenóforos: águas-vivas e anêmonas-do-mar

Platelmintos:vermes com corpo achatado (tênia)

Nematódeos:vermes com corpo cilíndrico (lombriga) Moluscos: polvos, lulas, lesmas, caramujos, ostras, mariscos, mexilhões

Anelídeos:vermes divididos em "aneis" (minhocas, sanguessugas)

Artrópodes

Insetos: borboletas, besouros, formigas, abelhas, libélulas, cupins, baratas, moscas, traças

Aracnídeos: aranhas, escorpiões, ácaros, carrapatos

Miriápodes: centopéias,lacraias

Crustáceos: caranguejos, lagostas, camarões, siris, cracas Equinodermos : estrelas-do-mar, ouriços-do-mar

(acalmem-se lá que vamos ver isso tudo devagarinho e com muita atenção , julgo que o que é necessário saber são as principais características de cada filo e seus representantes principais.)

menos importantes por isso, vamos estudar os iniciantes dos invertebrados, os PROTISTASMas antes é

Bom, embora esta seja uma definição geral do que seria os invertebrados é bom entender como tudo começou, e aí entramos numa gama mais específica de invertebrados que embora pequenos não sejam bom ter em conta que inicialmente o Reino Animalia dividia-se em dois sub-reinos, sendo eles o Protozoa e Metazoa.

Protozoa: A este filo pertencem os protozoários, organismos unicelulares heterotróficos, protistas semelhantes a animais. A designação protozoário (proto= primeiro + zoa = animal) começou a ser usada quando estes seres eram incluídos no Reino Animalia.

Metazoa: Inclui todos os outros animais multicelulares.

Nota: É importante lembrar que nos dias atuais os protozoários ( do grego “Proto”=Primeiro , “Zoa”= Animal) estão incluidos no Reino Protista, juntamente com algumas algas unicelulares que são definidas como “protistas semelhantes a animais”.

O que são os Protistas?

Protista é um grupo diverso de micro-organismos eucariontes unicelulares. Historicamente era tratado como um reino, que incluía a maioria dos organismos unicelulares que não se encaixam em nenhum dos outros dois reinos, Animalia e Plantae.

Possui cerca de 20 mil espécies, sendo um grupo diversificado, heterogêneo, que evoluiu a partir de algas unicelulares. Em alguns casos essa origem torna-se bem clara, como no grupo de flagelados. Há registros fósseis de protozoários com carapaças (foraminíferos), que viveram há mais de 1500 milhões de anos, na Era Proterozoica. Grandes extensões do fundo dos mares apresentam espessas camadas de depósitos de carapaças de certas espécies de radiolários e foraminíferos.

Principais características:

São seres unicelulares eucariotas (Organismo cujas células têm o núcleo individualizado por um invólucro nuclear, células eucarióticas. Palavra de origem eu + karion que significa verdadeiro + núcleo.Os organismos eucariontes podem ser unicelulares – protistas e alguns fungos como as leveduras ou multicelulares – fungos, plantas e animais. As células eucarióticas têm uma estrutura mais complexa que as células procarióticas e possuem estruturas endomembranares, organelos.)

Morfologia: são unicelulares eucariotas (já foi explicado ali em cima î) , esta é a única característica comum a todo o grupo, pois exibem todos os tipos de simetria, uma grande gama de complexidade estrutural, dimensões desde poucos micrómetros até alguns milímetros, e as mais variadas adaptações às diferentes condições ambientais

Heterotrófico, em Biologia é o nome dado a qualidade do ser vivo que não possui capacidade de produzir seu alimento a partir da fixação de dióxido de carbono e por isso se alimenta a partir dos outros compostos inorgânicos ou orgânicos.Mixotróficos: Diz-se do organismo que se nutre a partir de substâncias inorgânicas que transforma em substâncias orgânicas por fotossíntese (holofítico), e, diretamente, de substâncias orgânicas (saprofítico).

Ou seja, em síntese são considerados fagotróficos o que significa que eles ingerem alimento sólido, ao contrário do osmotrófico que se alimenta de substâncias orgânicas dissolvidas na água.

Digestão:

Nas espécies de vida livre (que no caso foram os que mais estudamos) há formação de vacúolos digestivos. As partículas alimentares são englobadas por pseudópodos ou penetram por uma abertura pré-existente na membrana, o citóstoma.

Locomoção: Locomovem-se através de movimentos realizados por cílios e flagelos.

Exemplo de uma célula ciliada: http://www.dbi.ufla.br/Ledson/LBMP/cilia.gif

Exemplo de uma célula flagelada: http://stream1.gifsoup.com/view4/4804513/celulaflagelada-o.gif

Reprodução:

Os protistas fazem o amor de uma maneira assexuada (e sem graça) , mas é importante entender. Eles realizam a Divisão celular que como já sabemos é o processo que ocorre nos seres vivos, através do qual uma célula, chamada célula-mãe, se divide em duas (mitose) ou quatro (meiose) células-filhas, com toda a informação genética relativa à espécie.

Aqui tem um vídeo mostrando mais ou menos o processo: http://www.youtube.com/watch?v=fqEHbJbuMYA

Respiração: A troca de gases respiratórios se processa em toda a superfície celular.

Excreção: Os produtos solúveis de excreção podem ser eliminados em toda a superfície da célula.

Nos protozoários de água doce há um vacúolo contrátil, que recolhe o excesso de água absorvido pela célula, expulsando-a de tempos em tempos por uma contração brusca. O vacúolo é, portanto, osmorregulador.

Vacúolo contrátil / pulsáteis : estão presentes nos protozoários de água doce e são responsáveis pelo equilíbrio osmótico ao eliminarem o excesso de água nas células. Como estes protozoários são hipertônicos com relação ao meio que habitam, suas células absorvem água por osmose. Essa água é encaminhada para o vacúolo contrátil, que se contrai e bombeia o excesso de água para o exterior. Em algumas espécies, este tipo de vacúolo atua também como auxílio na excreção ou na locomoção.

Habitat

Os protozoários são, na grande maioria, aquáticos, vivendo nos mares, rios, tanques, aquários, poças, lodo e terra úmida. Há espécies mutualísticas e muitas são parasitas de invertebrados e vertebrados. Eles são organismos microscópicos, mas há espécies de 2 a 3 m. Alguns formam colônias livres ou sésseis.

Fazem parte do plâncton (conjunto de seres que vivem em suspensão na água dos rios, lagos e oceanos, carregados passivamente pelas ondas e correntes). No plâncton distinguem-se dois grupos de organismos:

fitoplâncton: organismos produtores (fotossintetizadores), representados principalmente por dinoflagelados e diatomáceas, constituem a base de sustentação da cadeia alimentar nos mares e lagos . São responsáveis por mais de 90% da fotossíntese no planeta. zooplâncton: organismos consumidores, isto é, heterótrofos, representados principalmente por protozoários, pequenos crustáceos e larvas de muitos invertebrados e de peixes.

Classificação:

A classificação dos protozoários baseia-se fundamentalmente nos tipos de reprodução e de organelas locomotoras.

A locomoção se faz por batimento ciliar, flagelar, por emissão de pseudópodes e até por simples deslizamento de todo o corpo celular. Em alguns ciliados há, no lugar do citoplasma, filamentos contráteis, os mionemas. Os pseudópodes, embora sendo expansões variáveis do citoplasma, podem se apresentar sob diferentes formas.

Na tendência moderna, os protozoários estão incluídos no Reino Protista, subdivididos em quatro filos:

- flagelados – possuem flagelos - ciliados – possuem cílios

- amebóides – possuem pseudópodes (extensões do citoplasma que se projectam para o exterior da célula) - esporozoários – não possuem órgãos locomotores, são endoparasitas (exs. Plasmodium, causador da malária; Toxoplasma, causador da toxoplasmose)

(Ameboides) Rizópodes ou Sacorníceos

São amebas (“nus”); radiolários e foraminíferos (têm carapaças com formas bastante vistosas, feitas de calcário ou de sílica - importantes indicadores da existência de jazidas de petróleo)

São marinhos, de água doce ou parasitas (Entamoeba histolytica). Têm um ou mais núcleos, vacúolos digestivos e vacúolos contráteis (apenas nos de água doce).

Os Rizópodes caracterizam-se por apresentarem pseudópodes como estrutura de locomoção e captura de alimentos. São projeções da célula, que se deforma toda, que encaminham a ameba para várias direções. O mecanismo que leva à formação dos pseudópodes está hoje razoavelmente esclarecido: na região de formação de uma dessas projeções, a parte viscosa do citoplasma se torna fluida, permitindo que o restante da célula flua nessa direção. Vários pseudópodos podem ser formados ao mesmo tempo, modificando constantemente a forma da ameba. Os pseudópodos, na ameba, não servem apenas para a locomoção. Também são utilizados para a captura de alimento: pequenas algas, bactérias, partículas soltas na água etc. Eles rodeiam o alimento e o englobam.

O vacúolo alimentar formado (também chamado de fagossomo) une-se a lisossomo e se transforma em vacúolo digestivo. Inicia-se a digestão, a partir de enzimas lisossômicas que atuam em meio ácido. Progressivamente, o conteúdo do vacúolo digestivo torna-se alcalino, até completar-se a digestão. As partículas digeridas atravessam a membrana do vacúolo, espalham-se pelo citoplasma e vão participar do metabolismo celular. Partículas residuais são expelidas da célula pela fusão da parede do vacúolo com a superfície da célula, em um processo inverso ao da fagocitose.

As amebas de vida livre que vivem em água doce apresentam vacúolo contrátil ou pulsátil para osmorregulação, eliminando o excesso de água que vai entrando no seu citoplasma (hipertônico), vindo do ambiente mais diluído (hipotônico).

Em condições desfavoráveis, por exemplo sujeita à desidratação, a Entamoeba produz formas de resistência, os cistos, com quatro núcleos no seu interior (partição múltipla).

Microscopia de um risópode.

Flagelados

Sua célula é alongada, podem ter um ou mais flagelos e em alguns há também pseudópodos. No gêneroTrypanosoma há uma membrana ondulante que auxilia na locomoção. Próximo ao ponto de origem do flagelo, existe o cinetoplasto, organela que contém o DNA, capaz de se autoduplicar e que fica incluído no interior de uma longa mitocôndria de formato irregular que se estende ao longo da célula.

Existem flagelados de vida livre (Euglena – possuem clorofila e realizam fotossíntese; podem, também, nutrir-se de forma heterótrofa = zooflagelados), mutualísticos (Trichonympha, no intestino de cupins – fornecem a enzima celulase) e parasitas (Trypanosoma cruzi).

Nos coanoflagelados, há uma espécie de colarinho que serve para a captura de partículas alimentares; têm estrutura muito semelhante aos coanócitos, células típicas das esponjas.

Devido a isso, há teorias que sugerem uma relação filogenética entre coanoflagelados e esponjas.

Este filo tem muitos importantes parasitas humanos:

- Leishmania braziliensis: Causa a leishmaniose tegumentar ou úlcera de Bauru ('ferida brava'). Vive no interior das células da pele e é transmitida pelo mosquito-palha (birigui).

- Trypanosoma cruzi: Causa a doença de Chagas, comum em nosso país e na América do Sul é transmitida por percevejos popularmente conhecidos como barbeiros.

- Giardia lamblia: Causa a giardíase (intestinal).

- Trichomonas vaginalis: Causa a tricomoníase (no aparelho genital).

No intestino dos cupins e das baratas que comem madeira existem flagelados. Essa convivência é pacifica e caracteriza uma associação em que ambos os participantes são beneficiados (mutualismo). A madeira ingerida pelos insetos é digerida por enzimas produzidas pelos flagelados. Ambos aproveitam os produtos da digestão.

Esporozoários ou Apicomplexos: são todos parasitas

Não possuem orgânulos para locomoção.

São todos parasitas e apresentam um tipo de reprodução assexuada especial chamada deesporulação: uma célula divide seu núcleo numerosas vezes; depois, cada núcleo com um pouco de citoplasma é isolado por uma membrana, formando assim vários esporos a partir de uma célula

No ciclo vital apresentam alternância de reprodução assexuada e sexuada.

O principal gênero é o Plasmodium, com várias espécies causadoras da malária. O Toxoplasma gondii, causador da doença toxoplasmose, é de grande seriedade em mulheres grávidas até o terceiro mês. (não muito significante para nossos estudos)

Ciliados

É o grupo mais altamente especializado. Apresentam cílios, cirros e membranelas. Estas duas últimas estruturas resultam da concrescência (união) de muitos cílios. Entre eles estão os protozoários “gigantes” como os paramécios (Paramecium) muito usados em estudos; aqui estão os protozoários de organização mais complexa. Os paramécios deslocam-se muito mais rapidamente que os flagelados e as amebas por causa dos inúmeros cílios que se projetam da parede do corpo. A maioria é de vida livre.

Além de orgânulos especializados, possuem dois núcleos: macronúcleo (funções vegetativas) emicronúcleo (funções genéticas: hereditariedade e reprodução); apresentam extremidades anterior e posterior; na membrana, a entrada do alimento se dá pelo citóstoma e a saída de resíduos pelocitopígio (= citoprocto).

Possuem dois vacúolos pulsáteis que funcionam alternadamente efetuando a regulação osmótica e possivelmente a expulsão de toxinas. Cada vacúolo possui canais que recolhem a água celular, encaminhando-a para um reservatório que efetua a sua expulsão da célula.

Trocas gasosas e excreção, como nos demais protozoários, ocorre pela superfície da célula. Areprodução assexuada, como na ameba e na euglena, ocorre por divisão binária.

A reprodução é sexuada por conjugação consiste no pareamento de dois paramécios, com fusão das membranas e em seguida troca de material genético dos micronúcleos. Depois os paramécios se separam e se reproduzem assexuadamente por cissiparidade.

(Parte 1 de 2)

Comentários