Cálculo de capacidade e potência de elevadores de canecas

Cálculo de capacidade e potência de elevadores de canecas

CÁLCULO DE CAPACIDADE E POTÊNCIA DE ELEVADORES DE CANECAS

CAPACIDADE

Convém observar que a capacidade nominal é simplesmente calculada (teórica), porém

o que nos interessa é a “capacidade real ”, ou seja, o que o transportador transporta

de fato. A altura e a seção do corpo do elevador não influem sobre sua capacidade, pois

esta depende tão somente do número de caçambas que se esvaziam em um certo período

de tempo, o seu volume e a eficiência de enchimento.

Onde:

Q = capacidade mássica de transporte (kg/h)

V = velocidade linear da correia (m/min)

N = número de canecas por metro linear de correia

C = peso do produto por caneca (kg)

60 = minutos por hora

0,75 = fator de eficiência de enchimento

Onde:P = perímetro(circunferência)externo da polia matriz (m) ouP = ¶ . D, onde D é o diâmetro (m) e ¶ = 3,14RPM = número de rotações por minuto da polia matriz

RPM = Rotações por minuto da polia matrizPara o cálculo da rotação (RPM) podemos usar diversos métodos entre eles: tacômetro,

marcação e contagem visual ou através da relação das polias e redução do redutor.

N = Número de canecas por metro linear de correia

Pode ser calculado pela divisão de 1 metro pela distância, também em metros, entre

canecas. Devemos tomar cuidado para efetuarmos a medida entre dois pontos similares

(ex: entre furações na correia no sentido longitudinal,entre bordas de captura das

canecas, etc).

C = Peso do produto por caneca

Pode ser calculado:

1º calculando-se o volume e multiplicando-se pelo peso especifico;

2º enchendo-se a caneca com liquido, transferindo-o para um recipiente calibrado e

multiplicando-se o volume verificado pelo peso especifico;

3º enchendo-se a caneca com o próprio produto a ser transportado e

pesando-o posteriormente.

Fator de eficiência de enchimento (0,75)

A eficiência de enchimento deve ser considerado, pois, devido às características

próprias do equipamento e do produto, dificilmente as canecas trabalham

completamente cheias. Uma eficiência de 75% pode ser considerada na prática como

a maioria dos elevadores de canecas.

POTÊNCIA

A potência absorvida em um elevador de canecas depende de uma série de fatores

construtivos, inerentes e peculiares a cada fabricante. Porém, para casos práticos de

avaliação de equipamentos existentes ou para mudanças de produtos ou de altura,

podemos usar, sem maior rigor técnico, a seguinte fórmula:

Onde:h= Altura do elevador entre bocas (m)Q=capacidade do elevador (t/h)HP=Potência absorvida (HP)Deve-se levar em consideração que o motor a ser instalado deve possuir uma potência

no mínimo 20% superior a absorvida.

EXEMPLO

Calcular a capacidade e a potência do motor necessário para um elevador com

as seguintes características:

A) diâmetro da polia matriz (superior) = 0,4m

B) RPM da polia matriz = 80,0 RPM

C) distância entre canecas = 0,25m

D) peso do produto por caçamba = 2,50kg

E) altura do elevador entre bocas = 10,0m

CÁLCULO DA VELOCIDADE LINEAR DA CORREIA

V = P x RPM V = 0,4 x 3,14 x 80 = 100,48 m/min

CÁLCULO DO NÚMERO DE CAÇAMBAS POR m/lin

CÁLCULO DA CAPACIDADE Q = V x N x C x 60 x 0,75Q = 100,48 x 4 x 2,5 x 60 x 0,75Q = 45,216 kg/hQ = 45,22 t/h

CÁLCULO DA POTÊNCIA DO MOTOR ELÉTRICO

Comentários