Auditoria dos activos

Auditoria dos activos

(Parte 7 de 12)

Estoques

Custo das Vendas

Vendas

Liquid 120

Ventil 70

120

120

200

Custeio Direto

Estoques

Custo das Vendas

Vendas

Liquid 50

Ventil 30

50

50

(1)70

(1)40

Liquid

Liquid

venti

(1) Gasto fabril indireto lançado diretamente LP (Lucro R$ 40,00)

4.14- Auditoria dos Inventários

O auditor deverá revisar os procedimentos a serem adotados na tomada dos inventários físicos para lhe permitiravaliar se esses procedimentos se enquadram dentro da melhor prática.

No decorrer das suas observações na tomada física dos estoques, o auditor deverá investigar o zelo e a exatidão com que a empresa está procedendo o levantamento físico dos seus estoques, quais os métodos e base seguidos para a sua avaliação e a adequação dos cálculos aritméticos. Deverá observar, também, se os estoques refletem corretamente a posição dos livros já excluídos de itens obsoletos, invendáveis ou inservíveis e se de outro modo foram constituídas provisões adequadas de desvalorização dos estoques.

Deverá também considerar, de conformidade com preceitos em vigor e em consonância com o que determina a legislação fiscal, se os estoques estão a preços de custos inferiores aos do mercado.

4.15- Realização de Estoques.

O trabalho do auditor na área de estoques deve envolver procedimentos voltados para a determinação de quaisquer problemas com a realização de estoques, quer sejam com perdas em relação ao mercado, quer com prazos além do normalmente realizável.

4.16- Verificação da Contabilização

Visa identificar a correta contabilização das transações e seu período de competência.

Podem ocorrer casos em que mercadorias tenham sido incluídas no estoque físico sem que tenha havido a consequente contabilização, ou então de vendas realizadas em períodos inadequados.

Muito embora com tempo esses efeitos se compensem, o exercício social auditado terá sido influenciado pelos erros cometidos pela contabilização em exercícios indevidos,

Exemplo:

  1. Compras recebidas em um exercício e contabilizadas em outro:

Estoque físico (inclui as compras recebidas e não contabilizadas) R$ 30.000,00

Estoque contábil (não inclui a compras recebidas) R$ 29.000,00

Diferença R$ 1.000,00

Como o estoque contábil deve ser ajustado ao estoque físico, a companhia efetua o lançamento contábil:

Estoques

a Custo das Vendas R$ 1.000,00

No exercício subsequente, ocorrerá o inverso da situação

  1. Vendas realizadas em um exercício e contabilizadas em outro.

Vendas R$ 20.000,00

Custo dos produtos Vendidos R$ 18.000,00

Efeito no Lucro Bruto R$ 2.000,00

  1. Vendas e custos das vendas realizadas em um exercício e contabilizadas em exercícios diferentes:

Exercício (1) Exercício(2)

Vendas 20.000,00 -

Custo das Vendas -- . 18.000,00

Efeito no Lucro Bruto 20.000,00 18.000,00

Atenção especial deve ser dada às transações de compras e vendas realizadas ao final de um exercício e ao início do exercício seguinte. Essa é a época propícia em que erros de contabilização ou considerações indevidas podem ser notadas e cabe ao auditor assegurar-se de que essas falhas podem ser eliminadas com a observância dos seguintes aspectos:

  • anotar as últimas entradas e saídas do período auditado e as primeiras entradas e saídas do exercício subsequente, identificando a correta aplicação contábil nos períodos de competência; e

  • observação da área de expedição e da área da recepção de materiais no momento do inventário físico, identificando a existência de materiais recebidos ou a expedir e o tratamento contábil dispensado a esses itens.

Se o inventário for realizado em data anterior à do encerramento do exercício social, idêntico procedimento dever ser realizado na data de encerramento do exercício social.

4.17- Avaliação dos Inventários: Quebra de Consistência

Exemplos:

PEPS: Primeiro Que Entra, Primeiro Que Sai;

MÉDIO: Apurado a cada nova entrada resultando num novo custo médio;

UEPS: Último que entra, primeiro que sai.

A avaliação a PEPS e a custo médio é aceita pela Fiscalização do Imposto de Renda mas o UEPS não. Todavia, convém considerar que tanto os contadores como os auditores aceitam os 3 sistemas de avaliação além de ser um princípio contábil aceito.

Assim, os estoques podem ser avaliados a custo médio, a PEPS ou a UEPS.

O que não pode acontecer é a cada mês mudar o critério. Todavia, se de um ano para outro houver mudança de sistema(quebra de procedimento ou de consistência), o auditor deverá determinar o seu efeito para fins de decidir a sua materialidade e mencionar o seu parecer. Para fins fiscais, o contador deverá adicionar ao lucro para efeito de tributação a diferença não dedutível.

Exemplo:

Compras:

Data

Quant.

Especif

Preço Unit

05/01/00

10

Unid

20,00

10/03/00

30

Unid

40,00

23/06/00

50

Unid

60,00

25/09/00

100

Unid

80,00

20/12/00

50

Unid

100,00

Posição nos Livros pelo Sistema UEPS: exercício corrente

Data

Custo Merc.Vendida

Vendas

Lucro Bruto

nov

10.500,00

(150 X 1000)15.000

4.500,00

Levantamento feito pelo Auditor:

Se não houvesse mudança, aposição seria:

Data

Custo Merc.Vendida

Vendas

Lucro Bruto

Nov

(100X500)e50X700)

5.000,00

3.500,00

(150 X 1000)15.000

8.500,00

6.500,00

Efeito nos Resultados pela Mudança de sistema.................................. .2.000,00

Considerando:

Se o Lucro final no corrente exercício pelo sistema UEPS fosse................ 5.000,00

O Auditor daria uma qualificação no seu parecer pois a parcela da mudança é

Material. O lucro seria da ordem de:.................................... ...................... 7.000,00

A provisão para imposto de Renda e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido

Seria constituída nessa base:

CSLL = 9% de R$ 7.000,00 = e IRPJ 15% de R$ 7.000,00

O contador teria que adicionar ao lucro de R$ 5.000,00 mais os R$ 2.000,00 não

Dedutíveis.

Exercício

A empresa Cornetinha de Ouro – Aparelhos Musicais Ltda., registram em seus livros a seguinte posição:

Exercício de 1998:

Data

Histórico

Quantidade

Preço unitário

02/01/1998

Estoque Inicial

100

1,00

10/03/1998

Compra

300

2,00

05/04/1998

Venda

200

7,00

16/08/1998

Venda

100

12,00

09/09/1998

Compra

500

4.30

10/12/1998

Venda

400

15,00

20/12/1998

compra

80

4,30

Exercício de 1999:

Data

Histórico

Quantidade

Preço unitário

02/01/1999

Estoque inicial

280

4.30

05/02/1999

Compra

100

5.00

15/03/1999

Venda

130

20.00

20/05/1999

Compra

200

7,00

30/08/1999

Venda

240

30,00

30/09/1999

Compra

100

10,00

30/11/1999

Compra

120

12,00

20/12/1999

venda

150

40,00

Saldo 280

Observação: em 1999 a empresa mudou o sistema de PEPS para UEPS.

Pede-se: Calcule e Indique a parcela que deverá ser adicionada ao lucro para fins de tributação uma vez que o Imposto de Renda não aceita o Sistema UEPS.

4.18- PONTO DE EQUILÍBRIO

Noções e Vantagens.

A elaboração do ponto de equilíbrio representa um ferramental decisório e de muito interesse para a administração. O ponto de equilíbrio é a situação em que não há lucro ou prejuízo. As vendas poderão em determinados períodos não atingir a parcela necessária para cobrir as despesas, ocorrendo consequentemente um prejuízo.

Para se calcular o ponto de equilíbrio é preciso que a Contabilidade tenha condições de informar separadamente : Custos Fixos e Custos Variáveis.

Exemplo:

“Um garoto quer vender no Pacaembu, num dia de grande jogo, bandeiras de um clube de futebol. Cada bandeira lhe custa R$ 5,00. A Taxa municipal do posto de venda, as despesas de transportes e lanches totalizam R$ 200,00. Representando as despesas fixas. O preço de venda de cada bandeira é de R$ 9,00. Pergunta-se: quantas bandeiras será necessário vender para atingir o ponto de equilíbrio? Isto é: empatar com os gastos de R$ 200,00(nem ganhar e nem perder). A partir de que número de bandeiras vendidas, o garoto terá lucro? “.

Procedimento: custo fixo . = 200,00 = 200,00 .

Vendas(menos)Custo variável 9,00 - 5,00 4,00

É igual a 50 bandeiras.

Comprovação:

Venda de 50 bandeiras a R$ 9,00 450,00

Custo Variável 50 a 5,00 - 250,00

Margem de Contribuição 200,00

Despesas Fixas 200,00

  • 0–

Exemplo com uma unidade:

- Venda de 1 unidade ao preço de R$ 1,50

- Custo variável de 1 unidade R$ 0,50

- Despesas fixas da fábrica R$ 100,00

Teremos:

PE = Custo Fixo . R$ 100,00 . R$ 100,00 . = 100 un

P.V.(-) CV 1,50 (-) 0,50 R$ 1,00

PE = CF . R$ 100,00 . R$ 100,00 .

1 - CV 1 – 0,50 1 – 33,33%

PV 1,50

= R$ 100,00 . = R$ 150,00

0,6667

( R$ 150,00 DIVIDIDO POR R$ 1,50 É IGUAL A 100 UNIDADES)

VENDA 100 UNIDADES A R$ 1,50 150,00

CUSTO VARIÁVEL 100 UNIDADES A 0,50 50,00

Margem de Contribuição 100,00

CUSTO FIXO 100,00

LUCRO OU PREJUÍZO - o –

OBSERVAÇÃO:

Quando aumenta ou diminui o volume de vendas, o custo variável aumenta e diminui na mesma proporção.

Regra:

- Custo variável é fixo em termos unitários e

- Custo Fixo é variável em termos unitários.

(Quanto mais se produzir menor será os encargos das despesas fixas por unidade).

Exercícios

1– Os estoques são classificados no seguinte grupo de contas do Balanço Patrimonial:

( ) a) Investimentos ( ) b) Ativo imobilizado

( ) c) Ativo Circulante ( ) d) Ativo diferido

2-Em um regime inflacionário, o método de valorizar estoques que daria maior lucro para a empresa é o seguinte:

( ) a)- UEPS ( )b)- PEPS ( )c)- Custo médio

3-Em um regime inflacionário, o método de valorizar estoques que daria menor lucro para a empresa é o seguinte:

( ) a)- UEPS ( )b)- PEPS ( )c)- Custo médio

4-Em um regime deflacionário, o método de valorizar estoques que daria maior lucro para a empresa é o seguinte:

( ) a)- UEPS ( )b)- PEPS ( )c)- Custo médio

5-Em um regime deflacionário, o método de valorizar estoques que daria menor lucro para a empresa é o seguinte:

( ) a)- UEPS ( )b)- PEPS ( )c)- Custo médio

  1. – A empresa desde o início de sua constituição vinha adotando os Sistema PEPS e no exercício corrente passou a adotar o Sistema UEPS.

Informações constantes dos livros no corrente exercício:

Inventário Inicial 100 unidades a R$ 500,00

Compras – Fev 200 unidades a R$ 700,00

Vendas – Nov 150 unidades a R$ 1.000,00

Compras – dez 50 unidades a R$ 800,00

Pergunta-se: Houve quebra de consistência? Se houve qual a parcela a ser adicionada para apuração do Imposto de Renda e da Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido?

6)- Posição no Estoque com base no PEPS:

Ref.

Compras

Custo Aquisi

Vendas

Preço Mercado

Total

Bicicletas

S/câmbio

20

100,00

8

140,00

3 marchas

10

150,00

6

185,00

5 marchas

1a compra

30

170,00

20

220,00

2a compra

60

190,00

30

260,00

Complete na coluna Total o valor final do inventário considerando custos ou mercado, dos dois o menor.

7-A empresa ao encerrar o seu balanço no fim do ano, verificou que a conta estoque no razão era zero. Todavia o inventário físico apresentava uma existência de R$ 200.000,00. Efetuando-se o respectivo ajuste qual seria o lucro bruto da empresa?

8- A Indústria Parafina “Ás de Ouro” S/A apresenta as seguintes transações:

Durante o mês de setembro:

1 – Compra de matéria-prima a prazo(dentro do Estado)

“A” compra de 1.000kg a R$ 10,00 o quilo

“B” compra de 2.000kg a R$ 8,00 o quilo

A nota fiscal menciona:

(Parte 7 de 12)

Comentários